sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Posicionamento diante do Senhor

Depois da morte de Moisés, servo do Senhor, falou o Senhor a Josué, filho de Num, servidor de Moisés, dizendo: Moisés, meu servo, é morto; levanta-te pois agora, passa este Jordão, tu e todo este povo, para a terra que eu dou aos filhos de Israel. Josué 1,1 e 2

Israel ficou aprisionado no Egito 400 anos, mas Moisés foi enviado pelo Senhor para libertar o povo.  Os hebreus que nasceram no Egito, eram escravos e tinham mentalidade de escravo.  

Imagine uma pessoa que nasceu num lar humilde e de repente melhora de vida, ela não consegue voltar à vida simples de antes.  Mas Israel sempre foi escravo e não sabia o que era ser livre. Existem pessoas que continuam presas ao passado, enraizadas na vida de escravidão, porque não conhecem a liberdade.

Todos nós éramos escravos do pecado e o Senhor Jesus nos deu o direito de sermos livres na cruz do calvário.  

Israel não tinha entendimento do que era liberdade, mas recebeu uma palavra do Senhor que eles seriam cabeça e não cauda e que iriam para uma terra que manava leite e mel.  Doze espias foram encaminhados a essa terra, mas apenas dois; Josué e Calebe trouxeram um relatório fidedigno. “A terra mana leite e mel, vamos conquistar a terra.”

O relatório dos outros 10 espias foi desanimador, próprio de pessoas que tinham mente de escravo: “Lá tem gigantes, é terra Jebuseus, Heteus, etc...”

Quando queremos o sobrenatural, precisamos sair da nossa área de conforto e enfrentar gigantes.  

A quem você tem dado ouvidos? A incrédulos ou a pessoas que tem suas vidas firmadas no Senhor e na sua Palavra?

Dependendo do que você ouve, o seu futuro é mudado! Calebe e Josué sabiam para onde estavam indo e eles estavam indo possuir a Terra Prometida.

O que Deus falou ao povo: “Dou uma terra que mana leite e mel”. Para quê ficar olhando os gigantes?  Se o Senhor te prometeu Ele irá cumprir!

A terra estava lá, Deus não mentiu. Passaram-se 40 anos e Josué e Calebe tomaram posse da Terra.

Se a promessa vai demorar ou se realizará rapidamente, é apenas um detalhe. Se haverá gigantes ou anões é apenas um detalhe, mas o que Deus prometeu, Ele é o maior interessado em fazer cumprir na sua vida.

Quando Deus se apresenta diante de nós, Ele vem com juízo ou com bênção. Moisés foi o homem que tirou o povo de Deus do Egito, Ele viu a Glória de Deus, trouxe as duas tábuas com as leis, foi um grande instrumento nas mãos do Senhor e de repente ele morre. Então; o Senhor se aproxima de Josué e o comissiona para guiar o povo à Terra Prometida.  Josué recebeu a noticia que o líder de Israel havia morrido. Uma grande responsabilidade pairou sobre sua vida.

Existem pessoas que diante das perdas se desesperam. É bem verdade que quando um ente-querido parte é muito doloroso, mas a notícia ruim na vida do crente é vitamina para ele se levantar. “No mundo tereis aflições, mas tende bom animo, eu venci o mundo e vós também vencereis.”

A segunda palavra que Deus libera para Josué foi: “Levanta-te” tome postura, não se entregue, não se renda, porque você levará esse povo para Canaã. Diante das adversidades não se entregue, não se renda, porque Canaã está logo ali. A tua promessa está chegando, passe o Jordão, encare o problema!

Talvez você tenha recebido um diagnostico terrível – atravesse o Jordão e para atravessar o Jordão é preciso se levantar, tomar uma postura.

A frase mais impactante do filho pródigo é:“Levantar-me-ei e irei ter com meu pai.” 

O cair é do homem, o levantar é de Deus. Se você está morto espiritualmente, levanta-te hoje, reconcilia-te com o Senhor. 

Atravesse o Jordão, porque o Senhor tem uma terra para você que mana leite e mel.

Pr. Jonas Vilar 

Por Litrazini

Graça e Paz

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Provações ou tentações? Conhecendo a diferença

Existe uma nítida diferença entre provações e tentações. 

Provações são dificuldades ou sofrimento — testes da nossa fé. Não há, geralmente, nada imoral envolvido numa provação. A provação é uma dificuldade, não sen­do, porém, na maioria das vezes, algo maligno ou provo­cado por um mal. 

Você vai notar que Tiago 1:2, 3 trata do problema das provações. "Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz per­severança." 

Tiago continua escrevendo até o verso 12 sobre prova­ções. Mas, no verso 13, ele fala de tentação. "Ninguém, ao ser tentado, diga: Sou tentado por Deus." 

Veja, por exemplo, as provações de Jó. Ele perdeu a saú­de, a família, a casa, o negócio — perdeu tudo! Nada imo­ral, porém, acarretou os problemas de Jó; foi um teste — de fato, uma série de incidentes graves

Examine também o deprimido Elias debaixo de uma árvore. Ao ter a vida ameaçada, ele escondeu-se e suplicou a Deus. "Basta; toma agora, ó Senhor, a minha alma, pois não sou melhor do que meus pais" (1 Reis 19:4).

Nada imoral ou maligno causou a depressão de Elias. Era um teste, uma dificuldade, uma provação. 

João (autor de Apocalipse) foi banido para a ilha de Patmos, mas não por delitos morais. Seu teste consistiu em ser removido de tudo quanto conhecia e amava. Foi uma provação. 

Quando falamos de tentação, as coisas são diferentes. É por isso que em Tiago 1:13 o verso inclui a palavra tentado. Embora seja o mesmo termo grego que lemos nos versos 1 a 12, na mente do escritor o sentido era diferente. Mudou da idéia de uma dificuldade para a de procurar o mal. 

Um olhar no dicionário informará você que a tentação é "impulso para a prática de alguma coisa censurável ou não recomendável". 

É isso mesmo! A tentação motiva você a ser mau, prometendo algo bom. O diabo não é exata­mente assim? 

Tendemos a pensar primeiro no aspecto sensual da ten­tação. Se fôssemos perguntar: "O que é a tentação para você?", a vasta maioria de leitores diria: "Está relacionada com a natureza inferior, a parte sensual da vida; aquilo que tem a ver com o olhar cobiçoso e o desejo concupiscente do homem. Isso é tentação." 

Mas não é tudo. Pode­mos ser tentados a fofocar... roubar... guardar ressentimen­to... mentir. 

Há tentações de todo tipo. 

Não a classifique então apenas na esfera da sensualidade, embora a luxúria seja o tipo mais comum de tentação. 

Extraído do livro Perseverança de autoria de Charles Swindoll 

Por Litrazini


Graça e Paz

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Intimidade com o Todo Poderoso

Coisas profundas são intrigantes. Selvas pro­fundas. Águas profundas. Cavernas profun­das, desfiladeiros profundos. Pensamentos profun­dos e conversas profundas.

Não há nada como a profundidade para nos tor­nar insatisfeitos com as coisas superficiais, rasas. Uma vez que tenhamos cavado abaixo da superfí­cie, e experimentado as maravilhas e os mistérios que há na profundidade, percebemos o valor de in­vestirmos o tempo necessário e enfrentarmos todo obstáculo para alcançarmos essas profundezas.

Isso é particularmente verdadeiro no reino espi­ritual. Deus nos convida a irmos mais a fundo, e não ficarmos satisfeitos com os aspectos superficiais.

Lemos nas Escrituras que o Espírito de Deus "a todas as cousas perscruta, até mesmo as profunde­zas de Deus" (1 Co 2:10). A profundidade de sua sabedoria e de seus caminhos é definida como "insondável" e "inescrutável", de acordo com Roma­nos 11:33: Ó profundidade da riqueza, tanto da sabedoria como do conhecimento de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis, os seus caminhos!

Próximo ao fim de suas tribulações, Jó refere-se aos propósitos profundos, misteriosos e inexplicá­veis do Senhor como sendo "cousas maravilhosas demais para mim, cousas que eu não conhecia" (Jó 42:3). O profeta Daniel afirmou que Deus "revela o profundo e o escondido" e que "conhece o que está em trevas" (Dn 2:22)

.Em outro lugar lemos que o nosso Deus "das trevas manifesta cousas profundas e traz à luz a densa escuridade" (Jó 12:22). O salmista testifica que são "os teus juízos, como um abismo profundo" (Sl 36:6).

Certamente nosso Senhor opera em domínios muito além da nossa capacidade de compreender, mas ele espera que nós exploremos e experimente­mos aquilo que está além do que é óbvio.

Algumas das melhores verdades de Deus, como tesouros inestimáveis, acham-se escondidas em profundida­des tais, que muitas pessoas nunca dão o tempo necessário para procurá-las e encontrá-las. Que per­da para nós! Com paciência e graciosamente ele está à espera para revelar as percepções e as dimen­sões da verdade àqueles que se dispõem ao menos a sondar, a examinar, a meditar.

Tal procura não é simplesmente uma busca inte­lectual. Os caminhos de Deus não são descobertos através dos métodos de pesquisa normais e humanísticos.

Poderás descobrir as coisas profundas de Deus, ou des­cobrir perfeitamente o Todo-Poderoso? Como as altu­ras do céu é a sua sabedoria; que poderás tu fazer? Mais profunda é ela do que o Seol; que poderás tu saber? - Jó 11:7-8 (AR-IBP)

Mesmo sendo tão importantes e intrigantes co­mo as coisas profundas de Deus devem ser, elas resistem totalmente a qualquer tentativa de ser des­cobertas pelos meios naturais de nossas mentes. Ele reserva essas coisas para aqueles cujos cora­ções são totalmente dele... para aqueles que reser­vam tempo suficiente para buscar sua face. Somente desse modo pode haver intimidade com o Todo-Poderoso.

Porém, só uma preciosa minoria nesta era agita­da e tumultuada tem procurado essa intimidade.

Porém, na maioria dos casos temos nos tornado um grupo de pessoas que se parece mais com o estouro de uma boiada do que com um rebanho de Deus junto a pastos verdejantes e águas tranqüilas. Nos­sos antepassados souberam — ao que parece — co­municar-se intimamente com o Todo-Poderoso... mas e nós, sabemos?

Temos de aprender de novo a pensar em profundidade, a prestar culto de uma maneira significativa, a meditar sem pressa algu­ma.

Extraído do Livro Intimidade com o Todo Poderoso – Charles R. Swindoll

Por Litrazini


Graça e Paz

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Nossa luta não é contra carne ou sangue

Ref: Efésios 6.10-20

Existem coisas que não somente aprendemos, mas que passam a fazer parte da nossa vida.

Coisas importantes ficaram gravadas na minha memória, e nem todas elas eram para a época que eu as ouvi. Existem lições preciosas que escutamos que não serão aplicadas no momento presente, mas no futuro. 

Uma das coisas que aprendi e foi muito bom para minha vida foi a participação num culto de libertação na minha mocidade. Nesse culto aprendi uma gota das artimanhas do diabo. No texto de Efésios vemos que estamos numa luta espiritual muito grande.

Quando temos uma luta física; uma doença, por exemplo, existem forças espirituais por trás. O mundo invisível e mais real do que o visível. 

Olhamos para as pessoas e não sabemos as lutas que elas passam. Muitos sorriem por fora, mas passam grandes lutas interiores. O mundo visível é menor do que o invisível.

Há os que esboçam satisfação por nossas vitórias, mas por dentro se remoem de inveja. Ou seja; vemos o visível, mas o invisível não.

Pela Palavra de Deus, o apóstolo Paulo diz que nossa luta não é contra carne ou sangue, mas contra demônios. Às vezes coisas simples nos entristecem. Discussão em casa por causa de dinheiro, por causa de roupa, etc. O cenário é influenciado por forças malignas e nem percebemos.

O diabo é mestre em transformar ambientes de paz em guerra. A confusão pode começar com um olhar, com uma palavra, com uma atitude impensada.

Quantas pessoas envolvem-se malignamente com a internet e não vêem as conseqüências daquela atitude em suas vidas?

Precisamos procurar o revestimento do alto, porque assim quando o diabo vir com seus ataques poderemos resisti-lo no nome do Senhor Jesus. 

O rei Salomão não pediu dinheiro, domínio sobre o exército, auxiliares, saúde... porque ele tinha tudo isso. Ele pediu sabedoria. Porém Salomão começou a abusar e envolver-se com mulheres de todas as nações e passou a fazer orgias com elas. 

Aquelas mulheres atrapalharam o caráter de Salomão e ele não percebeu que existia forças espirituais por trás daquelas mulheres o desvirtuando do caminho do Senhor. 

Precisamos ter discernimento espiritual no nosso dia a dia. “Revesti-vos de toda armadura.” As ciladas vêem e não podemos cair nelas. Você ganhou uma bebida? Não guarde, jogue fora. Não abra portas para satanás destruir sua vida. 

Não assista DVD’s pornográficos com seu cônjuge, não guarde bebidas na sua casa, não perca o temor de Deus, não fique achando que o pecado é normal. 

A luta é espiritual! Não pense que os problemas entre você sua sogra são normais, eles são espirituais. 

Tome cuidado, porque a nossa luta não é contra carne ou sangue, mas contra potestades que querem destruir vidas. 

A Palavra de Deus é proteção, alimento para as nossas vidas. Não pare de ler a Bíblia, ela o fortalecerá durante o dia e se o diabo se levantar contra sua vida, não alcançará êxito, porque você se revestiu com a Palavra de Deus.

Precisamos entender também que satanás tenta depravar as pessoas através dos olhos. Por exemplo: a pornografia está associada a pedofilia. É comprovado esse dado. Tome cuidado com o que você vê. Com o que você aceita. O diabo transforma as pessoas em lixo. “O salário do pecado é a morte!”

Também não se deixe revoltar contra Deus. O ser humano é insaciável, Deus o abençoa com prosperidade e mesmo assim nunca fica satisfeito. Satanás faz as pessoas se rebelarem contra Deus, e contra as autoridades e, as pessoas esquecem-se de todo o favor dado pelo Senhor. A rebelião e a ingratidão são fomentadas no mundo espiritual. 

Com toda a oração e súplica, orando em todo o tempo no Espírito e pra o mesmo fim, vigiando com toda perseverança e suplica, por todos os santos.” Ef 6.18.

Se não identificarmos que a luta é espiritual, não teremos como resistir aos demônios que estão por trás da situação.

Peça a Deus discernimento espiritual, resista o diabo e ele fugirá de você. 

Autoria: Pr. Jorge Linhares

Por Litrazini

Graça e Paz

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Armas da nossa guerra – Síntese

Visando esclarecer e auxiliar pessoas que sofrem por não conhecer as armas que Deus disponibiliza na Bíblia, deixo abaixo uma relação das principais armas e como usá-las. O importante é praticar e declarar a Palavra de Deus, independente da forma e/ou vocabulário.

1. O SANGUE DE JESUS 
Revista os bens físicos, materiais, espirituais, o seu emocional; revista a você, sua casa, seus parentes com o Sangue de Jesus Cristo de Nazaré. "Eles o venceram pelo sangue do Cordeiro, e pela palavra do seu testemunho e não amaram a sua vida até a morte" (Ap.12:11)

2. O NOME DE JESUS 
TUDO POSSO NAQUELE QUE ME FORTALECE. Na Autoridade do Nome de Jesus Cristo de Nazaré, cancele todo o projeto maligno e, profetize: paz, amor, saúde, alegria, prosperidade, provisão, união, comunhão e vitória. “E tudo o que fizerdes, seja em palavras, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por Ele graças a Deus Pai.” (Cl.3.17)

3. ANJOS GUERREIROS DO SENHOR 
Peça ao Senhor que acampe anjos guerreiros em sua casa, empresa, veículos, familiares, vizinhos, amigos, conhecidos, inclusive seus animais. Peça ao Pai que coloque anjos na porta da sua mente, nos seus sonhos, guardando de todo ataque das trevas.

4. ARMADURA DE DEUS
Tome posse da Armadura de Deus completa todos os dias, conforme está na Palavra, em Efésios 6.10 em diante; vista-a da cabeça aos pés, tanto nos bens físicos, quanto materiais, espirituais e no emocional; vista a Armadura de Deus em você, esposa (o), filhos (as), bens, empresa, trabalho, escola, animais, etc.  Vista:

A- CAPACETE DA SALVAÇÃO: Jesus é a nossa salvação E, tendo sido aperfeiçoado, tornou-se o Autor da salvação eterna para todos os que obedecem” Hb 5.9. Vista o capacete da salvação para que a mente não seja manipulada pelo inimigo, para que nem um dardo inflamado ou seta do maligno tenha acesso a você. Para que somente ao Senhor seja dado o poder de orientação e direção sobre sua vida, e que nenhum pensamento que não venha de Deus tenha acesso à sua mente. Que não seja alvo de manipulação satânica.

B- COURAÇA DA JUSTIÇA: Jesus é a nossa justiça“Àquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus” II Co. 5.21. Para que os órgãos vitais, o emocional e também o físico sejam preservados de toda e qualquer ação que não venha de Deus, pois só Ele é Justiça Nossa.

C- CINTO DA VERDADE: Jesus é a nossa verdade - “Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” Jo.14.6. Cingimo-nos com o cinturão da verdade para que somente a Palavra verdadeira tenha acesso a nós e também seja por nós mencionada; Que as distorções e as mentiras, que nos cercam, sejam desmascaradas.

D- SANDÁLIAS DO EVANGELHO DA PAZ: Jesus é nossa preparação“Eu vos dou a minha paz, não vo-la dou como o mundo a dá”. Calce as suas sandálias da paz, para que possa divulgar a sua palavra em paz, que haja em torno de nós uma muralha, protegendo de qualquer influência ou interferência maligna, pois temos a paz do Senhor como herança.

E- ESCUDO DA FÉ: Jesus é a nossa fé - “E assim, a fé vem pela pregação e a pregação pela Palavra de Cristo” Rm 10.17. Empunhe o escudo da fé, pois Jesus é o escudo da fé, interceptando e apagando todo e qualquer dardo inflamado ou seta maligna.

F – ESPADA DA PALAVRA DO ESPÍRITO SANTO DE DEUS: Jesus é a palavra viva. “As palavras que eu vos tenho dito, são espírito e são vida” João 6.63. Empunhe a espada do Espírito Santo de Deus desembainhada, com Jesus Cristo à nossa frente como escudo, e com a espada do Espírito Santo (PALAVRA) desembainhada, enfrentamos todo o mal e sairemos vitoriosos. O Sangue do Cordeiro não foi derramado na cruz em vão. E, SE TU ÉS POR NÓS, QUEM SERÁ CONTRA NÓS. MAIOR É O QUE HABITA EM NÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO.

G - ORANDO EM TODO TEMPO NO ESPÍRITO: Jesus é quem batiza no espírito. “E aquele que sonda os corações sabe qual é a mente do Espírito Santo – sabe qual é sua intenção – porque segundo a vontade de Deus é ele que intercede (perante Deus) pelos Santos.” (Rm. 8.27). Então, quando oramos o Espírito Santo vem em nosso auxílio, une suas fortes súplicas à nossa, intercede diante de Deus por todos nós. Quando Ele nos capacita a orar de acordo com a perfeita vontade de Deus, nossas orações chegam ao seu destino (Rm. 8.26,27).

JOÃO 15:16 – “...a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, Ele vo-lo concederá.”

LUCAS 10:19 – “Eis aí vos dei poder para pisardes serpentes, e escorpiões; e sobre todo o poder do inimigo, e nada absolutamente vos causará dano.”

Claro que a nossa maior arma tanto de defesa quanto de ataque se resume principalmente em uma VIDA com Deus. (Lidiomar Trazini)

Por Litrazini

Graça e Paz

domingo, 23 de fevereiro de 2014

A verdade que produz mudança

E, pondo-se a caminho, correu para ele um homem, o qual se ajoelhou diante dele, e lhe perguntou: Bom Mestre, que farei para herdar a vida eterna? [...] E Jesus, olhando para ele, o amou e lhe disse: Falta-te uma coisa: vai, vende tudo quanto tens, e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, toma a cruz, e segue-me. Mas ele, pesaroso desta palavra, retirou-se triste; porque possuía muitas propriedades.

Então Jesus, olhando em redor, disse aos seus discípulos: Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas!... (Mc. 10.17-31

Estamos meditando acerca dos princípios que nos levam a viver uma vida na dimensão de aliança proposta e vivida por Cristo.

Independente das circunstâncias o Mestre sempre falava a verdade. Seu estilo de vida era baseado em princípios nos quais ele acreditava e alicerçava sua vida, pois assim fortalecia a aliança que ele tinha com o Pai e com seus discípulos.

O se posicionar ao lado da verdade Jesus promovia novas possibilidades de mudança e transformação, assim como ocorreu na história do jovem rico.

1. A verdade no momento oportuno
Apesar de ter uma vida religiosa exemplar o jovem rico não tinha certeza quanto à salvação da sua alma. Ao abordar, Jesus perguntou a ele o que precisava fazer para herdar a vida eterna. Como se pudesse conseguir a salvação por algum tipo de sacrifício.

Sem perder tempo, pois estava de passagem, o Mestre respondeu com firmeza e amor: v 21 – “Só falta uma coisa para você: Vá, venda tudo que tem e dê o dinheiro aos pobres…”.

A resposta não agradou alguém que desde a infância conhecia e guardava a lei e os mandamentos. Porém, Jesus não queria que este jovem continuasse no engano, ele não estava condenando as riquezas em si, mas revelou ao moço qual era o alicerce da sua segurança, quem, de fato, dominava seu coração.

Assim como Cristo temos aproveitado as oportunidades e colocado a verdade em amor?

2. A verdade como única resposta
O diálogo travado com o jovem apesar de rápido não impediu Jesus de ser objetivo, sem perder tempo e sem rodeios ele falou a verdade. De maneira certeira revelou ao jovem rico os pontos cegos que havia em sua vida espiritual.

Ao confrontar o rapaz Jesus expôs sua área de fragilidade. Deus não era prioridade em sua vida, por isso ele não tinha certeza da sua salvação.

Sentindo profunda tristeza ele deixou a presença do Mestre e foi embora, queria resolver seu problema sem pagar o preço. Ele não percebeu que Jesus estava lhe oferecendo uma grande oportunidade, bastava receber e aceitar esta verdade para ter uma nova vida.

Quantas vezes Deus tem falado conosco e nós resistimos e não abandonamos nossos pecados?

3.A verdade como proteção
Jesus não queria trazer tristeza ao coração do jovem, muito pelo contrário, sua intenção era alertá-lo de que sua riqueza se tornara um obstáculo à sua salvação. Jesus disponibilizou ao moço a chance de abandonar tudo que estava lhe impedindo de ter um compromisso com Deus e receber a vida eterna.

Existem muitos inimigos tentando nos tirar da proteção de Deus e do corpo de Cristo, de maneira sutil invadem e minam a nossa fé envolvendo-nos em um ambiente de aparente normalidade.

O cuidado do Pai para conosco é indescritível e Jesus é a expressão maior do seu amor por nós.

É chegada a hora de nos posicionarmos, devemos exercer o cuidado mútuo, para que cresçamos na santidade que Deus exige.

O crescimento espiritual é um processo natural na vida do cristão, a santidade deve ser encarada como o alvo a ser alcançado.

Cristo nos mostrou de maneira prática neste episódio qual deve ser a nossa atitude nos relacionamentos interpessoais. Estabeleceu o Princípio da Verdade como parte da aliança com Deus e com os irmãos. Cabe a nós praticá-lo.

Fonte: IPILON

Por Litrazini


Graça e Paz

sábado, 22 de fevereiro de 2014

A Ansiosa Solicitude pela Vida

“Farei isto: Derribarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as minhas novidades e outros bens. E direi à minha alma: alma, tens em depósito muitos bens, para muitos anos; descansa, come, bebe e folga. Mas Deus lhe disse: Louco, esta noite te pedirão a tua alma, e o que tens preparado para quem será? Assim é aquele que para si ajunta tesouros e não é rico para com Deus” (Lc12.16-21; v. Mt 6.19-34).

As riquezas – No original é mamom, um termo aramaico significando dinheiro ou outros bens terrenos valiosos. Jesus deixou bem claro que uma pessoa não pode ao mesmo tempo servir a Deus e às riquezas.

Servir à riqueza é dar-lhe um valor tão alto que:
(a) colocamos nela nossa confiança e fé
(b) esperamos da parte dela nossa segurança máxima e felicidade;
(c) confiamos que ela garantirá o nosso futuro; e
(d) a buscamos mais do que o reino de Deus e sua justiça.

Acumular riquezas é um trabalho tão envolvente, que logo passa a controlar a mente e a vida da pessoa, até que a glória de Deus deixa de ter a primazia em nosso ser.

Não andeis cuidadosos  
Jesus não está dizendo que é errado o cristão tomar providências para suprir suas futuras necessidades materiais. O que Ele realmente reprova aqui é a ansiedade ou a preocupação angustiosa da pessoa, revelando sua falta de fé no cuidado e no amor paternais de Deus (Ez 34.12; 1Pe 5.7).

Deus prometeu tomar as providências para nosso alimento, vestuário e demais necessidades. Não precisamos preocupar-nos nesse sentido, mas fazer a nossa parte, viver para Deus e deixá-lo reinar em nossa vida, certos de que assumirá a plena responsabilidade por uma vida totalmente entregue a Ele (1 Pe5.7; Fp 4.6).

Buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justice
Aqueles que seguem a Cristo são conclamados a buscar acima de tudo o mais, o reino de Deus e a sua justiça. O verbo “buscar” subentende estar continuamente ocupado na busca de alguma coisa,ou fazendo um esforço vigoroso e diligente para obter algo.

Cristo menciona dois objetos de nossa busca:
(a) “O Reino de Deus”– devemos buscar diligentemente a demonstração da soberania e do poder de Deus em nossa vida e em nossas reuniões.

Devemos orar para que o reino de Deus se manifeste no grandioso poder do Espírito Santo para salvar pecadores, para destruir a influência demoníaca, para curar os enfermos e para engrandecer o nome do Senhor Jesus.

(b) “Sua justiça”– com a ajuda do Espírito Santo, devemos procurar obedecer aos mandamentos de Cristo, ter a sua justiça, permanecer separados do mundo e demonstrar o seu amor para com todos (cf. Fp 2.12,13).

Fonte: Bíblia de Estudo Pentecostal

Por Litrazini


Graça e Paz

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Palavra de Deus

Salmos 119.105 – Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e luz para o meu caminho.

O capítulo 119 do Livro de Salmos contém 175 versículos, todos mencionando a excelência da palavra de Deus.

Salmos 119.11 – Guardei a tua palavra no meu coração para não pecar contra ti. 119.140 – A tua palavra puríssima, por isso o teu servo te ama. 

Dt 32.2 – Goteje a minha palavra como a chuva, destile o meu dito como o orvalho, como chuvisco sobre a erva e como gotas de água sobre a relva.

Isaías 40.8 – Seca-se a erva, e caem as flores, mas a palavra de Deus permanece eternamente.

Isaías 55.11 – Assim será a palavra que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia; antes, fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a enviei.

Mt 4.4 – Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus.

Mt 24.35 – O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não há de passar.

Jo 15.3 – Vós já estás limpos pela palavra que eu vos tenho falado. 

Jo 17.17 – Santifica-os na palavra a tua palavra é a verdade.

2 Tm 2.15 - Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.

2 Tm 3.16 – Toda a Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para redargüir [replicar/responder argumentando], para corrigir, para instruir [ensinar] em justiça [a virtude de dar a cada um aquilo que é seu]. Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.

2 Tm 4.1-2 – Conjuro-te diante de Deus e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino, que pregues a palavra, instes [insistir] a tempo e fora de tempo, redarguas [responder argumentando], repreendes [advertir ou censurar com veemência], exortes [animar/aconselhar], com toda a longanimidade [paciência, coragem intrepidez] e doutrina [ensinamento/catequese cristã]...

2 Tm 4.13 – Quando vieres, traze a capa que deixei em Trôade, em casa de Carpo, e os livros, principalmente os pergaminhos [pele de cabra ou ovelha em que a Palavra foi inicialmente escrita; livros].

Cl 3.16 – A palavra de Cristo habite em vós abundantemente...

Hb 4.12 – Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais penetrante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até à divisão da alma, e do espírito, e das juntas e medulas, e apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.

Tg 1.20 – Sede cumpridores da palavra e não apenas ouvintes, enganando-vos com falsos discursos.

Ap 22.19 - Se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida e da Cidade Santa, que estão escritas neste livro. Dt 4.2 – Nada acrescentareis à palavra que vos mando.

Pr. Airton Evangelista da Costa

Por Litrazini

Graça e Paz

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Vida de Oração, Vida de Comunhão com Deus

“De tarde, de manhã, e ao meio dia, orarei; e clamarei, e ele ouvirá a minha voz.” (Salmo 55.17).

Davi era um homem de profunda comunhão com Deus. Davi orava. Neste verso, nós notamos o quanto para ele era importante buscar e manter comunhão com o Pai, estar diariamente em Sua presença através da oração.

Davi buscava sistematicamente a Deus, armazenando assim, forças para enfrentar os desafios que apareceriam em sua frente.

Davi cedo aprendeu o conselho aos hebreus: “Aproximemo-nos do trono da graça com toda confiança, para que recebamos misericórdia e encontremos graça, a fim de sermos socorridos no momento oportuno.” (Hebreus 4.16).

Quando as necessidades surgiram, Davi não duvidou daquilo que Deus poderia realizar. Porque em sua maratona diária na busca por Deus, ele aprendeu a conhecer ao Deus Todo-Poderoso e a confiar Nele para ajudá-lo e guardá-lo.

Nos dias em que vivemos, constatamos o quanto tem sido desvalorizada ou renegada a vida devocional diária.

Há pessoas que raramente oram; algumas costumam orar na hora das refeições e ao deitar-se; outras somente oram nos momentos de crise. 

Quem não possui uma vida de comunhão com Deus, por certo não está preparado, principalmente espiritualmente para enfrentar as dificuldades e as crises que a vida apresenta, as quais em sua maioria chegam de forma inesperada. 

Muitas são as pessoas abaladas pelas tempestades desta vida; e muitos os relacionamentos que são esmagadas pelas lutas e tribulações. Entretanto, há aqueles que apesar das adversidades se mantém firmes; isto se deve ao amor que nutrem por uma vida de oração, fazendo da comunhão com Deus prioridade.

Desta forma ao se defrontarem com o adversário, com as lutas, podem até sofrer, mas enfrentam as pelejas com coragem, ânimo e fé. 

Creio firmemente que as orações possuem o poder de mudar situações, mesmo aquelas consideradas impossíveis.

Que venhamos a cultivar esse hábito tão necessário e que ele se torne natural em nossa vida

Pr. Silvio Correa Coelho

Por Litrazini


Graça e Paz

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

O que são a GRAÇA e a PAZ que vêm de Cristo?

Filipenses 1.2:“...A vocês, graça e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo...”

GRAÇA: um amor não merecido; um amor de graça; apesar de todos os nossos pecados, de nossas ofensas à santidade de Deus, Deus DECIDE nos amar; um favor imerecido.

PAZ: um estado de espírito tranqüilo (shalômico), sem medo, sem preocupação, sem dúvidas; não significa, necessariamente, a ausência de problemas, mas a certeza em meio a eles de que tudo terminará a seu favor, para o seu bem.

GRAÇA e PAZ que vêm de Cristo: isso lembra a eles de seu relacionamento com Deus.

Como Paulo diz no verso anterior, todos eles são santos que estão em Cristo Jesus; ou seja, Paulo descreve a união que agora há entre aqueles que se arrependeram de seus pecados e estão seguindo a Jesus; eles são um: os pecadores santificados e Cristo Jesus, ELES ESTÃO EM CRISTO (a idéia de um enxerto, de algo literalmente ligado à outra coisa)!

E é por isso que sua paz vem de Deus e de Cristo: não depende das circunstâncias da vida. Tudo o que vivem hoje recebem diretamente de Cristo! Quando Paulo diz que desejava que os filipenses recebessem a graça de Deus nosso Pai, é porque ele sabia que não há nada maior do que isso que alguém possa querer.

Sem a graça nós não podemos ser salvos, perdoados, santificados, unidos à Cristo. É só pela graça, por esse amor que nós não merecemos que podemos ser salvos. Imaginem vocês, nós sem a graça de Deus:

Nós somos pessoas que só têm pecado desde o dia em que nascemos; Não conseguimos viver sem pecar. E a Bíblia diz que Deus é santo!

Como poderemos entrar no céu, quando morrermos, se a Bíblia diz que pecadores não podem estar na presença santa de Deus?

Bem, não haveria a menor chance para nós caso Deus não tivesse enviado seu Filho Jesus para morrer em nosso lugar, pagando pelos nossos pecados, alguém justo por todos os injustos, alguém sem nenhum pecado, por aqueles que não fazem outra coisa se não pecar. FOI ESSE O MEIO DE DEUS.

E ELE NÃO FEZ ISSO POR QUE VOCÊ E EU MERECEMOS...

Ele fez isso por causa de um amor que Ele tem dentro dEle por cada um de nós, que nós nunca entenderemos... Ele sofreu tudo o que sofreu por amor... amor que nós não merecemos: A ISSO A BÍBLIA CHAMA DE GRAÇA!

Só que essa graça só pode ser EFICAZ em sua vida, ou seja, você só poderá sentir e desfrutar desse amor maravilhoso de Deus, se você se arrepender de seus pecados, se todo dia você olhar para o pecado e decidir lutar contra ele. Além de se arrepender de seus pecados e de lutar diariamente contra ele, você deve por TODA A SUA FÉ, A SUA CONFIANÇA em Cristo Jesus. Você deve pedir perdão a Ele por tudo o que você fez até aqui, e sempre que pecar novamente, não deixar passar um dia sem confessar seus pecados a Deus.

Além disso, Deus espera que você o siga fielmente até o ultimo dia de sua vida, que você busque conhecer quem Ele é e o que fez por você: você pode conhecer tudo isso lendo a Bíblia, ou ouvindo (no caso de um analfabeto), estando sempre presente onde a Palavra de Deus é ensinada e pregada com fidelidade e amor, e JAMAIS DEIXANDO DE ORAR.

Fazendo tudo isso, você SABERÁ O QUE É SENTIR A PAZ QUE VEM DE CRISTO! UMA PAZ QUE ENCHERÁ SEU CORAÇÃO! 

Essa paz não dará solução a todos os seus problemas! Não! Mas ela lhe dará a certeza de que Deus está no controle cuidando de tudo o que você pediu, e que tudo terminará bem, no final.

Essa PAZ que vem de Deus não dependerá da sua situação financeira, da sua saúde, de nada mais... só dependerá de sua comunhão com Deus. Quanto mais perto dele você estiver, mais dessa paz você sentirá!

Meus irmãos, é disso que nós mais precisamos pra viver: da GRAÇA de Deus (para perdoar nossos pecados e nos por em comunhão com Ele) e da PAZ de Cristo! GRAÇA E PAZ!

É por isso que Paulo faz questão de, no início de sua cartinha àquela igreja, mostrar que o que ele mais queria era que aqueles homens e mulheres que viviam em meio a tantos problemas e ansiedade (como veremos daqui a alguns dias) estivessem vivendo debaixo da GRAÇA e da PAZ de Deus.

Sem dúvida é isso que Deus deseja para cada um de nós, hoje, também! Jesus diz em Mt 11. 28: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei.”

Fonte: Wilson Porte Jr.- Vinacc

Por Litrazini

Graça e Paz