domingo, 31 de agosto de 2014

O MAIOR PROPÓSITO DE DEUS

SABE QUAL É O MAIOR PROPÓSITO DE DEUS PARA MIM E PARA VOCÊ? A SALVAÇÃO E A VIDA ETERNA!

O Senhor deseja que todos os seres humanos sejam salvos por Jesus Cristo. Foi por isso que Ele entregou Seu Filho único em sacrifício, lá na cruz, no Calvário: para que fôssemos resgatados da nossa vã maneira de viver; para que fôssemos perdoados, libertos das garras de Satanás e restaurados para uma vida abundante e eterna, e pudéssemos ser tudo aquilo que o Senhor projetou que fôssemos, tendo um sentido de realização e felicidade.

Este propósito de Deus é para o rico e o pobre, para o sábio e o ignorante, para o brasileiro e o estrangeiro. Basta que a pessoa aceite o fato de que Jesus é o seu único Salvador, aprenda a lei de Deus e submeta-se à vontade do Senhor, que é boa, perfeita e agradável.

Quando entender esse propósito e caminhar em direção a ele, outros propósitos, mais específicos, que o Senhor tem em relação a você lhe serão mostrados.

Sendo assim, quero fazer um apelo: se você nunca entrou em uma igreja evangélica para prestar um culto a Deus, se nunca leu a Bíblia, que é a Palavra do Senhor, convido-o a fazê-lo e a receber o Espírito Santo em seu coração. Se o fizer, o propósito específico de Deus para você será revelado, e o Senhor providenciará para que isto se cumpra, trazendo paz, alegria e realização à sua vida.

Se você já é um cristão, mas está caído, procure ouvir a voz de Deus, que fala com você neste momento, instando-o a buscar um avivamento espiritual. Ele quer dar-lhe uma oportunidade para reaver o propósito dele para com você, que conhece a verdade, mas está envolvido com coisas terríveis e relacionamentos ilícitos, e ninguém sabe.

O Espírito Santo, que conhece o profundo e o escondido, sabe tudo o que está em seu coração e o que você tem sentido e praticado. Deus o ama e tem um propósito para a sua vida. Não sei que propósito é este nem o tamanho de sua fé, mas uma coisa sei: que Deus tem um propósito especial para sua vida.

Renove a sua aliança com o Senhor, busque fortalecer-se espiritualmente por meio do jejum, da leitura bíblica, do convívio com os irmãos em Cristo.

Imite a fé do patriarca Abraão, que saiu de sua terra rumo a um lugar que nem conhecia em obediência à voz do Senhor! Levante-se da inércia, tome a decisão de sair e enfrentar os desafios, crendo que Deus vai ajudá-lo a vencer cada luta e obstáculo.

Faça como José que, mesmo sem entender o porquê de tantas adversidades e injustiças, manteve-se fiel a Deus, crendo numa intervenção dele, num milagre, na realização de seus sonhos. Libere perdão a quem o magoou. Resista à tentação na casa de Potifar. Supere a solidão e a aflição no cárcere.

Não se vingue quando Deus colocar diante de você quem o ofendeu. E lembre-se: o dia em que Deus o exaltará está chegando. Prepare-se para glorificar e adorar o nome do Senhor.

Assim como grandes homens da história bíblica receberam sinais e foram intensamente treinados para chegar aos insondáveis propósitos de Deus, você também está sendo treinado para receber as bênçãos do Senhor. Portanto, não pare em sua caminhada! Não desista! Creia! Exercite a sua fé!

Confie! Continue orando ao Senhor, invocando-o, buscando a resposta e mantendo-se na direção certa.

Pode preparar-se e continuar marchando porque daqui a pouco as janelas dos céus se abrirão, o milagre acontecerá, Deus trará a vitória que lhe tem prometido há 10, 15, 20 ou 30 anos. Deus fará algo que você não imagina! Você chegará cio lugar que Ele tem para você, porque o Senhor cuidará para que isto aconteça, por Sua graça e misericórdia.

Bendiga e exalte o Senhor! Adore-o na beleza da Sua majestade! Ele merece toda a honra e toda a glória! Merece o louvor do Seu povo, que Ele criou e remiu para si!

Extraído do Livro: Os Insondáveis Propósitos De Deus Pr. Silas Malafaia

Por Litrazini:


Graça e Paz

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

TER UMA RELIGIÃO OU TER JESUS

Vamos tentar aqui esclarecer o que significa ter uma religião, ou mais precisamente, ser uma pessoa religiosa.

Antes de mais nada, informamos algo aqui muito interessante: quando Jesus esteve aqui em carne e osso, já existia no mundo de então mais de trezentas religiões e seitas. E as que existiam nos locais onde o Mestre pisou, todas elas tentaram ser uma pedra de tropeço para Jesus (fariseus, saduceus, zelotes, herodianos etc). 

Ou seja, todas elas somente quiseram atrapalhar a obra salvítica que Ele veio realizar.

Para falar a verdade, elas não diferem em nada das muitas religiões que conhecemos hoje (mesmo algumas que se auto-denominam cristãs). Ainda vemos muitos "fariseus" (que virou sinônimo de hipócrita) modernos metidos a cumpridores de lei se auto justificando por aí. São chamados também de sepulcros caiados.

E no que deu tanta religiosidade, tanto zelo? No maior de todos os crimes já perpetrados pela humanidade a um homem justo: a morte por crucificação, que era dada na época somente aos piores criminosos e monstros.

Mataram o Autor da vida, justamente Aquele que nos viera mostrar o caminho para o Céu, um caminho diferente e simples, apenas apertado e estreito, do qual tentamos nos desviar de todas as maneiras por causa de nossa religiosidade.

Preferimos sempre escolher outro caminho, o nosso próprio caminho, o caminho da auto justificação, do auto conhecimento, do auto renascimento, do auto aperfeiçoamento, tudo à nossa própria maneira, para depois ainda pensarmos que somos os mais sabidões.

Vejamos o que diz a Palavra de Deus a respeito disso: Todavia, falamos sabedoria entre os perfeitos; não porém a sabedoria deste mundo, nem dos intelectuais deste mundo, que se aniquilam; mas falamos a sabedoria de Deus, oculta em mistério, a qual Deus ordenou antes dos séculos para nossa glória; a qual nenhum dos intelectuais deste mundo conheceu; porque, se a conhecessem, nunca teriam crucificado o Senhor da glória (1Cor 2.6-8).

Na verdade, Jesus em nenhuma parte da Bíblia diz que Ele é a religião que devemos seguir. Vemos sempre Ele afirmando que é O CAMINHO, A PORTA, A RESSURREIÇÃO, A VIDA, O BOM PASTOR, entre tantas alegorias por Ele pronunciadas, para nos dar a entender que fora dEle não há outro nem outra solução para o problema do pecado do homem que precisa ser resolvido diante de Deus. 

JESUS É O CRIADOR, O RESTO É CRIATURA. Por isso, se somos do tipo que vive se desculpando e se retraindo para poder afirmar: Eu já tenho a minha religião, estamos cometendo um grande equívoco que pode custar toda uma eternidade. Jesus não está oferecendo a nós mais uma religião, mas nos dando gratuitamente a salvação com garantia de uma vida abundante aqui e agora e eternamente.

Se pararmos para pensar um pouquinho veremos que isso não existe em nenhuma religião do mundo e nunca houve.

Jesus não nos diz que precisamos nascer e renascer em vários corpos por uma infinidade de vezes para que sejamos perfeitos. Isso é uma velha invenção do capeta que tem enganado a muitos que não examinam as Escrituras.

Ora, ora, não vamos morrer com a nossa religião (porque meu pai, meu avô, meu bisavô, meu tataravô era assim), mas vamos verificar a veracidade do que nos diz o Senhor Jesus. Não nos custa nada. Por que deveríamos morrer na ignorância? Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará (João 8:32).


Por que não ser liberto pelo Rei Jesus? Ora, não vamos cometer também o mesmo engano dos fariseus que disseram a Jesus: Nunca fomos escravos de ninguém (João 8.33) Eles que já tinham sido escravos dos babilônios, dos persas, dos gregos, e agora eram escravos dos romanos. 

Mas não era desse tipo de liberdade que Jesus falava (e nos fala agora), mas da liberdade do espírito. Essa, para quem não sabe, é a verdadeira liberdadeNão vamos nos enganar: quem não serve a Jesus, serve ao diabo. Não há outra opção. Nem existe essa coisa de neutralidade e muito menos de "ficar em cima do muro".

E AÍ? SERÁ QUE DEVEMOS OPTAR PELA NOSSA RELIGIÃO? SERÁ QUE DEVEMOS FICAR COM A TRADIÇÃO QUE NOSSOS PAIS NOS LEGARAM? OU SERÁ QUE O ENSINAMENTO DE NOSSOS ANTEPASSADOS É MAIS IMPORTANTE QUE O ENSINO DO AUTOR DA VIDA?

Oh, amigo, vamos deixar essa nossa religiosidade hipócrita de lado e vamos seguir apenas a Jesus, pois fora dEle não há a menor possibilidade de sermos salvos (Atos 4.12).

Senhor Jesus, para quem iríamos nós? Só tu tens as palavras da vida eterna (João 6.68).

Autoria: Adail Campelo de Abreu

Por Litrazini

Graça e Paz

ESCRIBAS E FARISEUS HIPÓCRITAS

“AI DE VÓS, escribas e fariseus hipócritas! Fechais aos homens o Reino dos céus; e nem vós entrais, nem deixais entrar aos que estão entrando; Devorais as casas das viúvas, sob pretexto de prolongadas orações... Pareceis justos aos homens, mas interiormente estais cheios de hipocrisia e de iniqüidade. Serpentes, raça de víboras! Como escapareis da condenação do inferno?” (Mt 23.13-39).

AS PALAVRAS DE JESUS no capítulo 23 se constituem na sua mais severa denúncia contra os líderes religiosos e falsos mestres que rejeitavam em parte a Palavra de Deus, substituindo a revelação divina por suas próprias ideias e interpretações (vv.23,28; Mt 15.3; 6-9; Mc 7.6-9). 

(1) NOTEMOS A POSIÇÃO DE JESUS. Não é a posição tolerante e liberal dos acomodados que não compartilham do clamor do coração do Senhor, por fidelidade à Palavra de Deus. Cristo não era um pregador tímido, a tolerar o pecado. Ele foi em tudo fiel à sua comissão de combater o mal (cf. Mt 21.12,13; Jo 2.13-16) e denunciar o pecado e a corrupção entre os importantes (vv 23, 25).

(2) O AMOR DE JESUS PELAS ESCRITURAS INSPIRADAS DO SEU PAI, BEM COMO PELOS QUE ESTAVAM SENDO ARRUINADOS PELA DISTORÇÃO DELAS (cf. Mt 15.2,3; 18.6,7; 23.13,15), era tão grande que o levou a usar palavras tais como “hipócritas” (v.15), “filho do inferno” (v.15), “condutores cegos” (v.16), “insensatos”(v.17), “cheios de rapina e iniquidade” (v.28), “serpentes”(v.33), “raça de víboras” (v.33) e assassinos (v.34). 

(3) ESTAS PALAVRAS, EMBORA SEVERAS E CONDENATÓRIAS, FORAM DITAS COM PROFUNDA DOR (v.37), por aquele que morreu pelas pessoas a quem elas foram dirigidas (cf. Jo 3.16; Rm 5.6,8). 

(4) JESUS DESCREVE O CARÁTER DOS FALSOS MESTRES E PREGADORES COMO OS DOS MINISTROS QUE BUSCAM POPULARIDADE, IMPORTÂNCIA E ATENÇÃO DAS PESSOAS (v.51),que amam honrarias (v.6) e títulos (v. 7), e que, com o evangelho distorcido que pregam, impedem as pessoas de entrar no céu (v.13).

São religiosos profissionais que, na aparência, são espirituais e santos, mas que, na realidade, são iníquos (vv.14.25-27). Falam bem dos líderes espirituais piedosos do passado, mas não seguem as suas práticas, nem a sua dedicação a Deus e à sua Palavra e justiça (vv.29,30).

(5) A BÍBLIA ORDENA AOS CRENTES A SE ACAUTELAREM DESSES FALSOS DIRIGENTES RELIGIOSOS (Mt 7.15; 24.11); a considerá-los incrédulos e malditos e a não dar apoio ao seu ministério e a não ter comunhão com eles (2 Jo 9-11). 

(6) CRISTÃO QUE, EM NOME DO AMOR, DA TOLERÂNCIA, OU DA UNIÃO, NÃO PROCEDEM NESSES CASOS COMO JESUS, quanto aos que corrompem os ensinos de Cristo e das escrituras(Mt 7.15; 2 Jo 9; Gl 1.6,7), participam das más ações dos falsos profetas e mestres (2 Jo 10.11). 

(7) JESUS CONTINUA SEU DISCURSO A RESPEITO DOS LÍDERES E MINISTROS RELIGIOSOS DOS SEUS DIAS, cuja conduta pública parecia reta, mas cujos corações estavam cheios de hipocrisia, soberba, cobiça e iniquidade.

Eram semelhantes aos sepulcros caiados: belos e atraentes por fora, mas com imundícia e corrupção ocultas interiormente. 

Bíblia de Estudo Pentecostal

Por Litrazini:

Graça e Paz

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

A BUSCA DE UMA VIDA MAIS PROFUNDA COM DEUS

"A nossa alma tem mais necessidade de Deus do que a terra seca da chuva."

A nossa alma tem mais carência de Deus do que a flor do campo tem do orvalho da noite. A nossa alma tem mais ânsia por Deus do que os guardas pelo romper da alva.

A maior necessidade da nossa vida não é das bênçãos de Deus, mas do Deus das bênçãos. O tudo sem Deus é nada. A riqueza do mundo sem Deus é consumada pobreza. As glórias do mundo sem Deus são como um vácuo.

Somente em Deus encontramos razão para viver. Somente em Deus nossa alma encontra descanso. Deus é a verdadeira fonte de prazer. Só há plenitude de alegria na presença de Deus. Os lautos banquetes do mundo não podem saciar a nossa alma. As riquezas do mundo não podem preencher o vazio do nosso coração. O conhecimento, o dinheiro, o sucesso, o poder e a fama sem Deus são insuficientes para dar significado à nossa vida.

DEUS NOS CRIOU PARA ELE E SOMENTE NELE ENCONTRAREMOS SIGNIFICADO E RAZÃO PARA VIVER.

A vida sem Deus é seca como um deserto, infrutífera como os espinheiros e estagnada como um poço de águas paradas e lodacentas. Precisamos nos voltar para Deus, a fonte de águas vivas. Precisamos de nos arrepender dos nossos maus caminhos e emendar as nossas veredas. Precisamos endireitar os caminhos tortos e retificar aqueles que estão fora do lugar.

Esse é um tempo de arrependimento e volta para o Senhor. A restauração começa com choro, com quebrantamento, com acerto de vida com Deus. Precisamos examinar o nosso coração. Precisamos ser pesados na balança de Deus. Precisamos reconhecer os nossos pecados, sentir tristeza pela nossa frieza espiritual e sentir vergonha pela escassez dos nossos frutos. 

O juízo começa pela Casa de Deus. Não basta apenas uma volta superficial para Deus. Ele não se impressiona com os nossos gestos pomposos nem com nossas palavras eloqüentes. Ele sonda os corações. Precisamos rasgar não as nossas vestes, mas os nossos corações.

O perdão é resultado do arrependimento, a restauração é conseqüência do quebrantamento e a plenitude da vida de Deus em nós é fruto de uma busca verdadeira, intensa e perseverante.

A chuva vem sobre a terra seca. O derramamento do Espírito sobre aqueles que têm sede Deus.

Muitas gerações experimentaram profusas efusões do Espírito. Muitos irmãos nossos viram, experimentaram e realizaram coisas maiores do que as que temos visto, experimentado e realizado em nossos dias. Deus não mudou. Sua Palavra não mudou. Há vida abundante para todo aquele que busca o Senhor de acordo com a sua Palavra.

Os mananciais de Deus jorram sempre sem jamais secar. Ele pode intervir em nossa vida, Ele pode trazer sobre nós tempos de restauração.

Podemos conhecer com mais profundidade as riquezas insondáveis do evangelho de Cristo.

Podemos ter mais intimidade com Deus através de uma vida de oração.

Podemos conhecer mais a Deus através de um estudo mais zeloso das Escrituras.

Podemos produzir mais frutos para a glória de Deus através de um envolvimento mais efetivo com o seu Reino.

É hora de clamar ao Senhor para que os tempos de refrigério da sua parte venham sobre nós, trazendo-nos restauração e vida!

Autor: Hernandes dias Lopes

Por Litrazini


Graça e Paz

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

COMO PERDOAR QUEM NÃO DEMONSTRA ARREPENDIMENTO?

A morte vicária e expiatória de Jesus foi o preço que Ele pagou para que o ser humano fosse perdoado e restaurado à comunhão com Deus.

PERDOAR IMPLICA CANCELAR OU REMIR UMA DÍVIDA. O sacrifício de Jesus na cruz foi o preço pago por Deus para perdoar-nos; a cédula, o escrito da dívida, que era contra nós foi cancelada (Colossenses 2.14).

Uma vez que recebemos o perdão de Deus, quando merecíamos a morte, devemos demonstrar gratidão e disposição para perdoar aquele que nos ofendeu, até porque, na oração modelo do Pai-Nosso, Jesus pediu que Deus perdoasse as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores (Mateus 6.12), e advertiu-nos de que, se perdoarmos nossos ofensores, seremos perdoados pelo Pai celestial; se não os perdoarmos não seremos perdoados (v. 14,15).

Contudo, quem já foi ofendido ou injustiçado sabe que não é fácil perdoar. Aliás, quanto maior for o dano a nós causado e a nossa proximidade com aquele que pecou contra nós, mais difícil será perdoá-lo.

Nessas horas, devemos lembrar o quanto somos pecadores, quão bondoso e misericordioso o nosso Deus é para conosco, perdoando nossas transgressões e restaurando a nossa comunhão com Ele. Devemos, pois, demonstrar misericórdia e graça aos nossos ofensores, perdoando-os


É indispensável que entendamos e pratiquemos o perdão, cancelando a dívida que nosso próximo tem para conosco, a fim de que a nossa dívida com Deus também seja cancelada, não haja resquício de ódio e amargura em nosso coração, tenhamos paz, equilíbrio, alegria, e vivamos em harmonia com o Senhor, com nós mesmos e com nossos semelhantes. 


AINDA QUE ALGUÉM NÃO RECONHEÇA O ERRO E NÃO DEMONSTRE ARREPENDIMENTO GENUÍNO PELO MAL QUE NOS CAUSOU, DEVEMOS PERDOÁ-LO. DEVEMOS FAZER A NOSSA PARTE, E DEIXAR O RESTO COM DEUS.

Há pessoas que não perdoam porque quem as ofendeu não pediu perdão formalmente, reconhecendo seu erro, e há aquelas que não perdoam por acreditarem que a ofensa é grande e grave demais para ser apagada ou esquecida após um simples pedido de perdão.É difícil perdoar gente assim, mas devemos perdoar e saber pedir perdão.

Em alguns casos a ofensa é patente; em outros, é uma questão de pontos de vista diferentes. Independente da situação, ainda que o ofensor não dê o braço a torcer, façamos a nossa parte, a fim de que a paz e a harmonia em nosso relacionamento com ele e com nós mesmos sejam restabelecidas. Se for preciso, deveremos até tomar a iniciativa de pedir perdão ao outro, mesmo que estejamos com a razão.

O perdão é algo tão sério, que pode causar enfermidades emocionais, destruir relacionamentos e até impedir que Deus atenda às nossas orações e abençoe as nossas ofertas. Foi isso que Cristo ensinou em Mateus 5.23,24:

Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão, e depois vem, e apresenta a tua oferta.

Em suma, como cristãos obedientes à Palavra de Deus, devemos amar o nosso próximo como a nós mesmos e perdoá-lo diariamente, quantas vezes for necessário, em qualquer situação. Só assim, estaremos aptos a desfrutar de todas as bênçãos espirituais em Cristo.

SUGESTÕES DE LEITURA:
Mateus 18.21,22; Marcos 11.25,26; Lucas 11.4; 17.3,4; 2 Coríntios 2.10; Efésios 4.32; Colossenses 3.13

Autor: Pr. Silas Malafaia

Por Litrazini:


Graça e Paz

terça-feira, 26 de agosto de 2014

RELACIONAMENTO DO CRISTÃO COM O MUNDO

“Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo o amor do Pai não está nele. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo” (1 Jo 2.15,16). 

A palavra “mundo (gr. Kosmos) frequentemente se refere ao vasto sistema de vida desta era, fomentado por Satanás e existente à parte de Deus. Consiste não somente nos prazeres obviamente malignos, imorais e pecaminosos do mundo, mas também se refere ao espírito de rebelião que nele age contra Deus, e de resistência ou indiferença a Ele e à sua revelação. Isso ocorre em todos os empreendimentos humanos que não estão sob o senhorio de Cristo.

Na presente era, Satanás emprega as ideias mundanas de moralidade, das filosofias, psicologia, desejos, governos, cultura, educação, ciência, arte, medicina, música, sistemas econômicos, diversões, comunicação de massa, esporte, agricultura, etc, para opor-se a Deus, ao seu povo, à sua Palavra e aos seus padrões de retidão (Mt 16.26; 1 Co 2.12; 3.19; Tt 2.12; 1 Jo 2.15-16; Tg 4.4; Jo 7.7; 15.18-19; 17.14).

Por exemplo, Satanás usa a profissão médica para defender e promover a matança de seres humanos nascituros; a agricultura, para produzir drogas destruidoras da vida, tais como o álcool e os narcóticos; a educação, para promover a filosofia ímpia humanista; e os meios de comunicação em massa, para destruir os padrões divinos de conduta. 

Os cristãos devem estar conscientes de que, por trás de todos os empreendimentos meramente humanos, há um espírito, força ou poder maligno que atua contra Deus e a sua Palavra. Nalguns casos, essa ação maligna é menos intensa; noutros casos, é mais. Finalmente, o “mundo” também inclui todos os sistemas religiosos originados pelo homem, bem como todas as organizações e igrejas mundanas, ou mornas. 

(1) SATANÁS (VER MT 4.10) É O DEUS DO PRESENTE SISTEMA MUNDANO (ver Jo 12.31; 14.30; 16.11; 2 Co 4.4; 5.19). Ele o controla juntamente com uma hoste de espíritos malignos, seus subordinados (Dn 10.13; Lc 4.5-7; Ef 6.12,13).

(2) SATANÁS TEM O MUNDO ORGANIZADO EM SISTEMAS POLÍTICOS, CULTURAIS, ECONÔMICOS E RELIGIOSOS QUE SÃO INATAMENTE HOSTIS A DEUS E AO SEU POVO (Jo 7.7; 15.17-19; 17.14; Tg 4.4; 2.16) e que se recusam a submeter-se à sua verdade, a qual revela a iniqüidade do mundo (Jo 7.7). 

(3) O MUNDO E A IGREJA VERDADEIRA SÃO DOIS GRUPOS DISTINTOS DE POVO.O mundo está sob o domínio de Satanás (Jo 12.31); a igreja pertence exclusivamente a Deus (Ef 5.23,24; Ap 21.2). Por isso, o crente deve separar-se do mundo.

(4) NO MUNDO, OS CRISTÃOS SÃO FORASTEIROS E PEREGRINOS (Hb 11.13; 1 Pe 2.11).
* Não devem pertencer ao mundo (Jo 15.19), não se conformar com o mundo (Rm 12.2), não amar o mundo (1 Jo 2.15), vencer o mundo (1 Jo 2.4), odiar a iniqüidade do mundo (Hb 1.9), morrer para o mundo (Gl 6.4) e ser libertos do mundo (Cl 1.13; Gl 1.4).
* Amar o mundo corrompe nossa comunhão com Deus e leva à destruição espiritual. É impossível amar o mundo e ao Pai ao mesmo tempo (Mt 6.24; Lc 16.13).
* Amar o mundo significa estar em estreita comunhão com ele e dedicar-se aos seus valores, interesses, caminhos e prazeres. Significa ter prazer e satisfação naquilo que ofende a Deus e que se opõe a Ele.
Note, é claro, que os termos “mundo” e “terra” não são sinônimos; Deus não proíbe o amor à terra criada, i.e., à natureza, às montanhas, às florestas, etc.

(5) DE ACORDO COM 1 JO 2.16, TRÊS ASPECTOS DO MUNDO PECAMINOSO SÃO ABERTAMENTE HOSTIS A DEUS:

(A) “A CONCUPISCÊNCIA DA CARNE”, que inclui os desejos impuros e a busca de prazeres pecaminosos e a gratificação sensual (1 Co 6.18; Fp 3.19; Tg 1.14).
(B) “A CONCUPISCÊNCIA DOS OLHOS”, que se refere à cobiça ou desejo descontrolado por coisas atraentes aos olhos, mas proibidas por Deus, inclusive o desejo de olhar para o que dá prazer pecaminoso (Ex 20.17; Rm 7.7). Nesta era moderna, isso inclui o desejo de divertir-se contemplando pornografia, violência, impiedade e imoralidade no teatro, na televisão, no cinema, ou em periódicos (Gn 3.6; Js 7.21; 2 Sm 11.2; Mt 5.28).
(C) “A SOBERBA DA VIDA”, que significa o espírito de arrogância, orgulho e independência auto-suficiente, que não reconhece Deus como Senhor, nem a sua Palavra como autoridade suprema. Tal pessoa procura exaltar, glorificar e promover a si mesma, julgando não depender de ninguém (Tg 4.16). 

(6) O CRISTÃO NÃO DEVE TER COMUNHÃO ESPIRITUAL COM AQUELES QUE VIVEM O SISTEMA INÍQUO DO MUNDO (Mt 9.11; 2 Co 6.14); deve reprovar abertamente o pecado deles m(Jo 7.7; Ef 5.11), deve ser sal e luz do mundo para eles (Mt 5.13, 14), deve amá-los (Jo 3.16), e deve procurar ganhá-los para Cristo (Mc 16.15; Jd 22,23). 

(7) DA PARTE DO MUNDO, O VERDADEIRO CRISTÃO TERÁ TRIBULAÇÃO (Jo 16.33), ódio (Jo 15.19), perseguição (Mt 5.10-12) e sofrimento em geral (Rm 8.22,23; 1 Pe 2.19-21). Satanás, usando as atrações do mundo, faz um esforço incessante para destruir a vida de Deus dentro do cristão (2 Co 11.3; 1 Pe 5.8).

(8) O SISTEMA DESTE MUNDO É TEMPORÁRIO E SERÁ DESTRUÍDO POR DEUS(Dn 2.34,35, 44); 2 Ts 1.7-10; 1 Co 7.31; 2 Pe 3.10; Ap 18.2).

Estudo da Bíblia de Estudo Pentecostal

Por Litrazini:


Graça e Paz

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

TORNAR-SE ALVO! TAPAR OS BURACOS! VOCÊ FARIA ISSO?

Oração, falando de maneira geral, significa falar com Deus. Intercessão é vir a Deus em favor de outro. Toda intercessão é oração, mas nem toda oração é intercessão.

Intercessão é derivada do latim inter, que significa entre e cedere, que significa ir. Intercessão, então, é estar entre ou permanecer na brecha. Através do profeta Ezequiel, o Senhor diz: “E busquei entre eles um homem que estivesse tapando o muro, e estivesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruísse; mas a ninguém achei” (Ez.22.30). Esta é uma clara referência à intercessão.

Intercessão é apenas um tipo de oração. Mas ela é tão importante que Jesus mesmo é descrito como sendo um intercessor. Jesus Cristo "está à direita de Deus, e também intercede por nós (Rm.8.34). Da mesma forma, o Espírito Santo, segundo a vontade de Deus, intercede pelos santos” (Rm.8.27). O Pai é claro, não é mencionado como intercessor porque é Ele a quem a intercessão é feita.

É bom deixar bem claro que os intercessores não são manipuladores da vontade de Deus, no Antigo Testamento, podemos citar em Jeremias 15.1, dois exemplos de intercessores: “Ainda que Moisés e Samuel se pusessem diante de mim, não seria a minha alma com este povo”,com isto Deus mostra que algumas coisas Ele já estabeleceu concretamente.

No Novo Testamento, Jesus é o intercessor por excelência. Sua oração por seu povo em João 17 revela o amoroso coração que Jesus tinha pelo povo e seu desejo de permanecer na brecha entre eles e o Pai. Até o dia de hoje Ele continua a interceder por nós. “Vivendo sempre para interceder (por seu povo)” (Hb.7.25).

O maior ministério dos intercessores é trazer à luz os propósitos de Deus, e muitos descrevem alguns de seus mais intensos períodos de intercessão como dores de parto. As mães sabem até melhor do que o apóstolo Paulo o completo significado desta afirmação: “Meus filhinhos, por quem de novo sinto as dores de parto, até que Cristo seja formado em vós” (Gl.4.19).

Os intercessores não são mais cristãos do que os evangelistas, os pastores, os profetas ou os mestres. Parte da diferença entre eles e outros não é quantas almas perdidas eles levaram a Cristo, mas o seu relacionamento íntimo com o Pai. Abertura e obediência são chaves para ouvir a Deus.

Embora haja várias e notáveis exceções a isto, a grande maioria dos intercessores são pessoas discretas. Não gostam de estar na frente. Não desejam que seus nomes sejam conhecidos por todos. Mesmo alguns que tem livros sobre intercessão prefeririam que seus nomes fossem deixados fora do livro, mas, de alguma forma e relutantemente, cedem à sabedoria dos editores e publicadores que sabem que o livro será mais largamente distribuído com o nome do que sem ele.

Intercessores tem seus altos e baixos. Tem os seus dias bons e seus dias maus. Podem sair da poderosa experiência no alto da montanha e mergulhar para dentro do vale. Um dos papéis dos líderes é entender isto e guiá-los através dos períodos de dificuldades, do mesmo modo como eles fazem.

Tempo de seca não é experiência incomum para os intercessores, pois, eles precisam ter um tempo de afinação espiritual de vez em quando para ver se estão orando pelos benefícios, ou se realmente estão orando e se agradando do Senhor pelo que Ele é, já que no coração do verdadeiro intercessor não há desejo maior do que um relacionamento íntimo com Deus.

Intercessores experimentados vêem muitas coisas acontecendo em suas igrejas que até mesmo os líderes não tem nenhuma idéia de que eles estão orando por isso. É uma verdadeira emoção para os intercessores.

A sua recompensa é o seu íntimo relacionamento com o Pai. Mais do que a maioria dos cristãos o faz, eles experimentam a plenitude do amor de Deus dia a dia e nada, nada, por melhor que seja, consegue substituir esse prazer de estar na presença do Pai Celestial.

Lidiomar T. Granatti

Por Litrazini


Graça e Paz

domingo, 24 de agosto de 2014

ESTÁ FALTANDO O INGREDIENTE DO EVANGELHO NA SALADA MISTA DA MENSAGEM ATUAL

“Porque a lei foi dada por intermédio de Moisés; a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo.” (João )

Jesus veio a este mundo trazer e revelar a graça e a verdade para que por ambas nossas vidas sejam transformadas à Sua própria imagem e semelhança.

O caráter e todas as características que compunham a graça e a verdade que nEle se encontram, foram profetizados nas Escrituras do Velho Testamento, e manifestados no Novo Testamento. Esta graça e verdade puras e cristalinas fluem através da mensagem do Evangelho genuinamente bíblico, e biblicamente interpretado.

Como é por meio disso que se cumpre o propósito de Deus de gerar em nós a vida eterna espiritual e celestial, é óbvio que Satanás (conforme permitido por Deus para o nosso aperfeiçoamento) se levantaria para tentar ofuscar esta mensagem divina por todos os meios, porque em Seu desígnio eterno, Deus determinou que ela deveria ser transmitida por aqueles que fossem convertidos a Cristo por meio dela.

Por séculos, o diabo tem criado organizações com o nome de cristãs, mas que ocultam ou distorcem a mensagem genuinamente evangélica, e assim, consegue manter muitos e por muito tempo, senão por toda a vida, afastados da possibilidade da salvação de suas almas.

Além de organizações, estabeleceu também movimentos, especialmente nestes dias em que pode fazer um uso amplo das tecnologias disponíveis para desfigurar a mensagem através do chamado tele-evangelismo; literatura tanto convencional quanto eletrônica, para difundir os mais diversos temas religiosos, que abordam tudo, menos a mensagem central do evangelho, que quando citada superficialmente, está tão misturada com conceitos pagãos, que não pode ser identificada.

Com isto, as mentes estão confusas, pensando que o evangelho, a graça e a verdade que Jesus veio nos trazer para sermos salvos, não passa de um grosseiro ensino sobre formas de ter prosperidade material; de se obter fama e honra mundanas; de usar técnicas psicológicas para melhorar relacionamentos e se sentir mais feliz; e toda sorte de objetivos terrenos, que podem ser alcançados por outros caminhos até mais efetivos do que a religião.

E se no entendimento comum é somente isto o que Jesus tem para nos oferecer, então, “muito obrigado por nada”, muitos dizem com razão sobre este produto estragado e falso que lhes é oferecido.

Todavia, uma vez formado o preconceito contra Jesus por se pensar que a Sua graça e verdade é tudo isto que se oferece em seu nome por aqueles que se autoproclamam seus mensageiros, cumpre-se o propósito do diabo de manter as pessoas escravizadas ao pecado, uma vez que essa libertação pode ser feita somente pelo poder de Jesus e mediante a prática do evangelho genuíno conforme revelado na Bíblia.

Ai de nós, se não fosse a misericórdia de Deus que abre os nossos olhos para discernir o verdadeiro do falso, e assim, sermos conduzidos à salvação.

A norma bíblica de tudo examinar e reter o que é bom está ficando cada vez mais difícil de ser cumprida, porque não é comum se observar algo bom, verdadeiro, precioso e útil para a nossa salvação e edificação nesta salada mista, na qual costuma estar sempre em falta o ingrediente do evangelho verdadeiro.

Hoje em dia, e como sempre, se alguém deseja conhecer Jesus é melhor ir diretamente às páginas da Bíblia, especialmente do Novo Testamento, e começar a fazer o seu próprio estudo da verdade diretamente na sua fonte, contando reverentemente com a ajuda do Espírito Santo, em espírito de oração, para ter o seu entendimento iluminado.

Autor: Silvio Dutra

Por Litrazini


Graça e Paz

sábado, 23 de agosto de 2014

CRER OU NÃO CRER: EIS A QUESTÃO

Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece (João 3.36)

Essa declaração no versículo de hoje enfatiza mais uma vez o tremendo significado da fé. Duas palavras diferentes e completamente abrangentes se revelam diante de nós: vida eterna ou condenação eterna. E tudo depende de se ter crido ou não no Filho de Deus.

O texto afirma em primeiro lugar:

“AQUELE QUE CRÊ NO FILHO TEM A VIDA ETERNA”
Aqui se trata da fé salvadora, a verdadeira convicção interior que motiva alguém a se render eternamente a Jesus Cristo, o Filho de Deus. Ele veio ao mundo para salvar os pecadores. Deus O enviou para que todo o que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

Existe apenas uma única exigência:
Cada pessoa tem de reconhecer que precisa de salvação. Como pecadores, merecemos a ira de Deus, esse é o veredito do justo Juiz. Essa sentença, vinda do próprio Deus, torna claro o quanto necessitamos de um Salvador!

A segunda parte do versículo começa assim:

“MAS AQUELE QUE NÃO CRÊ NO FILHO”
Não crer significa rejeitar a chamada de Deus à conversão. Não é uma questão de estar inseguro, ou de não estar totalmente convencido sobre o assunto.

Quem não crer no Filho de Deus não poderá entrar na vida eterna; a ira de Deus permanece como uma espada sobre tal pessoa. Deus não aceita nenhuma desculpa para a incredulidade.

É nessa vida que decidimos se cremos ou não.

Depois da morte não há qualquer possibilidade de mudar de opção; já será tarde demais.

Cristo realizou a obra da redenção sofrendo e morrendo na cruz do Calvário.

A MENSAGEM É BEM CLARA:

SE VOCÊ AINDA NÃO CRÊ NO FILHO DE DEUS, O QUE O IMPEDE DE TOMAR ESSA DECISÃO AGORA MESMO?

Extraído do devocional Boa Semente

Por Litrazini


Graça e Paz

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

QUEM TEM O CONTROLE DAS NOSSAS EMOÇÕES?

Aprender a dominar nossas emoções é algo que precisa ser trabalhado dia a dia. Quantas vezes em sua vida você toma decisões equivocadas sem pensar, por pressões ou ansiedades?

Quantas pessoas você feriu com palavras e atitudes nas mesmas circunstâncias emocionais cujas consequências dificilmente foram restauradas?

Emoções são forças poderosíssimas e muitas vezes determinantes de uma vida. Mas a bíblia nos ensina que quem deve controlar a nossa vida e nossas emoções é o Espírito Santo como diz em Gálatas 5.22 “Mas o fruto do Espírito é: caridade, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança”.
                                                                 
MAS O QUE REALMENTE É A EMOÇÃO?
De acordo com a wikipédia emoção significa uma experiência subjetiva, associada ao temperamento, personalidade e motivação. A palavra em inglês ‘emotion’ deriva do francês émouvoir. Que é baseada do latim emovere, onde o ‘e- (variante de ex-) significa ‘fora’ e movere significa ‘movimento’.

EMOÇÕES POSITIVAS: Bondade, compaixão, misericórdia, amor e assim por diante, são boas emoções e nos afetam positivamente e também aos que nos rodeiam.

EMOÇÕES NEGATIVAS: Ansiedade, depressão, ira, raiva, rancor, orgulho, culpa, solidão, são estados de espírito egoístas que não afetam apenas você, mas também as pessoas em torno de você e sua família, amigos e colegas de trabalho.

Baixa auto-estima, pecados não confessados, recordações, falta de perdão, problemas econômicos, familiares e de saúde são circunstâncias pela qual surgem esses sentimentos negativos.

A palavra de Deus fala da importância dos sentimentos humanos, mas no exorta a sabedoria e conhecimento para controlarmos nossas emoções.

Deus prometeu dar-nos descanso, paz e liberdade por nossas cargas emocionais. Cristo promete descanso para aqueles que estão cansados e oprimidos (Mt 11.28). O Espírito Santo nos ajuda a controlar as emoções, cultivando os frutos do Espírito (Galatas 5:22-23).

Aprender a controlar as nossas emoções é algo que deve ser trabalhado em nossa vida todos os dias. Para alcançar esse objetivo, existem fundamentos que devem estar presentes:

INTIMIDADE COM DEUS: A partir do momento em que abrimos o nosso coração e deixamos que o Pai nos conforte, nunca mais seremos o mesmo. Sua confiança é facilmente influenciada por Sua Palavra e pelo Seu Poder então já não importa mais o que está por vir, pois a sua confiança está que Ele fará a sua perfeita vontade em sua vida.

DOMÍNIO PRÓPRIO: Deus nos deu um espírito de domínio próprio porque sabe que precisamos para poder viver em santidade e crescer espiritualmente (2Tm 1:7) “Porque Deus não nos deus o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação”.

Para termos vitória sobre as emoções negativas e nos tornarmos cheios da alegria e da paz do Senhor, dependemos do Espírito Santo e de nosso domínio próprio.

Deus te chama para fazer mudanças em sua vida. Nem sempre a culpa é dos outros. Peça para ele te ajudar a identificar os problemas emocionais em sua vida e suas causas.

Se pecar, confesse ao Senhor e receba o seu perdão!

Se é rancor ou amargura, peça para que ele te ajude a perdoar!

Se é ansiedade, confie que o Pai está no controle de sua vida!

Se você não está em comunhão com o Pai, diante a tanto bombardeio emocional, permita que hoje mesmo ele controle a sua vida.

Autor: Gabriel Félix

Por Litrazini


Graça e Paz

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

QUE HAJA PAZ!

E o Deus de paz esmagará em breve Satanás debaixo dos vossos pés. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja convosco. Amém. (Rm 16.2)

O mundo inteiro fala de paz, não existe um ser humano na face da terra que não deseje ter paz, por mais que alguém tenha um instinto ruim, em algum momento da vida deste, ele deseja a paz.

MAS O QUE É PAZ? Talvez, muitas pessoas tenham definições diferentes, mais o que eu posso relatar do significado da palavra paz é que ela seja a ausência de quaisquer tipos de perturbação, ou seja, um estado de calma e tranquilidade.

Em se tratando de individualidade, paz é um estado de espirito, então, compreende-se, que paz é algo que flui de dentro para fora, por isso, conclui-se, ser este, o alvo de todos. Porém, muitos vivem em perpetua aflições e nunca a experimentaram, justamente porque o seu espirito está perturbado, em si, o espirito está perturbado, logo, a vida desta pessoa está um caos, pois, se é o espirito que dá vida ao corpo, e, estando este desorientado, consequentemente esta pessoa não conhece o caminho da paz, E não conheceram o caminho da paz. (Rm.3.17), quando Jesus disse: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. (João 14.6), então, o caminho para se ter a paz é Jesus.

Neste mundo, por maiores e melhores intenções que se tenham, não haverá paz completa, haverá sim, momentos pacificos, porque, se a bíblia diz, que há um Deus de paz, e que, o mundo jaz no maligno, Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno. (1 João 5:19), se o mundo está no maligno, e o caráter do maligno é mau, e em tudo que é mau há aflições, então, onde há aflição não há paz.

Ainda que haja pessoas bem intencionadas, elas, por maiores prodígios que façam, podem apenas proporcionar instantes calmos, será paliativos, porém as lutas não acabarão, se uma der aparência de melhora, logo aparecera outra mais forte. Paz completa só haverá na eternidade, para aqueles que estiverem em Cristo Jesus. E esta é a promessa que ele nos fez: a vida eternal (1João 2.25). 

Daí você pode me perguntar; então o que vamos fazer neste mundo? É ai que está o segredo, só se pode ter paz se estiver com Jesus, porque Ele mesmo nos disse, Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize. (João 14.27)

Isto é, a paz que se encontra em Cristo é diferente de qualquer outra, porque a paz de Cristo não está em uma situação, em uma emoção, em tratados realizados por homens, ela é oriunda no próprio Deus, é uma das qualidades do seu caráter, logo, se alguém faz de Deus o seu braço forte, este tem paz, melhor dizendo, a paz está instalada na sua alma, porque Deus cuja essência também é paz, é um Ser, que mora dentro do ser humano.

Aquele que procura vivenciar, trazer à tona, a vida de Deus que esta dentro de sí,  consequentemente este sente a paz, tudo em sua volta pode estár em guerra, pode haver lutas, batalhas, aflições, a sua paz não está na falta ou na presença destas situações, é simplesmente algo que emana do seu interior, esta pessoa, tem certeza que a paz mora dentro dela, e, é exatamente isto que a põe de pé, a confiança no Deus que é Senhor da sua vida.

Eu não estou dizendo que a pessoa que serve a Deus não sofra, não é isso, estou afirmando que, aquele que conhece a Deus, sabe que, E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus.(Filip 4.7), obviamente, esta pessoa tem as respostas para tudo guardada dentro de si, logo em meios às adversidades, o seu coração está sossegado, pois este entende que, o seu Deus é maior que qualquer perturbação ao seu redor, Se tão somente, esta certeza está instaladas dentro do seu ser, certamente Graça e paz vos sejam multiplicadas, pelo conhecimento de Deus, e de Jesus nosso Senhor; (2Pe.1.2).

Então, se você não está conseguindo ter paz, se a tua vida está uma verdadeira guerra, parece que o mau fez morada, você precisa de Deus, Apega-te, pois, a ele, e tem paz, e assim te sobrevirá o bem. Jó 22:21,

Busque a sua presença, deixe que Ele direcione o teu caminhar, peça a orientação Dele para tudo, Se isto fizeres, e Deus to mandar, poderás então subsistir; assim também todo este povo em paz irá ao seu lugar.(Ex. 18.23), no mundo sempre haverá tribulações, mais creia que a paz de Deus virá como chuva serôdia sobre a tua vida.

Que haja paz de Deus, por dentro, e, por fora de você!

Pra Elza Carvalho

Por Litrazini


Graça e Paz