domingo, 31 de julho de 2016

JESUS É VIDA

“…Jovem, a ti te digo: Levanta-te. E o que fora defunto assentou-se, e começou a falar. E entregou-o à sua mãe. E de todos se apoderou o temor, e glorificavam a Deus, dizendo: Um grande profeta se levantou entre nós, e Deus visitou o seu povo. E correu dele esta fama por toda a Judéia e por toda a terra circunvizinha. Lucas 7:11-17

Após curar o servo de um centurião sem ao menos “ir” onde este estava, o filho de Naim Senhor Jesus dirige-se a uma cidade chamada Naim, e claro né, após Ele seguir uma grande multidão, inclusive seus discípulos.

De repente, chegando na cidade duas multidões se encontram… a primeira acompanhava Jesus, a segunda era um cortejo de um filho único de uma viúva. Duas multidões totalmente diferentes: uma andava com Aquele que é a Vida, a outra por sua vez acompanhava alguém que estava morto. Vale destacar, que não bastava o defunto ser o filho único, além disso, era filho de uma “viúva”.

Agora, imagine o quanto aquela mulher estava sofrendo! Primeiro tinha perdido o marido, que lhe trazia o sustento e o amor necessário para prosseguir a vida tranquilamente; segundo, acabara de perder aquele que era sua última esperança de mãe, claro, aquele era o filho único e nesse filho ela depositava todas as suas esperanças.

Certamente que ela queria ver o filho crescer, estudar, formar família e fazer tudo aquilo que pudesse orgulhá-la como mãe. Creio que essa cena seja uma das passagens mais fortes das Escrituras, uma mãe viúva indo em direção ao sepultamento de seu único filho, sua única esperança na vida sofrida que vivia. Aquela mulher estava desesperada! Mas sua vida estava prestes a ser transformada.

Ao encontrá-la Jesus move-se de íntima compaixão, o que equivale dizer que o nosso Senhor se colocou no lugar daquela mulher, e sentiu o que ela sentia, sentiu sua dor, seu sofrimento, sua agonia… Não, Jesus não ficou com peninha dela, se fosse isso, Ele poderia tê-la ignorado. Jesus sente sua dor, comove-se profundamente e a conforta: Não chores, Ele diz! O Senhor ve aquela mulher chorando e diz: Não chores!

Imagino que naquele momento aquela viúva sentiu uma paz tomando conta de seu coração, mesmo sem entender porque… Ela olhava para aquele homem e se perguntava: Como assim, não chores? Será que ele não sabe de esse filho era tudo que eu tinha?

Sem entender nada ela abre o seu coração plenamente e permite que o Senhor se aproxime ainda mais…

Não sei se me lembro bem, mas, se não me engano naquela época não existiam caixões como hoje, era uma espécie de “maca” onde o difundo era colocado e coberto com um tecido. Creio que aquele rapaz já cheirava mal, todas as suas células já estavam em processo de apodrecimento, totalmente mortas. E para contrariar toda a medicina humana o Senhor Jesus, toca aquele *esquife, e dar uma ordem não somente ao jovem, mas, que sobe até os céus: Jovem, a ti digo: Levanta-te!

E a minha Bíblia diz que aquele que “Era”, aquele que era defundo senta-se naquela *maca e começa a falar. Dar para visualizar o espanto que isso causou em todo mundo? E mais, não é apenas esse jovem levantar e falar… Nesse pequeno intervalo onde ele estava morto até ele levantar, qualquer pessoa entende perfeitamente que primeiramente todas as células do corpo dele tiveram que reviver, todas, e o fôlego que Deus já havia recolhido Ele devolve.

Sinceramente não me atrevo a dizer o tamanho da felicidade daquela mulher, ou a reação que ela teve ao receber em seus braços, a esperança que já havia sido levada pela morte.

É exatamente isso que Jesus faz àqueles que Ele toca, dar vida, dar esperanças, dar paz, alegria e quem cruza pelo seu caminho, no mínimo, no mínimo irar chamá-lo de profeta. Ou melhor ainda, se tornará seu discípulo e aprenderá com Ele, a gerar vida e não morte.

Quem tem o prazer de se encontrar verdadeiramente com Jesus nunca mais será o mesmo… Quem tem o privilégio de caminhar com Ele *diariamente e constantemente, sempre contemplará suas maravilhas, seja nos grandes milagres da vida, seja no menor gesto de carinho e amor com o próximo.

Jesus não quer apenas se encontrar com você! Ele quer andar com você, você permite? Ele quer habitar o seu coração e bate educadamente a porta, cabe a você: abrir. Ele te ensinará o que isso significa.

Ricardo Braz

Por Litrazini

Graça e Paz

sábado, 30 de julho de 2016

É DIFÍCIL SER CRISTÃO?

JESUS RECOMENDOU: “Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para a vossa alma” (Mt 11.29). Você realmente está disposto a obedecer a Cristo, a imitá-lo e aprender com Ele? 

JESUS ORDENOU: “Amai a vossos inimigos, bendizei aos que vos maldizem, fazei o bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem” (Mt 5.44). Você faz isso?

JESUS DEU O EXEMPLO: PERDOOU SEUS INIMIGOS(Lc 23.34) e chamou de “amigo” a Judas Iscariotes, o traidor (Mt 26.50). Você é capaz de descer do seu orgulho para imitar aquele a que chamas de Senhor? Você é capaz de fazer o bem a quem lhe fez o mal?

JESUS ADVERTIU: “Se alguém quiser seguir-me, renuncie-se a si mesmo, tome sobre a sua cruz e siga-me” (Mt 16.24). Você já renunciou ao seu eu; já se livrou das amarras da soberba para deixar que Cristo vivesse em você? Você é capaz de suportar algum tipo de cruz, por exemplo, a cruz de ser humilde e manso de coração?

JESUS ADVERTIU: “Se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós. Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai não perdoará as vossas ofensas” (Mt 6.14-15). Você é capaz de levar a sério a palavra daquele a que chama de Senhor? Você tem consciência do que significa não ser perdoado por Deus? Significa ficar em desgraça, isto é, sem a graça do Senhor. 

JESUS LAVOU OS PÉS DO TRAIDOR JUDAS ISCARIOTES (Jo 13.1-5). Você seria capaz de um gesto desse tipo, de extrema humidade? 

E agora? Você será capaz de, com sinceridade de coração, dizer com Paulo: “Já sou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a si mesmo por mim” (Gl 2.20)?

Ou você não consegue ser cristão?

Pr. Airton Evangelista da Costa

Por Litrazini

Graça e Paz


sexta-feira, 29 de julho de 2016

O PERIGO DA AVAREZA

O pedido que certo homem fez a Jesus para que este o ajudasse num litígio sobre uma herança gerou uma demorada discussão sobre o relacionamento do homem com as riquezas (Lucas 12:13-34).

Jesus respondeu com uma pergunta, uma afirmação, uma parábola e um sermão. Jesus perguntou:”Quem me constituiu juiz ou partidor entre vós?”.

Depois advertiu contra a ganância.Depois ainda contou a parábola do homem que só se preocupava em armazenar todas as suas mercadorias e não era rico em relação a Deus. Depois pregou a respeito da preocupação excessiva pelos bens materiais. 

As lições que Jesus dá acerca das riquezas devem ser aplicadas a cada um de nós.

Os bens materiais muitas vezes tomam conta de nossa vida e de nosso pensamento.

O desejo pelas coisas nos leva a dedicar tempo demais e trabalho demais para comprar a prestação sem podermos pagar e para murmurar, reclamando que não podemos ter tudo o que queremos.

Jesus disse: “Onde está o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração”. É tão fácil ficarmos presos a esta vida.

Somos capazes de dedicar tanto tempo, atenção e esforço pelo nosso bem estar material que não temos tempo ou ânimo de sobra para nos dedicar a Deus. 

Poucas pessoas se admitem ser gananciosas ou invejosas. Mas a Bíblia nos adverte constantemente contra esses pecados.

Se o nosso coração está preso a esta vida, somos idólatras, independentemente de quão alto cantemos o nosso amor por Jesus. “Tende cuidado e guardai-vos de toda e qualquer avareza; porque a vida de um homem não consiste na abundância dos bens que ele possui” (Lucas 12:15).

Fonte: estudosdabiblia.net/2003420.htm

Por Litrazini

Graça e Paz

quinta-feira, 28 de julho de 2016

COMO POSSO NÃO IR AO INFERNO?

Não ir ao inferno é mais fácil do que você pensa. Algumas pessoas acreditam que têm que obedecer os dez mandamentos pela vida inteira para não ir para o inferno. Outras pessoas acreditam que devem observar certos rituais a fim de não ir para o inferno. Algumas pessoas acreditam que não há nenhuma maneira que nós podemos saber com certeza se vamos ou não para o inferno. Nenhuma destas concepções são corretas. A Bíblia é muito clara sobre como uma pessoa pode evitar ir ao inferno depois da morte.

A Bíblia descreve o inferno como um lugar terrível e assustador. O inferno é descrito como um “fogo eterno”(Mateus 25:41), “fogo que nunca se apagará” (Mateus 3:12), “vergonha e desprezo eterno” (Daniel 12:2), um lugar onde “o fogo nunca se apaga” (Marcos 9:44-49) e“eterna perdição” (2 Tessalonicenses 1:9). Apocalipse 20:10 descreve o inferno como um “lago de fogo e enxofre”, onde os perversos são “atormentados para todo o sempre”. Por essas passagens, é bem claro que o inferno é um lugar que devemos evitar. 

POR QUE O INFERNO EXISTE E POR QUE É QUE DEUS ENVIA ALGUMAS PESSOAS PARA LÁ?
A Bíblia nos diz que Deus “preparou” o inferno para o diabo e os anjos caídos depois de terem se rebelado contra Ele (Mateus 25:41). Aqueles que rejeitam a oferta do perdão de Deus sofrerão o mesmo destino eterno que o diabo e os anjos caídos.

POR QUE O INFERNO É NECESSÁRIO?
Todo pecado é, no final das contas, contra Deus (Salmos 51:4), e uma vez que Deus é infinito e eterno, somente uma pena infinita e eterna é suficiente. O inferno é o lugar onde as demandas de um Deus santo e justo são realizadas. O inferno é onde Deus condena o pecado e todos aqueles que O rejeitam. A Bíblia deixa claro que todos nós pecamos (Eclesiastes 7:20, Romanos 3:10-23), então, como resultado, todos nós merecemos ir para o inferno.

ASSIM, COMO PODEMOS NÃO IR PARA O INFERNO?
Uma vez que apenas uma pena infinita e eterna é suficiente, um preço infinito e eterno deve ser pago. Deus tornou-se um ser humano na Pessoa de Jesus Cristo. Em Jesus Cristo, Deus habitou entre nós, nos ensinou e nos curou - mas essas coisas não foram a Sua missão principal. Deus se tornou um ser humano (João 1:1, 14) para que Ele pudesse morrer por nós. Jesus, Deus em forma humana, morreu na cruz. Como Deus, Sua morte foi de valor infinito e eterno, pagando o preço total pelo pecado (1 João 2:2).

Deus nos convida a receber Jesus Cristo como Salvador, aceitando Sua morte como o pleno e justo pagamento pelos nossos pecados. Deus promete que todo aquele que crê em Jesus (João 3:16), confiando somente nEle como o Salvador (João 14:6), será salvo, ou seja, não irá para o inferno.

Deus não quer que ninguém vá para o inferno (2 Pedro 3:9). É por isso que Deus fez o sacrifício supremo, perfeito e suficiente a nosso favor.

Se você não quiser ir para o inferno, receba Jesus como o seu Salvador. É um processo muito simples. Diga a Deus que você reconhece que é um pecador e que merece ir para o inferno. Diga a Deus que você está confiando em Jesus Cristo como o seu Salvador.

Agradeça a Deus por providenciar pela sua salvação e libertação do inferno. Através de fé simples, quer dizer, confiando em Jesus Cristo como Salvador, é como você pode evitar ir para o inferno!

Fonte: GotQuestion

Por Litrazini

Graça e Paz

quarta-feira, 27 de julho de 2016

UMA LONGA CAMINHADA

Eles te sustentarão nas suas mãos para que não tropeces com o teu pé em pedra. Salmo 91:12

Não deis descanso a vossa alma enquanto não adentrar nas promessas que Deus te fez; não deixe teus olhos pestanejar, enquanto você não ver cumprido em tua vida àquilo que Deus já determinou para ti; não cesse de buscar, enquanto não tomar posse das riquezas incontestáveis de Deus para contigo; não vacile os teus pés, enquanto não pisar na terra que o Senhor teu Deus já te deu por herança.

Não pare de respirar enquanto o teu fôlego não suspirar por completo a vida de Deus; não feche os teus lábios, enquanto tua boca não testemunhar aquilo que Deus te fez; não pare, não retroceda, não recue, não desista dos teus sonhos, não se dê por vencido, persista em possuir tudo o que Jesus já conquistou para você na Cruz do Calvário. “Para que por duas coisas imutáveis, nas quais é impossível que Deus minta, tenhamos a firme consolação, nós, os que pomos o nosso refúgio em reter a esperança da proposta.” Hebreus. 06:18

Não se abatam, se as coisas estão parecendo ficar cada dia pior; não esmoreça, se você tem clamado, mas ainda não obteve resposta; Para tudo, tem um tempo determinado por Deus, confie no agir Dele, continue firme a acreditar, porque Deus é fiel para cumprir todas as suas promessas sobre nós, de qualquer forma, um dia, as portas abrirem-se-á, em tua vida; não recue diante das batalhas, mas marche, a resposta vem.

Guarde o teu coração a perseverar firme em oração, insista em contemplar o sol da justiça de Deus sobre a tua vida; não permita que o cansaço, a aflição, e o medo, façam sombra sobre você; acredite no que diz a palavra de Deus, essa situação vai ser alterada; Deus vai criar um novo cenário para tua vida, Creia! “Cheguemos, pois com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno.” Hebreus 04:16

Não se deixe ser vencido pela incerteza, pelas circunstâncias, ou pela situação que por momento se apresenta; não aceite que o mal venha a matar os teus sonhos, a tua esperança; não permita que o inferno venha celebrar o teu fim, nem os teus inimigos venha saborear da tua derrota, creia em Deus; ultrapasse os limites da tua fé, faça algo que você nunca fez, chame atenção de Deus para ti, se preciso for, enfrente a multidão, mesmo que você não tenha mais forças, ou então, suba numa figueira espinhosa, mas, atraia a presença de Jesus; Ele vai passar e vai parar, para te falar, vai entrar em tua casa, resolver a tua causa, vai ceiar contigo, vai mudar a tua historia, restituir o que você perdeu; plantar o que arrancado foi; concertar o que torto está; vai curar o que está doente; sarar o que ficou enfermo, Jesus vai te livrar da condenação dos homens e do inferno e vai te justificar. “E, correndo adiante, subiu a uma figueira brava para ver; porque havia de passar por ali.” Lucas 19:04

Não perca a sua fé, nem queira caminhar sozinho, a jornada é muito longa, tem muitas pedras pelo caminho, você pode tropeçar e cair se estiver só, conseqüentemente ficará no chão, permita que Jesus seja teu companheiro, que Ele agarre nas tuas mãos, daí, mesmo que você oscile e tropece, você não cairá, e se ainda, cair, não ficará prostrado, porque Ele te levantará.

É tempo de guerra, seja um combatente, vencedor; não perca tempo com coisas inúteis e vãs, discussões tolas e disse-me; não jogue tuas pérolas para os porcos, nem teus banquetes para os cachorros, você é menina dos olhos de Deus, separem-se, deixe que os porcos e os cachorros fiquem no lugar que lhes cabem, não se ajunte a eles, você é preciosidade de Deus, não se diminua por causa da aparente opressão, não permita que a nuvem pesada que esteja passando sobre ti, venha esconder o teu brilho, mova-se de lugar.

Saia da região sombria, entre debaixo do reflexo de Cristo, esconda-se no esconderijo do Altíssimo, lá, nenhuma avalanche do mal conseguirá de atingir. “Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará.” Salmo 91:01

Se os dias estão difíceis e a caminhada parece alongar-se mais, não temas, mas confie, há um Deus que contigo está, Ele é infalível em tudo o que faz, Ele não deixará que vacile os teus pés, que mortandade te atinja; que pestilência te alcance; que armas forjadas prevaleçam sobre ti, nem que palavras malignas te abatam.

O Senhor Teu Deus, tudo tem visto, Ele não deixará que teus acusadores prosperem; que os invejosos triunfem; que os corações perversos se sustentem; que os teus perseguidores se levantem. O Senhor teu Deus irá à tua frente, desfará os laços do passarinheiro, as emboscadas das trevas, interceptará os dardos inflamados do mal, despedaçará os grilhões do maligno, e te fará, muito mais, que um vencedor. “Assim será a palavra que sair da minha boca: ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei.” Isaias 55:11

Confie em Deus, e prossiga; grande será a tua recompensa!

Pra. Elza Carvalho

Por Litrazini

Graça e Paz

terça-feira, 26 de julho de 2016

SEM A PRESENÇA DE DEUS, NÃO DÁ

Moisés, diante das muitas experiências que tivera com Deus, sabia o quão importante era ter sua presença nessa caminhada.

Dado ao grande número de erros que o povo de Israel, recém-liberto da escravidão do Egito, vinha cometendo no caminho rumo à Terra Prometida, Deus, no capítulo 34 de Êxodo, diz a Moisés que ao invés de continuar a caminhada com eles, mandaria em seu lugar um de seus anjos para guia-los e dar-lhes vitória sobre seus inimigos, pois é Deus fiel para cumprir com a promessa que havia feito aos patriarcas Abraão, Isaque e Jacó.

Moisés, ao ouvir essa afirmativa da parte de Deus, começa a interceder para que o Senhor não se ausentasse do meio deles. Ele chega a radicalizar quando disse: “Sem tua presença não sairemos daqui”. Moisés, diante das muitas experiências que tivera com Deus, sabia o quão importante era ter sua presença nessa caminhada.

Mas, afinal de contas, o que o povo queria não era chegar e possuir a Terra Prometida, e isso Deus havia garantido que faria por meio de seu anjo, então, por que a presença dEle era indispensável?

A presença de Deus era indispensável na caminhada e na conquista, não porque elas corriam risco de não acontecer dada a ausência de dEle, mas porque a presença de Deus lhe daria mais do que a conquista da terra e bem-sucessão numa caminhada de perigos, a presença de Deus era a demonstração real, segundo o que cria Moisés, da Graça que concedia favores sem que houvesse motivos para eles (Ex 34.12–13).

Com a presença de Deus e a manifestação de Sua graça, Moisés sabia que poderia ter conquistas infinitamente maiores que as materiais. Por meio da graça, Deus lhes poderia mostrar o caminho que deveriam seguir para agradá-lo. Foi por meio dessa mesma graça que Moisés conseguiu ver o próprio Deus.

Não diferente da época retratada acima, existem poucas pessoas que valorizam a presença de Deus hoje em dia. O único que ansiava por ela, como visto no texto, foi Moisés. E ele intercedeu por isso. Esse povo que almejava somente a conquista, mais tarde precisou morrer para dar lugar a uma nova geração, porque eles não conseguiram transcender o natural e crer no sobrenatural, por mais que ele se manifestasse a eles todos os dias. Eles creram no relatório amedrontado dos espias, mas não conseguiram crer que o Senhor lhes daria vitória sobre as nações que habitavam a Terra Prometida.

Quando fazemos a opção de viver somente assimilando o natural e crendo através das possibilidades humanas de que as coisas de Deus podem ou não acontecer em nossas vidas, com toda certeza, morrermos no “deserto” sem que alcancemos uma promessa se quer. Precisamos viver o natural, mas saber que Deus, de maneira sobrenatural, pode fazer acontecer muitas coisas em nossas vidas.

Foi através de Abrão e Sara, uma mulher estéril, que Deus começou a constituir a Nação de Israel. Sara chegou a rir quando o Anjo do Senhor disse a Abrão, quando o casal já estava idoso, que ela teria um filho. E foi o que aconteceu.

Com Deus não inexiste possibilidades de cumprimento de suas promessas, por mais que elas pareçam absurdas do ponto de vista da lógica, a não ser que resolvamos nos ater e crer somente de maneira natural.

O natural é superado quando passamos a valorizar a presença sobrenatural de Deus e o enxergamos não somente pelos feitos, mas por aquilo que ele é. Israel viu a Deus somente pelos seus feitos, o que não pode provocar efeitos de fé, mas de insatisfação quando as cosias não ocorriam como eles queriam.

Devemos buscar experiências diretamente com Deus e não com seus feitos. Moisés buscou isso e obteve. Ele viu a Deus. O povo não viu a Deus, senão seus feitos: viram Faraó ser derrotado, o Mar Vermelho se abrir, comeram Maná, viam a Coluna de Fogo que os clareava durante a noite, viram água sair da rocha…

Não busque ou se contente com a intervenção do sobrenatural em sua vida, busque a presença de Deus, pois é ela que traz a graça que nos faz ir além das possiblidades, porque por é por meio dela que nós, meros seres errantes, conseguimos ter e obter mais do que ou simplesmente o que não merecemos

Fernando Pereira

Por Litrazini

Graça e Paz

segunda-feira, 25 de julho de 2016

MÚSICA, SHOW OU ADORAÇÃO?

Em nossos dias, muitas pessoas confundem adoração com show, com cantar bonito, com espetáculo, com gravar CD e com ganhar cachê. Mas por trás de toda essa onda de falsa adoração sabemos o que se esconde: a síndrome de Lúcifer que sempre leva o homem a querer ser adorado e exaltado.

Muitas pessoas ficariam espantadas se descobrissem que a música entoada por muitos cantores famosos nem sequer passa do teto da igreja. Se pararmos para analisar as coisas descobriremos que os cânticos entoados hoje em dia mais seguem a tendências criadas pelo mundo e adotadas pelas igrejas do que propriamente louvor de verdade.

1. QUEM É O ADORADOR?
O adorador é aquela pessoa que confessou a Jesus como seu Senhor e se submeteu ao governo divino (Hb. 13.15-17). A pessoa que louva a Deus não pode usar seus lábios para falar qualquer palavra que seja desagradável a Deus. O louvor é um modo de elogiar a Deus por suas características tão maravilhosas, como poderemos elogiar a Deus com nossos lábios e depois usarmos os mesmos lábios para falar coisas que entristecem o coração de Deus? Não se pode servir a dois senhores.

O salmista se preocupava com seus lábios por isso orou a Deus pedindo para que seus lábios sempre falassem palavras que fossem aceitas por Deus (Sl. 19.14). Então nos lábios de quem louva deve sempre estar às palavras que são como perfume ao olfato de Deus e não como coisas podres.

Quem louva deve também está sempre pronto para lutar contra tudo o que se levanta contra o conhecimento de Deus (Sl. 149.6). Cantar até passarinho canta, mas adorar apenas quem nasceu de novo consegue!

2. A VIDA DO ADORADOR
A vida de quem adora precisa ser limpa dos pecados, especialmente aqueles cometidos com a boca e com o coração. Quando Isaías se encontrou com Deus, a única parte do seu corpo que Deus tocou foi a sua boca (Is. 6.6), sabe por quê? Porque para Deus uma pessoa que tem os lábios sujos não serve para lhe prestar serviços. Quando é que uma pessoa possui lábios impuros?

a) Quando ela mente – As palavras que saem da boca de uma pessoa revela de quem essa pessoa é filha, quem fala a verdade mostra que é filho de Deus (Sl. 15.1-2), mas quem fala mentiras revela que na verdade é filho do Diabo (Jo. 8.44) aos mentirosos está reservado o inferno (Ap. 21.8).

b) Quando ela fala palavras torpes – as pessoas que falam palavras de louvor a Deus e com esses mesmos lábios falam palavras torpes, indecentes e palavrões além de estarem entristecendo o coração de Deus (Mt. 12.34), estão também condenando as suas almas ao inferno (Mt. 12.36,37).

3. A APARIÇÃO PÚBLICA DO ADORADOR
Infelizmente muitas igrejas estão se tornando em palcos para apresentação de talentos humanos e nada mais que isso. Há igrejas aonde o palco é cuidadosamente decorado com refletores coloridos, máquinas de gelo seco, fumaça, globos de luzes, etc. nós bem sabemos que tudo isso é herança que as igrejas tomam emprestado do mundo. Esse tipo de acessório é peculiar dos antigos palcos de rock e de boates e discotecas. Mas o cristão que de fato quer adorar a Deus foge de tais coisas, pois toda essa parafernália serve apenas para chamar a atenção das pessoas para o ser humano que está ali na frente posicionado e não permite que Deus apareça, apenas o homem.

Então quem ministra louvor na igreja deve ter todo cuidado para não imitar os artistas famosos mesmo aqueles que dominam o mundo gospel. Jesus disse que o perfeito louvor é aquele que sai da boca das crianças, ou seja, é aquele simples, vazio de vaidades e vanglórias.

Por todas essas razões quem louva deve se portar com decência no seu vestuário, no modo como e comporta e, sobretudo no tipo de musica que trás para dentro da casa de Deus. É triste que os cantores evangélicos estejam procurando a todo custo imitar os mundanos. Eles arrepiam seus cabelos para se parecerem com os cantores ímpios, se vestem como eles, fazem parodias com suas musicas e até os convidam para participarem da gravação de seus CD´s. Eles perderam noção do que fazer e do que não fazer nas ministrações.

Pr. Rosivaldo Silva Santos

Por Litrazini

Graça e Paz

domingo, 24 de julho de 2016

DE PERSEGUIDOR A SEGUIDOR

Quem és, Senhor? (Atos 9:5).

Saulo de Tarso acreditava que estava fazendo um serviço para Deus, perseguindo os discípulos do Senhor Jesus.

Quando ele estava a caminho de Damasco para este fim, uma luz do céu de repente o ofuscou, de modo que caiu no chão. Uma voz perguntou-lhe: “Saulo, Saulo, por que me persegues?” Então para a pergunta espantada de Saulo: “Quem és, Senhor?” ele recebeu uma resposta que iria mudar toda a sua vida: “Eu sou Jesus, a quem tu persegues”.

Saulo nunca imaginou, por um único momento, que o crucificado Jesus de Nazaré, que tinha morrido, estava vivo e que Ele era o Senhor elevado à glória de Deus no céu.

Saulo ficou cego por alguns dias, mas os olhos do seu coração tinham sido abertos, e ele orou a Jesus, o Filho de Deus. Então, foi capaz de ver novamente.

Saulo foi batizado e pregava nas sinagogas que Jesus era o Filho de Deus. Mais tarde lhe foi dado o nome de Paulo.

As pessoas falam da mudança de Saulo para Paulo, que significa dar uma meia volta. O zeloso perseguidor do Nome de Jesus se transformou em um absoluto discípulo de Jesus Cristo.

Vamos ouvir o seu sermão em Atenas:

“Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, em todo lugar, que se arrependam, porquanto tem determinado um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do varão que destinou; e disso deu certeza a todos, ressuscitando-o dos mortos” (Atos 17:30-31).

EXISTE ALGUÉM QUE AINDA NÃO TEM UMA CONCEPÇÃO CLARA DE JESUS CRISTO?

Então ele também pode perguntar em oração: “Quem és, Senhor?”

Deus abrirá seu coração para lhe mostrar que o Seu Filho, Jesus Cristo, é o Salvador.

Extraído do Devocional Boa Semente

Por Litrazini

Graça e Paz

sábado, 23 de julho de 2016

A FORMA E O CONTEÚDO

QUEM É MAIS IMPORTANTE? A FORMA OU O CONTEÚDO?

No caso do evangelho, por mais bela que seja a forma, caso não haja conteúdo ou caso este seja falso, para nada vale a forma.

Agora, dê-se-nos o conteúdo verdadeiro e ele será suficiente ainda que não haja qualquer forma.

Será sábia então esta tendência atual que valoriza muito mais a forma do que o conteúdo do evangelho?

O fato de a forma alcançar muitos agregados à Igreja, que poderão até mesmo permanecer nela por muitos anos, mas sem qualquer santificação ou até mesmo genuína conversão, responderá ao objetivo do evangelho que se concentra exatamente na conversão e na santificação de almas?

Que se multipliquem então as formas de apresentação do evangelho, notadamente em face às características de cada cultural local, mas que jamais se negligencie o conteúdo, porque, caso contrário, o que estará sendo oferecido às pessoas será a casca da laranja sem a polpa, uma bela caixa de presente adornada e vazia.

E que não nos iludamos também em pensar que o conteúdo do evangelho se refere apenas à mensagem exata da Bíblia, porque esta precisa ser devidamente entendida e aplicada às nossas vidas pelo Espírito Santo.

A Bíblia se refere a realidades espirituais que se cumprem e se manifestam no nosso viver. Ela atesta por exemplo o que é a fé evangélica, o novo nascimento, a nova natureza espiritual, quem é Deus Pai, Deus Filho e o Espírito Santo, a graça, as virtudes e o poder da Trindade, quando se tornam conhecidos a nós por uma real experiência de conversão e santificação.

Ou seja, passamos a entender qual é o conteúdo da vida convertida e santificada quando vemos existindo em nós aquelas verdades que estão contidas na Bíblia, e que não podíamos entender antes da nossa conversão porque não as conhecíamos de maneira prática, conforme nos é dado conhecê-las somente pela instrução, direção e poder do Espírito Santo.

O que chamamos de conteúdo se refere portanto a este somatório de conhecimento da verdadeira interpretação do texto bíblico, especialmente do Novo Testamento, associado à vivência real deste testemunho escriturístico em nossas próprias vidas. O que fica aquém disto é apenas forma, que é a casca de uma semente chocha da qual jamais poderá germinar a vida eterna.

Pr. Silvio Dutra

Por Litrazini

Graça e Paz

sexta-feira, 22 de julho de 2016

PROPOSTAS INDECENTES

A Escritura é enfática em dizer que não podemos separar o culto que prestamos a Deus dos bens que possuímos, pois onde estiver o nosso tesouro, aí também estará o nosso coração.

Quando o povo de Israel estava para sair do Egito, Faraó fez quatro propostas a Moisés para reter o povo no cativeiro.Essas propostas eram indecentes. Tinham como objetivo enganar o povo e mantê-lo na escravidão. Vamos examiná-las:

EM PRIMEIRO LUGAR, NÃO VÁ, FIQUE (Ex 8.25).
A escravidão é um símbolo do pecado, Faraó é um símbolo de Satanás e o Egito é um símbolo do mundo. Faraó propôs a Moisés a continuar no Egito e a levantar ali mesmo altares a Deus. A princípio parecia uma proposta simpática e acolhedora. Mas, toda vantagem proposta por Satanás tem uma armadilha.

Ainda hoje, Satanás usa a mesma estratégia, induzindo as pessoas a pensar que podem adorar a Deus sem sair da escravidão do pecado. Que podem entrar para a igreja sem romper com os esquemas do mundo. Que podem colocar uma bela máscara de santidade, sem mudar de vida. Que podem se tornar religiosas sem novo nascimento.

Faraó propõe a religião da forma sem vida, do ritual sem conversão, da aparência sem novo nascimento. Moisés rechaçou peremptoriamente a sedutora proposta de Faraó e nós devemos, também, rejeitar firmemente as insinuações do diabo. Não basta levantar altares a Deus. Precisamos sair do Egito!

EM SEGUNDO LUGAR, VÁ, MAS NÃO VÁ LONGE (Ex 8.28).
Faraó agora propõe o povo ir, mas não ir tão longe. Faraó que até então castigava o povo com duros açoites e com trabalhos forçados, agora se transforma em chefe de relações públicas. Quer relacionamento. Abre as portas de seu império para o povo voltar sempre que sentir saudade. Quer manter os vínculos. Não quer cortar as raízes. A ideia de Faraó é esta: Vá, mas não vá tão longe. Vá, mas volte. Vá, mas não vá definitivamente.

Hoje, ainda, essa é uma proposta perigosa. O diabo além de acusador é também um sedutor. Depois de afligir seus súditos, tenta atrai-los, mostrando as vantagens do mundo. Oferece-lhes prazeres. Abre-lhes a porta da liberdade. Convida-os a vir e desfrutar do melhor do Egito. A tese de Faraó aqui é que você pode desfrutar o melhor dos dois mundos e viver com o coração dividido. Moisés, porém, rechaça com veemência essa sedutora proposta. Quem foi liberto da escravidão, não deve mais retroceder. A vida com Deus exige consagração plena!

EM TERCEIRO LUGAR, VÁ, MAS NEM TODOS (Ex 10.10,11).
Faraó propõe a Moisés levar o povo, mas deixar no Egito as crianças e os jovens. Com isso, está insinuando que o lugar para os jovens desfrutarem a vida é no Egito. Que levantar altares a Deus é uma atividade para aqueles que já dobraram o cabo da boa esperança e já se aproximam do cabo das tormentas. Faraó quer induzir Moisés a pensar que o culto a Deus não tem atrativos para os jovens e que eles devem ficar no Egito, onde os prazeres são mais vibrantes. Essa mentira de Faraó traveste-se de muitas outras sedutoras propostas em nossos dias.

Muitos jovens abandonam as fileiras da fé para retrocederem aos prazeres transitórios do pecado. Moisés, com firmeza pétrea, resiste a proposta de Faraó e não abre mão das crianças nem dos jovens. A família não pode estar dividida. Velhos, jovens e crianças, todos, devem estar na presença de Deus, a serviço de Deus, pois o lugar dos jovens desfrutarem a vida e encontrarem plenitude de alegria é na presença de Deus.

EM QUARTO LUGAR, VÁ, MAS DEIXE A GRANA (Ex 10.24,26).
Faraó ao ver esgotadas todas as suas sugestões, tentou sua última cartada. Sugeriu que Moisés fosse embora, mas deixasse para trás o rebanho. Os israelitas serviriam a Deus, mas seus rebanhos ficariam no Egito. A reposta de Moisés é corajosa e emblemática. Disse a Faraó que nem uma unha ficaria no Egito (Ex 10.26).

Muitos querem adorar a Deus, deixando seus bens no Egito.Querem servir a Deus sem consagrar a ele seus bens. A Escritura é enfática em dizer que não podemos separar o culto que prestamos a Deus dos bens que possuímos, pois onde estiver o nosso tesouro, aí também estará o nosso coração.

Cuidado com as propostas de Faraó, elas são indecentes e muito perigosas. Acautelemo-nos!

Hernandes Dias Lopes

Por Litrazini

Graça e Paz

quinta-feira, 21 de julho de 2016

FEITIÇARIA FAZ PARTE DA LISTA DAS OBRAS DA CARNE

Grego pharmakeia = espiritismo, magia negra, adoração de demônios e o uso de drogas e outros materiais na prática da feitiçaria.

O ser humano é inseguro por natureza, é fraco e medroso, mas também é ambicioso, orgulhoso e vaidoso. Quer ser mais, e melhor do que tudo e todos. Por isso, o oculto, o proibido, o ultrapassar os limites sempre esteve presente no curso da humanidade.

A cobiça do ser humano desafia-o a conhecer o desconhecido, a pisar em solo perigoso, a brincar com forças que não pode subjugar ou controlar.

Por que vai em busca dessas coisas? Por causa da três coisas que o mundo cultua: o prazer, o poder e a fama. Querem ser ricos, bonitos e famosos. Querem ser invejados, admirados, ser comentário da sociedade.

O desejo de ter poder, de ter todas as vontades satisfeitas, leva muitas pessoas a desprezarem a própria vida, e a própria liberdade. Querem se sentir fortes, intocáveis, invencíveis, invulneráveis, infalíveis, vencedores, olhar todos com soberba e arrogância.

O sucesso é objeto perseguido pela maior parte dos seres humanos. Eles acham que o sucesso é uma espécie de arco-íris, onde a felicidade estará escondida num pote de ouro. Então, os desavisados, para conseguir o sucesso que almejam para suas vidas, recorrem à feitiçaria.

Não querem correr o risco de sofrer um fracasso. Não querem o risco de que alguma coisa não vá dar certo. Não querem ser objeto dos comentários maldosos de outrem, e nem querem ser vistos como fracassados. Não querem sentir a humilhação de um fracasso. Tem medo de serem objeto de chacotas e deboches. E isto não somente em grandes projetos de vida. Mas também, motivados pelo orgulho e pela arrogância, até mesmo em pequenas coisas.

Há nos seres humanos uma ponta de desejo de serem invejados, admirados, respeitados como vencedores. Ser o objeto dos comentários e dos suspiros de outrem.

Ao lado dos rituais declaradamente satânicos, há, contudo, uma outra faceta mais "soft" de feitiçaria, mais dissimulada, mais aceita e até incentivada: astrologia (horóscopo), a necromancia e a consulta dos espíritos.

Dentro do que a Bíblia chama de feitiçaria, estão todas as práticas relacionadas ao contato com os espíritos e de previsão do futuro. Pessoas inescrupulosas, atrás de lucro fácil, enganam pessoas ingênuas falando-lhes aquilo que querem ouvir. Os que são explorados e enganados, na verdade o são pelo próprio desejo de ter as expectativas realizadas, de ter alguém que lhes diga: vai dar tudo certo, vai em frente.

Medo, o medo faz com que as pessoas ajam de forma irracional em certos casos. O medo do futuro, o medo do fracasso, o medo da dor faz com que busquem na feitiçaria alguma certeza de que o objeto de seus medos não as encontre mais à frente. Medo, quando as pessoas são pressionadas, são colocadas em situações em que tem que escolher, que decidir sobre o que fazer, como fazer, elas tem medo. Medo de errar, de passar ou causar dor e sofrimento, de perder o que tem, ou de não conseguir o que querem. Então elas recorrem ao ocultismo, à feitiçaria para ter certeza de conseguir o sucesso em suas empreitadas.

Na vida do cristão não há sorte, não há azar. Existe a benção e a direção de Deus. Se temos medo do futuro, é porque há alguma coisa que não está de acordo com a Bíblia. Ou não estamos confiando em Deus, que pode cuidar de nós, ou estamos fazendo algo que a Bíblia condena. 

Tua vida está de acordo com a Bíblia diz? Tua vida está nas mãos de Deus?
Então, não temas, porque o Senhor é contigo. Nesta questão, não adianta mentir. Daí porque o Salmista pergunta para Deus se há alguma coisa contra Deus em sua vida (Salmos 139). Em caso contrário, a feitiçaria não vai poder te livrar das funestas conseqüências de teus atos, porque quem semeia ventos, colhe tempestades (Oseias 8:7).

Por Litrazini

Graça e Paz

quarta-feira, 20 de julho de 2016

SUA HORA CHEGOU

E isto digo, conhecendo o tempo, que já é hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando aceitamos a fé. A noite é passada, e o dia é chegado. Rejeitemos, pois, as obras das trevas, e vistamo-nos das armas da luz.
Andemos honestamente, como de dia; não em glutonarias, nem em bebedeiras, nem em desonestidades, nem em dissoluções, nem em contendas e inveja. Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo, e não tenhais cuidado da carne em suas concupiscências. Romanos 13.11-14

O vs.11 diz pra compreendermos o tempo em que estamos vivendo.

Que tempo é esse que estamos vendo no mundo hoje? ..tempo de conflitos religiosos… De terrorismo… De violência nas ruas… de abusos sexuais…..de corrupção e mentira… De adultérios e divórcios.

Também é tempo de mensagem da cruz… Mensagem de vida… De esperança… de salvação!

Eu quero dizer que sua hora chegou de mudar de vida! …chegou a hora de sua casa ser abençoada… Seus filhos serem abençoados.!!!

1º. CHEGOU A SUA HORA, E VOCÊ PRECISA ACORDAR PARA DEUS.
Diz a Bíblia no vs.11: “Chegou a hora de você despertar do sono”. Quantas horas uma pessoa normal dever dormir? 8 horas. Dormir 16 e 20 horas por dia, eu li, apenas é normal num período da vida: é para bebês até o terceiro mês, que só acordam para mamar, em intervalos de três a quatro horas. (lembre-se de uma coisa você não e mas um bebe,) Você precisa acordar para Deus.

2º. CHEGOU A SUA HORA, DE ABRAÇAR A MELHOR OPORTUNIDADE DE SUA VIDA.
Está escrito no final vs 11: “Porque agora nossa salvação está mais próxima do que quando cremos”. Você deve aproveitar esse tempo que Deus lhe dá!

Alguém deu esse conselho: “Viva cada dia de sua vida como se fosse o último, pois um dia desses vai ser mesmo”.Talvez alguém lhe tenha falado: “Você não merece uma segunda chance” – mas não é isso o que Deus pensa: Para Deus, não importa quanto você errou você merece nova oportunidade!

Isso me faz lembrar um comentário que li a respeito de Thomas Edson, que fabricou a primeira lâmpada elétrica. Deu essa lâmpada para que um auxiliar seu a transportasse, subindo uma escada. O auxiliar caiu e a lâmpada bateu no chão e quebrou. 24 horas depois, Édson fabricou outra lâmpada. Chamou aquele mesmo auxiliar, deu-lhe a lâmpada e pediu que a transportasse de novo, subindo pela mesma escada. Edson viu que ele merecia nova chance. Talvez você tenha caído, entristecido ao Senhor Jesus, mais saiba que Deus também vê que você merece uma nova oportunidade!

Existe uma expressão que diz assim: “Hoje é sempre o dia certo de fazer as coisas certas de maneira certa. Amanhã será tarde”. E será mesmo! Hoje é a melhor chance da sua vida!

3º. CHEGOU A SUA HORA DE DEIXAR DE LADO AS OBRAS DAS TREVAS.
Vs 12: “Deixemos de lado todas as obras das trevas”. Vou lhe dizer o que são trevas: Está lembrado daquele apagão que entrou para a história do Brasil?
10 estados mais o Distrito Federal ficaram às escuras no mesmo tempo. No dia seguinte, os noticiários falaram o que é estar em trevas. As pessoas entrevistadas diziam: “fiquei preso em um elevador…”, outros diziam: “eu não conseguia…”, e outros falavam: “eu entrei em desespero…”, Foi um momento de agonia, um momento de desespero. Tudo por causa da falta de energia – faltou luz e aquela foi A Noite do Bleckalt, a noite das trevas.

Quantas coisas horríveis passamos nas trevas: medo, angústia, desespero… (estas são obras das trevas).Deixe-as de lado – venha para a luz! Esta é a hora de você ser abençoado, (a)

4º.CHEGOU A SUA HORA DE ABRAÇAR UM NOVO ESTILO DE VIDA (VS. 12, 13)
” revistamo-nos da armadura de Deus”. Essa armadura divina é gloriosa, iluminada. O vs.13 diz que se trata de um estilo de vida decente. Para aproveitar este tempo, é preciso que você abrace um novo estilo de vida. Por isso: deixe: o pecado, o engano religioso, as falsas amizades… A depravação moral… As desavenças pessoais… A inveja, mentiras e outras coisas, mas que você sabe que não agrada a Deus.

Deixe tudo, fuja disto, porque “O salário do pecado é a morte, mas o Dom gratuito de Deus é a vida eterna”(Romanos 6.23), creio em Deus que algo neste texto chamou sua atenção, então deixe de lado aquilo que não agrada a Deus e busque uma vida integra diante dele, porque ele procura os tais que o adorem em espirito e em verdade, pense nisso não devemos fugir de nossas responsabilidades para com Deus.

Evangelista Alex Souza

Por Litrazini

Graça e Paz

terça-feira, 19 de julho de 2016

UM CLAMOR PELA INTERVENÇÃO DE DEUS

“Já é tempo, Senhor, para intervires, pois a tua lei está sendo violada” (Sl 119.126).

O salmista, olha ao seu redor e vê sua nação mergulhada numa grande crise. Essa crise é resultado da apostasia religiosa e do colapso moral. A lei de Deus, reguladora da fé e conduta, estava sendo violada. Ainda hoje, essa crise permanece. A lei de Deus está sendo escarnecida. Os dez mandamentos estão sendo desprezados como coisa de nenhum valor. Por isso, também, devemos clamar por uma intervenção de Deus. Vejamos em que sentido a lei de Deus está sendo violada:

EM PRIMEIRO LUGAR, O ÚNICO DEUS ESTÁ SENDO SUBSTITUÍDO POR OUTROS DEUSES. O primeiro mandamento estabelece que há um só Deus. Os deuses dos povos foram criados pelo homem, mas o Deus verdadeiro é o criador, provedor e salvador do seu povo. Nele devemos colocar nossa confiança. Fora dele não há salvação.

EM SEGUNDO LUGAR, O CULTO ESPIRITUAL ESTÁ SENDO CORROMPIDO PELA IDOLATRIA. O segundo mandamento mostra que o único Deus vivo e verdadeiro deve ser adorado da maneira que ele mesmo prescreve em sua palavra. Portanto, toda forma de idolatria é uma deturpação do culto. Deus não busca adoração, mas adoradores que o adorem em espírito e em verdade.

EM TERCEIRO LUGAR, O NOME DE DEUS TEM SIDO DESONRADO PELA FALTA DE REVERÊNCIA. O teceiro mandamento revela que o nome de Deus deve ser santificado. Tomar seu nome em vão é desonrar a Deus, utrajar sua glória e ofender sua santidade. Palavras imorais, piadas indecorosas e expressões desprovidas de reverência com o santo nome de Deus é uma ofensa ao Altíssimo.

EM QUARTO LUGAR, O DIA DO SENHOR TEM SIDO DESPREZADO PELA SECULARIZAÇÃO. A sociedade está cada vez mais secularizada. Os homens esquecem-se de Deus, buscam seus próprios interesses e fazem isso, inclusive, no dia que Deus reservou para o seu povo adorá-lo. A guarda do dia do Senhor nos foi dada para nosso deleite em Deus e o nosso descanso das lides da vida.

EM QUINTO LUGAR, OS PAIS TÊM SIDO DESONRADO PELOS FILHOS EM NOSSA GERAÇÃO. Honrar pai e mãe é o caminho da longevidade e da prosperidade. Honrar pai e mãe é um gesto que agrada a Deus, fortalece a família e abençoa a sociedade.

EM SEXTO LUGAR, A VIDA HUMANA ESTÁ SENDO BANALIZADA. O sexto mandamento trata da sacralidade da vida. Só Deus tem poder para dar a vida e autoridade para tirá-la. Somos guardiões do próximo e não seus flageladores. Não podemos tirar do próximo o seu bem maior, a própria vida.

EM SÉTIMO LUGAR, A HONRA DO PRÓXIMO ESTÁ SENDO AVILTADA. Os valores morais estão de ponta-cabeça nessa sociedade hedonista e imoral. O aviltamento do sexo, o incentivo ao adultério e a prosmicuidade dos costumes aproxima nossa geração de Sodoma e Gomorra.

EM OITAVO LUGAR, A HONESTIDADE NO TRATO COM DINHEIRO ESTÁ EM FRANCO DECLÍNIO. Depois que a lei de Deus tratou do respeito à vida e à honra do próximo, o oitavo mandameneto lida com o respeito aos bens do próximo. Em vez de roubar, o homem deve trabalhar. Em vez de usar de espertezas para saquear o alheio, o homem deve socorrer os necessitados.

EM NONO LUGAR, O NOME DO PRÓXIMO TEM SIDO ENLAMEADO PELA MALEDICÊNCIA. O nono mandamento lida com a honra ao nome do próximo. Em vez de falar mal, devemos considerar uns aos outros em honra. Em vez de desmerecer o próximo com calúnias mordazes, devemos abençoá-lo com atitudes nobres.

EM DÉCIMO LUGAR, DESEJAR ILICITAMENTE O QUE É DO PRÓXIMO É FAZER DO CORAÇÃO UM LABORATÓRIO DE CRIMES. O décimo mandamento é o único do decálogo que é subjetivo. Deus considera não apenas nossas ações, mas, também, nossas motivações. Ele vê não apenas nossos atos, mas, também, perscruta nossas motivações.

Em face do exposto, devemos também clamar: “Já é tempo, Senhor, para intervires, pois a tua lei está sendo violada”.

Hernandes Dias Lopes

Por Litrazini

Graça e Paz