quarta-feira, 30 de setembro de 2015

EVANGELISTA CHINESA RELATA FOME, TRABALHO ESCRAVO E TORTURA POR SE RECUSAR A NEGAR A JESUS

A evangelista sino-americana Sarah Liu relatou suas experiências de tortura por ter se arriscado a compartilhar o Evangelho de Jesus Cristo em seu país natal, a China.

Durante um congresso organizado pela Baylor University, a maior universidade batista do mundo, Liu revelou que passou fome, sofreu espancamentos, suportou tortura com choques e ainda exerceu trabalho escravo em uma prisão chinesa, a título de “reeducação” por causa de sua recusa em negar a Jesus.

Liu contou que se converteu em 1991 depois de ouvir a mensagem através de missionários, e em 2005, mudou-se para os Estados Unidos e tornou-se cidadã norte-americana.

Em uma de suas viagens pela China, foi acusada de “perturbar a ordem social” com suas ações evangelísticas, e mantida presa por dois meses.

“A polícia me levou para uma delegacia e perguntaram um monte de informações sobre o meu pastor e os meus amigos […] E eles me sugeriram negar a Jesus Cristo. [Eu disse:] ‘Eu não quero fazer isso’. Então, eles me bateram e eles usaram um bastão eléctrico, que pode ferir seu corpo e queimar a sua pele”, afirmou Liu, durante seu depoimento no evento.

As torturas, segundo a evangelista, eram impiedosas: “Eles colocavam os bastões elétricos na minha cabeça, meu corpo, em todos os lugares. Colocaram nas minhas mãos. É doloroso. Eu estava gritando. Então eles colocaram a batuta na minha boca, por isso toda a minha boca ficou muito machucada, e eu não podia beber, não podia comer e não poderia falar. E eles ainda cobravam informações”.

Liu disse à plateia que ela nunca teve um julgamento adequado ou processo legal antes de ser condenada a três anos em campos de trabalho: “Eu estava apontada por causa da minha fé. Eu estava condenada ao campo de trabalho das mulheres. Eu estava sempre destacada. Um dia, na hora do almoço, eu estava na fila para pegar minha refeição e quando chegou a minha vez de pegar comida, eles me perguntaram: ‘Você ainda acredita em Jesus?’. Eu disse, ‘Sim’. Então eles me dizem para ficar de frente à parede. Depois que todas as presas terminaram seu almoço, em seguida, eles me ordenaram a ir com elas trabalhar. Quando chegou a hora do jantar, eu estava na fila para conseguir comida e era a minha vez, eles voltaram a fazer a mesma pergunta… Meu corpo estava faminto, mas eu [não] queria desistir de Jesus. Foi-me dito para ficar na parede toda a noite e pela manhã, continuar a trabalhar de novo”, relatou.

Depois de ser libertada do campo de trabalho, Liu foi presa novamente em 2001 no dia de seu aniversário e acusada de “crime contra o Estado”. De acordo com informações do Christian Post, a evangelista e seus colegas de trabalho conseguiram vencer a batalha judicial com a ajuda de advogados de Pequim. No entanto, ela foi sequestrada pela polícia local após a decisão e submetida a mais três anos no campo de trabalho das mulheres.

“Eu estava na prisão trabalhando na fabricação de luzes de Natal e fones de ouvido enviados para os americanos e diferentes países. Eu tinha uma relação com outros prisioneiros e queria compartilhar Evangelho com eles. Meu objetivo era compartilhar Evangelho com as pessoas, mesmo na prisão. Eu pedi à minha mãe que escondesse um livro espiritual muito pequeno para me entregar na visita, para que eu pudesse compartilhar com um prisioneiro.

Quando ela estava lendo o livro, e os guardas encontraram, eles imediatamente me disseram: ‘Sarah, eu vou adicionar uma pena ao seu tempo de prisão porque você ainda faz mesma coisa e você não se arrependeu’”, contou a evangelista. “Mas para mim, eu queria apenas continuar a grande comissão de Deus para falar do Evangelho”, concluiu.

Tiago Chagas / Gospel mais

Por Litrazini

Graça e Paz


terça-feira, 29 de setembro de 2015

MUÇULMANOS SONHAM COM JESUS E SE CONVERTEM

Cresce o número de muçulmanos que relatam sonhos com Jesus e se convertem após experiência. É provável que mais de 5% da população muçulmana no mundo tenha tido um sonho com Jesus – o que representa cerca de 80 milhões de sonhadores, afirma editor do site onde os muçulmanos postam seus relatos

“Eu estava no deserto sozinha, perdida. Não havia nada em vista, apenas areia. Eu sentia a areia nos meus pés descalços. Então eu vi algo extraordinário: no meio dessa aridez, uma imensa cruz de madeira emergiu da terra, se levantando e derramando a areia de volta à terra”.

Assim começa a narrativa de um sonho que Emina Emlonic, uma adolescente muçulmana da Bósnia, teve. Um sonho sobre Jesus.

Ela continua: “Me senti uma espectadora do meu próprio sonho, e a visão da cruz não me deu medo, nem alegria. Mas eu era uma curiosa e me aproximei, quase flutuando, em direção a ele, o mais magnífico. Era algo que eu nunca tinha visto ou imaginado. Como cheguei mais perto da cruz, de repente vi um homem andando na minha direção: tinha ombros largos, andava em passos largos, com uma pele escura, cabelos longos, e vestindo uma túnica branca.

“E eu, de repente, deixei de ser uma testemunha do meu sonho. Eu estava nele, caminhando na direção do homem que também estava andando na minha direção. Eu o reconheci imediatamente. Ele era Jesus. Sem saber por que, eu caí de joelhos. Ele, em pé, tocou meu rosto com a mão direita”.

Os relatos de encontros com Jesus através de sonhos e visões tem sido publicados com frequencia, de acordo com o pastor Frank Costenbader, editor do site Isa Dreams (Sonhos de Isa, em tradução livre). Isa é um nome árabe que se encontra no Alcorão, e corresponde a Jesus.

“O número de sonhos com Isa têm crescido tremendamente desde 2000, e depois de 2005 o ritmo parece ter diminuído “, disse Costenbader. “Mas houve uma explosão de testemunhos na internet nos últimos dois anos sobre as pessoas que encontram Jesus em sonhos e, depois disso, se tornam seguidores de Jesus.”

Um homem saudita disse que seu sonho começou com uma cena horrível. “Uma noite, enquanto eu dormia, eu tive um sonho horrível onde eu estava sendo levado para o inferno. O que eu vi lá me trouxe um medo real, e esses sonhos continuaram vindo para mim quase todas as noites. Eu estava realmente querendo saber por que eu estava vendo o inferno dessa maneira”, escreveu ele no site Answering-Islam.

Ele disse que Jesus apareceu para ele e disse: “Filho, eu sou o caminho, a verdade e a vida. Entregue sua vida para mim, e siga-me. Gostaria de salvá-lo do inferno que você já viu.”

“Isso veio como uma surpresa para mim, pois eu não sabia que este era Jesus. Ele é mencionado no Alcorão e no livro Surata Maria. Ele é indicado como um dos nossos profetas, mas não como um salvador que poderia nos salvar do inferno. Então eu comecei procurar por algum cristão que me desse explicações sobre este Jesus que eu vi “.

Ele disse que teria que chegar até um cristão egípcio, porque o cristianismo é “totalmente proibido na Arábia Saudita e se um cristão é pego evangelizando a um muçulmano, é quase certeza que ele seria decapitado.”

Os muçulmanos não são os únicos que relatam tais encontros notáveis. Costenbader diz que muitos hindus também tem postado muitos relatos no site. Ele disse que, independentemente do cenário, uma característica comum dos sonhos com Jesus é o sentimento de paz. “Isso é muito diferente do impõe o sistema cheio de medos do Islã”, disse Costenbader.

Christine Darg, co-apresentador de um programa de televisão do Jerusalém Channel, afirma que este é o cumprimento de uma profecia bíblica. “Este fenômeno está acontecendo todos os dias. Esta é parte da profecia do profeta Joel, que nos últimos dias Deus derramará seu Espírito sobre todas as pessoas – vossos filhos e filhas profetizarão, jovens e velhos irão experimentar sonhos e visões”, disse Darg.

Darg observou que pelo menos um quarto de todos os crentes muçulmanos já experimentaram algum tipo de sonho ou visão sobrenatural com Jesus.

Costenbader disse que o número de sonhos é incalculável. “Ninguém pode obter estatísticas perfeitas, mas com base em toda a nossa investigação, acreditamos que bem mais de um milhão de sonhos e visões de Jesus ocorreram desde 2000. Isso significa cerca de 200 sonhos, todas as noites, entre os 1,6 bilhões de muçulmanos em todo o mundo.”

Ele disse que “é possível que mais de 5% da população muçulmana no mundo pode ter tido um sonho – o que seria cerca de 80 milhões de sonhadores.”

Darg aponta que muitos muçulmanos “não relatam suas experiências facilmente por medo de represálias.”

Extraído do site da CPAD News

Por Litrazini


Graça e Paz

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

O QUE VOCÊ VÊ? O NATURAL OU O SOBRENATURAL?

Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem.(Hb.11.1)

Os Filhos do Senhor é um povo especial, e para tanto precisa ver e viver o sobrenatural divino

Pessoas comuns vivem de forma natural dependendo dos próprios esforços e/ou esforços de outros; Porém isso não pode acontecer com os servos do Deus altíssimo, é necessário viver por fé, na dependência do Espírito Santo do Senhor em todas as situações, desde as que aparentam ser insignificantes até as mais complexas e difíceis. Porque andamos por fé, e não por vista (II Co.5.7)

Estamos sujeitos sim às mesmas aflições, problemas e tribulações do mundo, penso que até mais, pois não pertencemos ao mundo, somos peregrinos nesta terra, portanto nada mais natural, passarmos por situações adversas piore dos que são daqui, uma vez que a nossa luta não é contra as pessoas, mas como diz Efésios 6.12: pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniqüidade nas regiões celestes.

O nosso diferencial é visto na forma como reagimos a esses problemas, pois se conhecemos em quem temos crido, não poderemos reagir de maneira comum às pessoas que não conhecem, nem servem ao Rei dos reis e Senhor dos senhores. A nossa esperança está no Deus vivo, conforme é comprovado no texto de Efésios 4.10: porque temos posto a nossa esperança no Deus vivo, que é o Salvador de todos os homens, especialmente dos que crêem.

Não somos super homens nem super mulheres, por vezes nos abatemos e temos a sensação que o mundo está desmoronando na nossa cabeça, nesses momentos de desespero e aflição é imprescindível que estejamos em comunhão com os irmãos e com o Senhor, através de leitura bíblica, da oração, para que superemos esse momento em que a carne grita e tenta dominar o espírito, daí o alimento sólido nos ajuda a superar esses momentos de aparente fraqueza espiritual, que na realidade são dardos, setas e ciladas do maligno para nos abater, desanimar e afastar dos caminhos do Senhor.

Portanto precisamos manter os olhos fixos no alto, não olhar para as adversidades, praticar a recomendação de Romanos 12.12 que diz: alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração; pois esse é o diferencial do Povo escolhido do Senhor.

Como se tornar especial: Todo aquele que reconhece, declara Jesus Cristo de Nazaré como Único e Suficiente Senhor e Salvador e se arrepende de seus pecados, esse deixa de ser criatura e passa a ser Filho de Deus, portanto, Especial

Lidiomar T. Granatti

Por Litrazini

Graça e Paz


domingo, 27 de setembro de 2015

Conhecer a Deus de forma profunda e com intimidade requer esta disciplina

"AQUIETAI-VOS,E SABEI QUE EU SOU DEUS."

AQUIETANDO-NOS: A DISCIPLINA DO SILÊNCIO

Imagine o desafio que você enfrenta para desenvolver a disciplina do si­lêncio neste mundo de agitação, de ruídos, de pala­vras e de uma implacável atividade.

Não há outro meio pelo qual você e eu possamos nos mover em direção a um relacionamento mais profundo e ínti­mo com o nosso Deus, a não ser com prolongados momentos de quietude, o que inclui uma das mais raras experiências de nossa vida: ficarmos em silên­cio absoluto.

O salmista escreveu essas palavras que nos São tão familiares, citadas por nós com freqüência, mas que raramente obedecemos:"Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus" (Sl 46:10).

Antes de nos apressarmos para além desse profundo manda­mento, vamos revê-lo em nossas mentes várias ve­zes.

Fiquem quietos! Saibam, de uma vez por todas, que Eu sou Deus! (BV)

Queiram estar, e estejam, quietos, e saibam - reco­nheçam e entendam - que eu sou Deus. (AMP)

"Desistam", ele grita, "admitam que eu sou Deus." (Moffat) "Parem de lutar e fiquem sabendo que eu sou Deus."(TLB)

Impressionou-me muito a criativa paráfrase fei­ta por Eugene Peterson:

Caia fora da agitação! Contemple-me com amor, du­rante um longo tempo, a mim que sou o seu Deus das Alturas, acima da política, acima de qualquer coisa. (The Message)

Seja qual for a sua versão preferida, o fato é que esta é uma enfática ordem dada ao povo que é pro­priedade de Deus. E dada a pessoas de todas as ra­ças, de toda cor de pele, de toda cultura, de todos os tempos a pessoas que estejam empregadas ou de­sempregadas, solteiras ou casadas, com ou sem fi­lhos, a todos cujo Deus é o Senhor.

A ordem que nos é dada é para que paremos (li­teralmente!)... para que descansemos, relaxemos, larguemos tudo, e tenhamos tempo para ele. É uma situação em que nós devemos estar parados, quie­tos, atentos a ele, à sua espera. Uma experiência es­tranha para nós, nestes tempos tão agitados! Não obstante, conhecer a Deus de forma profunda e com intimidade requer tal disciplina.

O silêncio é indispensável se quisermos alcançar profundidade em nossa vida espiritual. Ele "man­tém o fogo dentro de nossas almas"... "o silêncio nos torna peregrinos" escreveu alguém que advo­ga prolongados e ininterruptos períodos de quietude .

O silêncio afia os cantos vivos de nossa alma, sensibilizando-nos para sentirmos os leves toques de repreensão de nosso Pai celestial.

O barulho, as palavras e os programas alucinantes, agitados, insensibilizam os nossos sentidos, fechando os nos­sos ouvidos à sua voz tranqüila, suave, tornando-nos insensíveis ao seu toque.

Extraído do Livro Intimidade com o Todo-Poderoso - Charles R. Swindoll

Por Litrazini


Graça e Paz

sábado, 26 de setembro de 2015

AS TENTAÇÕES

Então Jesus foi levado pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo Diabo. Mateus 4.1

Jesus saiu direto das águas do Jordão para o deserto da Judeia, onde foi impiedosamente tentado pelo demônio. O/ ataque se deu de duas formas.

PRIMEIRO VEIO UM ATAQUE À SUA IDENTIDADE, SOBRE QUEM ELE ERA.
As palavras de seu Pai ainda estavam soando em seus ouvidos — “este é o meu Filho” — quando a voz do céu foi desafiada por uma voz do inferno.

O Diabo zombou dele: “Se és o Filho de Deus…” (v. 6), querendo dizer que ele não o era. Foi uma tentativa deliberada de semear na mente de Jesus as sementes da dúvida. Para combatê-las, Jesus deve ter repetido constantemente a si mesmo as palavras do Pai: “Este é o meu Filho”.

Ainda hoje o Diabo tenta solapar nossa identidade como filhos de Deus, pois ele é diabolos, o caluniador. Devemos tapar nossos ouvidos a ele e escutar as grandes afirmações e promessas de Deus na Escritura.

O SEGUNDO ATAQUE DO DEMÔNIO FOI CONTRA O MINISTÉRIO DE JESUS, CONTRA AQUILO QUE ELE HAVIA VINDO FAZER NO MUNDO.
A voz celestial identificou Jesus não apenas como Filho de Deus, mas também como servo de Deus, que sofreria e morreria pelos pecados de seu povo.

Mas o Diabo propôs outras opções menos custosas. Por que não ganhar o mundo satisfazendo sua fome, por meio de uma exposição sensacional de poder, ou fazendo um acordo com o Diabo — em cada um desses casos evitando a cruz?

O Diabo adora nos persuadir de que os fins justificam os meios.

Jesus recusou ouvir a voz do demônio. Imediata, instintiva e veementemente ele rejeitou cada uma das tentações.

Não havia necessidade de discutir nem de negociar. A matéria já havia sido estabelecida pela Escritura (“está escrito”). Todas as vezes ele citou um texto apropriado de Deuteronômio 6 ou 8.

Ainda hoje há uma confusão de vozes. O demônio fala através da cultura secular que nos cerca, e Deus fala por intermédio da sua Palavra.

A quem escutaremos? É por meio de nossa disciplina persistente da leitura da Bíblia que permitimos que a voz do Diabo seja sufocada pela voz de Deus. “Resistam ao Diabo, e ele fugirá de vocês” (Tg 4.7).

Retirado de A Bíblia Toda, o Ano Todo [John Stott]. Editora Ultimato.

Por Litrazini


Graça e Paz

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

ALEGRE-SE! JESUS ESTÁ TE CHAMANDO PELO NOME

Quando nós meditamos na história da ressurreição de Lazaro narrado no livro de “João 11: 39-43 “ vemos que Jesus mandou tirar primeiro a Pedra que estava a porta do sepulcro.

Para muitos dos Judeus era uma verdadeira loucura fazer isso, até porque Lazaro já estava quatro dias sepultado. A própria irmã do morto “ Marta “ falou isso em “ João 11:39“ e o próprio Senhor Jesus disse a ela: Marta! ” Não te disse que, se creres, verás a glória de Deus “.

É inevitável que muitas pessoas sejam como Marta, descreem no que Jesus pode fazer através de nossa Fé. A falta de Fé, é como se no meio de nosso caminho existisse uma parede que impede de vermos o outro lado da estrada, travando nossa passagem para prosseguir e impedindo que vejamos o mover de Deus.

Nesta passagem, vemos que Jesus para fazer que Lázaro voltasse a vida precisaria de algo que não dependia dele: “ remover a pedra do Sepulcro “.

Trazendo para nossos dias atuais, fica muito claro que depende de nós removermos pedras de nossas vidas, para que Jesus possa agir por nós ! Tirar a pedra significa primeiramente Crer e Acreditar que irá acontecer uma mudança radical em nossas vidas.

O Milagre só acontece a partir do momento que eu Creio que Deus pode todas as coisas, a jamais questionar o que Ele pode fazer por mim.

Marta no começo não obedeceu a palavra do Senhor Jesus, ela primeiro questionou a Ele, dizendo que já havia 4 dias que seu irmão estava morto, e Jesus disse a ela: ” Não te disse que, se creres, verás a glória de Deus ”.

Para remover essa pedra que tanto tem atrapalhando e impedindo a visão de muitas pessoas, e as tem deixado cegas para que não possam enxergar o agir de Deus, é necessário ter comunhão com Jesus, não devemos ser guiados pelos nossos próprios conceitos, porque eles falham. A forma pela qual agimos e pensamos, se não for guiado por Deus, chega ao fracasso, e quando nem bem pensamos já estamos tomados pela cegueira espiritual.

Lembre-se que ao remover a pedra que tanto tem atormentado sua vida, você encontrará uma vós que estará em frente ao sepulcro ” Jesus Cristo ” falando e te chamando pelo nome, e você poderá confiar Nele, pois Ele nunca deixará que seus projetos, sua família, seu emprego, seus sonhos sejam sepultados!

Pense nisso! Toda remoção de pedras depende de vontade de fazer “força”. Depende de uma mudança de atitude.

Alegre-se! Jesus esta a te chamar pelo nome, você pertence a Ele e nada vai te destruir e nenhum mal irá sepultar teus planos.

Pr. Marcos Monte

Por Litrazini

Graça e Paz


quinta-feira, 24 de setembro de 2015

O SANTO E O PROFANO

“…Assim respondeu o Senhor: “Se você se arrepender, eu o restaurarei para que possa me servir; se você disser palavras de valor, e não indignas, será o meu porta-voz. Deixe esse povo voltar-se para você, mas não se volte para eles. Eu farei de você uma muralha de bronze fortificada diante deste povo; lutarão contra você, mas não o vencerão, pois estou com você para resgatá-lo e salvá-lo”, declara o Senhor.” Jeremias 15.15-20.

Uma coisa é errar intencionalmente, outra coisa é errar por ignorância. Adão e Eva erraram conscientemente. Deus os havia advertido, eles erraram porque quiseram. Eles sabiam das consequências: morte, separação, disciplina, isolamento.

Sansão também foi alertado por seus pais, ele errou porque quis. Seus pais eram crentes, e disseram a ele: “Não se envolva com essas mulheres, são perigosas.” Mas ele errou porque quis.

Judas também errou porque quis: andou três anos com Jesus, viu os milagres que Ele realizava, ouviu Seus ensinamentos. Judas não conviveu com um ser humano comum, ele andou com Jesus, viu os milagres do Mestre, inúmeros, e mesmo assim optou por errar.

Os sacerdotes também desejaram errar: eles viram que Jesus Cristo era o Messias, mas, era mais cômodo agirem como agiam, e erraram conscientemente, crucificaram Jesus.

Os dois ladrões da cruz erraram, eram ignorantes, mas, um deles viu o erro que cometia, e resolveu consertar sua vida: deixou de ser profano.

Saulo de Tarso também errou: mas errou por ignorância, ele pensava que fazia o que era certo, ele perseguia os cristãos, até o dia que conheceu a verdade e optou por aquilo que é santo.

Todos sabemos através das advertências bíblicas o que é errado.

Há pessoas agora errando misturando o santo com o profano por ignorância. Nesse texto, Jeremias passava por uma grande luta, ele queria que Deus libertasse a nação, que abençoasse a sua família e a Palavra do Senhor para ele foi:“Vocês não conseguem separar o santo do profano!”

Quem sabe você é uma pessoa santa dentro da igreja, mas, quando sai pelas portas, deixa de ser santo, e passa a ser profano (a)?

Muitos exaltam Jesus na casa de Deus e na rua deixam que o diabo use suas bocas. Misturam o santo com o profano.

O homem tem profanado aquilo que é santo, aquilo que Deus determinou. Muitos casais têm se perdido sexualmente no que é profano.

Nas festas, as pessoas têm participado de momentos que não tem nada de Deus: brigas, contendas, bebidas…

Se separarmos o santo do profano o Senhor nos abençoará! Precisamos aprender a discernir o que é santo e o que é profano.

À queixa de Jeremias o Senhor disse: “Se você se arrepender, eu o restaurarei…” Olha a condicional: ‘SE’.

Deus espera primeiro o arrependimento, então, a obra é feita.

Muitos querem a restauração, poucos querem o arrependimento. Quando separamos o santo do profano, o Senhor nos faz como que uma muralha de bronze, as pessoas podem se levantar contra nós, mas, não prevalecem, porque o Senhor está conosco.

O que é de Deus é de Deus, o que é do diabo é do diabo. Você tem o Espírito Santo, separe o santo do profano.

O santo cada vez fica mais santo e o sujo, cada vez mais sujo. A palavra de Deus diz: “O limpo limpe-se mais e o sujo, suje-se mais ainda…”

Obedeça ao Senhor e Ele fará de você um muro de bronze, fortificado!

Pr. Jorge Linhares

Por Litrazini


Graça e Paz

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

A VONTADE DE DEUS É BEM MAIS ALTA QUE A MINHA

De agora em diante, vivam o resto da sua vida aqui na terra de acordo com a vontade de Deus. (1Pe 4.2)

Em momentos de contrição, o povo de Deus fez muitas promessas com esta cláusula: “de agora em diante”. Quantas não vingaram! Quantas foram refeitas mais de uma vez! Essa é uma experiência comum no espaço e no tempo. Apesar do êxito nem sempre esperado, em caso de sinceridade, essa providência não deve ser desprezada.

Além de ser muitas vezes uma iniciativa individual, outras vezes ela é inspirada por um líder religioso, por um parente, por um amigo. Esse é o presente caso.

O apelo vem de Pedro: “De agora em diante, vivam o resto de sua vida aqui na terra de acordo com a vontade de Deus”. Não seria o primeiro esforço nessa direção que os crentes da Ásia Menor iriam fazer.

O esforço deve começar agora e não depois, hoje e não amanhã. O esforço deve terminar não na semana que vem, no mês que vem, no ano que vem, mas no último sopro de vida.

Por não sabermos quantos anos de vida nos restam, também não sabemos durante quanto tempo teremos o prazer de viver de acordo com a vontade de Deus. Pode ser curto, pode ser longo.

O alvo é fazer a vontade do Pai de agora até a hora da nossa morte. No entanto, se alguém tropeçar, não há motivo para se desesperar ou pensar em desistir, porque “temos Jesus Cristo, que faz o que é correto; ele nos defende diante do Pai” (1Jo 2.1).

Porque a vontade de Deus é muito mais elevada que a nossa, não será fácil fazer a vontade dele dia após dia, ano após ano. Deus sabe disso, e Paulo também sabia:“Porque o que a nossa natureza quer é contra o que o Espírito quer” (Gl 5.17).

Então, fazer a vontade de Deus só é possível se crucificarmos a vontade da nossa natureza humana.

Se setenta vezes eu deixar de fazer a vontade de Deus, setenta vezes vou resolver: “De agora em diante vou viver de acordo com a vontade de Deus”!

Retirado de Refeições Diárias com os Discípulos. Editora Ultimato.

Por Litrazini


Graça e Paz

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

A QUEM DEUS CHAMA, ELE EQUIPA

A. Os dons do ministério são pessoas — pessoas que foram chamadas por Deus para o ministério de tempo integral.

1. Filipe é chamado de evangelista.

2. Pedro é chamado de apóstolo.

3. Paulo é inicialmente chamado de profeta e mestre, e, mais tarde, de apóstolo.

4. Outras pessoas no Novo Testamento também são chamadas de dons do ministério.

B. Essas pessoas (dons do ministério) a quem Deus chama, Ele também equipa com dons espirituais.

1. Esses ministérios não são baseados em dons naturais, mas sim em dons espirituais, dons sobrenaturais.
a. Não perceber isso leva o ministério e a igreja a saírem do sobrenatural para o natural.

2. Quando uma pessoa é nascida de novo, Deus tem em mente o que Ele a chamou para fazer. Com o novo nascimento, o indivíduo é equipado com certos talentos espirituais para permanecer onde for estabelecido no Corpo de Cristo.

3. O batismo com o Espírito realça estes talentos espirituais.

Experiência pessoal: preguei dois ou três anos sem o batismo do Espírito Santo, no entanto, naquela época, a mesma unção me sobreveio para pregar como vem agora. 

4. Deus equipa as pessoas com os dons espirituais necessários, para que as mesmas possam permanecer n ofício em que ele as chamou. 
a. O leigo pode ter dons espirituais operando a partir dele. Mas um ministro será equipado para ministrar regularmente com aqueles dons necessários para permanecer no ofício a que foi chamado. 
b. Os mesmos dons espirituais operando a nível ministerial trazem uma unção maior do que se operassem ocasional¬mente na vida de um leigo.

Exemplo: Línguas e interpretação ou profecia operando a partir de um dom do ministério trazem uma maior unção do que quando alguém leigo opera nos mesmos dons.

5. A educação é boa — mas necessitamos mais do que educação. A ambição, se for legitimada (quando se busca pelo que Cristo concebeu) é boa — porém precisamos mais do que ambição. Necessitamos de um ministério equipado com dons sobrenaturais. 

C. Os dons do ministério consistem não em nome, mas em poder.

1. É fácil chamar a si mesmo de algo, mas isso não fará de você esse algo.
Você pode sentar-se numa garagem e autodenominar-se um carro, mas isto não faz de você um carro.

2. Você pode chamar a si mesmo de um pastor mas isso não fará de você um.
Você pode chamar a si mesmo de um apóstolo, mas isso não fará de você um.

A prova do pudim está no comer. Em outras palavras, o ministério para o qual você é chamado será evidente em sua vida. Você terá a capacitação ou o revestimento divino para ocupar o ofício ao qual foi chamado.

D. Toda operação do ministério vem debaixo do senhorio de Jesus Cristo.

1. Jesus Cristo é a Cabeça do Seu corpo, a Igreja. A Cabeça e o corpo são um só; portanto, Jesus dirige todas as operações de Seu corpo, assentado à direita de Deus Pai.

MARCOS 16.20: E eles, tendo partido, pregaram por todas as partes, COOPERANDO COM ELES O SENHOR, E CONFIRMANDO A PALAVRA com os sinais que se seguiram.
a. Observe que Jesus cooperava com seus discípulos
b. E cooperava como Senhor deles, e não apenas como ajudador. Embora Ele seja o nosso ajudador, por meio do Espírito Santo, Ele também é o nosso Senhor. 

2. O Senhor Jesus Cristo é o Cabeça da Igreja.
a. Ele é Aquele que dá.
b. Ele é Aquele que chama.
c. Ele é Aquele que equipa.
d. Vamos deixá-Lo assim fazer.

Extraído livro: Os Dons do Ministério - Kenneth E. Hagin

Por Litrazini

Graça e Paz

domingo, 20 de setembro de 2015

O DEUS SEM LIMITES

E os céus louvarão as tuas maravilhas, ó Senhor, a tua fidelidade também na congregação dos santos… o Senhor Deus dos Exércitos, quem é poderoso como tu, Senhor? (Salmo 89:5, 8).

O Deus a quem servimos não conhece limites – ele é completamente ilimitado no tempo, no espaço e nas condições. Ele é todo-poderoso, tem toda a autoridade, e é todo criativo. Absolutamente nada é impossível para ele. Não há limite para Sua generosidade, suas habilidades, Seu amor, misericórdia, e Seu desejo de abençoar os seus filhos.

A FIDELIDADE DE DEUS E A CONFIABILIDADE DE SUA PALAVRA SÃO TEMAS CONSTANTES NA BÍBLIA.
Provamos de Sua fidelidade quando nos defrontamos com tentações. Então Deus “não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar” (1 Coríntios 10:13).

A FIDELIDADE DE DEUS TAMBÉM É A BASE DA NOSSA SEGURANÇA DA SALVAÇÃO.
Podemos “estar firmes”, “porque fiel é o que prometeu” (Hebreus 10:23). Ele não é como as pessoas que mentem, que fazem promessas que depois mudam de opinião, ou oferecem e não fazem o bem (Números 23:19).

A FIDELIDADE DE DEUS É DEMONSTRADA NO FATO DELE TER NOS DADO SUA PALAVRA.
De que outra forma poderíamos saber que ele está constantemente procurando redimir o homem do pecado e arrancá-lo das trevas?

Em Sua palavra vemos que ele tem a solução para nossos problemas e que, portanto, não deveríamos duvidar nem abandonar nossa esperança ao primeiro sinal de oposição e dificuldade.

Por causa de Seu ilimitado poder e fidelidade, podemos andar com confiança, mesmo quando tudo dá errado.

Se de fato confiarmos em Sua Palavra, então creremos e nunca iremos abrir nossa boca para reclamar.

Extraído do devocional BOA SEMENTE

Por Litrazini


Graça e Paz

sábado, 19 de setembro de 2015

RECEITA BÍBLICA PARA A ORAÇÃO SER ATENDIDA

Atende, pois, à oração do teu servo, e à sua súplica, ó SENHOR meu Deus; para ouvires o clamor, e a oração, que o teu servo faz perante ti.(2Cr.6.19)

E o SENHOR apareceu de noite a Salomão, e disse-lhe: Ouvi a tua oração, e escolhi para mim este lugar para casa de sacrifício. (2Cr. 7.12)

Salomão edificou, consagrou e, nos mostrou o caminho para que nossas orações sejam atendidas.

Podemos verificar que Salomão antes de tudo adora ao Senhor, veja: E disse: O SENHOR Deus de Israel, não há Deus semelhante a ti, nem nos céus nem na terra; que guardas a aliança e a beneficência aos teus servos que caminham perante ti de todo o seu coração. Que guardaste ao teu servo Davi, meu pai, o que lhe falaste; porque tu pela tua boca o disseste, e pela tua mão o cumpriste, como se vê neste dia.(2Cr. 6,14,15).

A seguir, podemos ver o clamor, humilhação e o coração rendido de Salomão: Atende, pois, à oração do teu servo, e à sua súplica, ó SENHOR meu Deus; para ouvires o clamor, e a oração, que o teu servo faz perante ti. Que os teus olhos estejam dia e noite abertos sobre este lugar, de que disseste que ali porias o teu nome; para ouvires a oração que o teu servo orar neste lugar. Ouve, pois, as súplicas do teu servo, e do teu povo Israel, que fizerem neste lugar; e ouve tu do lugar da tua habitação, desde os céus; ouve pois, e perdoa.(2Cr.6.19-21)

Logo após, orar, humilhar e clamar, desce fogo do céu, consome a oferta de sacrifício, sinal de que o Senhor aceita o sacrifício, conforme vemos em 2 Cr. 7.3: E todos os filhos de Israel vendo descer o fogo, e a glória do SENHOR sobre a casa, encurvaram-se com o rosto em terra sobre o pavimento, e adoraram e louvaram ao SENHOR, dizendo: Porque ele é bom, porque a sua benignidade dura para sempre.

Todo o povo de Deus foi abençoado com a visão da Glória do Pai Celestial (anseio dos verdadeiros adoradores) louvaram, sacrificaram, festaram durante muitos dias; comprove nos textos bíblicos de 2Cr. 7.1-10.

Salomão recebe a visita do Senhor com as respostas aos seus pedidos, e também a receita para que o seu Povo tenha as orações atendidas como pode ser testificado no abaixo:

E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra. Agora estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração deste lugar. (2 Cr. 7.14,15); Esse texto bíblico é uma síntese de todo o processo executado por Salomão para que se tenha uma oração eficaz, descrito em 2Cr. 7.11.20.

Como Deus não fica devendo nada a ninguém, também podemos comprovar um dos motivos de não termos nossas orações atendidas em 2 Cr. 7.21,22 veja:

E desta casa, que é tão exaltada, qualquer que passar por ela se espantará e dirá: Por que fez o SENHOR assim com esta terra e com esta casa? E dirão: Porque deixaram ao SENHOR Deus de seus pais, que os tirou da terra do Egito, e se deram a outros deuses, e se prostraram a eles, e os serviram; por isso ele trouxe sobre eles todo este mal.

PARA MEDITAR: COMO ANDAM NOSSAS RESPOSTAS DE ORAÇÃO??

Lidiomar T. Granatti

Por Litrazini


Graça e Paz

domingo, 13 de setembro de 2015

O QUE DEUS FEZ EM JESUS

No principio Deus criou o homem. Quase imediatamente o homem falhou através da rebelião. Então, depois de milhares de anos de preparação, em um momento preciso, Deus fez com que uma jovem virgem chamada Maria ficasse grávida, ela estava comprometida com um carpinteiro chamado José.

O filho que nasceu era o Filho do próprio Deus. Na juventude Jesus trabalhou na carpintaria de seu pai. Enfrentando as tentações que cada um de nós enfrenta, ele cresceu sem nenhum pecado.

Quando tinha por volta de 30 anos de idade, deixou seu oficio para começar a proclamar a mensagem do Reino de seu Pai celestial.

Dezenas de milhares o seguiram, um grande número foi curado, e inclusive houve mortos que foram ressuscitados. Os lideres religiosos e do governo o consideravam uma ameaça. Por isto colaboraram e arranjaram mentiras para acusá-lo e matá-lo.

Jesus é traído, preso, julgado, acoitado e pregado em uma cruz. Sua sentença de morte por crucificação era destinada aos criminosos comuns.

Ele não se defendeu, mas foi voluntariamente, mesmo podendo chamar a um imenso número de anjos para o resgatar. Nas palavras do profeta Isaias, foi como um cordeiro ao matadouro. E morreu.

Na cruz Jesus disse, “está consumado” Este é o ponto mais dramático em toda a História, porque Jesus não estava referindo-se apenas à sua vida, mas ao problema do pecado.

Jesus tornou-se o remédio de Deus.

Por sua obediência, ele satisfez as exigências de Deus como o“sacrifício perfeito para o pecado”. Por isso, o Cristianismo despojado da cruz não tem nada de Cristianismo.

Jesus foi colocado em uma sepultura de um influente líder judeu. Lacraram o túmulo. Três dias mais tarde, para perplexidade até de seus seguidores mais próximos, ressuscitou dentre os mortos.

Seus discípulos encontraram o sepulcro vazio e sentiram-se sacudidos até o mais profundo de seu ser. Mas Jesus apareceu a eles, e depois centenas de outros. Ele os consolou e tranquilizou, lhes afirmando que este evento incrível era o propósito do coração de Deus. Depois de 40 dias, subiu aos céus, onde se juntou a Deus, seu Pai.

Então o Pai concedeu a seu Filho a honra mais alta e suprema de ser o cabeça de tudo o que há na terra e nos céus.

Assim, Jesus foi feito tanto Senhor e Cristo, posições que segue tendo hoje. “Senhor” é uma palavra que se refere a domínio. “Cristo” se refere a sua capacidade para salvar. Ele e somente Ele tornou-se o Salvador da humanidade.

Deste lugar de autoridade, Jesus nos convida a tornarmos seus seguidores – novas criaturas! Como não dizer que isto é algo totalmente maravilhoso? Não estou seguro de que a mente humana pode captar por completo.

Que tipo de amor é este, em que um Pai sacrifica seu único Filho? No entanto isto ocorreu, e muito literalmente, por uma razão central e majestosa: para que você e eu pudéssemos restabelecer o tipo de ralação pessoal com Deus que Ele queria que existisse desde o principio. Ele tornou isto possível para retornarmos ao lar. Ele tornou a resposta para a grande questão da vida.

Este processo – a forma como voltamos espiritualmente ao lar – é o que agora queremos ver mais de perto. Esta é a consumação e o propósito da nossa jornada.

Autora: Kenia

Por Litrazini

Graça e Paz