sexta-feira, 4 de maio de 2018

COMO SE DELEITAR NA PALAVRA DE DEUS


Quão doces são as tuas palavras ao meu paladar! Mais que o mel à minha boca. (Salmo 119.103)

Nunca reduza o cristianismo a uma questão de exigências, resoluções e força de vontade. É uma questão do que amamos, no que nos deleitamos, do que apreciamos como bom para nós.

Quando Jesus veio ao mundo, a humanidade foi dividida de acordo com o que eles amavam. “A luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más” (João 3.19).

Os justos e os ímpios são separados pelo que eles amam: a revelação de Deus ou o caminho do mundo.

Porém, alguém pode perguntar: Como posso me deleitar na Palavra de Deus? Minha resposta seria dupla:
1) Ore por novos paladares na língua do seu coração;
2) Medite sobre as maravilhosas promessas de Deus para o seu povo.

O mesmo salmista que disse: “Quão doces são as tuas palavras ao meu paladar” (119.103), afirmou antes: “Desvenda os meus olhos, para que eu contemple as maravilhas da tua lei” (119.18). Ele orou, pois ter santo paladar na língua do coração é um dom de Deus. Nenhum homem naturalmente tem fome da sabedoria de Deus e se deleita com ela.

Porém, quando você tiver orado, e até enquanto ora, medite nos benefícios que Deus promete ao seu povo e na alegria de ter o Deus Todo-Poderoso como seu ajudador agora e como sua esperança eterna.

Quem não gostaria de ler um livro cuja leitura o mudaria de palha em cedro do Líbano, de uma tempestade de areia do Texas em um jardim havaiano? No fundo, ninguém quer ser palha — sem raiz, sem valor, inútil. Todos nós queremos extrair forças de algum rio profundo de realidade e nos tornar pessoas frutíferas e úteis.

Esse rio de realidade é a Palavra de Deus e todos os grandes santos foram feitos grandes por meio dela.

John Piper

Por Litrazini
Graça e Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário