sexta-feira, 21 de abril de 2017

O OLHO DA DIVINA PROVIDÊNCIA


 “Não se vendem dois pardais por um asse? E nenhum deles cairá em terra sem o consentimento de vosso Pai. E, quanto a vós outros, até os cabelos todos da cabeça estão contados.” (Mateus 10.29,30)


Vamos aprender a ver e a reconhecer a mão de Deus em tudo o que temos, e em tudo o que tivermos que enfrentar. Tal persuasão profunda e permanente de Deus, o Altíssimo, ordenando e governando sobre todas as nossas circunstâncias, como a luz que difunde um brilho e beleza sobre tudo o que nos rodeia.

Para considerarmos cada conforto da vida, como um efeito e uma prova do favor de Deus em relação a nós, que, como a pedra mágica da fábula – transforma todos os nossos bens em ouro, e carimba um valor sobre as coisas que o olho comum pode julgar como insignificantes.

O olho da Divina Providência está sobre cada pardal voando no campo. Também não podemos chamar propriamente quaisquer circunstâncias de nossas vidas como pequenas, uma vez que tais coisas a par de parecerem ser muito insignificantes em si mesmas, costumam dar à luz as coisas que se tornam mais importantes.

Por outro lado, para ser capaz de descobrir a sabedoria e a bondade de nosso Pai celestial, através da nuvem mais escura das angústias e aflições; ver todos as nossas provações designadas para nós – em número, peso e medida; nada nos vindo por acaso, nada sem necessidade; nada para nos apoiar; nada sem uma vantagem designada – que grande suporte deve ser esta verdade para a alma!

Tire esta verdade – e o homem é o mais desesperado, impotente e miserável objeto no mundo! Ele estaria ansiando por tudo o que ele não tem! Ele estaria igualmente sofrendo sob a pressão dos acontecimentos – e o medo do que poderá vir a acontecer! Ele seria responsável perante milhares de perigos insuspeitados – e ainda sendo incapaz de se proteger contra aqueles que são mais óbvios!

Vamos aprender o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, “O Pai celestial sabe o que é necessário, antes mesmo de lhe pedirmos!” “A terra é sua, e toda a sua plenitude;” e Sua bondade é igual ao Seu poder.

Em Cristo, Ele já nos tem dado mais de dez mil mundos! Você está pobre? Fique satisfeito por carregar o nome do Senhor. Seria muito fácil para Ele lhe dar grandes propriedades – como lhe suprir com o pão que você come, ou para manter a sua respiração em suas narinas. Mas Ele, vê que a pobreza é o melhor para você – Ele vê que a prosperidade poderia causar a sua ruína!

Portanto Ele lhe tem designado – a honra de ser a este respeito, conforme o seu Senhor, que, quando na Terra,“não tinha onde reclinar a cabeça!”

Texto de John Newton, traduzido e adaptado por Silvio Dutra.

Por Litrazini
Graça e Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário