quarta-feira, 20 de junho de 2018

A REVELAÇÃO DA GLÓRIA DE DEUS


Você pode recordar que no Antigo Testamento Moisés teve literalmente um vislumbre da glória de Deus. Antes disso, o Senhor havia enviado Moisés, sem nenhuma explicação sobre Si próprio, além das palavras 'EU SOU'. Mas Moisés queria saber algo mais de Deus. Então pleiteou junto a Ele: 'Senhor, mostra-me tua glória.

Deus respondeu levando Moisés à parte e colocando-o na fenda de uma rocha. Então, as escrituras dizem que Ele revelou-se para Moisés em toda Sua glória : 'E, passando o Senhor por diante dele, clamou : Senhor, Senhor Deus compassivo, clemente e longânime, e grande em misericórdia e fidelidade; que guarda a misericórdia em mil gerações, que perdoa a iniqüidade, a transgressão e o pecado' (Êxodo 34:6-7).

Esta passagem é absolutamente essencial para o nosso entendimento de quem nosso Senhor é. Muitas vezes quando raciocinamos sobre a glória de Deus, pensamos na Sua majestade e esplendor, Seu poder e domínio, ou alguma manifestação no Seu povo, como uma impetuosa adoração. Todas estas coisas podem ser um resultado da visão da glória de Deus. Mas esta não é a glória pela qual Ele quer que nós O conheçamos.

A maneira que Deus quer que conheçamos Sua glória é através da revelação do Seu grande amor pela humanidade. E isto é justamente o que revelou a Moisés : 'Senhor Deus compassivo, clemente e longânime, e grande em misericórdia e fidelidade; que guarda a misericórdia em mil gerações, que perdoa a iniqüidade, a transgressão e o pecado' (Êxodo 34:6-7).

O Senhor está sempre esperando para nos mostrar Seu amor para nos perdoar, para derramar sobre nós Sua misericórdia e nos restaurar para Ele !

A REVELAÇÃO DA GLÓRIA DE DEUS TEM EFEITOS PODEROSOS SOBRE AQUELES QUE A RECEBEM E ORAM PARA COMPREENDÊ-LA.
Até este ponto, Moisés tinha uma visão do Senhor como o Deus da lei e da ira. Tremia aterrorizado na presença do Senhor pedindo a Ele, clamando, pleiteando em favor de Israel. Esta tinha sido a base do seu relacionamento face a face com o Senhor.

Mas agora, à primeira visão da glória de Deus, Moisés não estava mais com medo do Senhor. Ao contrário, ele foi levado a adoração : 'E imediatamente, curvando-se Moisés para a terra, o adorou;' (versículo 8). Ele viu que Deus não era apenas o trovão, o raio e a trombeta penetrante que o faziam encolher de medo. Ao contrário, Deus era amor e Sua natureza era de bondade e terna misericórdia !

A verdadeira adoração surge dos corações que estão conquistados pela visão do amor gratuito de Deus por nós. É baseada na revelação que Deus nos dá de Si, de Sua bondade, de Sua misericórdia, de Sua prontidão para nos perdoar. Então, se devemos louvar a Deus em espírito e verdade, nossa adoração deve ser baseada nesta admirável verdade a respeito dEle.

Verdadeiramente, quando recebemos a revelação da glória de Deus, nossa adoração não pode fazer outra coisa senão mudar. Por que? Ver Sua glória muda a nossa maneira de viver! Afeta nossa fisionomia e nosso comportamento, nos transformando de 'glória em glória,' fazendo-nos mais como Ele. Cada nova revelação do Seu amor e misericórdia traz mudança sobrenatural.

Eu estou convencido de que esta é a única forma para ocorrer mudança duradoura. Não vem da participação de seminários de 'como fazer', ou de ouvir oradores famosos, ou de absorver mensagens de auto aperfeiçoamento de livros ou fitas. Não, vem de ter a revelação de Deus, ponto final! E Deus já nos deu esta revelação dEle, em Êxodo 34.

Ver a glória de Deus também muda o nosso relacionamento com os outros. Paulo diz a igreja de Efésios, 'Vocês viram e experimentaram a glória de Deus. Agora, pois, sejam reflexo desta glória para os outros !' 'Antes sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus em Cristo vos perdoou.' (Efésios 4:32).

Reverendo David Wilkerson

Por Litrazini
Graça e Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário