terça-feira, 9 de setembro de 2014

O FARDO DO MEDO


Não temerei mal algum (Salmos 23.4)

É a expressão de Jesus que nos intriga. Nunca vimos a sua face desse jeito. Jesus sorrindo, sim. Jesus chorando, realmente. Jesus severo, até isto. Mas Jesus angustiado? Bochechas estriadas de lágrimas? Faces inundadas de suor? Arroios de sangue escorrendo de seu queixo? Você recorda a noite.

Jesus deixou a cidade e foi para o Monte das Oliveiras, como geralmente fazia, e seus seguidores foram com Ele,"orar para não entrar em tentação". Então Jesus afastou-se deles cerca de um tiro de pedra.  Ajoelhou-se e orou: "Pai, se queres, passa de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua"Então um anjo do céu lhe apareceu e o confortava. Cheio de dor, Jesus orou ainda mais intensamente. Seu suor era como gotas de sangue caindo ao chão. (Lc 22.39-44). Os médicos descrevem esta condição como hematidrose. Uma ansiedade muito forte libera substâncias químicas que rompem os vasos capilares das glândulas sudoríparas. Quando isto ocorre, o suor brota tingido de sangue.

Tendemos a encobrir nossos medos. Ocultá-los. Mantemos as palmas suadas nos bolsos, e a náusea e a boca seca em segredo. Não assim com Jesus. Não vimos uma máscara de força; ouvimos uma petição por força. “Pai, se queres, passa de mim este cálice”. O primeiro a ouvir seus temores foi o Pai. Ele poderia ter ido à sua mãe. Poderia ter confiado em seus discípulos. Poderia ter convocado uma reunião de oração. Tudo isto teria sido apropriado, mas nada disso era prioridade sua. Ele foi primeiro ao seu Pai.

Oh, nós, ao contrário, tendemos ir a toda parte! Primeiro ao bar, ao conselheiro, ao livro de auto-ajuda, ao amigo próximo. Jesus não. O primeiro a ouvir seus temores foi o Pai no céu. 

Um milênio antes, Davi estava insistindo para que o amedrontado fizesse o mesmo. “Não temerei mal algum”.  Como pôde Davi fazer tal asserção? Porque ele sabia para onde olhar. “Tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam.”Antes de volver-se para outra ovelha, Davi voltou-se ao Pastor. Em vez de fixar o problema, ficou o cajado e a vara. Porque sabia para onde olhar, Davi foi capaz de dizer, “Não temerei mal algum”.

O autor da Carta aos Hebreus nos instiga a fazer: "...corramos com paciência a carreira que nos está proposta, olhando para Jesus, o autor e consumador da fé" (Hb 12.1,2). O escritor de Hebreus pode ter sido um corredor, porque fala de um corredor e de um precursor. O precursor é Jesus, o autor e consumador da nossa fé. Ele é o autor - isto é, Ele escreveu o livro da salvação. E Ele é o  consumador - Ele não apenas fez o mapa, mas abriu o caminho. Ele é o precursor, e nós, os corredores. E como corredores, somos instados a manter os olhos em Jesus.

O conselho da Epístola aos Hebreus - "olhando para Jesus” Qual era o foco de Davi? "Tu estás comigo: a tua vara e o teu cajado me consolam".

COMO JESUS SUPORTOU O TERROR DA CRUCIFICAÇÃO? ELE FOI PRIMEIRO AO PAI COM OS SEUS TEMORES. Ele modelou as palavras do Salmo 56.3: "No dia em que eu temer, hei de confiar em ti".

FAÇA O MESMO COM OS SEUS MEDOS. NÃO EVITE OS JARDINS DO GETSÊMANI DA VIDA. ENTRE NELES. TÃO SOMENTE NÃO ENTRE SOZINHO. E UMA VEZ LÁ, SEJA HONESTO. ESMURRAR O CHÃO É PERMITIDO. LÁGRIMAS SÃO ADMITIDAS. E SE VOCÊ SUAR SANGUE, NÃO SERÁ O PRIMEIRO.

Faça o que Jesus fez: abra o seu coração. E seja específico. Jesus foi. "Toma este cálice", orou Ele. Dê a Deus o número do vôo. Conte-lhe a duração do discurso. Partilhe os detalhes da transferência do emprego. Ele tem muito tempo. E também tem muita compaixão. Ele não acha que os seus temores sejam tolos e simplórios. Ele não lhe dirá, "Anda logo!" ou "Seja duro". Ele esteve onde você está. Ele sabe como você se sente.

E Ele sabe o que você precisa. É por isto que pontuamos nossa oração conto Jesus fez: "Se tu queres...".
Deus quer? Sim e não. Ele não tirou a cruz, mas tirou o medo. Deus não acalmou a tempestade, mas acalmou o marinheiro.

Quem diz que Ele não fará o mesmo por você?

"Não estejais inquietos por coisa alguma; antes, as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus, pela oração e súplicas, com ação de graças" (Fp 4.6). Não mensure o tamanho das montanhas; fale com aquEle que pode movê-las. Em vez de carregar o mundo nos ombros, fale com aquEle que sustém o universo sobre os dEle. Esperança é uma olhada adiante.

Agora, para onde você está olhando?

Adaptado do livro Aliviando a Bagagem de Max Lucado

Por Litrazini


Graça e Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário