quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Deus ainda executa milagres?


Por que Deus não executa mais milagres como nos tempos da Bíblia?

Quando Deus executou milagres poderosos e impressionantes para os Israelitas, será que foi suficiente para eles O obedecerem?

Não, os Israelitas constantemente desobedeceram e se rebelaram contra Deus, apesar de todos os milagres que tinham visto. O mesmo povo que viu Deus partir o Mar Vermelho veio a duvidar da capacidade de Deus de conquistar os habitantes da Terra Prometida.

Leia a parábola em Lucas 16:19-31. Nessa passagem, o homem no inferno pede a Abraão para mandar Lázaro dentre os mortos para admoestar os seus cinco irmãos. Abraão disse ao homem: "Se não ouvem a Moisés e aos Profetas, tampouco se deixarão persuadir, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos" (Lucas 16:31).

Jesus executou inúmeros milagres, mesmo assim a grande maioria das pessoas não acreditaram nEle. Se Deus fizesse milagres hoje como fez no passado, o mesmo resultado aconteceria. As pessoas estariam impressionadas e acreditariam em Deus por um curto período de tempo. Aquela fé seria superficial e desapareceria no instante em que alguma coisa inesperada ou assustadora acontecesse. Uma fé baseada em milagres não é uma fé madura. 

Deus fez o maior milagre de todos os tempos quando veio ao mundo como o Homem Jesus Cristo, para morrer por nossos pecados (Romanos 5:8) e para que assim pudéssemos ser salvos (João 3:16). Deus ainda executa milagres – muitos dos quais passam por despercebidos ou são negados. No entanto, não precisamos de mais milagres. O que precisamos é acreditar no milagre da salvação através de fé em Jesus Cristo.

Um outro ponto importante para entendermos é o fato de que o propósito de milagres foi para autenticar aquele que estavam fazendo o milagre. Atos 2:22 declara: "Varões israelitas, atendei a estas palavras: Jesus, o Nazareno, varão aprovado por Deus diante de vós com milagres, prodígios e sinais, os quais o próprio Deus realizou por intermédio dele entre vós, como vós mesmos sabeis." O mesmo é dito dos apóstolos: "Pois as credenciais do apostolado foram apresentadas no meio de vós, com toda a persistência, por sinais, prodígios e poderes miraculosos" (2 Coríntios 12:12).

Ao falar do Evangelho, Hebreus 2:4 proclama: "dando Deus testemunho juntamente com eles, por sinais, prodígios e vários milagres e por distribuições do Espírito Santo, segundo a sua vontade". Agora temos a verdade de Jesus gravada nas Sagradas Escrituras. Agora temos os escritos dos Apóstolos gravados na Bíblia.

Jesus e Seus apóstolos, como dizem as Escrituras, são a pedra angular e a fundação da nossa fé (Efésios 2:20). Nesse sentido, milagres não são mais necessários, já que a mensagem de Jesus e Seus apóstolos já foi confirmada e perfeitamente gravada nas Escrituras. Sim, Deus ainda executa milagres.

Ao mesmo tempo, não devemos esperar que milagres aconteçam hoje da mesma forma que aconteceram nos tempos Bíblicos.

Fonte: GotQuestion

Por Litrazini

Graça e Paz




quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Inviabilizando o óbvio


A Bíblia é a Palavra

Como você vê o fato da Bíblia estar aberta sobre um móvel no Salmo 91 (por exemplo)?

Nada vai acontecer, só vai ficar empoeirada.

Vamos relembrar algumas verdades bíblicas para entender melhor porque é necessário declarar a Palavra da verdade

Não faças tu comum ao que Deus purificou. Atos 10:15

E disse Deus: Haja luz; e houve luz.  Gênesis 1:3;

E disse Deus: Haja uma expansão no meio das águas, e haja separação entre águas e águas. Gênesis 1:6

E disse Deus: Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num lugar; e apareça a porção seca; e assim foiGênesis 1:9

E disse Deus... (Gn 1,11, 14,24,26, 29)

Vamos ver o que diz o livro de Ezequiel:

Então me disse: Profetiza sobre estes ossos, e dize-lhes: Ossos secos, ouvi a palavra do SENHOR. Assim diz o Senhor DEUS a estes ossos: Eis que farei entrar em vós o espírito, e vivereis. E porei nervos sobre vós e farei crescer carne sobre vós, e sobre vós estenderei pele, e porei em vós o espírito, e vivereis, e sabereis que eu sou o SENHOR.

Então profetizei como se me deu ordem. E houve um ruído, enquanto eu profetizava; e eis que se fez um rebuliço, e os ossos se achegaram, cada osso ao seu osso. E olhei, e eis que vieram nervos sobre eles, e cresceu a carne, e estendeu-se a pele sobre eles por cima; mas não havia neles espírito. 

E ele me disse: Profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem, e dize ao espírito: Assim diz o Senhor DEUS: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam.

E profetizei como ele me deu ordem; então o espírito entrou neles, e viveram, e se puseram em pé, um exército grande em extremo. Ez. 37:4-10

Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus...  Mt.22,29

O qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata e o espírito  vivifica.  2 Coríntios 3:6

Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça. 1João 1.9

Não faças tu comum ao que Deus purificou. Atos 10:15

Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, paraque se arrependa; porventura diria ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria? Números 23.19

E disse-me o SENHOR: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para cumpri-la. Jeremias 1:12

...Porque já o acusador de nossos irmãos é derrubado, o qual diante do nosso Deus os acusava de dia e de noite.  Apocalipse 12:10

Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela. João 8:7 
E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais. João 8:11 

Tem muitos servos e servas, homens e mulheres de Deus, com seus ministérios neutralizados, presos pelas acusações de Satanás, que esquecem ou mesmo ficam cegos e não conseguem ver a simplicidade e lógica da Palavra de Deus, outrora pregada aos outros por eles mesmos.

Que fique bem claro que Deus já perdoou e limpou de todo o pecado, claro que isso não anula as conseqüências do ato em si. Por conta disso te pergunto:

Quem é você para ignorar e inviabilizar o perdão divino??

Por Litrazini

Graça e Paz


terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Por que Cristo tinha que morrer naquela CRUZ?


Foi crucificado, morto e sepultado.

O que Jesus fez para nos salvar do pecado? Por que Cristo tinha que morrer naquela CRUZ?
Para pagar a penalidade dos nossos pecados.

Em Romanos 3.23 diz: “Pois todos pecaram e estão destituídos da  glória de Deus”. O pecado trouxe a condenação a todos os seres humanos. E o pecado não poderia ficar sem castigo. Deus escolheu o seu próprio Filho, por amor, para realizar o pagamento desta dívida com Ele. Em I Pedro 3.18 vemos: “Porque também Cristo morreu uma só vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; sendo, na verdade, morto na carne, mas vivificado no espírito”

Para Substituir os homens.
Foi o Profeta Isaias quem melhor descreveu o sacrifício vicário (isto é, em favor dos outros) de Cristo. Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. “...Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram. 

Porque até à lei estava o pecado no mundo, mas o pecado não é imputado, não havendo lei [...]Porque, se pela ofensa de um morreram muitos, muito mais a graça de Deus, e o dom pela graça, que é de um só homem, Jesus Cristo, abundou sobre muitos. [...] Porque, se pela ofensa de um só, a morte reinou por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo.
Pois assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação de vida. Romanos 5.8 e 18.

Ele não apenas substituiu Barrabás, o salteador que foi solto no dia em que Ele foi crucificado, mas substituiu a mim e a você também. 

Para Satisfazer a justiça de Deus.
Romanos 3.24 a 26 diz: “Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus, ao qual Deus propôs como propiciação, pela fé, no seu sangue, para demonstração da sua justiça por ter ele na sua paciência, deixado de lado os delitos outrora cometidos; para demonstração da sua justiça neste tempo presente, para que ele seja justo e também justificador daquele que tem fé em Jesus”.

As expressões “justo” e “justificador” mostram que, ao perdoar o homem, Deus não deixou de ser justo, mas foi justificador para o homem, através do seu Filho. A palavra justificado (nós) significa sermos declarados justos perante o Pai. 


Para nos livrar da morte e nos dar salvação. 
“...A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação.Porque a Escritura diz: Todo aquele que nele crer não será confundido. Porquanto não há diferença entre judeu e grego; porque um mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam.Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.- Romanos 10.8 a 13.          

Com isto, todos aqueles que crêem em JESUS e o declaram como Senhor e Salvador são abençoados com:
Perdão
1 João 1.7 diz:  “... e o sangue de Jesus, o seu filho, nos purifica de todo pecado.” Em 1 João 1.8 a 10, lemos: “Se dissermos que não temos pecado nenhum, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça”.

Reconciliação 
Lemos em II Coríntios 5.19: “Pois que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões; e nos encarregou da palavra da reconciliação”, somos, novamente, “amigo de Deus”.

Libertação
João 8.32 – “E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.  João 8.36 “...Se pois o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres”.

Você já declarou Jesus Cristo como seu Único e Suficiente Senhor e Salvador?

Transcrito por Litrazini

Graça e Paz

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

O tempo passou e, Deus ainda anseia por seu povo


... O SENHOR está convosco, enquanto vós estais com ele, e, se o buscardes, o achareis; porém, se o deixardes, vos deixará. (2Cr.15.2)

E Israel esteve por muitos dias sem o verdadeiro Deus, e sem sacerdote que o ensinasse, e sem lei. Mas quando na sua angústia voltaram para o SENHOR Deus de Israel, e o buscaram, o acharam. (2Cr. 15.3,4)

A nação de Israel, escolhido por Deus para ser seu povo, vivia em altos e baixos, eram guiados pelo Senhor, todavia se deixavam contaminar, corromper pelos costumes das outras nações, paravam de depender de Deus, se afastavam dos seus caminhos, daí o Senhor usava ímpios para que seu juízo caísse sobre a nação de Israel; porém, quando o calo apertava, o desespero, aflição e agonia pairava sobre suas vidas, tornavam arrependidos, clamando pelo Senhor e pela misericórdia divina, eram perdoados e voltavam a ficar debaixo da paz, e graça de Deus.

A exemplo da nação de Israel, por conta do sacrifício de Cristo, independente das circunstâncias, situações, erros, essa graça é estendida a todos nós, pois ele ainda nos ama, e quer de volta. 

E disse-lhes: Assim está escrito, e assim convinha que o Cristo padecesse, e ao terceiro dia ressuscitasse dentre os mortos, E em seu nome se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém. E destas coisas sois vós testemunhas. (Lc. 24.46-48)

Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça (Atos 10.43)

Ao admitir verdadeiramente os nossos erros diante de Deus, seremos perdoados e voltaremos à comunhão com o Pai; Ele nos ama, todavia, odeia nossos pecados.

Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça. (1 João 1.9)

Deus nos ama apesar das nossas imperfeições. Ele nos ama até mesmo quando somos pressionados pelas mais diversas tentações. Ele nos ama porque aceitou-nos em Jesus, perdoando-nos. Todavia, Ele nos ama demais para permitir que continuemos onde estamos.

O nosso Pai quer transformar-nos.
Em nossas lutas contra o pecado e em meio ao sofrimento, Ele age, visando desenvolver o nosso caráter, de modo que nos tornemos parecidos com Jesus.

Assim, ao passar por lutas e provações, lembre-se de que o Senhor o ama. Ele está fazendo uso de todas as suas circunstâncias para transformá-lo.

O Senhor deseja nos perdoar, restaurar, satisfazer os nossos anseios mais profundos, Ele nos chama de volta para si.

O que significa para você saber que o Senhor lhe tem tão grande amor??

Por Litrazini

Graça e Paz 

domingo, 24 de fevereiro de 2013

A Correção do Senhor


“E já vos esquecestes da exortação que argumenta convosco como filhos: Filho meu, não desprezes a correção do Senhor e não desmaies quando, por ele, fores repreendido; porque o Senhor corrige o que ama e açoita a qualquer que recebe por filho” (Hb 12.5-11).

Vejamos vários fatos a respeito da disciplina que Deus aplica aos crentes, e as dificuldades e aflições que ele permite que soframos.

1- São sinal de que somos filhos de Deus
Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos; porque, que filho há a quem o pai não corrija?Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois então bastardos, e não filhos.(Hb.12. 7,8).

2- São uma garantia do amor e cuidado de Deus por nós

Porque o Senhor corrige o que ama, E açoita a qualquer que recebe por filho. (Hb.12. 6).


3- A disciplina do Senhor tem dois propósitos:
(a) que não sejamos, por fim, condenados com o mundo (1 Co 11.31, 32), e

(b) que compartilhemos da santidade de Deus e continuemos a viver uma vida santificada, sem a qual nunca veremos o Senhor (vv. 10, 11, 14).

4 Há dois possíveis resultados da disciplina do Senhor.
a) Podemos suportar as adversidades, às quais Deus nos leva, submeter-nos à sua vontade e continuarmos fiéis a Ele (vv. 5,6). Fazendo assim, continuaremos a viver como filhos espirituais de Deus (vv. 7-9), a compartilhar da sua santidade (v. 10); e produziremos então o fruto da justiça (v.11).

(b) Podemos desprezar a disciplina de nosso Pai (v.5), rebelar-nos contra ele por causa do sofrimento e da adversidade, e daí cairmos em apostasia (3.12-14; 12.25).

5- Andando na vontade de Deus, podemos sofrer adversidades:
(a) Como resultado da nossa guerra espiritual contra Satanás (Ef 6.11-18);

(b) Como teste para fortalecer nossa fé (1 Pe 1.6, 7) e as nossas obras (Mt 7.24-47; 1Co 3.13-15); ou 

(c) Como parte da nossa preparação para consolarmos o próximo (2 Co 1.3-5) e para manifestar a vida de Cristo (2 Co 4.8-10, 12, 16).

6- Em todos os tipos de adversidades, devemos buscar a Deus, examinar a nossa vida (2 Cr 26.5; Sl 3.4; 9.12; 34.17) e abandonar tudo quanto é contrário a sua santidade (vv. 10, 14; 60.1-12).

Fonte: Bíblia de Estudo Pentecostal

Por Litrazini

Graça e Paz

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Encha a sua casa com provas de amor


Transforme a sua casa em um santuário emocional.

Use a sua criatividade para externar seus sentimentos mais valiosos e nutritivos. Por mais simples que seja sua residência, ela pode tornar-se um jardim do Éden, onde a música da alegria é ouvida por todos.

Viver o bom relacionamento conjugal não é viver de aparências.

Quantas pessoas moram em palácios, mas se sentem dentro de um campo de concentração nazista?

Talvez você esteja se perguntando: “Como eu posso encher a minha casa com provas do meu amor?”

A palavra-chave é: seja coerente. Se pela manhã você diz ao cônjuge: “Amo você”, porém à tarde o agride, dizendo: “Odeio os seus pais”, está sendo incoerente.

Quando declaramos verbalmente o nosso amor, precisamos validar essa declaração por meio das nossas atitudes e de nosso comportamento. Outra forma de encher sua casa com provas de seu amor, transformando-o em um santuário emocional, é provendo alegria, pacificando (construindo pontes que ligam um coração ao outro), sendo paciente, benigno, bondoso, fiel, manso e uma pessoa auto disciplinada (Gl 5.22,23).

Sua casa pode ser o melhor lugar do mundo se ela for uma “central terapêutica do amor”, pois só o amor transforma pedras em pães e corações de pedra em corações de carne.

Dicas que podem ajudar:

1. Dê cinco abraços por dia no seu cônjuge e em cada em de seus filhos;
2. Não saia de casa sem dar no seu cônjuge um beijo acompanhado de um toque significativo;


3. Deixe, às vezes, um bilhete com uma palavra de elogio, gratidão ou amor;

4. Surpreenda seu cônjuge na hora da refeição com uma declaração de afeto, do tipo: “Que bom que estou aqui com você!”, “que delícia de família!” ou “como está gostosa essa refeição!”

5. Demonstre, de forma criativa, o valor dos pais dele, provendo um almoço em casa e convidando-os de forma especial.

6. Ponha no quarto de vocês um porta-retratos com uma foto em que os dois estejam abraçadinhos, para lembrar os momentos de afeto.

7. Deixe que seus filhos vejam vocês demonstrando carinho e afetuosidade um para com o outro.

8. Grave na secretária eletrônica uma mensagem de “bom dia” bem romântica.

9. Quando terminar de orar às refeições ou à noite com a família e levar as crianças para a escola, abençoe-as com promessas de Deus.
O apóstolo Paulo, sob inspiração divina, escreveu a mais completa descrição do amor que todos precisam conhecer para viver:

Ainda que eu falasse a língua dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. E ainda que tivesse dom de profecias, e conhecesse todos os mistérios, e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.

E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal. Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade.

Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha, 1 Coríntios 13.1-8 ARA.

Autor: Pr Josué Gonçalves

Por Litrazini

Graça e Paz


sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Quer receber perdão? Perdoe!!


“Senhor, até quantas vezes meu irmão pecará contra mim que eu lhe perdoe? Até sete vezes?

O que você responderia?

Cristo respondeu:
“Não te digo que até sete vezes, mas até setenta vezes sete.” (Mt. 18.21,22)

Jesus esta ensinando que devemos perdoar os outros todas as vezes que nos ofenderem, pois é isso que ele faz quando pecamos.

Por meio da parábola narrada em Mateus 18.23-35, Jesus ensina que Deus perdoou nosso grande débito de pecado, uma dívida vultuosa que nunca teríamos condições de pagá-la. O servo mencionado na parábola devia ao rei 10 mil talentos, equivalente a 60 milhões de denários. Mas o rei o perdoou e cancelou sua dívida fabulosa.

Um amigo deste servo também tinha com ele uma dívida de cem denários. Mas este decidiu que não lhe perdoaria a dívida. E acabou por lançá-lo na prisão.

Jesus ensina que nossa dívida com Deus é muito maior do que a que outras pessoas possam ter conosco, e que, quando nos recusamos a perdoar outrem, estamos colocando-o numa prisão.
 
Quando o rei ficou sabendo do fato, perguntou ao servo “Não devias tu, igualmente, compadecer-te do teu conservo, como também eu me compadeci de ti?” (V. 33) Isso quer dizer que ao perdoarmos devemos fazer na mesma proporção que Deus perdoa.

Ao nos dar conta do quanto fomos perdoados por Deus, poderemos perdoar liberalmente a outros.

Jesus conclui a parábola falando da cólera do rei contra o servo sem compaixão, entregando-o aos verdugos. Isso quer dizer que receberemos o perdão na proporção que decidamos perdoar outros.

Se não perdoarmos aqueles que nos ofendem, viveremos angustiados e sob opressão demoníaca, até que os perdoemos e os libertemos. Se não perdoarmos, continuaremos atormentados, mesmo que os melhores homens e/ou mulheres de Deus orem por nós. A libertação acontecerá após tomar a decisão de perdoar.

Jesus “Foi entregue (à morte) por causa das nossas transgressões”(Rm. 4.25), não apenas pelos pecados que os outros cometem contra nós, mas também pelos que nós cometemos contra ele. Portanto, “sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos unas aos outros, como também Deus em Cristo vos perdoou” (Ef. 4.32)
Quando perdoamos ao nosso ofensor, entregamos essa pessoa nas mãos de Deus; abrimos mão de nosso direito de revidar. Quando agimos dessa forma criamos condições para gozar de experiências sobrenaturais. A paz de Deus, que excede todo entendimento, guarda nossa mente, e depois disso o próprio Deus, na hora certa, e à sua maneira, se encarrega de todas as coisas.

“TOME A DECISÃO DE PERDOAR QUEM PECAR CONTRA VOCÊ HOJE.”

Por Litrazini:

Graça e Paz



quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Eu tentarei outra vez!


O tempo passou. As lutas foram muitas. Quem não enfrentou momentos de insegurança, dúvida, e baixa auto estima?

A ansiedade, conhecida de todos nós, nos trouxe temores e frustrações; Tivemos períodos de desânimo e sentimentos de depressão; Lembranças tristes nos assombraram; Sonhos não realizados nos magoaram. Mesmo cercados por tanta gente sentimos solidão; Precisando de amor, teimamos em fazer coisas não amáveis; Relacionamentos desfeitos nos feriram; Fomos incompreendidos.

A preocupação bateu a porta de nossos corações e foi acolhida como um hóspede indesejável, fazendo-nos uma visita interminável.

Além disto, experimentamos situações difíceis no trabalho; nosso progresso foi lento; Tivemos conflitos interiores; Convivemos com nossa parcela de gente insuportável; Os noticiários nos deixaram alarmados. O futuro é incerto; A violência nos assustou, trancando-nos dentro de nossas próprias casas. Irritados e dominados por sentimentos de fraqueza e impotência, ficamos com os nervos a flor da pele. Suspirando fundo, “Será que ainda existe esperança?”

Há momentos nos quais a gente não vê saída; Momentos difíceis, que nos levam a pensar no pior; momentos de questionamentos, que enchem de dúvida a nossa existência; momentos de medo, que nos fazem ver o quanto somos frágeis e dependentes; e momentos de solidão, que nos fazem parecer à única pessoa no mundo, mesmo rodeados de amigos e parentes.

Felizmente, são apenas momentos que se transformam em vírgulas do texto de nossa vida, pequenas pausas para recomeçarmos, que embelezam e harmonizam a composição, cujo ponto final está nas mãos do nosso Criador, e que por certo será um encontro com Ele

Cristo torna realidade nossos sonhos frustrados; Ele caminha lado a lado com os cansados e sobrecarregados, convidando-os a apoiarem-se nos seus braços e receber alívio. É ele quem diz:

Se pela terra os anjos caminharem ao meu lado e perguntarem: “Senhor Deus, em qual destas casas tu habitas?” Eu passaria pelas mansões, castelos, templos, e catedrais. Então, sem nenhuma dúvida ou vergonha, Eu pararia em frente a ti e apontando-te com orgulho eu diria: Tu és a minha casa e o lugar onde eu habito!

Quando te sentires confuso, perplexo, e atribulado; quando não souberes o que fazer, aonde ir e a quem recorrer. Eu te sustentarei, renovarei tuas forças, falarei contigo, e saberás que a minha graça te basta, minha presença te será o bastante. Eu aquietarei teu coração atribulado e transformarei o caos em paz duradoura; cuidarei de ti, serei teu guia, e tu serás meu filho. Eu serei teu Deus; eu, eu mesmo, te conduzirei seguro ao fim da tua jornada e ao olhares para trás não terás nada do que te envergonhares; entenderás afinal que valeu a pena.

É hora de recomeçar; Sonhos podem se tornar realidade; Nós os carregamos onde ninguém pode destruí-los. Os conflitos nos fortalecem e produzem confiança para conquistar desafios maiores; Esta positiva atitude pode parecer quase nada diante das tribulações e perigos a nossa frente, mas fará uma enorme diferença e manterá acesa a chama da fé que certamente lhe conduzirá a vitória.

William James afirmou:  Uma das maiores descobertas do ser humano é que ele pode alterar sua vida quando ele altera suas próprias atitudes.

Crendo nesta verdade, enfrentarei este novo tempo com coragem e determinação. Farei do meu coração a morada da esperança; Quando vitorioso darei graças e glórias a Deus.

Quando falhar, tentarei outra vez. Olharei as causas da minha derrota de frente e sem medo; analisarei os meus erros para não cometê-los uma segunda vez; percorrerei a mesma dificultosa estrada, se preciso for mil vezes, até conseguir chegar ao fim da minha jornada. Então, quando o meu dia acabar, retornarei para casa; abraçarei e beijarei minha esposa demoradamente; lhe declararei alegremente o meu amor; entrarei no quarto dos meus filhos e os acariciarei com ternura; numa prece os entregarei a Deus; então, deitarei minha cabeça no travesseiro e dormirei em paz.

Na maioria das vezes a coragem não se revela através de um rugido poderoso.

Muitas vezes, a coragem se manifesta numa voz suave, quase inaudível, nos sussurrando no fim de um dia estafante: “Amanhã, eu tentarei outra vez!”

Dr. Silmar Coelho

Por Litrazini

Graça e Paz

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Deus convoca seu povo para por a casa em ordem


Vivemos tempos difíceis, um tempo em que Deus está separando um povo; Um tempo em que podemos afirmar com toda segurança o verso bíblico de 1Corintios 10.12 que diz: Assim, aquele que julga estar firme, cuide-se para que não caia! 

Jesus está às portas e, mais do que nunca se faz necessário rever nossos conceitos, rever nossos valores, pois no transporte para a Jerusalém Celestial o lugar é individual e sem espaço para caronas. Daí nada mais oportuno do que rever algumas convocações que Deus fez a seu povo para por a casa em ordem enquanto é tempo. 

Noé, ordena sua casa 
“Pela fé Noé divinamente instruído acerca dos acontecimentos que ainda não se viam e sendo tementes a Deus, aparelhou uma arca para a salvação de sua casa; pela qual condenou o mundo e se tornou herdeiro da justiça que vem da fé.” (Hebreus 11:7) 

Abraão ordena a seus filhos 
“Porque eu o escolhi para que ordene a seus filhos e a sua casa depois dele, a fim de que guardem o caminho do Senhor, e pratiquem a justiça e o juízo; para que o Senhor faça vir sobre Abraão o que tem falado a seu respeito.” (Gên. 18:19)

“... Eu sou o DEUS TODO PODEROSO; Anda na minha presença, e sê perfeito.”(Gênesis 17:1)

Josué exorta o povo e faz a escolha 
Porém, se vos parece mal servir ao Senhor, ESCOLHEI HOJE A QUE SIRVAIS... EU E MINHA CASA SERVIREMOS AO SENHOR.” (Josué 24:15) 
 
Davi dá o modelo divino para Salomão
“Tu, meu filho Salomão, conhece o Deus de teu pai, e serve-o de coração íntegro e alma voluntária; porque o Senhor esquadrinha todos os corações, e penetra todos os desígnios do pensamento. Se O buscares, Ele deixará achar-se por ti, se O deixares, Ele te rejeitará para sempre.” (I Crônicas 28:9) 

“Filho meu, guarda o mandamento de teu pai, e não deixes a instrução de tua mãe. Ata-os perpetuamente ao teu coração, pendura-os ao teu pescoço. Quando caminhares, isso te guiará, quando te deitares, te guardará; quando acordares, falará contigo. Porque o mandamento é lâmpada e a instrução luz, e as repreensões da disciplina são o caminho da vida.” (Pv. 6:20-23) 

Jacó 
“Então disse Jacó à sua família, e a todos os que com ele estavam: “Lançai fora os deuses estranhos que há no vosso meio, PURIFICAI-VOS, E MUDAI AS VOSSAS VESTES.” (Gênesis 35:2)
Josias 
“E também os adivinhos e os feiticeiros, e os serafins, e os ídolos, e todas as abominações que se viam na terra de Judá e em Jerusalém, os extirpou Josias, para confirmar as palavras da lei, que estavam escritas no livro que o sacerdote Hilquias achara na casa do Senhor. (II Reis 23:24) 

Veja a advertência do próprio Deus em Mateus 24.37-46 em diante: 

Como foi nos dias de Noé, assim também será na vinda do Filho do homem. Pois nos dias anteriores ao dilúvio, o povo vivia comendo e bebendo, casando-se e dando-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca; e eles nada perceberam, até que veio o dilúvio e os levou a todos. Assim acontecerá na vinda do Filho do homem.  

Dois homens estarão no campo: um será levado e o outro deixado. Duas mulheres estarão trabalhando num moinho: uma será levada e a outra deixada. "Portanto, vigiem, porque vocês não sabem em que dia virá o seu Senhor. Mas entendam isto: se o dono da casa soubesse a que hora da noite o ladrão viria, ele ficaria de guarda e não deixaria que a sua casa fosse arrombada. Assim, também vocês precisam estar preparados, porque o Filho do homem virá numa hora em que vocês menos esperam. "Quem é, pois, o servo fiel e sensato, a quem seu senhor encarrega dos de sua casa para lhes dar alimento no tempo devido? 

Feliz o servo a quem seu Senhor encontrar fazendo assim quando voltar. 

Qualquer semelhança não é mera coincidência! 

Por Litrazini

Graça e Paz


terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

A Solução Para o Caos


Mesmo que você esteja mergulhado na confusão, na desordem, no vazio e nas trevas, Deus te ama.
Ainda que ninguém, nem mesmo você, dê nada pela sua vida, e que ninguém acredite que haja uma saída para você; Deus o ama.

O criador se interessa por você pelo que é. Além disso, ele conhece o seu ilimitado potencial e quer ajudar a desenvolvê-lo. O Espírito de Deus presta atenção e se move em você. “O mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis”. (Rm. 8.26).

O Espírito Santo está aqui, hoje, como estava no início da criação e, Deus quer criar uma vida nova no coração arrasado, uma existência cheia de beleza, diversidade e luz.
  
O fato de nos sentirmos desorientados e confusos, com tudo em desordem, geralmente provoca uma sensação de grande angústia e ansiedade. Gostamos de ver as coisas em ordem, certinhas, previsíveis, tudo no seu lugar, quando isso não acontece ficamos desesperados. Mas, a desordem nas mãos de Deus, pode gerar grandes mudanças.

A desordem pode representar o fim da linha, a morte de um tipo de vida que não agrada a Deus, nem a nós. Estarmos confusos e aflitos pode ser o indício de que já não sabemos fazer as coisas do nosso jeito; daí, decidimos fazê-las à maneira de Deus.
 
Nos momentos, em que não sabemos o que fazer, em que não há saída nem perspectiva, temos a possibilidade de nos tornar como barro flexível e maleável nas mãos do oleiro – sem dogmas, projetos, preconceitos, pressupostos ou condições. Então o Senhor pode realizar uma obra profunda e radical em nossa vida. Nesse momento, o caos estéril se transforma em uma porta para fertilidade.

Deus tem uma palavra de cura para todo coração confuso, uma palavra põe fim aos caos que coloca tudo nos seus devidos lugares, que reorienta, redireciona, ilumina e liberta; Deus tem uma palavra para o coração de todos os homens.

Essa Palavra é Cristo “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez” (Jo. 1.1-3). O termo aqui traduzido como verbo é logos, que em grego significa palavra (não um vocábulo, mas uma linguagem que transmite uma idéia, uma mensagem).
Jesus é o logos de Deus, ele é a Palavra encarnada de Deus, pois “o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai” (Jo 1.14). Através dele, Deus fala de maneira mais pessoal, mais íntima, mais poderosa e mais clara que pode existir. 

Foi Jesus quem deu luz à terra, e é ele quem pode trazer luz à nossa vida.
A sua vida pode ser totalmente restaurada, reconfigurada, recriada pelo poder de Deus.”E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.” (2 Co. 5.17)

Por Litrazini

Graça e Paz