sábado, 31 de agosto de 2019

A ORAÇÃO RESTAURA A SAÚDE


Apesar de todo avanço da moderna ciência médica, as pessoas ainda sofrem com doenças e enfermidades. Dizem os médicos que as maiores causas de morte hoje em dia são as doenças do coração e o câncer. Afirmam também que a maioria dos nossos problemas físicos é provocada por stress.

As pessoas vivem atemorizadas, com medo de uma destruição e extermínio nuclear. As pressões que se tem hoje em dia estão afetando a vida de todo o mundo, até mesmo nas regiões mais remotas.

O que pode ajudar o homem a superar o stress e as ansiedades que o atormentam?

A reposta dessa pergunta não é nenhuma novidade, mas está sendo bastante esquecida na sociedade moderna. A resposta é oração!

Paulo escreveu o seguinte à igreja de Filipos: “Não andeis ansiosos de cousa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas  diante de Deus as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graça. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e as vossas mentes em Cristo Jesus.”(Fp 4. 6,7).

Nós temos uma escolha a fazer. Ou podemos ficar aflitos, ou então confiar em Deus. Podemos deixar que nosso coração e mente fiquem cheios das preocupações deste mundo, ou então podemos orar.

QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS DA ORAÇÃO?
A oração atua sobre a causa e não apenas sobre os efeitos de um problema. Se a maioria de nossas enfermidades é causada por ansiedade, então a melhor maneira de se eliminar os sintomas que resultam da ansiedade é cuidar dessa causa, isto é, eliminar a ansiedade.

Paulo revela aos filipenses o segredo para se viver sem ansiedade: oração.
Quando oramos, estamos colocando nas mãos de Deus o problema que nos deixou ansiosos. E pelas ações de graça, deixamos o problema nas mãos dele e não o pegamos de novo. Resolvendo o problema da ansiedade, com o tempo a maioria dos sintomas simplesmente poderá desaparecer.

Uma vida espiritual assim dará como resultado em nós uma paz que ultrapassa nossa compreensão natural. Como agora estamos confiando totalmente no Pai celeste, que é nossa eterna fonte de recursos, não temos mais que ficar temerosos, podemos viver em paz. As pessoas do mundo não compreendem isso, pois lhes parece tolice.

Hoje, os homens querem fazer tudo por si mesmos. Somos a geração de “Eu cuido de mim”. A ultima coisa que o homem do mundo quer é confiar em alguém, e principalmente em Deus. Por causa disso, muitos estão aí sofrendo de úlceras estomacais, ataques cardíacos e câncer, hoje mais que nunca. E, no entanto, podemos ter uma vida cheia de paz. Temos que entregar nossos problemas a Deus em oração, e assim podemos levar uma vida saudável.

Você deve orar como nunca orou antes. Você sempre teve consciência de que precisava orar muito, mas talvez não arranjasse tempo para isso. Estava por demais atarefado.

A oração gera poder em nossa vida. E entendemos que precisamos de mais poder para enfrentar os novos ataques de Satanás, as táticas mais complexas que ele emprega hoje.

A oração também é a porta para uma comunhão mais íntima com o Espírito Santo. Só aprendemos a atuar viver com nosso dom depois que aprendemos a orar. Cada um de nós recebeu um dom espiritual, e precisamos aprender a pô-lo em prática. E o meio pelo qual aprendemos isso é a oração.

Nossas petições serão atendidas por meio da persistência em oração. A oração é o segredo para se conservar a saúde física. Que benção é possuir boa saúde e não precisar ficar lutando pela cura!

Todos nós fomos criados com o desejo de ter as coisas que sentimos que irão contribuir apara o nosso bem.

Extraído do Livro: Oração, A chave do avivamento – Autor: Paul Y. Cho  / Por Litrazini
Graça e Paz

sexta-feira, 30 de agosto de 2019

MISTÉRIOS DO CRIADOR


O elefante é o único animal cujas pernas dianteiras se dobram para frente. Por que? Porque, de outra forma, seria difícil para esse animal levantar-se, por causa do seu peso.

Por que os cavalos, para se erguerem, usam as patas dianteiras, e as vacas, as traseiras?

Quem orienta esses animais para que ajam dessa maneira?

Quem teria o poder de colocar um punhado de argila no coração da terra e, através da ação do fogo transformá-la em formosa ametista de alto valor?

Quem colocaria certa quantidade de carvão nas entranhas do solo e, mediante a combinação do fogo e a pressão dos montes e das rochas, transformar esse carvão em resplandecente diamante, que vai fulgurar na coroa dos reis ou no diadema dos poderosos?

Por que o canário nasce aos 14 dias, a galinha aos 21, os patos e gansos aos 28, o ganso silvestre aos 35 e os papagaios e avestruzes aos 42 dias? Por que a diferença entre um período e outro é sempre de sete dias?

Quem regula a natureza, sem jamais cometer engano, determinando que as ondas do mar se quebrem na praia à razão de 26 por minuto, tanto na calma como na tormenta?

Muitas coisas acontecem na natureza sem que tenhamos um mínimo de sensibilidade para perceber. Exemplos:
A melancia tem número par de franjas.
A laranja possui número par de gomos.
A espiga de milho tem número par de fileiras de grãos.
O cacho de bananas tem, na última fila, número par de bananas, e cada fila de bananas tem uma a menos que a anterior. Desse modo, se uma fileira tem número par, a seguinte terá número ímpar.

A ciência moderna descobriu que todos os grãos das espigas são em número par, e é admirável que Jesus, ao se referir aos grãos, tenha mencionado exatamente números pares: 30, 60 e 100. (Marcos 4:8).

Outro mistério que a ciência ainda não descobriu: enormes árvores, pesando milhares de quilos, apoiadas em apenas poucos centímetros de raízes. Ninguém até agora conseguiu descobrir esse princípio de sustentação a fim de aplicá-lo na construção de edifícios e pontes.

Mas há maravilha ainda maior!

O oxigênio e o hidrogênio, ambos sem cheiro, sem sabor e sem cor, combinados com o carvão, que é insolúvel, negro e sem gosto, resulta no alvo e doce açúcar. Esses são apenas alguns vislumbres de um Deus sábio e amoroso.

Esse mesmo Deus que realiza tais maravilhas no mundo que Ele criou, pode também efetuar em nós um milagre ainda muito maior.

Ele pode dar-nos um novo nascimento, fazendo novas todas as coisas. (João 3:3:2 - Corintios 5:17).

Ele pode tomar nossa vida triste, inútil e insípida e torná-la alegre, útil e plena de significado para a glória Dele.
Portanto, não se desespere. Não importa quão grave seja a sua condição física, moral ou espiritual. O Senhor Jesus, que "ontem e hoje é o mesmo, e o será para sempre"(Hebreus 13:8), só Ele tem a última palavra. Você pode experimentar um milagre!

Tão somente creia Nele, receba-O como seu único Senhor e Salvador, e coloque a sua vida nas mãos Dele.

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu único filho, para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna." (João 3:16).

Extraído do Livro Vislumbres do CRIADOR de Steven Mosley / Por Litrazini
Graça e Paz

quinta-feira, 29 de agosto de 2019

REMÉDIO PARA CURA E LIBERTAÇÃO


A PRÁTICA DO PERDÃO.
Ser servo de Deus não nos deixa imunes ao sofrimento, nem ás dores, doenças, injustiças, decepções... Jesus disse: “Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passai por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo.” (Jo. 16.33).

Podemos comprovar em nossas vidas as palavras do Mestre: “Tu, porém, tens seguido, de perto, o meu ensino, procedimento, propósito, fé, e os meus sofrimentos... que variadas perseguições tenho suportado!. De todas, entretanto, me livrou o Senhor. Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos.”(2 Tm. 3.10-12). O sofrimento nos confirma como membros da raça humana em geral e do povo de Deus em particular.

Muitas vezes vivenciamos ódio, raiva e ressentimento em nossa alma, associados às lembranças dolorosas. Esses sentimentos atualizam diariamente a dor que um dia sofremos. Remoemos a mágoa, relembramos a ofensa, revivemos a dor, ruminamos o sofrimento, dado assim poder ao que nos feriu ontem de ferir hoje e amanhã também..

O ressentimento muitas vezes se apresenta como obstáculo à obra restauradora de Deus e do seu Santo Espírito. O Senhor quer nos curar, mas, nós nos recusamos a esquecer, a deixar para trás, a olhar para frente.

O sofrimento associado ao ressentimento, produz a escravidão. Ficamos presos à tristeza, amarrados ao passado e começamos a ficar parecidos com aqueles que nos ofenderam. “A quem perdoais alguma cousa, também eu perdôo; porque, de fato, o que tenho perdoado, se alguma cousa tenho perdoado, por causa de vós o fiz na presença de Cristo; para que satanás não alcance vantagem sobre nós, pois não lhes ignoramos os desígnios. “ (2 Co. 2.10,11).

Onde há magoa, o diabo leva vantagem e ficamos em situação de desvantagem na luta!

O ressentimento nos torna marionetes de satanás: amarrados, controlados, escravizados, fazendo exatamente o que ele quer.

As correntes e amarras só podem ser rompidas através do perdão. Perdoar é mais do que uma demonstração de grandeza no caráter. É um ato de liberação e conquista. Perdoar é usar uma arma contra a qual o inimigo não tem defesa, pois a partir do momento em que perdoamos, não há mais mal que ele possa causar-nos.

Perdoar é libertar-nos do domínio de quem nos magoou e da opressão do inimigo, proveniente do ressentimento. É deixar de viver o passado, é livrar-se dele para desfrutar do presente e conquistar o futuro.

Perdoar é permitir que a cura interior de Deus se efetue, aliviando as dores da alma.

O perdão é a provisão de divina para garantir a nossa felicidade. Você pode culpar alguém pelo sofrimento causado ontem, mas, não pelo que você sofre hoje. 

Exponha a Deus sua necessidade de perdoar e a sua dificuldade em fazê-lo, renuncie ao ressentimento e à vingança.

Permita que o amor de Cristo feche a ferida do seu coração para sempre. Ele também perdoou os que o magoaram, e o fez na cruz (Lc. 23.34). Ele deseja nos ver feliz, libertos de traumas emocionais.

O perdão e a ação do Espírito Santo produzem em nossa vida a cura para as feridas do coração e para as lembranças mais dolorosas.

Lidiomar T. Granatti / Litrazini
Graça e Paz

quarta-feira, 28 de agosto de 2019

VOCÊ É IMPORTANTE


Existe somente um VOCÊ. Pense nisso. Seu rosto e traços, sua voz, seu estilo, seu pano de fundo, suas características e peculiaridades, suas capacidades, seu sorriso, seu andar, seu aperto de mão, sua maneira de expressão, seu ponto de vista . . . tudo o que se refere a você se encontra num único indivíduo desde que o primeiro homem passou a existir — VOCÊ.

Como é que isso faz você sentir-se? Francamente, estou eufórico!

Cave tão profundamente quanto lhe apraz nos arquivos antigos, empoeirados do Homo sapiens e você não encontrará outro VOCÊ em todo o lote. E isso, a propósito, não "aconteceu simplesmente"; foi planejado assim. Porquê?

Porque Deus desejava que você fosse VOCÊ, só por isto! Ele desenhou você para ser uma pessoa única, distinta, significativa, diferente dos demais indivíduos na face da terra, através da vasta expansão do tempo. Em seu caso, como no caso de qualquer outro ser humano, o molde foi quebrado, para nunca ser usado de novo, uma vez que você entrou no fluxo da humanidade.

Veja a perspectiva de Davi sobre esse assunto no Salmo 139:13-16

Se leio corretamente esta verdade estarrecedora, vejo que você foi estabelecido e depois apresentado a este mundo exatamente como Deus o dispôs. Reflita nessa verdade, amigo desanimado. Leia uma vez mais as palavras de Davi, e não menospreze esta afirmação: Deus está pessoalmente envolvido nos próprios dias e detalhes de sua vida. Grande privilégio!

"... Eu não era profeta, nem filho de profeta, mas boieiro, e cultivador de sicômoros. Mas o Senhor me tirou de após o gado, e me disse: Vai, profetiza ao meu povo Israel." (Amos 7:14-15).

Amos não estava disponível para ser algo que ele não era! Deus o criou, Deus o chamou, e Deus lhe deu uma mensagem a ser comunicada a seu próprio e único modo. Um desistente do Ginásio de Tecoa não tinha o direito de tentar parecer ou exibir os ares de um graduado da Universidade de São Paulo.

Escrevo a um Amos? Você não se "encaixa no molde"? Foi isso que enviou você ao vale do desânimo?Você não se parece com todos os demais cristãos, nem se assemelha ao santo "padrão" . . nem atua como a maioria?

Você é VOCÊ. Existe somente um VOCÊ. E VOCÊ é importante. Deseja começar a sentir-se melhor? Realmente deseja banir o desânimo? Posso dizê-lo em três palavras:

Comece sendo VOCÊ.

Extraído do Livro Dê-me Ânimo de Charles  R. Swindoll / Por Litrazini
Graça e Paz

terça-feira, 27 de agosto de 2019

O SALDO DA CONTA DE ORAÇÃO


“Então os que temiam ao Senhor falavam uns aos outros; o Senhor atentava e ouvia; havia um memorial escrito diante dele para os que temem ao Senhor, e para os que se lembram do seu nome. Eles serão para mim particular tesouro naquele dia que preparei, diz o Senhor dos Exércitos; poupá-los-ei, como um homem poupa a seu filho que  o serve.”( Ml 3. 16,17.).

Deus escreveu e ainda está escrevendo um livro intitulado “ livro memorial ”. Aqueles que param para pensar e meditar descobrem que Deus está fazendo um registro meticuloso de tudo.

Podemos apenas fazer idéia da riqueza das meditações espirituais e idéia da que alguns homens tiveram a respeito de Deus nestes séculos todos. Apreciamos a intensa beleza dos salmos que Davi escreveu, quando pensava em sua comunhão com Deus. Mas, e os pensamentos que nunca foram escritos?

O novo Testamento nos fala sobre o Livro da Vida. Paulo e João, ambos falam sobre a importância de se ter o nome citado no Livro da Vida do Cordeiro, o primeiro no livro de Filipenses e o segundo no Apocalipse. Cristo, o Cordeiro de Deus, está fazendo registros acurados a respeito dos remidos.

Mas o aspecto mais importante desse livro que Deus está escrevendo é que isso mostra que o Senhor faz anotações. Nada fica perdido. Nada do que se faz para ele é em vão. Quantas vezes esquecemos coisas que os outros fazem por nós. Eu já disse várias vezes que os favores que as pessoas nos prestam são como que escritos em água, desaparecem rapidamente. Mas o que elas fazem contra nós é escrito em placas de pedra, está sempre sendo lembrado.

É de extrema importância que nos lembremos de que nada é esquecido realmente, a não ser os pecados perdoados, e que são encobertos pelo sangue de Cristo. Portanto, nossas orações são sempre lembradas.

É muito importante a perseverança em oração. Não sabemos quanto tempo temos de orar para que Deus atenda nossa petição. Para Daniel, sua oração ajudou o anjo Gabriel a vencer a oposição espiritual que se lhe defrontaria durante vinte e um dias. Deus ouviu sua oração, que foi registrada em sua conta.

Vemos em Lucas 11 a respostas que Jesus deu a seus discípulos, quando estes lhe pediram: “Ensina-nos a orar”. Como respostas, Ele contou-lhes uma história. Um homem pede a um amigo que lhe empreste três Pães. O homem chegara numa hora bem inoportuna, de noite, quando o outro já estava deitado. Contudo, ao insistir em seu pedido. E então Jesus explica: “Digo-vos que, se não se levantar para dar-lhos, por ser seu amigo, todavia o fará por causa da importunação, e lhe dará tudo o de que tiver necessidade.” ( Lc 11. 8. ).

Algumas de nossas petições precisaram ser repetidas muitas e muitas vezes até que venha a reposta. E a ordem que temos é para que perseveremos em oração seja por causa de oposição espiritual ou por outra razão qualquer.

Nunca desista de orar por um problema! O que terá acontecido se Daniel tivesse parado de arar após o quinto dia, ou após o décimo?

Lembremos sempre que Deus é fiel. Ele atenderá nossas orações. Ele atenderá se orarmos sem esmorecer. Ore para que o saldo de sua conta de oração esteja fortemente a seu favor

Extraído do Livro: Oração A chave do avivamento – Paul Y. Cho / Por Litrazini
Graça e Paz

segunda-feira, 26 de agosto de 2019

DERRUBE O GOLIAS!


Ele disputa a posição ao lado da cama, esperando ser a primeira voz que você ouve. Cobiça seus pensamentos quando você está acordado, aquelas primeiras emoções que nascem no travesseiro.

Ele o desperta com palavras de preocupação, incita-o com pensamentos de tensão. Se você tiver medo do dia antes de começar seu dia, tenha certeza: seu gigante ficou ao lado de sua cama.

E ele está simplesmente se aquecendo. Ele sopra em seu pescoço enquanto você toma seu café da manhã, sussurra em seu ouvido enquanto você sai pela porta, sombreia seus passos e se agarra ao seu quadril.

Ele checa sua agenda, lê suas correspondências e fala mais besteira do que jogadores em uma partida de futebol no centro decadente. "Você não vai conseguir o que precisa." "Você vem de uma longa linha de perdedores." "Junte suas cartas e saia da mesa. Você não teve sorte." Ele é seu gigante, seu Golias. Tendo uma colher de chá, ele transformará seu dia no vale de Elá dele, insultando, provocando, gabando-se e fazendo suas reivindicações ecoarem de um lado a outro da montanha.

Você se lembra de como Golias se portou mal? "Durante 40 dias o filisteu aproximou-se, de manhã e de tarde, e tomou posição" (1 Samuel 17:16).

Os Golias ainda vagam por nosso mundo. Dívida. Desastre. Diálise. Perigo. Engano. Doença. Depressão. Grandes desafios ainda andam com ar arrogante e altivo, ainda roubam o sono, tiram a paz e fazem uma lipoaspiração na alegria. Mas eles não podem dominá-lo.
Você sabe lidar com eles. Você se põe diante dos gigantes pondo-se, primeiro, diante de Deus.

Concentre-se nos gigantes — você tropeçará. Concentre-se em Deus — seus gigantes cairão.

Você sabe o que Davi sabia e faz o que ele fez. Você escolhe cinco pedras e toma cinco decisões.

1. A PEDRA DO PASSADO
Enquanto todos os outros tremiam, Davi se lembrava. Deus deu-lhe força para lutar contra um leão e atacar um urso. Não faria o mesmo com o gigante? Uma boa memória faz heróis. Uma péssima memória faz covardes.
Escreva as preocupações de hoje na areia. Grave as vitórias de ontem na pedra.

2. A PEDRA DA ORAÇÃO
Antes de subir, Davi desceu; antes de subir para lutar, Davi desceu para se preparar. Não enfrente seu gigante sem, primeiro, fazer o mesmo. Dedique tempo à oração.
O apóstolo Paulo escreveu: "Orem no Espírito em todas as ocasiões, com toda oração e súplica; tendo isso em mente, estejam atentos e perseverem na oração" (Efésios 6:18).

3. A PEDRA DA PRIORIDADE
Lembre de sua prioridade mais importante: a reputação de Deus. Davi, zelosamente, a preservou. Ninguém difamaria seu Senhor. Davi lutou para que "toda a terra [saiba] que há Deus em Israel. Todos os que estão aqui saberão que não é por espada ou por lança que o SENHOR concede vitória; pois a batalha é do SENHOR" (1 Samuel 17:46,47).

4. A PEDRA DA PAIXÃO
Ouvir mágoas não irá curá-las. Detalhar problemas não irá resolvê-los. Classificar rejeições não irá removê-las. Davi anestesiou o gigante porque provocou o Senhor.

5. A PEDRA DA PERSISTÊNCIA
Imite Davi. Nunca desista. Talvez uma oração seja suficiente. Talvez uma desculpa não resolva. Talvez um dia (ou mês) de decisões não seja suficiente. Talvez você seja derrubado uma ou duas vezes... mas não desista. Continue a carregar as pedras. Continue a balançar a funda.

Davi apanhou cinco pedras. Ele tomou cinco decisões. Faça o mesmo. Passado. Oração. Prioridade. Paixão. E persistência.

Da próxima vez em que Golias acordar você, pegue uma pedra. É provável que ele saia do quarto antes que você ponha a pedra na funda.

Baseado no Livro DERRUBANDO GOLIAS de Autoria de Max Lucado / Por Litrazini
Graça e Paz

domingo, 25 de agosto de 2019

TER COMUNHÃO COM DEUS?


“Ora, amados, visto que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda a imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santidade no temor de Deus”. 2 Co.7:1. Paulo ensinou que o pecado não tem lugar na vida do cristão. Portanto, temos que separar-nos do mal e da impureza, não apenas parte do pecado, mas de toda imundície.

Em IICo.6.14 e 15 ele disse: "Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniqüidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas? Que harmonia, entre Cristo e o Maligno? Ou que união, do crente com o incrédulo?" Encontramos nestes versículos uma lista de coisas que são totalmente opostas.

Paulo não encoraja a nenhum tipo de compromisso. Ele não nos diz que um pouco de mal pode coexistir com a justiça. Em vez disso, mostra que não pode haver nenhuma tolerância do pecado na vida de um cristão.

Os cristãos pecam “Se dissermos que não temos pecado nenhum, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se dissermos que não temos cometido pecado, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.”1 Jo.1:8,10, mas temos que admitir esses erros e procurar o perdão de Deus para manter a comunhão com ele:“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça”.1Jo.1:9

Pecados sexuais, embriaguez, desonestidade e todas as outras características da carne têm que ser abandonadas. Pessoas que praticam tais coisas não terão permissão para entrar na eterna comunhão com Deus: ver Gl.5:19-21

“Mas, quanto aos medrosos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos adúlteros, e aos feiticeiros, e aos idólatras, e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago ardente de fogo e enxofre, que é a segunda morte”.Ap.21:8.

Susana Wesley foi uma das grandes mães da história. Susana e a filha sentaram-se perto da lareira que, naquele momento, estava apagada. Virando-se para a filha, e apontando para o local do fogo, disse:
- "Pegue aquele pedaço de carvão que está bem em cima." - "Eu não quero, mamãe," respondeu a menina.
- "Pode pegar," continuou a mãe, "o fogo está apagado, não queimará você." - "Eu sei que não me queimará, " respondeu a filha, "mas minha mão ficará enegrecida."
- "Exatamente," disse Susana Wesley. "Aquele prazer não lhe queimará, mas enegrecerá você. Deixe-o para lá."

Enganamo-nos quando pensamos que certas coisas são muito pequenas para causar algum dano à nossa vida. Achamos que uma pequena dose de bebida não nos deixará embriagados, que uma única aposta não nos transformará em viciados no jogo, que uma pequena mentirinha não nos trará problema algum.
Mas é claro que estamos equivocados. O alcoólatra começou com um pequeno copo, o drogado com uma pequena experiência ou curiosidade sem importância, o mexeriqueiro com um simples comentário. Toda escada tem um primeiro degrau a subir.

Sem nos santificar, não teremos comunhão com o Senhor que morreu por nós. Quando se busca a Deus e a santificação, ele opera maravilhas na nossa vida, pois a santificação é parte fundamental do caráter de Cristo na vida dos cristãos.

“Pois esta é a vontade de Deus, a vossa santificação”(1Ts.4.3) Tudo o mais é secundário para Deus. Ele está mais interessando no nosso caráter antes da carreira, e nossa maturidade antes do ministério.

Nunca foi e não continua sendo fácil viver como povo santificado num mundo de corrupção e injustiça, mas é possível. Jesus provou isso durante uma vida de pureza sem pecado.

É nossa responsabilidade seguir seus passos: "Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos, o qual não cometeu pecado, nem dolo algum se achou em sua boca" (1 Pe.2:21,22).

Lidiomar T. Granatti / Litrazini
Graça e Paz

sábado, 24 de agosto de 2019

EXISTE ALGO MAIOR DO QUE A FÉ?


Segundo a Bíblia...
Pela fé entendemos que o mundo foi criado pela Palavra de Deus.
Pela fé a oferta de Abel se tornou mais agradável a Deus do que a de Caim;
Pela fé Enoque subiu ao céu sem que visse a morte;
Pela fé Noé construiu uma arca, sendo salvo por Deus do grande dilúvio;
Pela fé Abraão se dispôs a oferecer seu único filho em obediência à ordem divina;
Pela fé Moisés libertou o seu povo da longa escravidão egípcia;
Pela fé Josué venceu grandes obstáculos, atingido o alvo: a Terra Prometida;
Pela fé Sansão, sozinho, derrotou milhares;
Pela fé Gideão e seus homens fizeram fracassar aos midianitas;
Pela fé Davi, mesmo na sua na pequenez, venceu o terrível gigante Golias.

Enfim, são incontáveis os exemplos de pessoas que venceram mediante a fé. Disso não temos nenhuma dúvida. Porém, volto a perguntar: será que há algo maior que a fé?

De acordo com a Bíblia, pela fé, cegos viram, surdos ouviram, mudos falaram, paralíticos andaram e mortos foram miraculosamente ressuscitados.

Diz a Palavra de Deus, que ainda que a nossa fé seja do tamanho de um grão de mostarda, ela será suficiente para transportar os montes.

Ainda assim, insisto: há algo que supere a fé?

Vejamos o que diz as Escrituras:"Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor" (I Co.13:13).

Sim, existe algo maior que fé. O amor é maior que fé. O apóstolo Paulo afirma que "ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria" (I Co. 13:2). Não se quer afirmar com isso que a fé não é importante. Absolutamente. Qualquer cristão realmente convertido sabe que sem fé é impossível agradável a Deus, "porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam" (Hb. 11:6).

Todavia, está explícito na Bíblia que o amor é maior do que a fé. Não há como contestar este fato. Na verdade, prega-se e fala-se mais sobre a fé porque ela está associada (embora não seja este seu único e principal objetivo) ao ato de receber. Já o amor associa-se ao ato de dar. E, como bem sabemos, é muito mais fácil receber do que dar.

É exatamente por este motivo que versículos tais como:"Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á; porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á" (Mt. 7:7, 8) são usados com muito mais freqüência pelos pregadores atuais do que, por exemplo: "Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido, e o depositavam aos pés dos apóstolos" (At. 4:34).

Contudo, sem fé amor não pode existir. Ambos: fé e amor são imprescindíveis para a nossa salvação. No entanto, a fé sem as obras, isto é, sem o amor, é morta: "Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé, e não tiver as obras? Porventura a fé pode salvá-lo? E, se o irmão ou a irmã estiverem nus, e tiverem falta de mantimento cotidiano, e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos, e fartai-vos; e não lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí? Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma.

Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras. Tu crês que há um só Deus; fazes bem. Também os demônios o crêem, e estremecem. Mas, ó homem vão, queres tu saber que a fé sem as obras é morta?" (Tg. 2:14-20).      

Jaime Nunes Mendes

Por Litrazini
Graça e Paz

sexta-feira, 23 de agosto de 2019

O MINISTÉRIO DE JESUS


Jesus em sua missão glorifica o Pai no amor aos seres humanos, na misericórdia, na compaixão que tinha para com todos, de modo preferencial os empobrecidos. Vem a terra, sendo Deus se torna também humano, para salvar a humanidade dos pecados. Como homem sentia tudo o que nós sentimos: dor, angústia, alegria, chorava às vezes, orava. 

Seus ensinamentos através de parábolas, milagres, curas, discursos, enfim, todo seu projeto missionário estava em realizar a vontade de Deus. 

Em seu nome se perseguiu e se assassinou, mas também se evangelizaram continentes inteiros. Séculos de teologias e manipulações não conseguiram apagar as marcas deixadas pelo personagem real e extraordinário de Cristo. 

No capítulo 61 de Isaias é traçado o projeto de vida de Jesus na sua plenitude. Podemos assim reconhecer a missão de Jesus:

JESUS – PROFETA – anuncia a salvação a todos os homens de boa vontade, com a missão de salvar a humanidade decaída, iniciando aqui o novo Reino.
JESUS – SACERDOTE – Ele é o sacrifício perfeito, dado em holocausto por toda a humanidade.
JESUS – COMO REI – Rei dos Reis, Senhor dos Senhores, o líder que conduz a humanidade para Deus. É o Reino de Deus, implantado por Jesus para restaurar a justiça, a verdade e banir a opressão, a mentira, a violência e o ódio. Jesus traz algo totalmente novo até então, porque era vontade de Deus que Ele libertasse, curasse, enfim realizasse o reinado de Deus já e aqui.

Jesus começou a revelar sua missão especial com 30 anos de idade. João Batista, seu primo, preparava o caminho para Ele, pregando o arrependimento dos pecados e batizando os que aceitavam sua mensagem. Jesus foi ter com João Batista para ser batizado. Vemos em João 1: 35-37 – “No dia seguinte João estava outra vez ali, na companhia de dois dos seus discípulos. E vendo passar a Jesus, disse: Eis aqui o Cordeiro de Deus. E os dois discípulos ouviram-no dizer isso e seguiram a Jesus.”

E sem precisar de batismo Jesus foi batizado por João Batista no rio Jordão. Nessa hora aconteceu um milagre: a manifestação divina. Sobre sua cabeça surgiu uma pomba – o Espírito Santo – enquanto se ouvia uma voz: “Tu és meu Filho amado em quem me comprazo”.(Marcos: 1:11). Dessa forma, Jesus provou ser o Messias prometido, o Salvador esperado.

Após o batismo Jesus foi para o deserto onde passou 40 dias e 40 noites, orando e jejuando, sendo sempre tentado por Satanás, que o provocou oferecendo riquezas e duvidando de seus milagres, porém, Jesus com todo o amor que sentia por Deus venceu a tentação e afastou o mal de perto de si, pois Satanás queria desviá-lo de sua missão aqui na terra.

Depois do batismo e do tempo passado no deserto Jesus escolheu Cafarnaum, perto do mar da Galiléia, para o centro de suas atividades. Logo vieram juntarem-se a Jesus os primeiros apóstolos: Simão Pedro, André, Tiago e João. Depois escolheu ainda para ajudá-lo: Bartolomeu, Tiago Menor, Judas Iscariotes, Tadeu, Mateus, Filipe, Simão e Tomé.

Jesus desenvolveu na Galiléia a maior parte de seu Ministério. Mas esteve também na Samaria, em Jerusalém e em outros pontos no norte da Galiléia. Anunciava o Reino de Deus e afirmava ter o poder de perdoar os pecados.

Após passar um tempo em Cafarnaum, dirigiu-se a Jerusalém, para a festa de Páscoa que era realizada todos os anos. Ali pela primeira vez, despertou a ira contra si dos sacerdotes hebreus e, sobretudo fariseus, quando enxotou os vendilhões do templo como veja em João 2: 13-16
 
Jesus Cristo demonstrou sua origem divina com muitos milagres e profecias. Ressuscitava mortos, exorcizava demônios e curava enfermos. Para suas necessidades jamais recorreu ao seu infinito poder. Todos os seus milagres acham-se transpassados por profunda comiseração para com os homens. Seu milagre supremo sem dúvida foi sua própria ressurreição dos mortos. Com esse fato subjugou o poder da morte e deu início a nossa ressurreição que ocorrerá quando Jesus voltar.

Depois do batismo e do tempo passado no deserto Jesus escolheu Cafarnaum, perto do mar da Galiléia, para o centro de suas atividades. Logo vieram juntarem-se a Jesus os primeiros apóstolos: Simão Pedro, André, Tiago e João. Depois escolheu ainda para ajudá-lo: Bartolomeu, Tiago Menor, Judas Iscariotes, Tadeu, Mateus, Filipe, Simão e Tomé.

A vida pública de Jesus durou cerca de 3 anos. Com seu poder sobre a natureza e seu conhecimento sobre o futuro, sendo que todas as profecias realizadas anteriormente se cumpriram, Cristo comprovou a verdade sobre seus ensinamentos, bem como que é verdadeiramente o Filho Unigênito de Deus.

Jesus combatia especialmente a crueldade e a hipocrisia para com os fracos, não desprezava os pecadores e estava sempre disposto a perdoar e curar os enfermos e ainda morreu de forma cruel para salvar a humanidade do pecado.

Fonte: Gospel Prime

Por Litrazini
Graça e Paz