terça-feira, 3 de novembro de 2020

VAMOS CONHECER MELHOR A CRISTO

Jesus Cristo é o centro do cristianismo. Todo o Antigo Testamento foi escrito a seu respeito (Lc. 24:25-27, 44). Todo o Novo Testamento é um "comentário" inspirado sobre o ápice da revelação de Deus na história – seu Filho (Hb. 1:1-2). Assim, toda a Bíblia é centrada em Jesus Cristo e o que ele realizou para a nossa salvação.

Jesus Cristo é o Filho de Deus; ele veio a este mundo como um ser humano para revelar o Pai e para nos reconciliar com Ele (Jo. 1:14-18; 3:16; Rm. 5:1-10). Ele é o Deus eterno (Jo. 1:1) e o Criador (Jo. 1:3; Cl. 1:16).

Porém, por amor a nós, e pela glória de Deus, ele se esvaziou, assumindo a forma de servo, e se humilhou, tomando-se homem e sendo obediente até a morte na cruz (Fp. 2:6-8). Desta maneira, Ele é ao mesmo tempo divino e humano, Deus e homem.

Ele foi concebido no ventre de Maria pela operação do Espírito Santo (Mt. 1:18-25; Lc. 1:35). Ainda que tenha sido sujeito a tentações, ele viveu uma vida perfeita, sem pecado (Jo. 5:19; Hb. 2:18; 4:15).

Ele morreu de forma real e agonizante na cruz, e ressuscitou corporalmente dos mortos (Rm. 5:6-10; 1 Co. 15:3-4). Ele foi assunto ao céu, enquanto retendo sua forma humana glorificada, e voltará dessa maneira para julgar a humanidade (At. 1:9-11; 10:42; 17:31; Cl. 2:9; 1 Tm. 2:5).

Ele enviou o Espírito Santo para construir e dar poder à Igreja (Jo. 14-16; At. 1:8). A ele deve ser dada a mesma glória, amor, fé e adoração que são devidas a Deus (Mt. 10:37; Jo. 5:23; 14:1; Hb. 1:6).

A essa altura se torna evidente como toda doutrina cristã está ligada com a doutrina sobre Cristo. Isso também salienta a razão pela qual aqueles que pensam que devemos apenas "acreditar em Jesus" e não nos importarmos com doutrinas estão enganados. O que pensamos sobre Deus, o homem, o pecado, o Espírito, a salvação e o futuro afetará o que pensamos sobre Cristo.

Da mesma forma, a importância dessas verdades doutrinárias sobre Cristo é que elas expressam o que ele realmente significa para o cristão.

Não podemos compreender totalmente como Cristo pode ser ao mesmo tempo Deus e homem; mas podemos entender que faz uma grande diferença se assim acreditarmos ou não.

Se o entendermos como sendo algo menos do que Deus, não poderemos então nos relacionar com ele com o amor, a honra e a confiança incondicional que ele justamente exige. Se, por outro lado, negarmos sua verdadeira humanidade, necessariamente negaremos também tudo que a Bíblia diz que ele fez para a nossa salvação – incluindo a sua verdadeira morte pelos nossos pecados.

Rob Bowman / Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário