terça-feira, 22 de outubro de 2013

Espiritualmente, acreditar e crer são a mesma coisa?

As palavras acreditar e crer no dicionário são termos sinônimos.Isto quer dizer que, no geral, significam a mesma coisa e assim são usadas no mundo em que vivemos. Mas significam realmente a mesma coisa na área espiritual?

Muitas pessoas, por exemplo, dizem acreditar em Jesus. Acreditam que Ele exista. Mas apenas acreditar que Jesus existe é o suficiente?

Ao nos deparamos com o texto que está escrito em Lucas 23.39-42, lemos que ali estavam dois homens, ladrões e malfeitores, pendurados em cruzes. Um do lado direito, outro do lado esquerdo. Ambos acreditavam, por ouvir falar, que Jesus existia.

Os nomes destes dois ladrões não são mencionados na Bíblia, mas, popularmente são chamados de o bom ladrão e o mau ladrão. Alguém já conheceu um ladrão bom? É claro que não! Aqueles homens estavam ali, condenados à morte, por provavelmente terem roubado e matado.

Os dois ouviram falar do Senhor Jesus, mas só um creu em Jesus: “E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino”(Lc.23.42). Jesus não ofereceu livrá-lo da cruz, nem diminuir a sua dor, ou acabar com os seus problemas. Não ofereceu uma vida terrena de riquezas ou poder. 

Jesus ofereceu aquilo que ninguém poderia proporcionar: a vida eterna, perdão de pecados, reconciliação e paz com Deus, justificação. Um dos ladrões aceitou e foi recompensado (Lc.23.43). 

Este fato ocorreu no Monte do Calvário, o Gólgota (lugar da Caveira), assim chamado por causa do seu formato. Ali Jesus, durante seis horas, sofreu para nos livrar-nos da condenação do pecado (Mc. 15.25-34).

De que forma você se relaciona com o Senhor Jesus?
Não acredita e nem crê nEle? Apenas acredita, mas não crê no que Ele possa fazer por você? Acredita e crê, incondicionalmente, nEle?

Um famoso equilibrista anunciou um grande desafio:
Iria atravessar um grande abismo andando por sobre um cabo de aço esticado guiando um carrinho de mão. E no dia marcado, grande multidão e os meios de comunicação estavam presentes para assistir aquela proeza. Tudo estava preparado.

O cabo de aço estava esticado ao largo da queda de uma grande cachoeira e o carrinho estava no ponto de partida.Então, o equilibrista fez uma pergunta para os espectadores: “Quantos de vocês acreditam que eu consiga atravessar esta cachoeira guiando este carrinho de mão?” Muitas mãos se levantaram em sinal de crédito, mas muitos outros não acreditavam que ele conseguisse.

Depois de pedir silêncio, ele foi e voltou com o seu carrinho de mão. Chegando, ele fez outra pergunta: “Quantos de vocês acreditam que eu consiga atravessar novamente esta cachoeira?” A resposta das mãos levantadas foi praticamente unânime. Então ele disse: “E quantos de vocês acreditam que eu consigo atravessar com uma pessoa sentada no carrinho?” O entusiasmo era geral, e praticamente por unanimidade responderam que acreditavam que ele conseguisse realizar tal façanha. 

O equilibrista, então, faz uma nova pergunta: “Sendo assim, quem de vocês gostaria de sentar-se no carrinho?” O público silenciou completamente, e nenhuma mão se levantou. Então ele disse: “Nenhum de vocês crê?”

Esta é a diferença entre acreditar e crer. Crer em Jesus significa sentar-se no carrinho e deixar que Ele, o Todo Poderoso, dirija a minha vida.

E se já creio em Cristo, preciso decidir entre entregar o controle da minha vida a Ele a partir deste dia, ou continuar eu mesmo dirigindo minha vida.

Autor: Pb. Sidney Moreira

Por Litrazini


Graça e Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário