sábado, 15 de agosto de 2020

O QUE A BÍBLIA DIZ SOBRE A GUERRA?


Muitas pessoas cometem o erro de dizer que o que a Bíblia diz em Êxodo 20:13, “Não matarás”, aplica-se à guerra. No entanto, a palavra hebraica significa literalmente “o assassinato intencional, premeditado e com malícia de outra pessoa”.

Deus frequentemente ordenou que os israelitas fossem à guerra contra outras nações (1 Sm 15:3; Js. 4:13). Deus ordenou a pena de morte para diversos crimes (Êx. 21:12; 21:15; 22:19; Lv 20:11). Então, Deus não é contra matar em todas as possíveis circunstâncias, mas apenas contra o assassinato premeditado.

A guerra nunca é uma boa coisa, mas às vezes é necessária. Em um mundo cheio de pessoas pecadoras (Rm 3:10-18), a guerra é inevitável. Às vezes a única forma de evitar que pecadores causem dano ainda maior a pessoas inocentes é através da guerra.

No Antigo Testamento, Deus ordenou aos israelitas: “Vinga os filhos de Israel dos midianitas” (Nm 31:2). Dt 20:16-17 declara: “Porém, das cidades destas nações que o SENHOR, teu Deus, te dá em herança, não deixarás com vida tudo o que tem fôlego. Antes, como te ordenou o SENHOR, teu Deus, destruí-las-ás totalmente...” Além disso, 1Sm 15:18 diz: “Enviou-te o SENHOR a este caminho e disse: Vai, e destrói totalmente estes pecadores, os amalequitas, e peleja contra eles, até exterminá-los.” Obviamente, Deus não é contra toda a guerra. Jesus está sempre em perfeito acordo com o Pai (Jo.10:30), de modo que não se pode argumentar que a guerra era a vontade de Deus apenas no Antigo Testamento. Deus não muda (Malaq. 3:6, Tg 1:17).

A Segunda Vinda de Jesus também será muito violenta. Ap.19:11-21 descreve a guerra final com Cristo, o comandante conquistador que julga e faz guerra "com justiça" (v. 11). Vai ser sangrenta (v. 13). Os pássaros vão comer a carne de todos aqueles que se opõem a Ele (v. 17-18). Ele não tem compaixão dos seus inimigos, os quais serão conquistados completamente e entregues a um "lago de fogo que arde com enxofre" (v. 20).

É um erro dizer que Deus nunca apoia uma guerra. Jesus não veio para acabar com as guerras. Em um mundo cheio de pessoas más, às vezes a guerra é necessária para evitar um mal ainda maior. Se Hitler não tivesse sido derrotado na Segunda Guerra Mundial, quantos milhões de judeus a mais teria ele matado? Se a Guerra Civil Americana não tivesse ocorrido, por quanto mais tempo os afro-americanos teriam que sofrer como escravos?

A guerra é uma coisa terrível. Algumas guerras são mais "justas" do que outras, mas a guerra é sempre o resultado do pecado (Rm 3:10-18). Ao mesmo tempo, Ecl. 3:8 declara: "Há tempo... de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz."

Em um mundo cheio de pecado, do ódio e do mal (Rm 3: 10-18), a guerra é inevitável. Os cristãos não devem desejar a guerra e nem devem se opor ao governo que Deus estabeleceu como a sua autoridade (Rm 13:1-4, 1Pe. 2:17).

A coisa mais importante que podemos fazer em um tempo de guerra é orar por sabedoria divina para os nossos líderes, pela segurança de nossos militares, pela resolução rápida de conflitos e por um número mínimo de vítimas civis em ambos os lados (Filip. 4:6-7).

Fonte: GotQuestion

Por Litrazini
Graça e Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário