sexta-feira, 18 de agosto de 2017

A VISÃO DO PROFETA E O CHAMADO AO ARREPENDIMENTO

“... E com a brasa tocou a minha boca, e disse: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniquidade foi tirada, e expiado o teu pecado. Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim” (Isaías 6:4-8)

Muitas pessoas desejam serem usadas por Deus e fazer a sua obra. E não são poucos aqueles que anseiam serem vasos de honras nas mãos do Altíssimo. O profeta Isaías era um desses que na sua época foi chamado por Deus para levar a mensagem celestial a seu povo. Conta as Escrituras que no ano da morte do Rei de Judá, Uzias, o profeta Isaías vê o Senhor assentado em um alto e sublime trono. As orlas de Suas vestes cobriam aquele lugar, o Templo do Senhor. Isaías viu anjos que voavam e que cobriam do alto a baixo a presença do Senhor.

QUE PRIVILÉGIO TEVE AQUELE PROFETA?
O chamado de Isaías iniciou-se diante de uma visão tremenda da glória de Deus. A imagem do Senhor Todo Poderoso, Exaltado na Sua própria Glória que nem uma imagem em HD poderia definir. O som de anjos , como um coral dizendo: Santo, Santo, Santo é o Senhor colocariam muitas vozes desse nosso mundo “ no chinelo”. Nem um som potente , nem um efeito Double Surround poderia equalizar as vozes dos seres celestiais louvando a Deus nas alturas.

O chamado do profeta exigia vida santa
Porém o que muitas pessoas não entendem, principalmente dessa nova geração era que o chamado profético não era tido como Status, como muitas as tem hoje. O chamado profético exigia acima de tudo uma vida santa.

Hoje muitos se intitulam “profetas de Deus”, “vasos escolhidos do Senhor”, mas poucos estão dispostos a renunciar tudo pelo chamado de Deus. Poucos estão dispostos a serem purificados no seu modo de pensar, de agir ou falar.

Pouco se fala da família de Isaías a não ser que era filho de Amoz. Pela citação de seu pai se entende que ele era importante, bem como se vê também a relação que tinha com as pessoas de poder daquela época. Isaías conhecia aqueles que governavam sua nação, bem como, aqueles que religiosamente comandavam o culto a Deus. E era justamente a esses que foi endereçada a sua mensagem.

A GLÓRIA DE DEUS MOSTRA NOSSA FRAGILIDADE
Diz as Escrituras que quando viu a Glória de Deus , ele viu sua fragilidade e pequenez , dizendo:
“Ai de mim, estou perdido, pois sou um homem de lábios impuros e vivo no meio de um povo de impuros lábios”. E os meus olhos viram o Rei , o Senhor dos Exércitos. (Is 6:5).

Queridos, aquele “ai” significava na cultura hebreia um sentido de condenação e de juízo.
Jesus mesmo proferiu os seus “ais”. (Mt 23: 13-39). E este temor envolvia as pessoas diante da presença de Deus, que não podiam vê-lo , senão morreriam. (Ex 19:21; Jz 6:22-23; 13:22).

Na verdade quem Isaías viu foi aquele que iria anunciar a sua mensagem, ou seja, o ungido de Deus, o Messias de Israel, chamado Cristo. O mesmo que Daniel viu em visão no rio Tigre e João na ilha de Patmos (Dn 10:5-6; Ap 1:13-15). A visão era de Jesus , o Rei da glória.

Muitas pessoas dizem “conhecer Deus” e seguir conforme seus mandamentos, mas quando o Senhor exige algo deles, são como o jovem rico, ou seja, fogem da sua presença.(Mc 10:21). Outras pessoas dizem que “andam com Deus” , mas não querem entregar a Deus seu desejos pecaminosos mais profundos. Não querem dar ao Senhor “seus pecados de estimação” que há tempos vem ocupando um espaço no coração que era para ser “totalmente de Deus”.Deus não pode muitas vezes trabalhar em muitas vidas, porque em muitas corações Ele não encontra lugar de arrependimento

Diz a palavra de Deus que logo que o profeta confessou sua fraqueza, um anjo serafim voou para ele, com uma brasa viva, que tirara do altar. (Isaías 6:6) E com essa brasa tocou a sua boca e disse:Eis que ela te tocou os teus lábios, e as tua iniquidade foi tirado e perdoado o teu pecado.(Is 6:7)

A palavra do Senhor diz: “O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia.” (Provérbios 28 : 13).

O profeta Isaías não encobriu seu pecado, ele confessou-o e por isso teve seu pecado perdoado. Aquele anjo estava trazendo a “brasa purificadora” que vinha direta do Altar do Senhor.

De nada adianta sermos considerados profetas pelos homens ,se diante Dele e da Sua Santa presença continuamos a ser transgressores.Foi após ter sido tocado e perdoado por Deus que ouve-se a voz de Deus dizendo: A quem enviarei e quem há de vir por nós ? (Isaías 6:8).E com a certeza de quem 1+1 é 2, o profeta respondeu:“Eis me aqui, envia-me a mim” (Is 6:8) Sabe, com isso entendemos que quando ”verdadeiramente” somos perdoados e tocados pelo Senhor estamos de fato prontos para toda boa obra.

Em um outro exemplo podemos citar o rei Davi: O salmista Davi quando confessou seu pecado diante de Deus nos Salmos 51 declarou: Pequei contra ti, contra ti, somente e fiz o que era mal perante os teus olhos. (Sl 51:4). Mas o diferencial dele foi que Davi pediu a Deus que o Senhor purificasse seu coração para que pudesse ser limpo. Davi reconheceu que precisava ser livre dos “crimes de sangue” e que nada adiantaria se o Senhor não o purificasse. (Sl 51:14).Também pediu que o Senhor criasse nele um coração puro (Sl 51:7;10).

Palavras essas ditas também nos salmos 24:4 que diz que os que receberão a benção do Senhor e a justiça do seu Deus serão aqueles que são limpos de mão e puro de coração(Sl 24:4-5). Só após ter confessado e pedido a Deus mudança, que Davi pode dizer: Então, ensinarei aos transgressores os teus caminhos e os pecadores ser converterão a ti (Sl 51:13)

Tendo esses exemplos de Davi e nesse texto de Isaías podemos concluir vários aspectos:
1) Que é necessário confessar a Deus e não encobrir nossos erros para que possamos fazer a obra de Deus da melhor maneira.
2) Aprendemos que quando “verdadeiramente” temos uma visão de Deus, não há como continuarmos da mesma maneira.
3) Entendemos que Devemos teme-lo. Não podemos servir ao Senhor de qualquer jeito.

Isaías entendeu que não poderia falar ousadamente e sem restrições da parte de Deus se algo não fosse removido da sua vida? E a pergunta que fica para sua meditação é? O que é ainda é preciso para ser removido em sua vida?

Anderson Cassio de Oliveira

Por Litrazini

Graça e Paz

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

A IGREJA VIVA QUE PRECISAMOS SER

“...Os que foram dispersos iam por toda parte pregando a palavra. Filipe, descendo à cidade de Samaria, anunciava-lhes a Cristo. As multidões atendiam, unânimes, às coisas que Filipe dizia, ouvindo-as e vendo os sinais que ele operava. Pois os espíritos imundos de muitos possessos saíam gritando em alta voz; e muitos paralíticos e coxos foram curados. E houve grande alegria naquela cidade”.(At,8.3-8)

Nós vivemos num tempo extremamente desafiador. As pessoas falam de igrejas vivas, dinâmicas, criativas, inovadoras e impactantes, mas nem imaginam o quanto é desafiador ser igreja de Cristo numa geração de mudanças radicais como a nossa. Essas pessoas não conseguem perceber que o tempo em que estamos vivendo é de grandes perseguições, ainda que invisíveis.

A cada dia tem sido difícil para a Igreja Evangélica do século XXI sobreviver numa sociedade hostil que não acredita mais numa verdade absoluta, na inerrância e nem na infalibilidade da Bíblia; que questiona a existência do Deus Eterno, que duvida da divindade de Jesus, que zomba da existência do Espírito Santo, que ignora ou nega a existência de satanás e do reino das trevas.

Tem sido difícil para a Igreja encarar uma sociedade cética, cansada de religião e desconfiada dos paradigmas, que julga a nossa pregação mero fanatismo religioso, que não aceita idéias de céu e de inferno e que repudia o conceito bíblico de juízo final.

Estamos vivendo numa época desafiadora sim, porém, de grandes oportunidades. A igreja da nossa geração está sendo desafiada a mostrar: que Deus não morreu, que o Senhor Jesus ainda salva e que o Espírito Santo regenera, santifica e encoraja as pessoas que querem testemunhar o evangelho santo do reino dos céus.

Para que a Igreja sobreviva neste tempo será importante analisarmos três lições importantes do texto lido.

I – UMA IGREJA VIVA NÃO PERDE A SUA CONSCIÊNCIA DE MISSÃO
1. Uma igreja só pode ser viva se for relevante.
A igreja Primitiva era viva porque abençoava a sociedade do seu tempo e alcançava a sua geração com a pregação da Palavra de Deus.
2. No verso 3 diz que a Igreja Primitiva estava debaixo de uma perseguição cerrada, que Saulo de Tarso estava assolando a igreja de Cristo, perseguindo os crentes e prendendo muitos deles na prisão.
3. No verso 4 diz que houve uma grande dispersão da Igreja Primitiva por causa da perseguição, contudo, ela não perdeu a sua consciência de missão porque a palavra de Deus era anunciada sem interrupção.
4. No verso 5 diz que Felipe foi à cidade de Samaria e lá pregava a Cristo. Isto significa que o centro da pregação da Igreja precisa ser a pessoa, o poder e a obra de Cristo.
Qual tem sido o centro da nossa pregação? Jesus tem sido o centro da pregação das igrejas da nossa geração?

II – UMA IGREJA VIVA É INSTRUMENTO DOS MILAGRES DE JESUS
1. Vivemos numa geração que acredita na sorte, porém não ousa crer em milagres da parte do Deus vivo. A missão de uma igreja direcionada pelo Espírito Santo, em nossos dias, é pregar a Palavra de Deus com conhecimento e consciência de missão, com a convicção, poder, ousadia e autoridade espiritual, mesmo debaixo da perseguição cultural, religiosa, política ou social.
2. No verso 5, o texto diz que Felipe pregava a Cristo e no verso 6 existe a confirmação de que as multidões da cidade prestavam atenção unanimemente na sua pregação. E por quê?
Porque à medida que ele pregava a Palavra de Deus, o Espírito Santo se manifestava através dele libertando as pessoas escravizadas pelos poderes das trevas
3. Quando o centro da pregação da igreja for a pessoa, a obra, o poder e a autoridade de Jesus Cristo milagres acontecerão: pessoas serão salvas, regeneradas e santificadas para honra e glória do Senhor Jesus; pessoas serão curadas de doenças físicas, emocionais e espirituais; crianças, homens e mulheres serão libertos de qualquer obra de demônios. Será que ainda acreditamos nisto?

III – UMA IGREJA VIVA É MOTIVO DE ALEGRIA PARA O MUNDO
1. Uma igreja de Cristo só é motivo de alegria para o mundo quando é relevante. Igreja relevante prega, discípula, ensina, dá testemunho do poder de Deus e se dedica a beneficência.
2. O verso 8 ensina que havia grande alegria na cidade de Samaria. Mas, qual o motivo de tanta alegria? porque à medida que o nome de Jesus era pregado, o Espírito Santo confirmava as palavras de Felipe com sinais e prodígios.
3. Havia alegria grande em Samaria porque à medida que Felipe apresentava a pessoa de Cristo àquela multidão, os demônios eram desafiados e confrontados, e as pessoas escravizadas por eles eram libertadas para honra e glória do Senhor Jesus (releia o verso 7).
Você já desejou ser um instrumento de Deus para libertar pessoas oprimidas por satanás
4. Outro motivo para a alegria da cidade de Samaria é que Felipe não falava só da pessoa de Jesus, ele também falava sobre o reino que Jesus iria implantar neste mundo. Por conta disto as pessoas creram na mensagem de Felipe e foram batizados (veja o verso 12).
5. Outro motivo para a grande alegria da cidade de Samaria era que Felipe agia como um instrumento vivo do Deus Altíssimo para manifestar os seus sinais poderosos e grandes maravilhas
Você já desejou ser um instrumento do Deus Altíssimo na vida das pessoas?
6. Se as igrejas da nossa geração desejam ser motivo de alegria verdadeira para este mundo  só há um caminho certo a seguir: vivenciar a fé em Jesus Cristo, proclamar com poder e autoridade a pessoa e a obra de Jesus Cristo e ser um instrumento vivo de Cristo para que os seus sinais e prodígios sejam vistos e toda honra e gloria seja dada a Deus.

Para sermos uma igreja viva num mundo hostil se faz necessário cultivar uma vida de santidade, vivenciar uma fé convicta em Jesus Cristo e praticar os ensinos absolutos das Sagradas Escrituras.

Seguir a Jesus Cristo tem um preço; praticar os ensinos da Palavra de Deus como regra absoluta de conduta exige muita coragem, extrema disposição espiritual e muita fidelidade.

Você deseja ser uma igreja viva de verdade ou quer continuar no mundo dos sonhos?

Transcrito Por Litrazini

Graça e Paz

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

O EVANGELHO DE CRISTO

“Quem crê no filho tem a vida eterna, já quem rejeita o filho, não tem a vida…” João 3.36.

O evangelho não é água com açúcar, nem brincadeira. Cristo considerou sua mãe e irmãos aqueles que O obedecem e O seguem. Quem crê em Jesus é filho, quem não crê é criatura.

Jesus foi rejeitado pelos judeus, pelos romanos, pelos seus irmãos e ainda hoje é assim. Foi Deus quem fez as sementes, quem nos dá os grãos, o alimento e as pessoas fazem festa para são João, santo Antônio, atribuindo as benevolências do Senhor a santos feitos por mãos. “Todas as coisas foram criadas por Ele e sem Ele nada do que foi feito se fez.”

Quando Jesus entra na nossa vida há uma transformação, há vida. Entretanto muitos querem o Senhor Jesus apenas pelo que Ele pode dar. Jesus disse: “vocês andam atrás de mim por comida e bebida, porque multiplico pão e peixe, mas a comida que vocês comem, feita pelos homens entra pela boca e transforma-se em fezes, porém a comida que eu vos dou é para a vida eterna”.

Se você tem Jesus, você tem a vida eterna. “O Justo viverá pela fé”

Fé em quem? Numa ferradura, numa espada de são Jorge, num feitiço na esquina? Isso não é fé, isso é ignorância. “Fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem.” Hb 11.1.

O mais importante pra Deus ao olhar pra nós, não é a nossa posição social, o nosso curso superior, os bens que possuímos. Meus filhos não me impressionam com diplomas, com carros, com diplomas, etc; eles me impressionam quando me respeitam e fazem o que me agrada.

As pessoas são insaciáveis, não há dinheiro que sustenha a ganância do homem, porque o mesmo pensa em sua vida apenas nessa terra, mas estamos indo para Canaã Celestial .

Glória a Deus porque Jesus ressuscitou! Está escrito no túmulo onde Jesus foi colocado. “Ele não está aqui, Ele está vivo!”

Cristianismo é coisa séria, é ser seguidor de Cristo – pequeno Cristo. Tenha temor de Deus, haja como um seguidor de Cristo.

Pr. Jorge Linhares

Por Litrazini

Graça e Paz

terça-feira, 15 de agosto de 2017

JEREMIAS 10

Amados, o Senhor me acordou as 3h00 da madrugada e me deu esse texto de Jeremias, para que pudéssemos entender muita coisa ruim que acontece no mundo espiritual por conta da falta de conhecimento do povo.

Leia o texto todo com muita atenção e peça o entendimento do Espírito Santo de Deus; tenho certeza que fatos que ocorrem no dia a dia serão explicados através dessa leitura.

Ouvi a palavra que o SENHOR vos fala a vós, ó casa de Israel. 2 Assim diz o Senhor: Não aprendais o caminho dos gentios, nem vos espanteis dos sinais dos céus; porque com eles se atemorizam as nações.

3 Porque os costumes dos povos são vaidade; pois corta-se do bosque um madeiro, obra das mãos do artífice, feita com machado; 4 Com prata e com ouro o enfeitam, com pregos e com martelos o firmam, para que não se mova.

5 São como a palmeira, obra torneada, porém não podem falar; certamente são levados, porquanto não podem andar. Não tenhais receio deles, pois não podem fazer mal, nem tampouco têm poder de fazer bem.

6 Ninguém há semelhante a ti, ó Senhor; tu és grande, e grande o teu nome em poder. 7 Quem não te temeria a ti, ó Rei das nações? Pois isto só a ti pertence; porquanto entre todos os sábios das nações, e em todo o seu reino, ninguém há semelhante a ti.

8 Mas eles todos se embruteceram e tornaram-se loucos; ensino de vaidade é o madeiro.

9 Trazem prata batida de Társis e ouro de Ufaz, trabalho do artífice, e das mãos do fundidor; fazem suas roupas de azul e púrpura; obra de peritos são todos eles.

10 Mas o Senhor Deus é a verdade; ele mesmo é o Deus vivo e o Rei eterno; ao seu furor treme a terra, e as nações não podem suportar a sua indignação.

11 Assim lhes direis: Os deuses que não fizeram os céus e a terra desaparecerão da terra e de debaixo deste céu.

12 Ele fez a terra com o seu poder; ele estabeleceu o mundo com a sua sabedoria, e com a sua inteligência estendeu os céus. 13 Fazendo ele soar a sua voz, logo há rumor de águas no céu, e faz subir os vapores da extremidade da terra; faz os relâmpagos para a chuva, e dos seus tesouros faz sair o vento.

14 Todo o homem é embrutecido no seu conhecimento; envergonha-se todo o fundidor da sua imagem de escultura; porque sua imagem fundida é mentira, e nelas não há espírito. 15 Vaidade são, obra de enganos: no tempo da sua visitação virão a perecer.

16 Não é semelhante a estes aquele que é a porção de Jacó; porque ele é o que formou tudo, e Israel é a vara da sua herança: Senhor dos Exércitos é o seu nome. 17 Ajunta da terra a tua mercadoria, ó tu que habitas em lugar sitiado.

18 Porque assim diz o Senhor: Eis que desta vez arrojarei como se fora com uma funda aos moradores da terra, e os angustiarei, para que venham a achá-lo, dizendo:19 Ai de mim por causa do meu quebrantamento! A minha chaga me causa grande dor; e eu havia dito: Certamente isto é enfermidade que eu poderei suportar.

20 A minha tenda está destruída, e todas as minhas cordas se romperam; os meus filhos foram-se de mim, e não existem; ninguém há mais que estenda a minha tenda, nem que levante as minhas cortinas,

24 Castiga-me, ó Senhor, porém com juízo, não na tua ira, para que não me reduzas a nada. 25 Derrama a tua indignação sobre os gentios que não te conhecem, e sobre as gerações que não invocam o teu nome; porque devoraram a Jacó, e devoraram-no e consumiram-no, e assolaram a sua morada.

Lidiomar Trazini Granatti / Por Litrazini

Graça e Paz

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

A CHAVE DA BÊNÇÃO

Não fostes vós que me escolhestes a mim; pelo contrário, eu vos escolhi a vós outros e vos designei para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda.(Jo.15.16)

A fé é a chave da vitória. Entretanto, não basta ter uma chave para abrir determinada porta. É preciso ter a chave certa. Toda chave tem um segredo, um desenho ou código específico que a fará funcionar.

No caso do reino de Deus, este segredo é o NOME DE JESUS. Quando buscamos uma benção ou milagre, precisamos entender e usar o poder desse Nome.

JESUS É O ÚNICO CAMINHO PARA DEUS (JO 14:6)Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.

Por causa dos nossos pecados, nosso caminho ficou bloqueado até Deus. Foi por isso que Jesus veio e morreu em nosso lugar, pagando o preço pelos nossos pecados. Agora, Ele é a única maneira de nos aproximarmos de Deus e sermos ouvidos. Suas palavras são claras: “Eu sou o caminho... Ninguém pode chegar até o Pai a não ser por mim”.

Portanto, não adianta apenas ter fé. É necessário exercer essa fé em nome de Jesus, (I Tm 2:5) Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem.

AS PROMESSAS DE DEUS SÓ SE CONFIRMAM ATRAVÉS DE JESUS (II CO 1:20) Porque quantas são as promessas de Deus, tantas têm nele o sim; porquanto também por ele é o amém para glória de Deus, por nosso intermédio.

A Bíblia está cheia de promessas de Deus para nós. O Deus que não mente diz que já nos abençoou com toda sorte de bênçãos. É como se houvesse um depósito feito para nós no céu, suficiente para suprir todas as nossas necessidades (físicas, emocionais, familiares, financeiras, econômicas, etc.…).

Acontece que tudo isso só pode ser desfrutado com o aval, ou seja, a garantia de Jesus. Ele é o “sim” e o “amém” que precisamos para desfrutar da benção.

JESUS É O NOME RECONHECIDO NO CÉU (FP 2:9-11) Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.

Quando nos apresentamos em nome de Jesus, as portas se abrem para nós. Este é o nome mais importante e poderoso no mundo espiritual. Os céus o reverenciam e os demônios tremem diante d’Ele. Se no mundo natural há pessoas tão influentes que quando você se apresenta em nome delas, as portas se abrem, muito mais do reino espiritual, quando nos apresentamos respaldados pelo nome de Jesus.

(At 4:12) E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos.

USAMOS O PODER DO NOME DE JESUS ATRAVÉS DA ORAÇÃO (JO 16:24) Até agora vocês não pediram nada em meu nome; peçam e receberão para que a alegria de vocês seja completa. Uma vez que temos fé e a colocamos completamente em Jesus, o que temos que fazer é orar, pedir. Se não pedirmos, não vamos receber.

Um cheque, para ser descontado, tem que estar preenchido, assinado, e ser apresentado. Um milagre, para ser conquistado, precisa ser buscado em oração e respaldado pelo nome de Jesus.

Falar em nome de Jesus significa declarar algo que seja da vontade de Deus e que Jesus pagou o preço para nos abençoar.

Transcrito Por Litrazini

Graça e Paz

domingo, 13 de agosto de 2017

ANGUSTIADO, INCONSOLÁVEL E INQUIETO

Quando estou angustiado, busco o Senhor; de noite estendo as mãos sem cessar; a minha alma está inconsolável! (Sl 77.2.)

O ser humano precisa confessar a Deus o que faz de errado. Precisa confessar a sua incômoda propensão pecaminosa. Precisa confessar sua miserabilidade.

Mas não deve parar aí. Para seu próprio bem, precisa confessar ainda seus diferentes estados de alma, assim como fez o salmista: “Estou angustiado”, “A minha alma está inconsolável” e “Tão inquieto estou que não consigo falar” (Sl 77.2-4).

Para esse tipo de confissão, não se pode escolher as palavras.

Elas têm de fluir naturalmente. Não devem ser estudadas, aparadas, diminuídas, buriladas, atenuadas ou civilizadas.

Têm de ser do tipo pão, pão, queijo, queijo.

Têm de ser uma espécie de vômito. Pois são perguntas sem respostas, dores sem diagnóstico, medos sem definição, são entraves íntimos e particulares.

São problemas incômodos, passageiros ou não.

Enquanto represados, estancados, aprisionados, retidos, colecionados, esses dramas íntimos desgastam as energias e vão criando feridas de difícil cura.

O comportamento correto é fazer como aquele aflito que, quase desfalecido, derramou o seu lamento perante o Senhor (Sl 102, “Oração de um aflito que, quase desfalecido, derrama o seu lamento diante do Senhor”).

O certo é confessar desinibidamente a Deus: “Estou assustado, inconsolável e inquieto!”

Retirado de Refeições Diárias com o Sabor dos Salmos. Editora Ultimato.

Por Litrazini

Graça e Paz

sábado, 12 de agosto de 2017

A FÉ QUE JESUS PROCURA!

“...Mas Jesus lhe disse: —Deixe que os filhos comam primeiro. Não está certo tirar o pão dos filhos e jogá-lo para os cachorros. —Mas, senhor, —respondeu a mulher—até mesmo os cachorrinhos que ficam debaixo da mesa comem as migalhas de pão que as crianças deixam cair. Jesus disse: —Por causa dessa resposta você pode voltar para casa; o demônio já saiu da sua filha. Quando a mulher voltou para casa, encontrou a criança deitada na cama; de fato, o demônio tinha saído dela. (Marcos 7. 24-30)

Jesus nos faz uma pergunta intrigante em Lucas 18.8: "... Contudo quando vier o Filho do Homem, achará, porventura, fé na terra?"

Que resposta daremos? Onde, em quem, Ele hoje pode encontrar fé? Jesus está procurando fé em nós! 

A FÉ QUE JESUS PROCURA, NEM SEMPRE ESTÁ NOS RELIGIOSOS. vs 24 e 26. Em muitas ocasiões Jesus procurava fé no meio do seu povo mas raramente encontrava, às vezes era surpreendido pela fé de pessoas fora de Israel, (igreja) como esta mulher grega sirio-fenícia.

Em outra ocasião narrada em Mt 8. 5-13, Ele encontra fé num centurião romano e destaca: "Em verdade vos afirmo que nem mesmo em Israel achei fé como esta."

Corremos o perigo de nos acostumarmos com a religiosidade e perdermos a sensibilidade da fé.  Esta sensibilidade precisa ser aguçada pelo Espírito Santo. Cuidado, Jesus está procurando corações que creem.

A advertência de Jesus em Mt 5. 11 e 12 é esta: Não fique acomodado, não pense que você tem cadeira cativa no cenário da fé, se você não crer Deus levantará outros e talvez sejam pessoas que você, nunca imaginou que pudessem crer.

A FÉ QUE JESUS PROCURA, VEM DE PESSOAS QUE OUSAM A BUSCÁ-LO DESESPERADAMENTE. vs. 24b e 25
O texto ousa em dizer que Jesus "não pôde ocultar-se",(se esconder) é claro que isto é um expressão antropomórfica, que é por razões literárias-teológicas, atribuir ao divino atitudes humanas, mas poeticamente podemos dizer: "Ele não pôde", pois não resiste a um coração quebrantado.

Quando o buscamos desta forma o encontramos. Qual foi a última vez que você buscou o Senhor desta maneira?

A FÉ QUE JESUS PROCURA RESISTE AS PROVAS. vs. 27 e 28
Jesus provou e provocou aquela mulher, usando uma linguagem aparentemente agressiva, mesmo assim ela não reclama, não tem auto-comiseração, mas insistentemente afirma sua dependência. Ela não tem uma fé "dodói", que desiste, se revolta, não!  Ela é ousada e argumenta em humilhação e por isto recebe a libertação de sua filha.

Jesus pode encontrar este tipo de fé em nós?

A FÉ QUE JESUS PROCURA, É FÉ DECLARATIVA E PROFÉTICA. vs. 29
Jesus não disse a mulher, por causa do meu poder (embora fosse), não disse, por causa da tua ousadia (embora fosse) mas disse: " Por causa desta palavra, podes ir o demônio já saiu de tua filha." vs. 29.

O que havia naquelas palavras?
Havia confiança que o Senhor é um Deus que faz sobejar, que tem muito mais pra dar do que possamos imaginar. Era uma fé que declarava o amor de Deus, sua providência.  Este tipo de fé alcança o coração do Pai!

Jesus ainda procura, encontrara em você e em mim, este tipo de fé?

Questões para pensarmos:
Será que nos acostumamos com a religiosidade, correndo o perigo de vermos outro fazerem aquilo para o qual fomos chamados?

Você tem se prostrado e se quebrantado diante de Deus, ao ponto Dele "não poder se ocultar de você"? Sua fé resistente, aos "nãos " de Deus?

Você tem confessado o poder da Palavra e crido no Deus da Palavra?

Transcrito por Litrazini

Graça e Paz

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

SÓ SE SUBMETA AO SEU PASTOR SE ELE FOR SUBMISSO À BÍBLIA

ATÉ ONDE DEVE IR A SUBMISSÃO DE UMA CRISTÃO À LIDERANÇA DE SUA IGREJA?

apesar da Bíblia ter diversas passagens que destacam a importância da submissão às autoridades, nenhuma autoridade terrena merece submissão absoluta.

Após ler a passagem de Hebreus 13:17, que diz: "Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles [...]" há uma condição essencial para que o cristão avalie seu pastor e continue a seguí-lo (ou não).

"Ele [pastor] não é Deus. Nenhum dos anciãos é Deus. Eles não são infalíveis. Sua autoridade não é absoluta e, portanto, a submissão e obediência a eles não é absoluta. Somente Deus obtém absoluta obediência e submissão.

Poderíamos mostrar que ao longo do Novo Testamento, a relação de submissão ao Estado [governo], aos maridos, aos pais, aos pastores - seja quem for. Todas as estruturas de submissão no Novo Testamento são relativizadas, estão abaixo da autoridade absoluta de Jesus. Nós sabemos disso".

"Mas aqui está a o ponto-chave: Hebreus 13:17 está escrito no pressuposto, e você chamou esse homem [pastor] com a suposição de que os líderes - e seu pastor em particular - vão levantar esta Bíblia e proclamar a palavra de Deus, não do homem. Mostre aos seus líderes que você quer que isso aconteça, mais do que qualquer coisa. Mostre que você quer ser obediente à Palavra de Deus e vai se submeter àqueles que a proclamam".

Expressar a expectativa de uma conduta bíblica ao líder só fará bem à relação entre ovelha e pastor."Quando você fizer isso, a alegria de seu líder em Deus irá transbordar. Nós amamos quando as pessoas proclamam a verdade de Deus, não a nossa".

Um líder que adota uma conduta de submissão à Palavra de Deus inspira confiança em seus liderados. "Quando peço que você seja obediente e submisso aos seus líderes, quero dizer que eles também devem estar submissos a esse livro [Bíblia]. Seus líderes devem ter a Bíblia sobre suas cabeças em todos os momentos".

"Então você poderá dizer: 'Eu amo esse homem porque ele é submisso à Bíblia. Estou pronto para segui-lo em qualquer lugar, até mesmo para a prisão. Se ele dissesse: 'Vamos para a prisão', eu iria para a prisão com aquele homem, porque ao longo dos anos ele ganhou a minha confiança por ser um homem submisso às Escrituras".

John Piper  Fonte: Guiame, com informações do Desiring God

Por Litrazini

Graça e Paz

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

O QUE FAZER PARA ENTRAR NO REINO DO CÉU?

E a multidão o interrogava dizendo: Que faremos, pois ?E, respondendo ele, disse-lhes: Quem tiver duas túnicas, que reparta com o que não tem, e quem tiver alimentos, que faça da mesma maneira. Lc. 3.10,11

Porventura, não é também que repartas o teu pão com o faminto e recolhas em casa os pobres desterrados? E vendo o nu, o cubras e não te escondas daquele que é da tua carne. Então, romperá a tua luz como a alva, e a tua cura apressadamente brotará, e a tua justiça irá adiante da tua face, e a glória do Senhor será a tua retaguarda. Então, clamarás, e o Senhor te responderá; gritarás, e ele dirá: Eis-me aqui; acontecerá isso se tirares do meio de ti o jugo, o estender do dedo e o falar vaidade; e, se abrires a tua alma ao faminto e fartares a alma aflita, então, a tua luz nascerá nas trevas, e a tua escuridão será como o meio-dia (Is.58.7-10)

Quando o jovem rico interrogou Jesus a respeito da salvação, Jesus Cristo disse: Sabes os mandamentos: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não dirás falso testemunho, honra a teu pai e a tua mãe. Lc.18.20)

Jesus Cristo disse que o jovem rico deveria seguir a lei do Sinai. Ao final de suas palavras, Jesus disse: Ainda te falta uma coisa: vende tudo quanto tens, reparte-o pelos pobres e terás um tesouro no céu; depois vem e segue-me (Lc.18.22)

Jesus Cristo não pediu as riquezas do jovem rico para si. Jesus Cristo disse que o jovem rico deveria entregar suas riquezas aos pobres.

Para um cristão alcançar a salvação não é necessário que ele entregue todas as suas riquezas aos pobres. A história do jovem rico é uma situação específica.

A Bíblia, porém, deixa claro, que um cristão deve ajudar em muito, de forma rica, as pessoas pobres. Defendei o pobre e o órfão; fazei justiça ao aflito e necessitado. Livrai o pobre e o necessitado; tirai-os das mãos dos ímpios (Sl. 82.3,4)

Lázaro morreu pobre, mas Lázaro era um homem fiel aos mandamentos da lei do Sinai. Lázaro foi levado pelos anjos ao Céu.

O rico avarento e amante do luxo e das riquezas, que desprezou a lei do Sinai, está no inferno até hoje; atormentado por chamas, fogo e enxofre e atormentado por todos os demônios. (Lc. 16.19-31) 

Jesus ensinou o povo a seguir a lei do Sinai e a ouvir a voz dos profetas. Disse-lhe Abraão: Eles têm Moisés e os Profetas; ouçam-nos (Lc 16.29)

Cláudio Ribeiro Melo.

Por Litrazini

Graça e Paz

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

QUANDO É QUE A LETRA QUE MATA?

Com o intuito de elucidar um dos textos mais mal utilizados, vamos esclarecer o texto da 2 carta de Paulo aos Coríntios, que diz: “… porque a letra mata e o espírito vivifica” 2 Cor. 3.6

Quando este versículo é utilizado na maioria de suas declarações é para desvalorizar os estudos da Palavra de Deus e o conhecimento geral. Fazem baseado de que as pessoas que muito estudam são “frias" e não conhecem o “Espírito de Deus e seu mover”.

Na verdade não necessitamos de muito conhecimento bíblico para esclarecer este texto.

Paulo está fazendo referência à letra da lei, e não ao conhecimento. Veja-se que o capítulo em que o versículo está inserido tem como tema principal a diferença entre o ministério do Antigo e do Novo Testamento, fato este que pode ser plenamente verificado nos versículos anteriores e posteriores, que Paulo escreve.

A letra referida por Paulo está configurada aos 10 mandamentos ou a Torá de Moisés, que é a culpada pela morte do transgressor da mesma.

Todo pecador está morto por causa da Letra (Lei) do Antigo Testamento. Por isso mesmo, o Espírito de Deus trouxe Vida, fazendo e cumprindo em Cristo a promessa de uma Nova Aliança que foi derramada sobre todos que O aceitam como Senhor.

Portanto, a letra do conhecimento não é “assassina” como pensam alguns, pelo contrário, “assassina” é a interpretação errônea. Deus não desvaloriza o conhecimento, pelo contrário, ele incentiva todo cristão a buscá-lo.

Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém 2 Pe. 3.18

Dá instrução ao sábio, e ele se fará mais sábio; ensina o justo e ele aumentará em entendimento. Pv. 9.9

Por esta razão, nós também, desde o dia em que o ouvimos, não cessamos de orar por vós, e de pedir que sejais cheios do conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e inteligência espiritual Colossenses 1.9.

O problema é que muitas pessoas que não possuem suas práticas autorizadas pela Palavra de Deus acabam usando este versículo na face daquele que está salientando a importância de obedecer Cristo e sugerem que o estudo cuidadoso da Bíblia é inútil e até perigoso, “porque a letra mata, mas o Espírito vivifica”.

É bem verdade que algumas pessoas podem matar outras por excesso de conhecimento, mas também se pode morrer espiritualmente por excesso de arrogância e orgulho espiritual.

Bruno Dos Santos

Por Litrazini

Graça e Paz

terça-feira, 8 de agosto de 2017

PRIMEIRO DEUS

Não há duvida de que Deus deve estar em primeiro lugar. Logo, o nosso compromisso com Ele deve ser levado muito a sério.

O versículo que ilustra bem a conversão de uma pessoa é este: “Se, com a tua boca confessares a Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.” Rm 10.9

É como um contrato firmado entre duas partes. De um lado, o homem perdido; o que lhe cabe é confessar publicamente que Jesus é seu Senhor e acreditar na ressurreição de Cristo. Do outro lado, Deus, que se compromete a dar-lhe a salvação.

Se eu sou convertido, eu também sou um comprometido, eu fiz uma aliança com o Senhor e ele comigo. 

A partir do nosso encontro com o Salvador, tudo em nossa vida muda. Daí em diante, as coisas de Deus devem vir em primeiro lugar. Passamos a ser: “...Raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus.” (I Pe 2.9). E para que?

Para proclamarmos as virtudes daquele que nos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.

Temos para com Deus um compromisso de vida. Esse contrato foi assinado com sangue. Ao morrer na cruz, Jesus confirmou a nova e definitiva aliança. 

A nós cabe obedecê-lo em tudo, viver em santidade, enfim, fazer a sua vontade.

Lembro-me bem de quando entrei para a faculdade. Eu não deixei claro desde o inicio que eu era cristão.

Como não expus logo minha fé, passei por muitos constrangimentos.Meus colegas contavam piadas imorais para mim. Logo já estava participando de rodinhas

Um dia, porém, depois de sofrer todo o primeiro mês de aula, reconheci qual era o meu problema. Eu me sentia envergonhado de ser crente. Então eu resolvi tomar uma posição e levei o Senhor a sério. Assumi um compromisso com Jesus.

No dia seguinte, cheguei mais cedo à faculdade e coloquei em cada carteira um Evangelho de João e um folheto “Onde você passará a eternidade?”. Quando os meus colegas chegaram, quiseram saber qual o louco que fizera aquilo. Perguntaram: 
- Quem espalhou esses folhetos?
- Eu, Jorge, amigo de vocês. Eu quero me desculpar por não ter revelado antes que sou cristão. 
- Eu me envergonhei de Jesus, mas agora eu declaro publicamente: eu sou de Cristo!

Daquela posição vacilante que eu ocupara desde o inicio das aulas, passei a líder. Eu assumi todas as lideranças possíveis dentro da faculdade. 

Isso só aconteceu porque eu glorifiquei a Deus. Eu o coloquei em primeiro lugar.

Cada homem, mulher, jovem ou criança deve colocar seu compromisso com o Senhor em primeiro lugar.

Certamente isso será um testemunho de vida para todos os que estão à sua volta. Entretanto deve vir do coração, deve haver sinceridade, pois Deus conhece o íntimo de cada um.

Um comprometimento sincero com o Senhor produz um relacionamento muito estreito de amizade com Ele. 

O compromisso que assumimos com Deus deve nortear nossa vida. Ele deve estar acima de tudo.

Pr. Jorge Linhares

Por Litrazini
http://www.kairosministeriomissionario.com/
Graça e Paz