terça-feira, 25 de março de 2014

A pérola de valor incomparável

Há muitos anos, um americano chamado David Morse, vivia e trabalhava na Índia, onde fez amizade com Rambhau, um mergulhador que retirava pérolas no mar. Muitas foram às vezes em que Morse passou o final do dia na casinha de Rambhau, lendo a Bíblia para ele e explicando-lhe a essência desse livro: o amor de Deus e a salvação através de Jesus.

Rambhau gostava de ouvir a Palavra de Deus. Mas, sempre que Morse lhe perguntava sobre aceitar Jesus como Salvador, ele balançava a cabeça negativamente dizendo:"Não consigo aceitar a maneira cristã de chegar ao Céu. Para mim ela é fácil demais! Se eu ganhasse o direito de entrar no Céu dessa forma, me sentiria um pobretão, um mendigo que entrou por causa da compaixão de alguém. Talvez seja orgulho da minha parte, mas quero fazer por merecer o meu lugar no Céu. Quero conquistá-lo com esforço próprio”. Nada que Morse dizia fazia Rambhau mudar a sua decisão.

Os anos passaram; uma noite Rambhau bateu à porta de Morse: Venha à minha casa, preciso lhe mostrar algo; daqui a uma semana começarei a trabalhar para conquistar o meu lugar no céu, estou mudando para Nova Déli, e irei engatinhando.

- Isso é loucura! - exclamou Morse, são 1.600 quilômetros, você vai machucar os joelhos e, se conseguir chegar lá, já estará com o sangue contaminado!

- Mas eu preciso ir para Nova Déli - reafirmou Rambhau; os imortais me recompensarão por este ato, o sofrimento será tranqüilo, através dele, adquirirei o direito de ir para o Céu!

Rambhau saiu da sala por um instante, retornando com um cofre nas mãos, com os olhos cheios de lágrimas, disse: Há anos eu tenho este cofre, só guardo uma coisa dentro dele, eu tive um filho...  Mas como vou partir em breve e não sei se voltarei, preciso lhe contar o que aconteceu. 

- O meu filho também era mergulhador, o melhor no litoral indiano. Era rápido, tinha olhos de águia, braços fortes e o melhor fôlego dentre todos os mergulhadores. Ele me trazia muita alegria, sempre sonhou encontrar a pérola perfeita,como você sabe, continuou Rambhau, a maioria das pérolas tem algum defeitinho ou mancha que só um perito consegue detectar; um dia ele encontrou a melhor de todas! Mas ficou muito tempo debaixo d'água e logo que veio à tona morreu. Ele deu a vida por aquela pérola.

- Guardei esta pérola todos estes anos. Como agora vou partir e talvez não volte mais, quero dá-la a você, o meu melhor amigo. Girando o segredo do pequeno cofre, retirou um embrulho muito bem feito. Abrindo-o e retirando o algodão delicadamente, revelou uma pérola gigantesca que colocou na mão de Morse.

Era uma das maiores pérolas já encontradas no litoral indiano; ela tinha um brilho que as pérolas cultivadas não têm, valia uma quantia vultosa no mercado!

Aquele seria o momento perfeito que ele tanto pedira a Deus, para ajudar Rambhau a entender o sacrifício de Jesus. 

- Rambhau - ele disse. - É uma pérola maravilhosa, deslumbrante, quero comprá-la, eu lhe dou dez mil dólares por ela.

 - O quê? Não estou entendendo! Declarou Rambhau. - Então eu lhe dou quinze mil dólares por ela. Se valer mais, vou trabalhar até conseguir adquiri-la. 

- O valor desta pérola é incomparável, disse Rambhau,Ninguém neste mundo tem dinheiro suficiente para pagar o que esta pérola vale para mim; no mercado ela seria vendida por mais de um milhão de dólares. Não vou vendê-la para você. Eu quero lhe dar esta pérola.

- Não, Rambhau, não posso aceitar esse presente; por mais que queira essa pérola, não posso aceitá-la assim. Talvez seja orgulho, mas é fácil demais. Preciso fazer por merecê-la, trabalhar para conquistá-la por esforço próprio.

- Você não entendeu nada, amigo. Não está vendo que esta pérola custou a vida de meu filho? Eu jamais a venderei, ela vale o sangue do meu filho; Não posso vendê-la, mas posso dá-la. Simplesmente aceite-a como um sinal do meu amor por você.

Morse, contendo as lágrimas e sem conseguir dizer nada por um momento, segurou a mão do velho. - Rambhau,disse ele baixinho. - Não está vendo que o que eu estou lhe dizendo é exatamente o que você tem dito a Deus este tempo todo?

Aos poucos, o mergulhador começou a entender. Deus está lhe oferecendo a salvação de graça. Ela é de um valor incomparável. Ninguém jamais poderia comprá-la. Milhões de dólares são insignificantes. Não existe pessoa na Terra que poderia fazer por merecê-la. Ninguém merece a salvação. Custou o sangue do único filho de Deus. É o único caminho para o Céu. Nem fazendo centenas de peregrinações, e esperando um milhão de anos, você conseguiria obtê-la. Só precisa aceitá-la como um sinal do amor de Deus por você, que é um pecador.

- Rambhau, é claro que eu humildemente aceito esta pérola, pedindo a Deus que eu seja digno desse amor que você tem por mim. Mas por que você também não aceita, humildemente, o maravilhoso presente que Deus quer lhe dar, o céu, que custou a vida do Seu filho?

As lágrimas começaram a rolar pelo rosto do velho. A nuvem que encobria o seu entendimento começou a se desvanecer.  Agora entendo, eu não podia acreditar que a salvação fosse de graça, algumas coisas são valiosas demais para serem compradas ou para alguém ser digno delas. Eu aceito a salvação que Jesus me oferece, amigo!

A bondade divina é riquíssima, como é revelado em tudo quanto Ele fez por nós por intermédio de Jesus Cristo. A salvação não é uma recompensa pelo bem que fizemos, portanto nenhum de nós pode obter qualquer mérito por isto.

Desconhecemos o autor desta história, portanto não podemos comprovar sua autenticidade. Mesmo assim, representa vividamente uma verdade que às vezes é difícil de entender. (Jesussite)

Litrazini


Graça e Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário