terça-feira, 27 de outubro de 2015

DIFERENTES E INFLUENTES

Quando ele desceu do monte, grandes multidões o seguiram. Um leproso aproximando-se, adorou-o de joelhos e disse: "Senhor, se quiseres, podes purificar-me!" Jesus estendeu a mão, tocou nele e disse: "Quero. Seja purificado!"Imediatamente ele foi purificado da lepra. Em seguida Jesus lhe disse: "Olhe, não conte isso a ninguém. Mas vá mostrar-se ao sacerdote e apresente a oferta que Moisés ordenou, para que sirva de testemunho". Mateus 8.1-4

A situação para uma pessoa com lepra, no tempo de Jesus, não era das melhores.

Uma vez comprovada a doença, ele tinha que ser levado para uma cidade refúgio, para sempre afastado de todos que ele amava e de sua vida. Ficaria, então, convivendo com outros com o mesmo problema, à espera da morte ou de um milagre.

Quando ouve falar de Jesus, esse homem enche-se de esperança e desafia a multidão, correndo o risco de ser identificado como um doente e ser humilhado (porque um doente não podia andar no meio dos sãos). Mas isso não o impediu, e por causa da sua fé, alcançou Jesus e recebeu a cura.

Essa situação é semelhante ao momento de nossa conversão. Como aquele homem, estávamos doentes, mortos no pecado, afastados de nosso Pai, da família de Deus e da vida abundante que Ele nos proporciona. E um dia ouvimos a falar de Jesus, corremos ao seu encontro, aceitamos a Sua cura em nosso espírito, alma e corpo através da salvação. Retornamos ao convívio do Pai. Nos tornamos filhos, amigos e servos, atentos à instrução do nosso Senhor.

O texto ainda relata que Jesus dá instruções específicas ao homem: ele deve “mostrar-se ao sacerdote e apresentar a oferta que Moisés ordenou, para que sirva de testemunho”.

Testemunho. Uma vida transformada fala muito mais que palavras e discursos.

É no convívio com as pessoas no trabalho, na igreja, em casa e em todos os grupos sociais a qual pertencemos, que nossa vida “fala”. As pessoas nos observam, nos copiam, nos analisam. Como Jesus falou, somos sal e luz. Ambos fazem a diferença quando se manifestam. Experimente comer uma comida insossa ou correr pela casa no escuro. Desastre completo. Como sal e luz, assim devemos ser: diferentes e influentes.

No mundo como o de hoje, onde as pessoas estão cada vez mais fúteis, apegadas a todo tipo coisas e empenhadas a satisfazer os próprios desejos a qualquer custo, precisamos mostrar que somos portadores do bem mais precioso um dia já recebido: a plenitude de paz, alegria e amor em Cristo Jesus. Como aquele homem, as pessoas também estão como que leprosos, afastados Daquele que pode lhes dar completude e satisfação. Precisamos apresentar Jesus a eles através de nossa vida para que recebam a cura/salvação. O que as pessoas estão enxergando em nós?

Nosso andar realmente reflete a transformação de Deus?
O que sai da nossa boca edifica?
Por onde andamos somos conhecidos como filhos e filhas de Deus?
Andamos como filhos e filhas de Deus?
Nossos parentes dariam boas referências sobre o nosso comportamento em família?
Somos o testemunho vivo do amor de Deus?
Somos a resposta de Deus para essa geração?

O Senhor conta conosco. Como disse Francisco de Assis: Pregue o evangelho; Se necessário, use palavras.

Autora: Vivian Oliveira

Litrazini

Graça e Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário