segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Tome a sua cruz


A frase “tome a sua cruz” não foi bem passada através das gerações. Peça uma definição e você ouvirá respostas como, “A minha cruz é minha sogra, meu trabalho, meu mau casamento, meu chefe mal-humorado ou o pastor estúpido”.

A cruz, nós assumimos, é qualquer aflição constante ou luta pessoal. A minha enciclopédia concorda. Ela lista os seguintes sinônimos para cruz: frustração, situação difícil, empecilho, obstáculo e estorvo.

A cruz significa muito mais. É a ferramenta de Deus para redenção, instrumento de salvação - prova do seu amor pelas pessoas. Tomar a cruz, então, é tomar a carga de Cristo pelas pessoas do mundo.

Apesar de nossas cruzes serem parecidas, nenhuma é idêntica. “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome diariamente a sua cruz e siga-me”(Lucas 9.23) ênfase do Max).

Cada um de nós tem a sua própria cruz para carregar - o nosso chamado individual. Descubra a tarefa de Deus projetada para você. Ela se encaixa. Ela combina com as suas paixões e convoca os seus dons e talentos. 

Quer soprar a nuvem que cobre o seu dia cinzento? Aceite a direção de Deus. “O ministério que o Senhor atribuiu a cada um” ( 1Corintios 3.5).

Qual é o seu? Qual é o seu chamado, a sua tarefa, a sua missão singular?

Um trio de perguntas pode ajudar.

Em quais direções Deus tem levado você?

Quais necessidades Deus tem revelado para você?

Quais habilidades Deus tem dado a você?

Direção. Necessidade. Habilidade. O seu DNA espiritual. Você no seu melhor. Você e a sua cruz.

Enquanto nenhum de nós foi chamado para carregar o pecado do mundo (Jesus o fez), todos nós podemos carregar uma carga pelo mundo.


Cheque os seus sinais vitais. Alguma coisa o move. Algum chamado traz energia à sua voz, convicção ao seu rosto e direção aos seus passos. Isole-o e segure-o. Nada dá ao dia uma chance maior do que uma boa influência de paixão.

Notas:
Traduzido por Cynthia Rosa de Andrade Marques Almeida.

Texto original extraído do site www.maxlucado.com

Transcrito Por Litrazini


Graca e Paz



Nenhum comentário:

Postar um comentário