quinta-feira, 3 de junho de 2021

MAJESTADE DIVINA

Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome sobre toda a terra! Sl 8.9

O Salmo 8 é uma joia perfeita de adoração, louvor e culto.

Ele começa e termina com as mesmas palavras (v 1,9). Está dividido em duas seções de diferentes extensões. Os primeiros versículos falam da majestade de Deus. A última parte descreve a medida do homem.

A GLÓRIA DIVINA (V 1-2)

“Ó Jeová, Senhor nosso...” Yahweh é o nome sagrado e pessoal do Deus do pacto. Adonai é o termo hebreu para “Senhor” quer dizer “Amo”, “Soberano”. Deus é o criador. Aquele que formou o universo do nada, é o nosso Adonai; Regente, o Rei Soberano, absoluto de toda a vida.

“Da boca de pequeninos e crianças de peito suscitastes força” O coração do salmista encheu-se de louvor. O louvor ao Senhor é cantado nos mais altos céus, mas também procedem da boca dos pequeninos e dos que mamam.

A MEDIDA DO HOMEM (V 3-9)

Em comparação com o universo e os corpos estrelares, o homem só pode apenas confessar sua insignificância. “Quando contemplo os teus céus...” As maravilhas da imensidão dos céus deixaram o salmista impressionado.

“Que é o homem, para que dele se lembre?” O salmista expressou seu espanto de que Deus, que fez os céus e a terra, se preocupe com a criatura chamado homem que vive nela.

O nosso Deus não só conhece o homem; mas também se interessa por ele. Isso, porém, não é tudo! Deus fez o homem “por um pouco menor do que Deus” (v 5). “E de honra e glória o coroastes” (Hb 2.7). O domínio que nos foi confiado sobre o mundo criado é uma expressão da glória e honra de Deus.

Não temos autoridade nem poder fora de um relacionamento com Deus. Ele nos deu glória e honra como seus agentes e mordomos da vida. Concedeu-nos o intelecto, as emoções, a vontade e o corpo afim, de desfrutarmos do deleite de viver.

Temos de dar contas a Ele do que fizermos com o potencial que nos outorgou. O salmo 8 é um chamado para a vida de potencial completo na esfera do reino que Deus nos confiou.

Tudo o que temos e somos é uma dádiva do Senhor. Ele nos confia o reino para que possamos viver consagrados a Ele. Isso significa entregar todos os nossos cuidados à sua direção e liderança. Ele não nos chamou para agirmos independente dele, mas em dependência, permitindo que Ele atue através de nós.

O Reino de Deus é o seu reino em nós, entre nós, em nossos relacionamentos e através de nós em todos os aspectos da vida. O contemplar a majestade de Deus resulta em uma experiência assombrosa de magnificência de sua visão e do nosso potencial.

Transcrito Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário