domingo, 30 de abril de 2017

DUAS QUESTÕES SOBRE CULPA E GRAÇA

"Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem os condenará? Pois é Cristo quem morreu ou, antes, quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está a direita de Deus, e também intercede por nós" (Rm 8.33,34).

Algum tempo atrás, li a história de um menino que estava atirando pedras com um estilingue. Ele nunca conseguia acertar o alvo. Quando retornou ao quintal da vovó, avistou o pato de estimação da velha senhora. Num impulso, fez pontaria e mandou ver. A pedra atingiu o pato, e este morreu. Apavorado, o menino escondeu a ave na pilha de lenha, apenas para levantar os olhos e descobrir que sua irmã estava observando.

Após o almoço daquele dia, vovó pediu a Sally que a ajudasse com a louça. Sally respondeu:
-- Johnny me disse que queria ajudá-la na cozinha hoje, não foi Johnny? -- E ela cochichou pra ele: -- Lembre-se do pato!

Então Johnny lavou a louça.
Que escolha tinha ele? Pelas próximas semanas, esteve na pia muitas vezes. Algumas vezes por seu dever; outras, por seu pecado.
-- Lembra do pato? -- cochichava Sally, quando ele objetava.

Cansado da tarefa, o menino decidiu que qualquer punição seria melhor que lavar mais louças. E então confessou haver matado o pato.
-- Eu sei, Johnny -- contou a vovó, dando-lhe um abraço. -- Eu estava na janela e vi tudo. Porque amo você, perdoei-o. Eu me perguntava até quando você deixaria Sally fazer de você um escravo.

Ele tinha sido perdoado, mas pensava que fosse culpado. Por que? Tinha ouvido as palavras do seu acusador.

Você tem sido igualmente acusado. Você tem sido acusado de desonestidade. Você tem sido acusado de imoralidade. Você tem sido acusado de ganância, ira e arrogância.

A cada momento de sua vida, seu acusador está arquivando acusações contra você. Ele tem anotado cada erro, e marcado cada escorregão. Negligencie suas prioridades, e ele tomará nota disso. Abandone suas promessas, ele registrará tudo. Tente esquecer seu passado; ele o lembrará. Tente desfazer seus erros; ele o frustrará.

Essa testemunha experiente não tem maior meta que levá-lo à corte, e apresentar acusações. Até seu nome -- diabolos -- significa "caluniador". Ele é o diabo. Ele é "o acusador de nossos irmãos, que, diante de nosso Deus, os acusa de dia e de noite" (Ap 12.10). Consegue vê-lo? Andando de um lado para o outro perante a mesa do Juiz. Pode ouvi-lo? Chamando seu nome, alistando suas faltas.

Ele dispara:
-- Esse a quem você chama de seu filho, Deus. Ele não merece. A ganância mora nele. Quando ele fala, freqüentemente pensa que é de si mesmo. Passa dias sem uma oração honesta. Porque, mesmo esta manhã, ele preferiu dormir a despender tempo com você. Eu o acuso de preguiça, egoísmo, preocupação, desconfiança...
Enquanto ele fala, você pende a cabeça. Você não tem defesa. Suas acusações são verdadeiras.
-- Confesso-me culpado, Vossa Senhoria -- sussurra você.
-- A sentença? -- inquire Satanás.
-- O salário do pecado é a morte -- explana o Juiz. -- Mas neste caso, a morte já ocorreu. Ele já morreu com Cristo.

De repente, Satanás silencia. E você jubila. Você compreende que Satanás não pode acusá-lo. Ninguém pode acusar você! Apontem para mim e gritem acusações. Todas elas desviar-se-ão como flechas atingindo um escudo. Lavar louça, nunca mais! Nunca mais penitência. Irmãs resmungonas, nunca mais. Você esteve perante o Juiz, e o ouviu declarar: "Inocente".

"Porque o Senhor Jeová me ajuda, pelo que não me confundo; por isso, pus o rosto como um seixo e sei que não serei confundido. Perto está o que me justifica; quem contenderá comigo? Compareçamos juntamente; quem é meu adversário? Chegue-se para mim" (Is 50.7,8).

Uma vez que o Juiz o tenha livrado, você não precisa temer a corte.

Max Lucado

Por Litrazini

Graça e Paz

sábado, 29 de abril de 2017

O AGUILHÃO DA MORTE É O PECADO

Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. (1 COR 15.56)

Aguilhão é uma ponta afiada, na extremidade de uma haste, que era usada para estimular, principalmente os bovinos a se movimentarem. No nosso texto o pecado é chamado de aguilhão da morte, porque é pela picada venenosa do pecado que o homem é conduzido de modo doloroso à morte, notadamente a espiritual, pela qual se encontra separado da vida de Deus.

Há então algo ligado com a morte, ainda que dela distinto, mas que lhe pertence, e ainda que seja possível ser separado da mesma, que é infinitamente pior e mais difícil de ser separado, do que a própria morte, de modo que quando é considerado separadamente tem o nome de aguilhão da morte, ou picada da morte, ou ainda amargura da morte, que é o pecado.

Ele é a picada fatal da morte naqueles que não têm qualquer esperança de vida eterna, e portanto de vencerem a morte espiritual à qual todos estão sujeitos, até que sejam livres da mesma pelo poder de Jesus Cristo, e da qual a morte do corpo (física) é a ilustração e comprovação visível da ausência de vida, pela separação entre o corpo e o espírito.

De igual forma, quando nos encontramos separados de Deus, o nosso espírito se encontra morto em delitos em pecados, embora possamos ter ainda o que chamamos de vida natural no corpo e na alma, enquanto nos encontramos neste mundo.

Jesus nos diz na Bíblia: “Aquele que vive e crê em mim, jamais morrerá.” Isto porque todas as coisas são de Cristo. A morte é sua, igualmente como a vida. E como tudo que é de Cristo é também daqueles que estão unidos a Ele pela fé, tanto a vida espiritual e eterna, e até mesmo a própria morte física passa a ser uma possessão bem-aventurada.

Mas não é assim onde a amargura e a picada permanecem, ou seja, naqueles que não têm a Cristo.

É por estar armada com uma tal picada, que dá à morte o seu poder de ferir, e o desarmamento da mesma no que respeita a isto, é considerado como vitória sobre a morte, embora o vencedor que conquista a vitória morra fisicamente.

Ele é vitorioso na sua morte para o ego e à velha natureza terrena, na sua identificação com Cristo, sobre a morte espiritual, de modo que agora há a vida de Deus em seu espírito para sempre; e quando ele morre quanto ao corpo, ele tem uma vitória definitiva sobre a morte, porque entra naquele estado glorioso de vida celestial e eterna, na presença de Deus, dos anjos e de todos os santos glorificados.

Por isso o apóstolo expressa o triunfo de Cristo e do cristão sobre a morte, dizendo: “Onde está oh morte a tua vitória, onde está oh morte o teu aguilhão?” Onde está esta ponta envenenada, que tu tens para poder ferir e destruir? Ela (o pecado) foi destruída completamente para o crente, por Cristo em sua vitória sobre o pecado na cruz.

A morte física ainda existe, mas ela existe pertencendo a eles, porque estando em Cristo, a morte física não está destinada a lhes fazer mal, por lhes conduzir a um lugar de tormentos eternos, senão a lhes fazer o bem, porque lhes conduzirá a uma eternidade de felicidade e de glória ininterruptas.

O triunfo final e definitivo sobre a morte, quer espiritual ou física, será consumado quando o último eleito se converter a Cristo, e a família dos santos estiver completa na ressurreição geral do último dia, quando os corpos de todos os que morreram em Cristo forem revestidos da imortalidade incorruptível no dia do arrebatamento, para o encontro com Ele entre nuvens.

Então será integralmente cumprida a palavra que está escrita: “Tragada foi a morte pela vitória.” Só então será cantada em coro completo esta canção: “Oh! morte, onde está o teu aguilhão? Oh! sepultura, onde está a tua vitória?”

Assim a vitória completa e geral, relativa ao corpo de cristãos, do primeiro até o último deles, apesar de não ser concluída totalmente até então, já se inicia na conversão de cada um deles, quando o pecado é perdoado, Deus pacificado com o pecador, e o domínio do pecado sobre ele, destruído.

O cristão, portanto, não precisa temer qualquer tipo de morte, seja ela física ou espiritual.
Porque, para aqueles que o aguilhão (pecado) causador de dor e tormento foi destruído por Cristo, já não há razão para tal temor ou dor.

E a morte não pode subsistir onde o pecado não mais reina. Se é o pecado a única causa da existência da morte, é evidente que uma vez removida a causa, elimina-se também o efeito.

Pr Silvio Dutra

Por Litrazini

Graça e Paz

sexta-feira, 28 de abril de 2017

PASTOR LISTA 15 SINAIS PROFÉTICOS DO RETORNO DE JESUS

Enquanto algumas pessoas enxergam todos os acontecimentos como sinais da volta de Jesus Cristo, outras não encaram nada como prenúncio.

O pastor norte-americano Dave Williams observa que os cristãos devem evitar os dois extremos, mas também precisam reconhecer que os sinais são importantes.

“Os sinais servem para manter a ordem e evitar o caos no dia-a-dia, e os sinais proféticos são ainda mais importantes. Eles estão surgindo por toda parte, apontando para o breve retorno de Jesus Cristo. Ou você está pronto, ou você não está. É simples assim”, disse ele ao site Charisma News.

Dave observa que os sinais estão surgindo com rapidez, mas muitos escolhem ignorá-los. “Os sinais podem ser desconfortáveis. De alguma forma, queremos acreditar: ‘talvez ainda tenhamos alguns anos ou décadas antes dessas profecias acontecerem". Mas a evidência nos diz que elas estão sobre nós agora”, ele afirma.

“A geração que vê estes sinais acontecendo simultaneamente e globalmente será parte da geração final e, possivelmente, irá experimentar o esperado retorno de Jesus Cristo. Enquanto os seguidores de Cristo caminharão na esperança, na fé e no grande poder, outros sentirão a angústia dos dias vindouros”, acrescentou o pastor.

O pastor Dave começou seus estudos sobre as profecias bíblicas em novembro de 1971. Em 1978, ele compreendeu e reuniu quais sinais se tornariam mais evidentes nos últimos dias:

1. O foco do mundo estaria no Oriente Médio;
2. A Rússia começaria a se alinhar com as principais nações muçulmanas;
3. Israel estaria cercado por aqueles que estariam inclinados a sua aniquilação;
4. O antissemitismo (preconceito ou hostilidade contra judeus) aumentaria drasticamente;
5. Haveria uma grande decepção religiosa;
6. O caos político aumentaria e uma figura surgiria com soluções plausíveis;
7. Fome extrema ocorreria em diferentes partes do mundo;
8. Haveria guerras e rumores de guerra, especialmente em relação ao Oriente Médio e Israel;
9. Epidemias e pandemias se espalhariam;
10. Terremotos e desastres naturais aumentariam com frequência e intensidade;
11. A tecnologia se desenvolveria de maneira surpreendente;
12. O terrorismo avançaria pelo mundo;
13. Haveria mais ênfase no sexo e no materialismo, e a moral seria retorcida;
14. As traições e os problemas familiares se multiplicariam, gerando resistência às mensagens de Deus;
15. Um genuíno avivamento liderado pelo Espírito Santo surgiria através de um remanescente de cristãos alinhados com o Reino de Deus.

Por Litrazini

Graça e Paz

quinta-feira, 27 de abril de 2017

QUEM DEUS PROCURA

Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos Mt 22.14; E Jesus, passando adiante dali, viu assentado na alfândega um homem, chamado Mateus, e disse-lhe: Segue-me. E ele, levantando-se, o seguiu. Mt 9.9

Há uma grande distância entre ser chamado e ser escolhido. Jesus nos demonstra que existe uma seleção, uma peneira, um funil: de muitos sobram poucos.

A procura de Deus deve se encontrar em nossa procura, e a nossa procura deve se encontrar com a procura de Deus. Se assim for estaremos fazendo a vontade de Deus.

EXISTEM 3 TIPOS DE PESSOAS QUE DEUS PROCURA:

1) OS INTERCESSORES
E busquei dentre eles um homem que estivesse tapando o muro, e estivesse na brecha perante mim por esta terra, para que eu não a destruísse; porém a ninguém achei. (Ezequiel 22:30) A Escassez de Intercessores destrói a terra.

Deus está procurando pessoas que choram, clamam, sintam a dor do próximo. A criação tem expectativa ardente da manifestação dos Filhos de Deus. (Rom 8:19)

2) OS ADORADORES (João 4:23)
Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. A escassez de adoradores entristece os Céus.Quem adora escolhe a melhor parte.

A verdadeira adoração:  “Ainda que a figueira não floresça...” Hc 3:17-19 Hc 3:2 e Ml 3:2 – Juízo de Deus

3) OS OBREIROS. (Lucas 10:2 e Mat 9:37-38)
E dizia-lhes: Grande é, em verdade, a seara, mas os obreiros são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que envie obreiros para a sua seara. A escassez de obreiros determina o fracasso da igreja em relação a grande colheita

Quando a igreja deixa de colher, Satanás o faz, alargando as portas do inferno e assolando a sociedade.

“PROCURA Apresentar-te a Deus, APROVADO, como obreiro que não tem de que envergonhar, que maneia bem a Palavra da Verdade.” (II Tim 2:15)

Este texto fala de duas coisas:

(1) PROCURA APRESENTAR-TE A DEUS - O QUE PRECISA SER FEITO

(2) APROVADO. O objetivo de quem procura e encontra. – COMO PRESISA SER FEITO

“PALAVRA DE DEUS E’ VIVA E EFICAZ...ESPADA DE DOIS GUMES...DIVIDE ALMA E ESPIRITO...JUNTAS E MEDULAS, E E’ APTA PARA DISCERNIR OS PENSAMENTOS E INTENSAO DO CORACAO” Heb 4:12

“DEUS NÃO VE COMO OS HOMENS VEEM...” I Sam 16:7

Transcrito Por Litrazini

Graça e Paz

quarta-feira, 26 de abril de 2017

POR QUE DEUS PERMITE QUE PASSEMOS POR PROVAÇÕES E TRIBULAÇÕES?

Uma das partes mais difíceis da vida cristã é o fato de que se tornar um discípulo de Cristo não nos torna imunes a provações e tribulações da vida. Por que um Deus bom e amoroso permite que passemos por coisas como a morte de uma criança, doenças e ferimentos a nós mesmos e nossos entes queridos, dificuldades financeiras, preocupação e medo? Certamente, se Ele nos amasse, Ele tiraria todas essas coisas de nossas vidas. Afinal, amar não significa que Ele quer que nossas vidas sejam fáceis e confortáveis? Na verdade, não, não significa.

A Bíblia ensina claramente que Deus ama aqueles que são Seus filhos, e que todas as coisas "cooperam para o bem daqueles que amam a Deus" (Romanos 8:28). Então, isso deve significar que as provações e tribulações que Ele permite em nossas vidas fazem parte de tudo que coopera para o nosso bem. Portanto, para o crente, todas as provações e tribulações devem ter um propósito divino.

Como em todas as coisas, o propósito final de Deus para nós é crescer mais e mais à imagem de Seu Filho (Romanos 8:29). Este é o objetivo do cristão, e tudo na vida, incluindo as provações e tribulações, foi concebido para nos permitir alcançar esse objetivo. Ser separado para os propósitos de Deus e equipado para viver para a Sua glória faz parte do processo de santificação.

A maneira em que tribulações alcançam este objetivo é explicado em 1 Pedro 1:6-7: "Nisso exultais, embora, no presente, por breve tempo, se necessário, sejais contristados por várias provações, ara que, uma vez confirmado o valor da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo".A verdadeira fé do crente será confirmada pelas provações que sofremos para que possamos descansar na certeza de que essa fé é real e vai durar para sempre.

As provações desenvolvem em nós um caráter piedoso, e isso nos permite a gloriar  "nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança; e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança. Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado" (Romanos 5:3-5). Jesus Cristo deu o exemplo perfeito. "Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores" (Romanos 5:8).

Estes versículos revelam aspectos do Seu propósito divino tanto para as provações e tribulações de Jesus Cristo quanto as nossas. Perseverar prova a nossa fé. "Tudo posso naquele que me fortalece" (Filipenses 4:13).

No entanto, devemos ter cuidado para não tentar usar desculpas para as nossas "provações e tribulações" se forem o resultado de nossos erros. "Não sofra, porém, nenhum de vós como assassino, ou ladrão, ou malfeitor, ou como quem se intromete em negócios de outrem" (1 Pedro 4:15).

Deus perdoa os nossos pecados porque a punição eterna para eles foi paga pelo sacrifício de Cristo na cruz. No entanto, ainda temos que sofrer as consequências naturais nesta vida por nossos pecados e más escolhas. No entanto, Deus usa até mesmo esses sofrimentos para nos moldar e conformar com os Seus propósitos e nosso bem supremo.

As provações e tribulações vêm tanto com um propósito quanto uma recompensa. "Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança. Ora, a perseverança deve ter ação completa, para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficientes. Bem-aventurado o homem que suporta, com perseverança, a provação; porque, depois de ter sido aprovado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor prometeu aos que o amam"(Tiago 1:2-4,12).

Através de todas as provações e tribulações da vida, temos a vitória. "Graças a Deus, que nos dá a vitória por intermédio de nosso Senhor Jesus Cristo."

Apesar de estarmos em uma batalha espiritual, Satanás não tem autoridade nenhuma sobre o crente em Cristo. Deus nos deu a Sua Palavra para nos guiar, o Seu Espírito Santo para nos capacitar e o privilégio de podermos nos aproximar dEle em qualquer lugar, a qualquer momento, para orar sobre qualquer coisa. Ele também nos assegurou que nenhuma tribulação nos testará além da nossa capacidade de suportá-la, e que "juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar" (1 Coríntios 10:13).

Fonte: GotQuestion

Por Litrazini

Graça e Paz

terça-feira, 25 de abril de 2017

APROVEITANDO BEM AS OPORTUNIDADES

Portanto, prestem atenção na sua maneira de viver. Não vivam como os ignorantes, mas como os sábios. Os dias em que vivemos são maus; por isso aproveitem bem todas as oportunidades que vocês têm. Efésios 5.15,16

Como discípulos do Senhor Jesus Cristo temos a oportunidade de ser serví-Lo em nossa geração com dedicação, consagração e alegria; dando continuidade a sua missão e ao seu ministério na terra.

Para aproveitar bem cada oportunidade que o Senhor coloca diante de nós, precisamos fazer diariamente esta oração: "Ensina-nos a contar os nossos dias, para que alcançemos coração sábio" (Salmo 90.12).

Deus sempre coloca diante de nós grandes oportunidades, a vontade Dele é que possamos aproveitar bem cada uma delas, isso, para o nosso crescimento e para a gloria de Jesus.

1) PESSOAS QUE PERDERAM GRANDES OPORTUNIDADES.
ADÃO E EVA: eles viviam no jardim do Edem, tinham diariamente o privilegio da companhia de Deus... Por causa do pecado da rebelião contra Deus, eles perderam a grande oportunidade de continuar vivendo no jardim do Edém, e, de continuarem sendo discipulados pelo Próprio Deus... (Gênesis 3.23,24).

O REI SAUL: Foi escolhido por Deus para ser o primeiro rei de Israel, mas devido ao seu pecado de desobediência ao profeta Samuel e a Deus,  ele perdeu a oportunidade de ter o seu reinado confirmado para sempre... (1 Samuel 13.8-14; 15. 10,11,22-28).

JUDAS ISCARIOTES: foi chamado por Jesus para ser um dos doze apostolos; teve a oportunidade de andar com Jesus por três anos, porém, no final ele traiu Jesus e perdeu a oportunidade de ser um dos apóstolos do cordeiro  (Mateus 26.14-16,47-49; 3-5).

O JOVEM RICO: foi atéJesus com boa intenção, com uma boa pergunta, mas ao ouvir as condições para o discípulado  estabelecidas por Jesus, ele foi embora,  jogou fora a sua oportunidade de Salvação, de servir a Jesus, desapareceu na escuridão da história (Mateus 19.16-22).

O HOMEM RICO DA PARÁBOLA DO RICO E LÁZARO: ele viveu sópara esta vida, para a sua riqueza, para o materialismo, para os prazeres... não serviu a Deus, quando lembrou-se de Deus era tarde demais... (Lucas 16.19-31).

A Bíblia diz: "Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-O enquanto Ele estáperto" (Isaias 55.6).

QUE OPORTUNIDADES VOCÊ PERDEU? O QUE VOCÊ PODE FAZER PARA RECUPERAR?

2). PESSOAS QUE APROVEITARAM BEM AS OPORTUNIDADES.

JOSÉ DO EGITO, quando se apresentou perante faraó, ele aproveitou a oportunidade que lhe foi oferecida, e tornou-se governador de todo o Egito... (Gênesis 41.28-44).

DAVI, quando viu o gigante Golias desafiar o exercito de Israel, ele aproveitou a oportunidade, lutou contra o gigante e o venceu; alguns anos depois ele tornou-se rei de Israel... (1 Samuel 17. 26,31-50).

ESTER, era uma escrava em país distante, órfã de pai e mãe, porém, quando houve um concurso para escolher a rainha do império ela entendeu que aquela era a oportunidade de sua vida,  candidatou-se, ganhou o concurso e tornou-se rainha do império Medo Persa... (Ester 2.5-9,16,17).

PEDRO, ANDRÉ, TIAGO E JOÃO, quando foram chamados por Jesus, aproveitaram aquela oportunidade; deixaram as redes para trás, seguiram a Jesus, tornaram-se pescadores de homens para Deus,  assim, eles nos deixaram um legado de fé de vida dedicada ao Senhor (Mateus 4.18-22)

MATEUS, ao ser chamado por Jesus, deixou para trás a coletoria, deixou a sua zona de conforto, seguiu a Jesus... escreveu o evangelho que leva o seu nome, marcou, abençoou e continua influenciando  milhões vidas. Milhões de pessoas habitarão no céu por toda a eternidade, porque conheceram a Jesus lendo o evangelho de Mateus (Lucas 5.27-28).

A MULHER SAMARITANA, ao ter um encontro com Jesus junto ao poço de Jacó, ela percebeu que aquele encontro era a maior oportunidade de sua vida; ela reconheceu Jesus como o Messias...  aproveitou logo a oportunidade para compartilhar a sua fé em Jesus com toda a sua cidade... (João 4.4-42).

PAULO, após a sua conversão a Cristo, ele estava no anonimato há vários anos, porém, ao ser convidado por Barnabé para trabalhar na igreja de Antioquia, ele aproveitou a oportunidade... um ano depois Paulo e Barnabé foram levantados pelo Espírito Santo como apóstolos para os gentios.

Paulo trabalhou mais do que todos os outros apostolos, evangelizou o império romano, e escreveu metade do Novo Testamento (Atos 11.25,26; 13.1-3).

QUE OPORTUNIDADES VOCÊ APROVEITOU?  ISSO TEM SIDO BENÇÃO PARA VOCÊ, PARA SUA FAMÍLIA E PARA AS PESSOAS?

3). COMO APROVEITAR BEM AS OPORTUNIDADES?
Junte-se a Deus naquilo que Ele já está fazendo... Deixe a sua zona de conforto... Seja sábio no uso do tempo... Ore e vigie o tempo todo; ore sem cessar. Seja corajoso... Arrisque. Faça o que você nunca fez antes. Exemplo: Pedro andando sobre as águas...

Pessoas simples podem fazer algo extraordinário para Deus, quando aproveitam bem as oportunidades...

Se você perder as oportunidades que Deus está te dando, você ouvirá no último dia: "Servo mau e negligente, lançai-o para fora, nas trevas; ali haverá choro e ranger de dentes" (Mateus 25.26,30).

Se você aproveitar as oportunidades que Deus está te dando, você ouviráno último dia: "Muito bem, servo bom e fiel; sobre o pouco foste fiel, sobre o muito te colocarei; entra no gozo do teu Senhor" (Mateus 25.21,23).

Transcrito Por Litrazini

Graça e Paz

segunda-feira, 24 de abril de 2017

O PRIMEIRO E O SEGUNDO MANDAMENTOS

Não terás outros deuses além de mim. Não farás para ti nenhum ídolo […] Não te prostrarás diante deles nem lhes prestarás culto. (Êxodo 20.3-5)

A proibição para adorar outros deuses “diante” de Javé é também uma indicação de que não há outros deuses. “Eu sou o Senhor, e não há nenhum outro” (Is 45.6).

Não precisamos adorar o sol, a lua e as estrelas para infringir o primeiro mandamento. Nós o infringimos sempre que damos o primeiro lugar em nossas vidas a qualquer pessoa ou coisa e não a Deus. Em vez disso, devemos amá-lo com todas as nossas forças e fazer de sua vontade nosso prazer e de sua glória nosso alvo.

Se o primeiro mandamento exige nossa adoração exclusiva, o segundo requer que a nossa adoração seja espiritual e sincera. Pois, como Jesus disse, “Deus é espírito, e é necessário que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade” (Jo 4.24).

A ordem relacionada aos ídolos não deve ser interpretada como a proibição de se fazer qualquer representação visual, mas a proibição de adorarmos a ela.

Esse mandamento certamente inclui as manifestações externas de adoração que não refletem o que está no coração. Não podemos nos aproximar de Deus com nossos lábios se nossos corações estão longe dele (Is 29.13; Mc 7.6).

O segundo mandamento nos coloca diante de dois problemas. Primeiro, é aqui que Deus se apresenta como Deus “zeloso” ou “ciumento”. (Êx 20.5). Isto não deve nos deixar ressentidos ou magoados.

O zelo ou ciúme é um sentimento que implica uma rivalidade, e é nesse sentido que o texto se refere. Deus se recusa a dividir sua glória com outro, simplesmente porque não há nenhum outro com quem compartilhá-la.

O segundo problema é que Deus diz que castiga os filhos pelos pecados de seus pais. Isso pode parecer injusto, mas é certamente verdade que os filhos sofrem as consequências dos pecados de seus pais. Essas consequências podem se manifestar fisicamente (por uma doença congênita), socialmente (na pobreza causada pelo vício do jogo ou da bebida), psicologicamente (pelas tensões e conflitos gerados por um lar infeliz), e moralmente (no comportamento adquirido a partir do mau exemplo).

Disse-lhe a mulher: Senhor, vejo que és profeta. Nossos pais adoraram neste monte, e vós dizeis que é em Jerusalém o lugar onde se deve adorar. Disse-lhe Jesus: Mulher, crê-me que a hora vem, em que nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai. Vós adorais o que não sabeis; nós adoramos o que sabemos porque a salvação vem dos judeus. Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade. João 4.19-24

Retirado de A Bíblia Toda, o Ano Todo [John Stott]. Editora Ultimato.

Por Litrazini

Graça e Paz

domingo, 23 de abril de 2017

LIDANDO COM A ANGÚSTIA

A angústia lhe faz querer deitar, dormir e nunca mais acordar.

A dor é tão aguda que deseja não ter nascido, não ter existido, desaparecer.

Não quer pensar no sofrimento, mas pensa; gostaria de não sentir-se vazio, porém, o buraco na alma só aumenta.

Como um computador que não desliga ou uma roda que não para de girar, os pensamentos ruins lhe controlam e fazem amargo.

A noite se torna uma inimiga, quando o sono não vem e você pensa sem parar no porquê sofre tanto.

Por alguns minutos dorme sono intranquilo, para acordar no meio da noite chorando, apavorado por pesadelos que teimam em lhe assustar, como presságios de um amanhã ainda pior.

Nas vezes que me senti assim, ao ir para cama, li um Salmo. Meu coração se aquietou, dormi em paz e acordei restaurado e confiante.

"O SENHOR é a minha luz e a minha salvação; de quem terei medo? O SENHOR é a fortaleza da minha vida; a quem temerei? Quando malfeitores me sobrevêm para me destruir, meus opressores e inimigos, eles é que tropeçam e caem. Ainda que um exército se acampe contra mim, não se atemorizará o meu coração; e, se estourar contra mim a guerra, ainda assim terei confiança.

Uma coisa peço ao SENHOR, e a buscarei: que eu possa morar na Casa do SENHOR todos os dias da minha vida, para contemplar a beleza do SENHOR e meditar no seu templo.
Pois, no dia da adversidade, ele me ocultará debaixo do seu amor; no profundo do seu coração, me acolherá; elevar-me-á sobre uma rocha e me protegerá" (Salmos 27:1-5).

Dr. Silmar Coelho

Por Litrazini

Graça e Paz

sábado, 22 de abril de 2017

A ORAÇÃO NO ESPÍRITO SANTO

Quando Jesus nos autorizou a orar e falar em nome dele, usava uma terminologia jurídica, semelhante à que é usada por advogados e seus cientes. É uma procuração passada para alguém falar em meu nome.

Ninguém precisa de uma procuração para falar o meu nome, mas para falar em meu nome. A procuração lhe dá o direito de me representar e defender minhas causas e não as causas dele.

No exato momento em que ele passar a usar o meu nome para defender os seus interesses, deixa de ser meu representante e passa a ser um aproveitador. Isto é considerado uma transgressão capaz de gerar banimento e até a sua prisão.

O representante de Deus só pode falar em nome dele, enquanto suas palavras forem uma expressão exata da vontade de Deus.

Jesus representava ao Pai, porque não falava de si mesmo, mas falava o que o pai lhe ordenava. "Jesus respondeu: O meu ensino não é de mim mesmo. Vem daquele que me enviou. Aquele que fala por si mesmo busca a sua própria glória, mas aquele que busca a glória de quem o enviou, este é verdadeiro; não há nada de falso a seu respeito" (João 7:16,18).

Pense nisso, da próxima vez, em que no final da sua oração, disser: — Em nome de Jesus, amém!
A única garantia, que lhe foi concedida para ter certeza de que Deus deu alguma importância para a sua oração é se você realmente falou em nome de Jesus.

Deus prometeu ouvir e atender a sua oração, apenas quando ela traduzir a boa, perfeita e agradável vontade de Deus para a sua vida.

Não use o nome de Jesus para torcer o braço de Deus, achando que ele prometeu este tipo de coisa.

Esta é a confiança que temos ao nos aproximarmos de Deus: se pedirmos alguma coisa de acordo com a vontade de Deus, ele nos ouvirá. E, se sabemos que ele nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que temos o que dele pedimos. 1 João 5:14-15

Você orou em espírito quando estava perfeitamente afinado com a vontade de Deus e pode fazer isso em qualquer língua, principalmente na sua própria.

Expressar, conscientemente, a vontade de Deus, deve ser a sua maior procura e não através de uma linguagem que você não entende.

A transformação ocorrida pela renovação da sua mente, o capacitará a descobrir a boa, perfeita e agradável vontade de Deus (Romanos 12:2).

Isto é orar em espírito

Ubirajara Crespo

Por Litrazini

Graça e Paz

sexta-feira, 21 de abril de 2017

O OLHO DA DIVINA PROVIDÊNCIA


 “Não se vendem dois pardais por um asse? E nenhum deles cairá em terra sem o consentimento de vosso Pai. E, quanto a vós outros, até os cabelos todos da cabeça estão contados.” (Mateus 10.29,30)


Vamos aprender a ver e a reconhecer a mão de Deus em tudo o que temos, e em tudo o que tivermos que enfrentar. Tal persuasão profunda e permanente de Deus, o Altíssimo, ordenando e governando sobre todas as nossas circunstâncias, como a luz que difunde um brilho e beleza sobre tudo o que nos rodeia.

Para considerarmos cada conforto da vida, como um efeito e uma prova do favor de Deus em relação a nós, que, como a pedra mágica da fábula – transforma todos os nossos bens em ouro, e carimba um valor sobre as coisas que o olho comum pode julgar como insignificantes.

O olho da Divina Providência está sobre cada pardal voando no campo. Também não podemos chamar propriamente quaisquer circunstâncias de nossas vidas como pequenas, uma vez que tais coisas a par de parecerem ser muito insignificantes em si mesmas, costumam dar à luz as coisas que se tornam mais importantes.

Por outro lado, para ser capaz de descobrir a sabedoria e a bondade de nosso Pai celestial, através da nuvem mais escura das angústias e aflições; ver todos as nossas provações designadas para nós – em número, peso e medida; nada nos vindo por acaso, nada sem necessidade; nada para nos apoiar; nada sem uma vantagem designada – que grande suporte deve ser esta verdade para a alma!

Tire esta verdade – e o homem é o mais desesperado, impotente e miserável objeto no mundo! Ele estaria ansiando por tudo o que ele não tem! Ele estaria igualmente sofrendo sob a pressão dos acontecimentos – e o medo do que poderá vir a acontecer! Ele seria responsável perante milhares de perigos insuspeitados – e ainda sendo incapaz de se proteger contra aqueles que são mais óbvios!

Vamos aprender o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, “O Pai celestial sabe o que é necessário, antes mesmo de lhe pedirmos!” “A terra é sua, e toda a sua plenitude;” e Sua bondade é igual ao Seu poder.

Em Cristo, Ele já nos tem dado mais de dez mil mundos! Você está pobre? Fique satisfeito por carregar o nome do Senhor. Seria muito fácil para Ele lhe dar grandes propriedades – como lhe suprir com o pão que você come, ou para manter a sua respiração em suas narinas. Mas Ele, vê que a pobreza é o melhor para você – Ele vê que a prosperidade poderia causar a sua ruína!

Portanto Ele lhe tem designado – a honra de ser a este respeito, conforme o seu Senhor, que, quando na Terra,“não tinha onde reclinar a cabeça!”

Texto de John Newton, traduzido e adaptado por Silvio Dutra.

Por Litrazini
Graça e Paz

quinta-feira, 20 de abril de 2017

OS ANJOS APARECEM PARA AS PESSOAS HOJE EM DIA?

Na Bíblia os anjos aparecem para as pessoas de maneiras imprevisíveis e variadas. Um leitor casual da Bíblia pode ficar com a ideia de que as aparências angelicais eram um tanto comum, mas esse não é o caso. Há um crescente interesse em anjos hoje, e há muitos relatos de aparições angélicas.

Os anjos são parte de quase todas as religiões e, em geral, parecem ter o mesmo papel de mensageiro. A fim de determinar se os anjos aparecem hoje, devemos primeiramente obter uma visão bíblica de suas aparências antigas.

A primeira aparição de anjos na Bíblia é em Gênesis 3:24, quando Adão e Eva foram expulsos do Jardim do Éden. Deus colocou querubins para bloquear a entrada com uma espada flamejante.

A próxima aparição angelical é em Gênesis 16:7, cerca de 1.900 anos mais tarde. Agar, a serva egípcia que deu Ismael a Abraão, foi instruída por um anjo para voltar e se submeter à sua senhora, Sarai.

Abraão foi visitado por Deus e dois anjos em Gênesis 18:2, quando Deus lhe informou da iminente destruição de Sodoma e Gomorra. Os mesmos dois anjos visitaram Ló e instruiu-o a fugir da cidade com sua família antes da destruição dessas cidades (Gênesis 19:1-11). Os anjos, neste caso, também exibiram o poder sobrenatural de cegar os homens ímpios que estavam ameaçando Ló.

Quando Jacó viu uma multidão de anjos (Gênesis 32:1), ele imediatamente os reconheceu como o exército de Deus. Em Números 22:22, um anjo confrontou o desobediente profeta Balaão, mas Balaão não viu o anjo no início, embora o seu jumento o tivesse visto. Maria recebeu a visita de um anjo que lhe disse que seria a mãe do Messias, e José foi avisado por um anjo para levar Maria e Jesus ao Egito para protegê-los do edital de Herodes (Mateus 2:13).

Quando os anjos aparecem, quem os vê muitas vezes ficam amedrontados (Juízes 6:22; 1 Crônicas 21:30, Mateus 28:5). Os anjos entregam mensagens de Deus e fazem a Sua vontade, às vezes por meios sobrenaturais. Em todos os casos, os anjos apontam as pessoas para Deus e dão a glória a Ele. Os santos anjos se recusam a serem adorados (Apocalipse 22:8-9).

De acordo com relatórios modernos, visitações angélicas vêm em uma variedade de formas. Em alguns casos, um estranho evita lesões graves ou morte e, em seguida, desaparece misteriosamente. Em outros casos, um ser alado ou de roupa branca é visto momentaneamente e em seguida desaparece. A pessoa que vê o anjo é muitas vezes deixada com um sentimento de paz e segurança da presença de Deus. Este tipo de visitação parece concordar com o padrão bíblico como visto em Atos 27:23.

Um outro tipo de visitação que é por vezes anunciado hoje em dia é o tipo de "coro angelical". Em Lucas 2:13, os pastores foram visitados por um coro celestial ao serem informados do nascimento de Jesus. Algumas pessoas têm relatado experiências semelhantes em lugares de adoração. Esta experiência não se encaixa com o modelo tão bem, já que normalmente não serve nenhum propósito além de proporcionar uma sensação de euforia espiritual. O coro angelical no Evangelho de Lucas veio anunciar uma notícia muito específica.

Um terceiro tipo de visitação envolve apenas um sentimento físico. Os idosos têm muitas vezes relatado sentindo-se como se braços ou asas estivessem envolvidos em torno deles em momentos de extrema solidão. Deus é certamente o Deus de toda consolação e a Escritura fala de Deus cobrindo com Suas asas (Salmo 91:4). Estes relatórios podem muito bem ser exemplos dessa cobertura.

Deus ainda está tão ativo no mundo quanto sempre foi, e Seus anjos certamente ainda estão trabalhando. Assim como os anjos protegeram o povo de Deus no passado, podemos ter certeza de que estão nos guardando hoje.

Hebreus 13:2 diz: "Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por ela alguns, sem o saberem, hospedaram anjos." Ao obedecermos aos mandamentos de Deus, é bem possível que encontremos os Seus anjos, mesmo se não percebermos. Em circunstâncias especiais, Deus permitiu que Seu povo visse Seus anjos invisíveis a fim de encorajá-lo a continuar em Seu serviço (2 Reis 6:16-17).

Devemos também prestar atenção aos avisos das Escrituras sobre os seres angelicais: há anjos caídos que trabalham para Satanás e que farão de tudo para nos subverter e destruir. Gálatas 1:8 nos adverte para termos cuidado com qualquer "novo" evangelho, mesmo se for entregue por um anjo.

Colossenses 2:18 adverte contra a adoração de anjos. Toda vez que a Bíblia menciona homens se prostrando diante de anjos, esses seres firmemente se recusaram a ser adorados. Qualquer anjo que receba adoração, ou que não dê glória ao Senhor Jesus, é um impostor. Segundo Coríntios 11:14-15 afirma que Satanás e seus anjos se disfarçam como anjos de luz a fim de enganar e desviar qualquer um que os ouve.

Ficamos encorajados com o conhecimento de que os anjos de Deus estão ativos. Em circunstâncias especiais, até podemos ter uma daquelas raras visitas pessoais. Maior do que esse conhecimento, no entanto, é o conhecimento que o próprio Jesus disse: "eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos" (Mateus 28:20). Jesus, o qual fez os anjos e recebe a sua adoração, prometeu-nos a Sua própria presença em nossas provações.

Fonte: GotQuestion

Por Litrazini

Graça e Paz

quarta-feira, 19 de abril de 2017

UMA NOVA HISTÓRIA

E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.( II Coríntios 5:17.17)

UMA NOVA HISTÓRIA PARA VOCÊ
Se você deseja receber de Deus algo que você nunca recebeu, realizar o que você nunca realizou,  experimentar o que você nunca experimentou,

Então, comece a fazer o que você nunca fez antes: oração, leitura bíblica, jejum, generosidade, participação total nos cultos da igreja ... priorize Deus e o Seu reino.

Exemplos:
- O paralítico curado por Jesus após 38 anos de enfermidade (João 5:1-9).
- O endemoninhado Gadareno que foi completamente liberto ao encontrar-se com Jesus (Marcos 5:1-20).
- Saulo de tarso, Transformado de um implacável perseguidor na igreja, no grande apostolo Paulo (Atos 8:3; 9:1-18; 13:1,2).

UMA NOVA HISTÓRIA PARA SUA FAMILIA
No meio de uma geração Corrompida, perversa, violenta, vazia e sem esperança, Deus nos chama para um lindo relacionamento de amor a Ele e às pessoas,

Deus quer mudar a história de sua família, transformando:
Maldições em bênçãos, tristeza em alegria, a desesperança em esperança, a pobreza em riqueza, o cativeiro em liberdade

Deus quer fazer novas todas as coisas em sua família (Ap 21:5).
Marido amando esposa, a esposa amando o marido, os filhos honrando os pais, a harmonia do céu sendo realidade em sua casa. Isso é possível através de Cristo Jesus.

Tudo começa quando você assume um compromisso com Deus

UMA NOVA HISTÓRIA PARA A IGREJA
Chegou o tempo de avivamento (Atos2:16-21,38,39).
O tempo do avivamento chegou –e é agora...  chegou a nossa vez...
O Espírito Santo está sendo derramado nesses dias (Joel 2:28-30).

Agora é a hora de coisas completamente diferentes começarem a acontecer, Deus tem coisas novas para nossa igreja, coisas grandes ... (Jer 33:3).

“Tudo aquilo que um dia somente sonhamos, somente víamos no livro de Atos dos Apóstolos, ou somente víamos acontecer em outras igrejas de outros países estão prestes a acontecer em nossa igreja.(I coríntios 2:9).

Chegou o tempo de vivermos o melhor de Deus, tempo de milagres, de bênçãos, de transformações nas famílias, transformações na sociedade, tempo de colheitas, de restituição...

Leve seu relacionamento com Deus para muito além das palavras.

Em Cristo Jesus Você pode viver uma nova historia de plenitude de vida, plenitude de amor, plenitude de alegria, plenitude de bênçãos, plenitude de sabedoria, plenitude de perdão, plenitude de graça e plenitude do Espírito Santo.

Tudo começa com fé, obediência e o compromisso de praticar a palavra de Deus.

O Senhor deseja transformar sua historia em uma linda historia de amor, de perdão, graça, bondade e misericórdia.

Você quer ter sua história mudada por Jesus?
A pessoa que pode mudar sua história para sempre habita dentro de você, O Espírito Santo.

“A INTIMIDADE PRODUZ SANTIDADE, A SANTIDADE PRODUZ AUTORIDADE, A AUTORIDADE NOS LEVA À CONQUISTA.”

O melhor de sua história em Cristo Jesus está para acontecer.

Por Litrazini

Graça e Paz

terça-feira, 18 de abril de 2017

SUJEITAR-SE A DEUS NOS DÁ AUTORIDADE PARA RESISTIR O INIMIGO

A Bíblia diz: ‘Sujeitai-vos portanto a Deus, mas resisti ao diabo e ele fugirá de vós’.Muitas vezes de forma equivocada achamos que Tiago está falando de duas coisas diferentes. Que sujeitar-se a Deus seria uma e resistir ao diabo seria outra. Mas, na verdade eu quero te dizer que essas duas coisas se misturam.

Para que a gente possa resistir ao diabo a gente precisa se sujeitar a Deus.

Porque só pode expressar autoridade quem está debaixo de autoridade. Foi o que aquele centurião romano disse para Jesus. ‘Sou um homem sujeito à autoridade e também tenho homens debaixo da minha autoridade’.

Na cadeia de comando militar, por exemplo, o sargento só tem voz sobre o cabo e o soldado quando ele está debaixo do comando de um tenente, um major. Porque se ele quebrar a cadeia de comando ele perde sua capacidade de expressar autoridade.

Resistir ao diabo é uma ordem que foi dada a cada cristão, mas ela está condicionada a uma atitude de submissão a Deus.

Exemplo bíblico
Em II Crônicas 32 a palavra de Deus fala da ameaça de Senaqueribe contra o rei Ezequias, ameaçando tomar não apenas Jerusalém, mas toda a Judá. E nós temos uma figura interessante, porque Senaqueribe zombava de Deus, trazia uma mensagem de desconfiança e nós temos todo um paralelo por trás do ataque de Senaqueribe, que decide armar um sítio contra Jerusalém.

Nós temos uma figura de como o diabo se posiciona contra a gente, falando contra Deus e os Seus princípios, minando a nossa fé. No entanto, na maneira como Ezequias reage àquele ataque, nós temos algumas lições importantes sobre a responsabilidade de resistir ao diabo.

Resistir ao diabo é algo que Deus confiou a mim e a você.

Eu conheço muito crente que às vezes está aborrecido  porque o inimigo se levantou contra ele e ele está aborrecido com Deus pensando: 'Deus não vai fazer nada a esse respeito'. E Deus poderia dizer: E você não vai fazer nada a respeito? Porque oferecer resistência ao inimigo é nossa responsabilidade.

Mas, isso acontece numa combinação com a sujeição a Deus. Sujeitar-se a Deus é algo que nos dá autoridade e poder para resistir ao inimigo.

Pr. Luciano Subira

Por Litrazini

Graça e Paz

segunda-feira, 17 de abril de 2017

FIGURAS BÍBLICAS QUE REPRESENTAM O ESPÍRITO SANTO

Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa. O qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua  glória. Efésios 1:13-14

Encontramos o Espírito Santo em ação por toda a Bíblia. Na criação do universo como doador da vida e nas últimas páginas da Bíblia, o Espírito une-se com a Igreja.

As figuras na Bíblia que representam o Espírito, ou são associadas ou comparadas com ele são:

VENTO
Esta figura vem do próprio sentido básico da palavra da qual traduzimos "Espírito". João 3:8 da idéia de força, ímpeto e volição própria. Como o ar ou vento, o Espírito é soberano, invisível, inescrutável, indispensável e irresistível (Atos 6:10). Ezequiel 37:8-10, o vento, o Espírito, é força vivificadora.

POMBA
No batismo de Jesus o Espírito desceu sobre Ele em forma de pomba e assim tornou-se símbolo universal do Espírito Santo, como é também da paz (Gênesis 8:11), sinal de restauração. E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. Mateus 3:16

A Pomba nos fala de amor, de graça, pureza e docilidade, que deve ser resultado da habilitação em nossos corações.

ÓLEO OU AZEITE
No "Novo Testamento" falamos da "Unção" do Espírito Santo. Em Nazaré Jesus citou Isaías em Lucas. 4:18 e Atos 10:38. Quando "Ungir" é usado figurativamente nas escrituras, o Espírito toma o lugar do óleo como elemento da unção, iluminação, alimento, alegria (Hebreus 1:9).

FOGO  
Atos 2:3 como fogo, João Batista com o Espírito e fogo. Espírito purificador em Isaías 4.4; I Coríntios 3:3. O que o fogo faz no mundo natural, o Espírito Santo faz em sua ação sobrenatural. Mas o fogo não só purifica, mas também produz zelo pelo serviço, ardor de testemunho e devoção.

ÁGUA
Em João 4:14 como a água, a presença do Espírito Santo no coração refresca, renova e satisfaz. A água faz aparecer vida onde há desolação e morte, traz plenitude e abundância.

SELO E PENHOR
"Selado pelo Espírito Santo para o dia da redenção."Efésios 1:13, Efésios 4:30 e II Coríntios 1:22 dá uma idéia de propriedade, ou possessão e, portanto de obrigação ou responsabilidade. Segurança perfeita do Cristão.

"E não vos embriagueis com o vinho, no qual há dissolução, mas enchei-vos do Espírito": Efésios 5:18.    

INJESUS

Por Litrazini

Graça e Paz