quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

O QUE A BÍBLIA QUER DIZER COM ‘MORRER PARA SI MESMO?

O conceito de "morrer para si mesmo" é encontrado em todo o Novo Testamento. Ele expressa a verdadeira essência da vida cristã, na qual tomamos a nossa cruz e seguimos a Cristo. Morrer para si é parte de nascer de novo. O velho eu morre e o novo eu vem à vida (João 3:3-7).

Os cristãos não só nascem novamente no momento da salvação, mas também continuam morrendo para si mesmos como parte do processo de santificação. Como tal, morrer para si é tanto um evento único quanto um processo vitalício.

Jesus falou repetidamente aos Seus discípulos sobre tomar a sua cruz (um instrumento da morte) e segui-lo. Ele deixou claro que se alguém o seguisse, deveriam se negar, o que significa abrir mão de suas vidas - espiritualmente, simbolicamente e até mesmo fisicamente, se necessário. Isso era um pré-requisito para ser um seguidor de Cristo, o qual proclamou que tentar salvar nossas vidas terrenas resultaria em perder nossas vidas no reino.

No entanto, aqueles que abrissem mão de suas vidas por amor dEle encontrariam a vida eterna (Mateus 16:24-25, Marcos 8:34-35). Na verdade, Jesus chegou até a dizer que aqueles que não estivessem dispostos a sacrificar suas vidas por Ele não poderiam ser seus discípulos (Lucas 14:27).

O rito do batismo expressa o compromisso do crente de morrer ao modo de vida antigo e pecador (Romanos 6:4-8) e renascer para uma nova vida em Cristo. No batismo cristão, a ação de imergir na água simboliza morrer e ser enterrado com Cristo. A ação de sair da água representa a ressurreição de Cristo.

O batismo nos identifica com Cristo na Sua morte e ressurreição, retratando simbolicamente a vida inteira do cristão como morrendo para si e vivendo para e em Cristo, o qual morreu por nós (Gálatas 2:20).

Paulo explica aos Gálatas o processo de morrer para si como um no qual ele foi "crucificado com Cristo", e agora Paulo não vive mais, mas Cristo vive nele (Gálatas 2:20). A vida antiga de Paulo, com sua propensão ao pecado e a seguir os caminhos do mundo, está morta, e o novo Paulo é a morada de Cristo que vive dentro e através dele.

Isso não significa que, quando "morremos para nós mesmos", nos tornamos inativos ou insensíveis, nem nos sentimos morrer. Em vez disso, morrer para si mesmo significa que as coisas da vida antiga são mortas, sobretudo as formas pecaminosas e os estilos de vida aos quais outrora nos dedicamos. "E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências" (Gálatas 5:24). Onde uma vez buscamos prazeres egoístas, agora buscamos, com igual paixão, o que agrada a Deus.

Morrer para si mesmo nunca é retratado na Escritura como algo opcional na vida cristã. É a realidade do novo nascimento. Ninguém pode vir a Cristo, a menos que esteja disposto a ver a sua antiga vida crucificada com Cristo e a começar a viver de novo em obediência a Ele.

Jesus descreve os seguidores mornos que tentam viver em parte na vida antiga e em parte na nova como aqueles a quem Ele cuspiu (Apocalipse 3:15-16). Essa condição morna caracterizava a igreja de Laodiceia, bem como muitas igrejas hoje. Ser "morno" é um sintoma da falta de vontade de morrer para si mesmo e viver para Cristo.

A morte para si não é uma opção para os cristãos; é uma escolha que leva à vida eterna.

Fonte: GotQuestion

Por Litrazini
Graça e

Nenhum comentário:

Postar um comentário