sexta-feira, 2 de abril de 2021

O CINTURÃO DA VERDADE

Afirmação: Jesus é minha verdade.

Promessa: “Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim”. (Jo. 14.6).

A ideia aí é de um cinto largo que protege a parte do corpo que vai da base das costelas até os quadris. Nessa região encontra-se o aparelho digestivo, os órgãos produtores e os intestinos. O crente deve estar sempre cheio da verdade de Deus. Temos que ser pessoas totalmente íntegras, com uma vida de retidão moral.

O cinto da verdade representa o compromisso com a verdade da Palavra de Deus.

“Estais, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade (Ef.6.14). Nosso compromisso com a verdade deve ser total e infinito.

O cristão deve se preparar para a batalha espiritual colocando no devido lugar seu compromisso com a verdade das Escrituras e tendo em mente que deve seguir essa verdade.

Isso evita que as dobras da falsidade lhe atrapalhem os pés, fazendo-o tropeçar e tornando-o vulnerável na batalha

O cristão deve sempre dizer a verdade em palavras e atos, caso contrário seu caráter, a credibilidade do evangelho e a reputação do próprio Deus ficarão comprometidos.

“Não dirás falso testemunho contra o teu próximo (Ex.20.16).

Há seis coisas que o Senhor odeia, diz Provérbios, e uma delas é a língua mentirosa (Pv.16,17). “Pelo que deixai a mentira, diz Paulo, e falai a verdade” (Ef.4.25)

A verdade de Deus é absoluta, eterna e imutável. Às vezes o cinto da verdade fica meio frouxo, escorrega um pouco e sai do lugar. Mas podemos sempre apertá-lo novamente quando isso acontece.

A verdade e o amor à verdade são importantes porque Satanás é mentiroso e pai da mentira (Jo.8.44). Um de seus alvos principais é torcer a verdade, ocultá-la, contar meias verdades que agem como mentira e enganar-nos para cremos em alguma coisa falsa. Ele é enganador e destruidor. Engana para destruir.

Devemos, portanto, conhecer a verdade, e comprometermo-nos com ela, vivê-la e declará-la. A verdade é o único caminho para a vitória na guerra espiritual. Devemos cingir-nos com o cinto da verdade.

Se eu não me submeter à verdade, ficarei exposto a consequências prejudiciais quando a transgredir. Se eu proclamar que sou cristão, mas, não viver de acordo com a verdade, mancharei minha própria reputação, a do evangelho e a do próprio Deus.

O cristão deve preparar-se para a batalha assumindo um compromisso total com a verdade das Escrituras e, sendo determinado a seguir essa verdade.

Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário