terça-feira, 15 de maio de 2018

CONFIANDO EM DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS


Mandou buscar José e lançou-o na prisão em que eram postos os prisioneiros do rei. José ficou na prisão, mas o Senhor estava com ele e o tratou com bondade, concedendo-lhe a simpatia do carcereiro. (Gênesis 39.20-21)

A história do sofrimento que José experimentou quando foi vendido como escravo pode nos consolar.

Ele sofreu horrivelmente e Deus parecia incapaz de ouvir ou falar. Aparentemente, ele não percebia o que estava acontecendo. Mesmo assim, José manteve sua fé.

O Senhor encorajou-o e falou ao seu coração: “Querido José, espere. Seja paciente. Apenas creia e não se desespere. Agarre-se à promessa que você ouviu do seu pai”. Desta maneira, falou-lhe pelas palavras do seu pai, mesmo que José nada tenha visto ou ouvido realmente.

Isso fez com que Deus parecesse estar cego ou morto. Ainda assim, José creu na promessa que o Senhor dera aos seus ancestrais. Ele pensou: “Deus prometeu estar com os descendentes de Abraão. Eu creio no Deus dos meus ancestrais”. Anos depois Deus falaria de maneira maravilhosa ao fazer de José um governante e resgatador no Egito.

Exemplos como esse nos foram dados para aprendermos a ter paciência no sofrimento. Assim, nunca nos queixaremos de Deus, não importa quão horrível a aflição, o medo ou a dor possa ser.

Certamente José também passou por dor e depressão profundas quando foi tirado injustamente do seu pai e vendido a estranhos. Ele compreendeu que seria um escravo para sempre, sem esperança de possuir coisa alguma ou de resgatar sua liberdade.

Porque nosso Senhor permite que coisas terríveis ocorram a seus filhos, nós devemos suportar pacientemente os acontecimentos ruins.

Eles não são sinais de que Deus nos abandonou ou está irado conosco. Pelo contrário, provam que temos o seu favor. Eles nos mostram que ele está provando a nossa fé. 

Retirado de Somente a Fé – Um Ano com Lutero. Editora Ultimato.

Por Litrazini
Graça e Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário