domingo, 9 de setembro de 2012

A Missão da Igreja No Mundo


“Missão” vem de uma palavra latina que significa “enviar”. Jesus ordenou aos seus primeiros discípulos, como representantes daqueles que os seguiram - “…Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio.” (João 20.21b; cf. 17.18). Essa missão é ainda válida: a Igreja universal, incluindo cada igreja local e cada cristão, é enviada ao mundo para cumprir uma tarefa específica.

A tarefa dada à Igreja tem duas partes.

Primeiro e fundamentalmente, é obra de testemunho perante todo o mundo, fazendo discípulos e plantando igrejas:

E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim. (Mt 24.14);

Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém. (Mt.28.19-20);

Mas importa que o evangelho seja primeiramente pregado entre todas as nações. (Mc 13.10);

E em seu nome se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém. E destas coisas sois vós testemunhas.(Lc 24.47-48).

A Igreja proclama Jesus Cristo por toda parte, como Deus encarnada, Senhor e Salvador, e anuncia o convite de Deus aos pecadores para que entrem na vida, voltando-se para Cristo por meio do arrependimento e da fé: Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam; (At 17.30). Leia ainda Mt 22.1-10

O ministério de Paulo como plantador de igrejas e evangelista por todo o mundo, tanto quanto possível, é um modelo para se levar adiante essa tarefa primária (Rm 1.14; 15.17-29; 1Co 9.19-23; Cl 1.28-29).

Em segundo lugar, todos os cristãos são chamados para realizar obras de misericórdia e compaixão.
Confiando no mandamento de Deus para amar ao próximo, os cristãos devem responder com generosidade e compaixão a todas as formas de necessidades humanas (Mt 25.34-40; Lc 10.25-37; Rm 12.20-21).

Jesus curou doentes, alimentou famintos e ensinou a ignorantes (Mt 15.32; 20.34; Mc 1.41; 10.1), e os que são novas criaturas em Cristo devem por em prática a mesma compaixão.

Ao agirem assim, darão credibilidade ao evangelho que pregam a respeito de um Salvador cujo amor transforma pecadores naqueles que amam a Deus e ao próximo (Mt 5.16).

Embora Jesus tenha previsto a missão aos gentios (Mt 24.14; Jo 10.16; 12.32), seu ministério terreno foi dirigido às ”ovelhas perdidas de Israel” (Mt 15.24).

Paulo, o apóstolo aos gentios, sempre ia primeiro aos judeus, quando pregava (At 13.42-48; 14.1; 17.1-4, 10; 18.4-7, 19). Porque o direito dos judeus em ouvir primeiro o evangelho era determinação divina (At 3.26; 23.46; Rm 1.16), é importante para os cristãos continuar testemunhado aos judeus

Como Paulo disse, foi de Israel, segundo a carne, que Cristo veio para ser o Salvador do mundo (Rm 9.5).

Bíblia de Estudo de Genebra - Sociedade Bíblica do Brasil

Por Litrazini

Graça e Paz


Nenhum comentário:

Postar um comentário