terça-feira, 5 de setembro de 2017

VIVENDO EM UM CAMPO MINADO!

Não podemos negar que vivemos em tempos difíceis. Passamos por revoluções industriais, culturais, sexuais, etc... e agora, desaguamos numa sociedade sem padrões, sem limites, sem referencial.

Em nome da liberdade individual foi outorgado a cada ser humano o direito de fazer o que quiser, de ser o que quiser, de ter a preferência sexual que bem entender, e viver a seu próprio modo.

Cada pessoa de nossa geração tem andando sob sua própria ordem, escravo de suas paixões e vontades sob pretexto de liberdade. Uma geração como a de Noé! Comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento (Mt 24:38).

É interessante observar a narrativa de Gênesis 6:11 e 12: “A terra estava corrompida à vista de Deus e cheia de violência. Viu Deus a terra, e eis que estava corrompida; porque todo ser vivente havia corrompido seu caminho na terra.” Esta narrativa se parece muito com a descrição de nossos dias!

Violência, seres humanos corrompidos, busca pelo prazer, sexualidade exacerbada, etc.... Aquelas pessoas viviam preocupadas com seus prazeres, negócios, vidas, e não  perceberam o grande desastre que os aguardava.

Era uma geração sem referencial, sem limites, sem padrões, sem verdade absoluta, sem leis! Uma geração parecida com a civilização de Sodoma e Gomorra, onde o pecado, a violência e a imoralidade sexual, bem como toda a sorte de perversões, estavam presentes. Não havia limites.

Não podemos negar que vivemos em uma geração muito semelhante àquela! Liberdade individual exacerbada, religiosidade e espiritualidade em ascendência junto ao misticismo, culto ao corpo, busca pelo prazer sexual e anímico, bem como, culto ao individualismo. Nossa moda reflete isto. Vestimos roupas que exaltam a sensualidade, que dão ênfase à liberdade e a exclusividade

No campo da religião, ser “espiritualista” agora é chique, principalmente se for uma crença holística.

Como conseqüência a igreja tem sofrido, principalmente seus jovens, um rebaixamento dos padrões de pureza e santidade, misturando-se às práticas pagãs numa busca desenfreada por atrair os jovens para seus cultos e trabalhos especiais.

Mas quando se reúnem em acampamentos ou grupos, o que se vê é uma proliferação de jovens violentos, viciados, sensuais, indevidamente iniciados nas práticas sexuais, sem temor de Deus, e etc...

Muitos pastores e líderes de jovens têm buscado, por todas as formas, atrair estes jovens com brincadeiras, campanhas, atividades, noites de louvor (na verdade noite de show musical de qualidade duvidosa e letras humanistas, muitas vezes heréticas) e outros do gênero!

Chegamos, às vezes, a pensar – “Meu Deus! Será que é possível restaurar estas vidas? Será que é possível um jovem, nos dias de hoje, guardar puro o seu caminho?

Transcrito Por Litrazini

Graça e Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário