sábado, 5 de outubro de 2013

O Perfume que atraiu a presença de Deus veio de você?

Geralmente a presença de Deus é intensa em nossas salas de oração e nas igrejas, mas dez minutos depois de sairmos de lá, a presença nos deixou. Você está frustrado com esse proces­so?

O segredo pode ser que o perfume que atraiu a presença dele não veio de você. Você está desfrutando do perfume de outra pessoa? Talvez seja por isso que você não tenha nada para levar para casa quando sai do culto.

Se você estiver simplesmente desfrutando do perfume dos outros, nunca saberá de quem é o quebrantamento que deixou o perfume na sala. Eu posso lhe dizer o seguinte: A presença manifesta de Deus somente vai para casa com aquele cujo quebrantamento o atraiu.

Quando Maria voltou para casa depois que quebrou seu jarro de alabastro de quebrantamento sobre Jesus, ela ainda tinha o aroma o Senhor. Quando se levantou na manhã seguin­te, ainda tinha o perfume dele.

Você está desesperado pelo tipo de encontro com Deus que permanece com você? Esta é a chave: você tem de que­brar o seu jarro de alabastro. Ele não vai quebrá-lo para você; você tem de quebrá-lo.

Maria sacrificou o futuro dela por causa desse presen­te especial. O que você daria para ficar saturado da presen­ça dele por trinta segundos? Ê o momento de quebrar o seu jarro de alabastro.

Se não lhe custar nada, então o quebrantamento foi de outra pessoa. A adoração que não lhe custa nada é momen­tânea, mas a adoração que custa algo, fica com você.

Maria está à porta, carregando o seu jarro de alabastro...

O cego Bartimeu sente o cheiro da poeira e ouve o clamor de uma outra multidão vindo. É nesse dia que ele recebe a sua visão e vê ao seu Salvador?

Isaías está entrando no templo depois da morte do Rei Uzias...

Moisés está perto do fim de seus primeiros quaren­ta anos no deserto, e uma sarça, logo ali na curva, está queimando com um fogo que, curiosamente, não a con­some...

Talvez a fama desses heróis bíblicos esteja intimidando você. Ou então tenha vontade de dizer:

"Estou muito fraco para perseguir qualquer um.  Deixe Deus em paz."

Lembre-se de que o clamor de fraqueza de um bebê pode acessar a força do Pai mais rápido do que a velocidade da luz. Se você nunca o perseguir, nunca o agarrará.

Zaqueu está para subir na árvore do destino. Ele não tem idéia de que sua riqueza terrena seria reduzida, antes mesmo da hora da refeição da noite, nem sabia que a sua riqueza espiritual iria atingir proporções cósmicas, quando ele se despe de seu orgulho e sobe em uma árvore para encontrar o seu Mestre.

É tempo de deixar de lado o orgulho de nossa posição e subir na árvore do destino. Não podemos nos atrasar para o nosso jantar divino no qual nos encontraremos com o Deus de nossos sonhos.

Você está desesperado por Deus?
É tempo de abando­nar tudo que o deixa cego e oprimido na poeira de sua po­breza espiritual. Jogue fora o disfarce dos julgamentos e opiniões religiosas dos homens. Siga os passos de Bartimeu. Levante-se e abandone para sempre o fedor de uma vida de mendicância pela ajuda e aprovação do homem.

O quebrantamento terreno cria a abertura divina. Quan­do as fontes das grandes profundezas jorram, as compor­tas do céu se abrem: "... nesse mesmo dia todas as fontes das grandes profundezas jorraram, e as comportas do céu se abriram".' É como se eu pudesse ouvir o barulho das comportas do céu sendo abertas. É tempo de liberar o cla­mor que Deus não rejeita:
— Pai, eu quero a ti!

Extraído do livro Os Descobridores de Deus de Tommy Tenney

Por Litrazini:


Graça e Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário