domingo, 3 de fevereiro de 2019

LUZ E SOMBRAS


O SENHOR é a minha luz e a minha salvação; a quem temerei? O SENHOR é a força da minha vida; de quem me recearei? (Sl 27.1)

O salmo 27 é composto por dois movimentos contrastantes que expressam estados de animo muito diferentes. Tão forte é a diferença de tonalidade entre versículos 1-6 e versículos 7-14. A diferença é compreendida pelo fato que, o ato de louvor deve preceder ao da suplica na ordem do culto. Aprendemos neste salmo que a segurança da presença de Deus e seu amor domina todas as coisas.

LOUVOR (Sl.27.1-6):
“O Senhor é a minha luz e a minha salvação...”. Quando os problemas cercaram o salmista de todos os lados, ele pensou mais em Deus do que nos problemas. Temos a tentação de centralizarmos tanto nos problemas, que perdemos de vista a suficiência e o poder triunfante de Deus que nos está disponíve para resolve-los. O pânico nos assalta, e clamamos: “que posso fazer?” em vez de: “o que Deus pode fazer?”

“O Senhor é a fortaleza da minha vida; a quem temerei?” uma vez estando seguro, debaixo da proteção e cuidado de Deus, o salmista não necessitava temer a nada e a ninguém.

“Ainda que um exército se levante ...” Porque muitos são tão frágeis e sua confiança com Deus? Porque necessitam de mais fé e conhecimento de Deus, tudo o mais que alcançar virá dessa relação com Deus. Em vez de ansiarmos por mais fé para conseguirmos mais de Deus, precisamos conseguir mais de Deus para termos mais fé. Nosso coração precisa de Deus em vez de fé.

“Uma coisa pedi ao Senhor...” Esta frase indica a prioridade espiritual na vida do salmista (Mt 6.33). a magnitude de seus problemas, o levou a uma solidão monumental na qual sentiu o desejo de ver o Senhor. Ele almeja contemplar a beleza do Senhor no seu santuário, ocultar-se em seu pavilhão, encontrar segurança no recôndito do seu tabernáculo e ser elevado acima de seus inimigos e posto sobre uma rocha. Longe do seu alcance.

CLAMOR (v 7-12):
A situação se modifica de forma abrupta. “Ouve, Senhor a minha voz...”. quando levamos nossos problemas a Deus, nem sempre Ele da uma resposta imediata, mas verifica se temos fé suficiente. Seu ensino para nós é: “buscai a minha presença...”.

Conhecemos a face de Deus em seu retrato encarnado (II Co 4.6). o mesmo Deus que criou o universo, e que veio em Jesus Cristo para salvar-nos, também está presente conosco na pessoa do Espírito Santo. Buscando a presença do Senhor encontraremos: conforto, proteção, orientação e a segurança de que precisamos. Quanto mais buscarmos a face do Senhor, tanto mais podemos enfrentar os problemas.

“Ensina-me os teus caminhos...” Há pessoas que dizem vir em nome de Jesus e desviam a muitos. É necessário saber distinguir a voz do Senhor para aprender a trilhar os seus caminhos, que são veredas de amor e justiça, apesar dos inimigos que espreitam, levantando falsas testemunhas.

PACIÊNCIA (v 13-14):
“eu creio que verei a bondade do Senhor...” O povo de Deus herdará suas promessas por meio da fé e da paciência (Hb 6.12). a fé nos justifica com Deus e nos capacita a enfrentar os problemas com seu poder sustentador (Ef 1.8-9).

Esta fé, que Deus nos concede  a fim de estendermos as mãos e recebermos a sua graça mediante Cristo, não pode ser comprada, merecida, ou adquirida por esforço de nossa parte. O Senhor a dá aos que atendem ao chamado de buscar a sua presença.

Paciência ou perseverança, é o Espírito de Deus em nós. Ele derrama a si mesmo em nós para que possamos  atacar os nossos problemas como pessoas corajosas. Podemos esperar a promessa de que seremos repetidamente cheios do Espírito Santo, não apenas uma vez, mas diariamente. A cada problema receberemos poder.

A exortação final deste salmo é: “espera pelo Senhor...”.Esta frase é tanto no sentido de continuar orando, como o de ter paciência, até que venha a resposta dos altos céus. Esperamos pois pelo Senhor, desejando somente o que ele desejar, quando ele desejar.

Transcrito Por Litrazini
Graça e Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário