sábado, 16 de setembro de 2017

A OPOSIÇÃO

Então a gente da região começou a desanimar o povo de Judá e a atemorizá-lo, para que não continuassem a construção. Pagaram alguns funcionários para que se opusessem a eles e frustrassem o plano deles. E fizeram isso durante todo o reinado de Ciro até o reinado de Dario, reis da Pérsia. Esdras 4:4,5

Israel foi uma nação que desprezou totalmente a Deus, eles zombaram dos profetas, e não deram ouvido à repreensão do Senhor, por causa disso, Deus os entregou na mão de Nabucodonosor que matou muitos jovens, velhos, crianças, homens e mulheres, e fez daqueles que escaparam do exílio seus escravos. Derrubou o muro de Jerusalém, incendiou o templo de Deus, foi um verdadeiro desastre.

O povo separado (Israel) foi entregue na mão dos babilônicos. Então, de libertos a escravos novamente. O exílio não era somente um castigo, mas também uma bênção, pois deixou a terra colocar-se em dia com seus repousos sabático. (Lv 26.40-45).

No capítulo 3, vemos o recomeço dos israelitas na reconstrução do templo. Antes de tudo ficar de pé ainda nos alicerces (lançamento da pedra fundamental) do templo o povo começará a chorar e a dar brados de alegria pela vitória. Um choro de quem experimentou a escravidão babilônica.

Com os alicerces do templo no lugar, o povo estava radiante, entusiasmado com o recomeço, então, começou a ação da oposição. Não era da parte dos judeus que haviam retornado, mas dos descendentes de povos gentílicos que haviam sido colocados em sua terra.

Entre os povos daquele tempo existia a ideia que cada “terra” tinha um deus próprio, e era necessário aos moradores dar-lhe culto para terem sucesso. Assim, aqueles povos que foram habitar nas terras de Israel foram ensinados por um sacerdote israelita a como dar culto ao Deus de Israel, ou pelo menos a cumprir com certos rituais e a lhe oferecer sacrifícios com a finalidade de serem abençoados por Ele (2 Reis 17:24:34).

A sua oposição à reconstrução do templo foi motivada pelo desejo de continuar na sua religião tradicional, prestando um culto ao Senhor, mas também servindo aos seus deuses. A reconstrução do templo representaria a instituição do sacerdócio legítimo, com a purificação e santificação do povo de Deus para cumprir os Seus estatutos, obedecer as Suas ordenanças e cumprir a Sua lei, segundo o mandamento que o Senhor dera a Israel.

Então, a sua primeira tática foi a de se oferecerem para participar na obra de reconstrução. A segunda tática era desestabilizar por meio de palavras negativas as pessoas que estavam no serviço (executando a obra).

Conosco também é assim, sempre que estamos determinados a fazer o trabalho que nos foi designado, surgem opositores que utilizam dessas mesmas estratégias com o intuito de frustrar os projetos, e é por isso que quero compartilhar alguns “segredos”:

Nem todos estão querendo ajudá-lo, portanto, tenha cuidado com as alianças que você faz. Se possível não compartilhe com pessoas externas os seus projetos. Certa vez ouvi a seguinte frase “O judeu come o mel e limpa a boca” a frase quer dizer “Ele come e não deixa rastro do que fez”. Não digo que devem viver enganado as pessoas, e sim, que elas não devem ficar sabendo da sua vida.

Não transfira para outro uma responsabilidade (tarefa) que é sua.
Nem toda ajuda é bem vinda. Às vezes ficamos tão felizes quando aparecem pessoas querendo nos ajudar com algumas tarefas ou projetos. Mas no fundo suas intensões são nos empurra para o precipício.

Não deem ouvidos ao que os opositores dizem.
“A oposição semeia o desanimo, mas o resistente vence pela fé”. Se você der ouvido a tudo que estão falando ao seu redor, você não faz nada. Nesses longos anos de ministério aprendi a ignorar algumas notícias (fofoca) até mesmo no meio da igreja.

Algumas pessoas só abrem a boca para dizer “para que isso”? “não vai dar certo”, “é muito difícil”. Se você discordar da opinião delas e mantiver o seu plano/projeto elas são capazes de sair por toda parte falando e espalhando mentiras a seu respeito, criando contendas e manipulando principalmente o mais novos na fé com a finalidade desestabilizar você.

Aprendo com Neemias quando Sambalate e Gesém o chamam por várias vezes, a resposta que ele dá é essa:“Estou executando um grande projeto e não posso descer (Neemias 6:2-3)”. Não perca tempo com coisas fúteis, ao invés de perder tempo querendo provar o certo planeje o seu próximo passo/projeto.

Portanto, assim como Esdras você também tem uma missão, por isso, não permita que nada e nem ninguém tire o foco de completá-la.

Rafael Esmeraldino

Por Litrazini

Graça e Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário