segunda-feira, 24 de maio de 2021

PAZ DE DEUS

 A paz é o desejo mais profundo do ser humano. Não por acaso, ela é uma promessa de Deus aos seus filhos. Desde muito cedo, os homens de bem se cumprimentava assim: “Paz seja convosco” (Gn.43.23).

Os anjos de Deus apresentavam do mesmo modo: “Paz seja contigo” (Jz.6.23)

O Antigo Testamento ensina-nos a abençoar assim: “O Senhor sobre ti levante o rosto e te dê a paz” (Nm.6.26).

Jesus saudava seus discípulos e amigos com a expressão: “A paz seja com vocês” (Lc.24.36) Ele recomendou expressamente aos seus discípulos, quando entrassem na residência de alguém, que dissessem: “Paz seja nesta casa” (Lc.10.5)

Os apóstolos pediam que o Deus da paz estivesse com todos (Rm.15.33), mas a saudação que ficou favorita na igreja do Novo Testamento era “Graça e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo” (1 Co. 1.3).

Para ter paz com Deus. Conforme Cl 1.20: “E que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz...”,  significa a tranquilidade de todos os pecados perdoados. A paz de Deus.

Paz é uma atitude de serenidade, calma e força, tranquilidade e quietude de espírito, produzida pelo Espírito Santo, mesmo na adversidade e nas tribulações.

Jesus nos prometeu essa paz; Ele disse: “A minha paz vos dou ...” Ela deriva de nossa perfeita confiança (FÉ) em Deus, guarda os nossos corações da ansiedade, vem pela palavra de Deus e devemos buscá-la.

Podemos perder a paz temporariamente por causa do pecado sem confissão, mas o Espírito nos traz de volta com a oração de confissão e leitura da Palavra de Deus.

A reação de quem tem a paz de Deus diante da oposição ou da adversidade não é raiva, irritação ou de modo vingativo, querendo afligir quem causou dor e sofrimento. Somente tem essa paz quem é dominado pelo Espírito de Deus e tem certeza de que Deus está no comando, e sabe o que faz.

A paz de Deus se manifesta em meio à adversidade, à oposição, ao desespero, ao desapontamento, à desilusão, à ofensa, ao deboche ou rejeição.

A paz não é para se contemplar, mas para se fazer. Fazemos a paz, quando anunciamos que ela é possível por intermédio de Jesus Cristo.

Promover a paz é empenharmo-nos pela concórdia entre as pessoas.

A paz não depende da fidelidade do outro, da bondade do outro, do pedido de perdão do outro, mas é uma graça de nós aos outros, porque já fomos alcançados por uma graça que não merecemos. No que depender de nós, devemos viver em paz com todas as pessoas (Rm. 12.18).

Não nos esqueçamos que a fonte da paz é Jesus Cristo e o seu vínculo é o Espírito Santo. “E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus” (Fp.4.7).

Transcrito Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário