sexta-feira, 31 de julho de 2020

VENCENDO AS RESISTÊNCIAS


2 Co 10.3-6: Porque, embora andando na carne, não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e sim poderosas em Deus, para destruir fortalezas, anulando nós sofismas e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo, e estando prontos para punir toda desobediência, uma vez completa a vossa submissão.

Desde do início da história da Bíblia nós vemos que sempre que alguém decidiu obedecer a Deus e fazer a Sua vontade, essa pessoa enfrentou resistências, porém, a boa notícia é que Deus sempre os conduziu em vitória.  Não é diferente hoje (2 Co. 2.14).

A vida cristã não é colônia de férias, é campo de batalhas espirituais, e nessa luta quem não é inimigo do Diabo torna-se seu escravo, e quem não é vencedor torna-se vítima. A igreja de Jesus tem nesse mundo uma missão ofensiva e não defensiva. (Mateus 16.15-18). Diante do avanço da igreja de Jesus Cristo, o inferno tem que recuar…

Todas as resistências à pregação do evangelho de Jesus são contra a vontade de Deus; e quando uma lei da terra contraria os mandamentos de Deus, obedece-se os princípios do céu.

VEJAMOS ALGUMAS RESISTÊNCIAS QUE VOCÊ PRECISA VENCER:
1 – VENÇA A RESISTÊNCIA DO MEDO.
Deus nos encoraja dizendo: “Seja forte e corajoso…”(Js 1.7-9). O medo é um espírito maligno. (2Tm 1.7). Em todas as aparições do Senhor a uma pessoa, Ele disse: “Não temas” ou seja, “não tenha medo.”  Por que? Porque o medo é o inimigo público número um… Vença o medo de viver uma vida completamente consagrada, santa diante de Deus e diante dos homens.

O nosso relacionamento com Deus deve ter como base o amor. (Mc 12.30). Se você tem medo de assumir publicamente a sua fé em Jesus você irá para o inferno.  (Mt 10.32,33) (Ap 21.8). É preciso vencer o próprio medo porque ele te impede de crescer, romper e realizar grandes coisas para Deus.

Quando Deus chamou Moisés, o maior inimigo dele era o medo… “Quem sou eu para tirar os filhos de Israel do Egito.”(Êx 3.10,11) (Êx 4.10-12). Vença o medo de tomar grandes decisões pela fé. Vença o medo de obedecer o chamado de Deus para a sua vida. Exemplo: Gideão, quando Deus o chamou ele precisou vencer os seus próprios medos. (Jz 6.11-16)

2 – VENÇA AS RESISTÊNCIAS ESPIRITUAIS.
Temos que vencer as resistências espirituais externas. (Ef 6.10-18) Precisamos sempre do Senhor indo à nossa frente, como a nossa bandeira e ao mesmo tempo habitando conosco. (Êx 17.15). Persevere firme na oração até vencer as resistências e todas as batalhas espirituais. Exemplo: Daniel, enfrentou em oração e jejum, uma grande batalha espiritual durante vinte e um dias e venceu.  (Dn 10.1-14)

Se você está orando, jejuando com um propósito, não cometa aborto espiritual, não desista, persevere firme até o fim. (Lc 18.1) (Hb 10.38,39). É preciso vencer as resistências espirituais internas. (2 Co. 10.3-6) (Gl. 5.16,17). Temos que vencer as resistências dentro da igreja local de pessoas que não querem mudar Pessoas que são contra o mover do Espírito de Deus. Nós vencemos as resistências usando a autoridade de Jesus, Ele tem toda autoridade no céu e na terra.  (Mt 28.18) O Senhor Jesus nos deu autoridade para pisar sobre todo o poder do inimigo. (Lc 10.19) (Rm 16.20)

3 – VENÇA O ESPÍRITO DE INTIMIDAÇÃO.
A intimidação é um espírito maligno que opera intimidando os pastores e líderes  tentando impedir a pregação do evangelho e o avanço do Reino de Deus na terra. Temos que vencer a intimidação imposta pela mídia… É preciso vencer a intimidação imposta pelos professores universitários. Temos que vencer a intimidação religiosa… Vença a intimidação dos inimigos da obra do Senhor.

Neemias, enquanto reconstruía os muros de Jerusalém, ele enfrentou ameaças de inimigos que não queriam o bem do povo de Deus, porém, ele não parou a obra para dialogar com os inimigos.  (Neem 6.1-4). A intimidação tem como alvo parar o trabalho que estamos fazendo para o Senhor nosso Deus. (Neem 6.9). Porque Neemias não se intimidou, não deu ouvidos aos inimigos de Deus, ele concluiu a obra da reconstrução dos muros de Jerusalém em tempo recorde. (Neem 6.15)

4 – VENÇA A RESISTÊNCIA AO ESPÍRITO SANTO.
Vencendo o medo do Espírito Santo, Ele é o seu Pai, é aquele que promoveu o seu novo nascimento, é Ele que te guia em toda a verdade, que te ensina todas as coisas. O grande pecado de alguns lideres é a resistência à obra do Espírito Santo. Muitos desses líderes e igrejas aceitam a maçonaria, a incredulidade, o liberalismo, alguns vícios,  mas rejeitam a obra do Espírito Santo. “Sujeitai-vos a Deus; resistir ao diabo e ele fugirá de vós.” (Tg 4.7); “não deis lugar ao diabo.” (Ef 4.27). Muitos dão lugar ao diabo, e resistem ao Espírito Santo.

A resistência ao Espírito Santo foi o grande pecado dos líderes religiosos dos dias de Jesus e do início da igreja. (Atos 7.51). O maior de todos os pecados de pastores e líderes  denominacionais é a crítica ao mover do Espírito Santo. Esse foi o pecado dos fariseus dos dias de Jesus. (Mt 12.22-24). O pecado de blasfêmia contra o Espírito Santo não tem perdão. (Mt 12.31,32). O Espírito Santo nos enche de coragem, ousadia e fé para ensinar, pregar o evangelho e ministrar curas.(Atos 4.29-31)

Todos os discípulos comprometidos em dar continuidade à missão de Jesus podem ser cheios do Espírito Santo sempre. (João 20.21,22; Atos 2.1-4; 39; 4.31)

Transcrito Por Litrazini
Graça e Paz

quinta-feira, 30 de julho de 2020

LÂMPADA PARA OS MEUS PÉS


A palavra é lâmpada (lanterna) para os nossos pés (Sl 119:105).  Nós, jovens, devemos cultivar o habito de caminhar sempre confiados e baseados na palavra para iluminar nosso caminho. Aliás, andar assim, firmado exclusivamente na palavra de Deus, é a base para uma vida frutífera, segura, que irá honrar e agradar a Deus.

É o que ensina o Dr.  J. I. PACKER: “Os cristãos devem ser gratos a Deus pelo dom de sua Palavra escrita, e devem ser cuidadosos em basear a sua fé e a sua vida total e exclusivamente nela. Caso contrário, não poderemos jamais honrá-lo ou agradar-lhe, como Ele nos ordena a fazer.”

Basear nossa vida unicamente na palavra de Deus é o segredo. Agora, sempre que ouvimos a pregação da palavra de Deus, devemos conferir se realmente é isto que ensinam as escrituras, como fizeram os de Beréia (At 17:11).

Um jovem que não lê a palavra de Deus é como alguém que anda em meio a um campo de batalha, cheio de armadilhas, à noite e sem uma lanterna ou lampião. A chance de cair em alguma cilada será muitíssimo grande.

Nós devemos cultivar o hábito de ler a palavra de Deus, para que ela possa estar em nosso interior, armazenada, para ser utilizada no momento oportuno. O Salmo 119:11 nos adverte: “guardo no coração as tuas palavras para não pecar contra ti”.

Temos que cultivar o hábito e a regra de ler a palavra de Deus. Somente através da palavra de Deus é que poderemos ser transformados, iluminados, animados, consolados, e receber a instrução e o poder de Deus.

É importante que nós, ainda jovens, tenhamos este cuidado de encher-nos a nós mesmos com a palavra de Deus para que ela possa ser trabalhada pelo Espírito Santo e  transformar nosso ser.

A palavra de Deus é a Bíblia. Nenhuma outra escrita, livro, revelação ou nada pode substituí-la ou afrontá-la. Ele é única, completa e eterna. Não muda e não mudará. Temos que amá-la, respeitá-la, e nos alimentar, a cada dia, dela.

O problema é que hoje, nossos jovens gastam muito tempo na internet, televisão, vídeo-games, festas, dormindo e etc... e dizem que não têm tempo para ler a palavra de Deus, como se fosse possível a um cristão não atentar para a Lei de Deus e nela meditar.

Precisamos nos disciplinar (cultivar o hábito) a ler e estudar a Palavra de Deus, pois a palavra irá nos salvar em muitas ocasiões, sendo nossa arma, como foi a arma de Jesus quando foi tentado.

Jesus, ao ser tentado pelo diabo, limitou-se à Palavra de Deus. Ela foi sua espada e Ele sempre respondeu “está escrito”. Igualmente nós devemos nos agarrar à Palavra de Deus e ela deve ser o nosso norte.

Transcrito Por Litrazini
Graça e Paz

quarta-feira, 29 de julho de 2020

BUSCANDO UM REFERENCIAL.


Um pequenino barco no oceano. Assim somos nós! Agitados para lá e para cá por tentações, insinuações, imagens. Açoitados por correntes, tendências e influências. Puxados daqui, empurrados dali. Mas como o pequenino barco sai de um porto e cruza o oceano e vai dar diretamente noutro porto, noutro continente, sem errar o caminho?

O segredo daquele pequeno barco está no referencial, que naquele caso é chamado de norte. O norte (pode ser bússola, GPS ou as estrelas) é o referencial da navegação, e o barco, por ter um referencial imutável e seguro, pode guiar-se pelo oceano sem topar com obstáculos ou errar o caminho.

Nós também precisamos de um referencial, e o problema de nossa geração e a falta dele. Sem referencial tudo passa a ser relativo e tudo passa a ser possível e normal! O que é certo? O que é errado? Qual é o referencial absoluto?

Este referencial, amados, é a palavra de Deus. Deus é imutável e a sua palavra permanece eternamente.

Não passa e nunca passará, e nem uma vírgula dela será descumprida.O Salmo 119:9 diz: “Como purificará o jovem o seu caminho? Observando-o segundo a tua palavra”. 

Como vemos no Novo Comentário da Bíblia: “O termo hebraico é torah, que significa, principalmente instrução ou ensino.” É interessante observar que, em hebraico, no verso 9, é utilizado dabhar para o termo “palavra”.

E isto significa, segundo ensina o Novo Comentário da Bíblia: “a vontade declarada de Deus. Suas promessas, decretos, etc...”

Ora, qual é a vontade declarada de Deus senão aquela que está estampada nas escrituras? Na Bíblia?

Assim, o referencial que devemos ter é o ensinamento do Senhor, a instrução Divina, e esta instrução está na Bíblia, que é toda a revelação de Deus para nós. É a palavra completa de Deus, que não necessita nem pode ser adicionada.

Andando segundo a palavra de Deus (ensinamentos) estaremos seguros, firmados, guiados e guardados das astúcias do inimigo, das tentações modernas e das influências do mundo.

Os conceitos mudam, as tendências se invertem, a moda passa, a cultura se transforma, mas a palavra de Deus permanece para sempre!

Necessitamos de um referencial seguro, imutável, para nortear a nossa vida, e este referencial é a Palavra de Deus.

Transcrito Por Litrazini
Graça e Paz

terça-feira, 28 de julho de 2020

ORAÇÃO - GUERRA ESPIRITUAL


Na guerra espiritual, fazemos contato com nosso Comandante por meio da oração “E orai em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito. Vigiai nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos” (Ef.6.18).

Recebemos resposta de nosso Comandante orando de acordo com a orientação que nos foi dada nas Escrituras. Nutrimos um relacionamento com nosso comandante porque nossa relação com Deus é ainda mais importante que a resposta á determinada oração.

Paulo enuncia quatro todos para nos orientar na compreensão de suas instruções sobre oração:
1. Com toda a oração e súplica – alcance da oração
2. Em todo o tempo no Espírito – a atitude da oração.
3. Com toda a perseverança e súplica – a intensidade da oração.
4. Por todos os santos – o alvo da oração.

Orar no Espírito significa que não recitamos orações sem significado, mas que dependemos da orientação de Deus no que oramos. Significa reconhecer e depender do fato declarado em Romanos 8.26,27: “Não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexpremíveis. E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito, porque segundo a vontade de Deus é que intercede pelos santos. Orar o tempo todo no Espírito significa que temos uma atitude de submissão, de dependência e de orientação do Espírito Santo em nossas orações. O fundamento básico na oração é que Deus deseja um relacionamento conosco. E esse é o seu desejo máximo”.

Se tentarmos lutar contra as forças demoníacas com nossas próprias forças, enfrentaremos o equivalente espiritual de uma máquina de triturar papel – sendo nós o papel.

Os demônios são muito mais inteligentes e poderosos que nós, tanto que temos apenas um caminho para a segurança: Jesus. Permaneçamos nele e na sua Palavra. Assim e apenas assim poderemos permanecer firmes.

As maiores armas dos demônios são a ignorância e o medo. Quando ficamos sabendo que o poder deles sobre nós é limitado pela permissão de exercerem poder sobre nós e, quando damos os passos que as Escrituras nos dizem que devemos dar para ficar livres da influência deles, não precisamos temê-los.

O poder deles sobre nós é limitado. Especificamente, permanecer firmes significa rejeitarmos suas sugestões, tentações e insinuações. É quando negamos suas táticas assustadoras, reivindicamos nossa segurança e liberdade em Cristo e citamos passagens bíblicas apropriadas para eles, como Jesus fez em sua tentação, no capítulo 4 de Mateus.

Lidiomar T. Granatti / Litrazini
Graça e Paz

segunda-feira, 27 de julho de 2020

O QUE A BÍBLIA DIZ SOBRE OS DEMÔNIOS?


Os demônios são anjos caídos, como Apocalipse 12:9 indica: "E foi expulso o grande dragão, a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás, o sedutor de todo o mundo, sim, foi atirado para a terra, e, com ele, os seus anjos." A queda de Satanás do céu é simbolicamente descrita em Isaías 14:12-15 e Ezequiel 28:12-15. 

Quando caiu, Satanás levou alguns dos anjos com ele - um terço deles, de acordo com Apocalipse 12:4. Judas 6 também menciona anjos que pecaram. Então, biblicamente, os demônios são anjos que, juntamente com Satanás, decidiram rebelar-se contra Deus.

Alguns dos demônios já estão guardados "sob trevas, em algemas eternas" (Jd 1:6) pelo seu pecado. Outros estão livres para vaguear e são referidos como "os dominadores deste mundo tenebroso.... as forças espirituais do mal, nas regiões celestes" em Ef 6:12 (cf. Col 2:15). 

Os demônios ainda seguem a Satanás como seu líder e batalham contra os santos anjos em uma tentativa de frustrar o plano de Deus e atrapalhar o Seu povo (Dn 10:13).

Os demônios, como seres espirituais, têm a capacidade de tomar posse de um corpo físico. A possessão demoníaca ocorre quando o corpo de uma pessoa é totalmente controlado por um demônio. Isso não pode acontecer com um filho de Deus, uma vez que o Espírito Santo habita no coração do crente em Cristo (1 Jo. 4:4).

Jesus, durante o Seu ministério terreno, encontrou muitos demônios. Claro que nenhum deles era mais poderoso que o próprio Cristo: "Chegada a tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados; e ele meramente com a palavra expeliu os espíritos..." (Mt 8:16).

A autoridade de Jesus sobre os demônios é uma das provas de que Ele era realmente o Filho de Deus (Lc 11:20). Os demônios que O encontraram sabiam quem Ele era, e temiam: "E eis que gritaram: Que temos nós contigo, ó Filho de Deus! Vieste aqui atormentar-nos antes do tempo?" (Mt 8:29). Os demônios sabem que o seu fim será um de tormento.

Satanás e seus demônios agora têm o objetivo de destruir a obra de Deus e enganar qualquer pessoa (1 Pe 5:8, 2 Co 11:14-15).

Os demônios são descritos como espíritos do mal (Mt 10:1), espíritos imundos (Mc 1:27), espíritos mentirosos (1 Re 22:23) e os anjos de Satanás (Ap 12:9). Satanás e seus demônios enganam o mundo (2 Co 4:4), promulgam a falsa doutrina (1Tm 4:1), atacam os cristãos (2 Co 12:7, 1 Pe 5:8) e combatem os santos anjos (Ap 12 :4-9).

Os demônios/anjos caídos são inimigos de Deus, mas são inimigos derrotados. Cristo tem despojado "os principados e as potestades”, e “publicamente os expôs ao desprezo, triunfando deles na cruz" (Col 2:15).

À medida que nos submetemos a Deus e resistimos ao diabo, não temos nada a temer. "Filhinhos, vós sois de Deus e tendes vencido os falsos profetas, porque maior é aquele que está em vós do que aquele que está no mundo" (1 Jo 4:4).

Fonte: GotQuestion

Por Litrazini
Graça e Paz

domingo, 26 de julho de 2020

JESUS ESTÁ ATENTO ÀS NOSSAS NECESSIDADES


Muitos imaginam Deus como um ser que mora lá no céu e não está nem aí com o que acontece aqui na terra. Isto não é verdade, Deus se interessa, Ele é o Deus que participa, Ele se encarnou, Ele “se faz carne".

Ele chora conosco, Ele anda no nosso meio, sente as nossas dores, nossa fome, Ele é o Deus que intervém.

Êxodo 3:7-8.
3:7 - “Disse ainda o Senhor: Certamente vi a aflição do meu povo, que está no Egito, e ouvi, o seu clamor por causa dos seus exatores. Conheço-lhe o sofrimento.

3:8 - por isso desci a fim de livrá-lo da mão dos egípcios, e para fazê-lo subir daquela terra a uma terra boa e ampla, terra que mana leite e mel; o lugar do cananeu, do heteu, do amorreu, do ferezeu, do heveu e do jebuseu". ...

Três expressões fortes aparecem neste texto: “VI" “OUVI" “DESCI",

Sl 113:6 “Que se inclina para ver o que se passa no céu e sobre a terra"? Como é lindo, Deus se inclina para ver o que se passa no céu e sobre a terra.

Mc 10:49 “Parou Jesus e disse: Chamai-o.Chamaram então o cego, dizendo-lhe: Tem bom ânimo; levanta-te, Ele te chama".

Quando Jesus mandou chamar o pobre cego Bartimeu atentemos para este detalhe contado no v.49: “Tem bom ânimo". O cego podia ter bom ânimo porque Jesus de Nazaré estava interessado nele.

É possível ter bom ânimo quando sabemos que o maravilhoso Salvador é terno, amoroso, gracioso, atencioso, Ele se interessa por nós. 

Isto levanta o ânimo da gente, nenhuma droga, nenhum medicamento, nenhuma terapia, não é ioga, meditação transcendental, nada disto, o que levanta o abatido, desanimado, prostrado, o que nos põe de pé é a graça de Jesus, é o seu amor, é sabermos que somos importantes para Ele.

Se um pobre cego podia Ter bom ânimo, logo é possível que eu e você também joguemos no lixo o nosso desânimo e como Paulo cantemos assim:  II Co 6:8-10. “Por honra e por desonra, por infâmia e por boa fama: como enganadores, e sendo verdadeiros; 6:9 - como desconhecidos, e entretanto bem conhecidos; como se estivéssemos morrendo e contudo eis que vivemos; como castigados, porém não mortos; 6:10 - entristecidos, mas sempre alegres; pobres, mas enriquecendo a muitos; nada tendo, mas possuindo tudo".

Que maravilha: “entristecidos, mas sempre alegres; pobres, mas enriquecendo a muitos; nada tendo, mas possuindo tudo"! Assim vive o cristão, chega de choradeira, murmuração, reclamação, nada pode nos abalar, em Cristo somos mais que vencedores!

Transcrito Por Litrazini
Graça e Paz

sábado, 25 de julho de 2020

POR QUE É IMPORTANTE A FREQÜÊNCIA À IGREJA?


A Bíblia nos diz que precisamos ir à igreja para que possamos adorar a Deus com outros crentes e ser instruídos em Sua Palavra para nosso crescimento espiritual (At 2:42; Hb 10:25).

A igreja é o lugar onde os crentes podem amar uns aos outros (I Jo 4:12), exortar uns aos outros (Hb 3:13), “estimular” uns aos outros (Hebreus 10:24), servir uns aos outros (Gálatas 5:13), instruir uns aos outros (Rm 15:14), honrar uns aos outros (Rm 12:10) e ser bondosos e misericordiosos uns com os outros (Ef 4:32).

Quando alguém confia em Jesus Cristo para salvação, é feito membro do Corpo de Cristo (I Co 12:27).

Para que o corpo da igreja funcione corretamente, todas as “partes do corpo” precisam estar presentes (I Co 12:14-20). Da mesma forma, um crente nunca alcançará completa maturidade espiritual sem a ajuda e encorajamento de outros crentes (I Co 12:21-26).

Por estes motivos, a freqüência à igreja, a participação e a fraternidade devem ser aspectos regulares da vida de um crente. A freqüência semanal à igreja não é obrigação para os crentes, mas alguém que confiou em Cristo deve ter um desejo de adorar a Deus, aprender Sua Palavra e ter comunhão com outros crentes.

Fonte: GotQuestion

Por Litrazini
Graça e Paz

sexta-feira, 24 de julho de 2020

A RESTAURAÇÃO DAS BENÇÃOS PERDIDAS


Então o Senhor se mostrou zeloso da sua terra, e compadeceu-se do seu povo. E o Senhor, respondendo, disse ao seu povo: Eis que vos envio o trigo, e o mosto, e o azeite, e deles sereis fartos, e vos não entregarei mais ao opróbrio entre os gentios. Mas removerei para longe de vós o exército do norte, e lançá-lo-ei em uma terra seca e deserta; a sua frente para o mar oriental, e a sua retaguarda para o mar ocidental; e subirá o seu mau cheiro, e subirá a sua podridão; porque fez grandes coisas. (Joel 2.18-20).

Quando voltamos para o Senhor em consagração total, Deus ouve as nossas orações, remove o pecado, a transgressão e a iniqüidade; restaura as bençãos materiais e espirituais.

BENÇÃO MATERIAIS SÃO RESTAURADAS (Joel 2.19).
Logo que o povo se voltou para Deus, as chuvas restauradoras foram derramadas, a terra voltou a florescer e a frutificar, os celeiros foram cheios novamente; Deus deu ao seu povo a benção da prosperidade. É das mãos de Deus que procede toda boa dádiva (Dt. 28.1-14; Tg 1.17).

A VERGONHA É REMOVIDA (Joel 2.19b).
Deus levanta a sua igreja das cinzas da humilhação, restaura-lhe a dignidade, e a coloca com luz para as nações.

O INIMIGO É DESTRUÍDO (Joel 2.20).
A restauração e a vitória de Judá sobre os seus inimigos não vieram de suas habilidades, mas da intervenção poderosa de Deus.  (Is 37.36-38).

AS BENÇÃOS SÃO RESTAURADAS POR MEIO DO ARREPENDIMENTO  (Joel 2.17).
Tem que haver da nossa parte arrependimento sincero e honesto pelo pecado cometido. Deus nos salva do pecado, e, não no pecado.

AS BENÇÃOS SÃO RESTAURADAS PELA ORAÇÃO (Joel 2.19).
Quando você ora com o coração quebrantado, os céus se movem, e grandes milagres de Deus acontecem.

A oração move a mão daquele que move os céus e a terra. A restauração das bençãos não é pelos méritos do homem; mas pela compaixão, graça, generosidade, e misericórdia de Deus (Joel 2.18).

O amor de Deus por nós é eterno e incondicional.

A BASE DA RESTAURAÇÃO DAS BENÇÃOS É A ALIANÇA DE DEUS (Joel 2.18).
Deus é fiel para cumprir tudo o que promete (2 Cr. 7.14).

Transcrito por Litrazini
Graça e Paz

quinta-feira, 23 de julho de 2020

UM GOVERNO MUNDIAL E UMA MOEDA MUNDIAL NO FIM DOS TEMPOS?


A Bíblia não usa a frase "governo mundial" ou "moeda mundial" ao se referir ao fim dos tempos. Contudo, ela fornece ampla evidência para nos permitir tirar a conclusão de que ambos existirão sob o governo do Anticristo nos últimos dias.

Em sua visão apocalíptica no livro de Apocalipse, o apóstolo João vê a "Besta", também chamada de Anticristo, que se levanta do mar. Esta besta tem sete cabeças e dez chifres (Ap 13:1). Combinando esta visão com a semelhante de Daniel (Dn 7:16-24), podemos concluir que algum tipo de sistema político mundial será inaugurado pela besta, o mais poderoso "chifre", que derrotará três dos dez reis e entrará em guerra contra os cristãos.

A confederação de dez nações também é vista na imagem de Daniel da estátua em Daniel 2:41-42. Nesta visão, o governo mundial final, constituído por dez entidades, é representado pelos dez dedos da estátua. Quem quer que sejam os dez e qualquer que seja a forma em que cheguem ao poder, a Escritura deixa claro de que a besta subirá ao poder de entre eles e se tornará o rei mais proeminente do grupo. No final, os outros reis farão a sua vontade.

João descreve o governante deste vasto império como tendo poder e grande autoridade, dados a ele pelo próprio Satanás (Ap 13:2). Ele recebe adoração de "toda a terra" (13:3-4) e tem autoridade sobre "cada tribo, povo, língua e nação" (13:7). Desta descrição, é lógico supor que esta pessoa seja o líder de um governo mundial que é reconhecido como soberano sobre todos os outros governos. É difícil imaginar como tais governos tão diversos que estão no poder hoje se subjugariam voluntariamente a um único governante, e há muitas teorias sobre o assunto.

Uma ideia é que os desastres e pragas descritos no Apocalipse como os julgamentos do selo e da trombeta (capítulos 6-11) serão tão devastadores e criarão uma crise global tão monumental que as pessoas vão seguir quem promete alívio.

Uma vez entrincheirado no poder, a besta (o Anticristo) e o poder por trás dele (Satanás) mover-se-ão para estabelecer o controle absoluto sobre todos os povos da terra. Seu verdadeiro fim é receber a adoração que Satanás tem buscado desde que foi expulso do céu (Isaías 14:12-14). Uma maneira de conseguir isso é controlando todo o comércio, que é onde entra a ideia de uma moeda mundial.

Apocalipse 13:16-17 descreve algum tipo de marca satânica que será necessária para comprar e vender. Qualquer pessoa que recuse a marca será incapaz de comprar alimentos, roupas ou outras necessidades. Sem dúvida, a grande maioria das pessoas no mundo receberá a marca simplesmente para sobreviver.

O versículo 16 deixa claro que este será um sistema universal no qual todos, ricos e pobres, grandes e pequenos, terão a marca na mão ou na testa. Há muita especulação sobre como exatamente esta marca será afixada, mas as tecnologias que estão disponíveis agora poderiam realizar isso muito facilmente.

Aqueles que ficam para trás após o arrebatamento da Igreja serão confrontados com uma escolha terrível - aceitar a marca da besta a fim de sobreviver ou enfrentar a fome e horrível perseguição pelo Anticristo e seus seguidores. No entanto, aqueles que vierem a Cristo neste tempo, aqueles cujos nomes estão escritos no Livro da Vida do Cordeiro (Apocalipse 13:8), escolherão suportar até mesmo o martírio.

Fonte: GotQuestion

Por Litrazini
Graça e Paz

quarta-feira, 22 de julho de 2020

VIGIAR E ORAR


“...E, voltando para os seus discípulos, achou-os adormecidos; e disse a Pedro: Então nem uma hora pudeste velar comigo? Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca...” Mt 26:36-47

A vigilância requerida pelo Senhor era em benefício dos próprios Apóstolos, para que conseguissem suportar o que estava para acontecer.

Sabemos o que é ORAR, mas não entendemos bem o VIGIAR!

QUAIS SÃO AS FUNÇÕES DE UM VIGIA?
1. Ficar de Prontidão - V. 38-40
2. Guardar (=Proteger) - Um bem, um Tesouro, Algo...
3. Amedrontar o Inimigo (=Afugentá-lo, Afastá-lo)
4. Lutar (=Guerrear) contra o inimigo, vencê-lo, derrotá-lo
5. Manter a paz e a ordem
6. Manter a situação sob controle - Preservar o bem, ou condição atual.

QUALIFICAÇÕES DE UM VIGIA
1. Não ter medo
2. Ser  valente - Disposição para enfrentar qualquer adversidade
3. Preparo
4. Estar investido de autoridade ( para ter o "moral" elevado, e respeito do Adversário)
5. Ter estratégias
6. Saber discernir bem
7. Auto-nontrole (não se desesperar facilmente...)
8. Ter iniciativa (=ação)

TEMOS QUE "VIGIAR"
Estamos empenhados em Andar no Espírito, em viver a Plenitude de Deus - Então temos que vigiar... Como?
a) Guardando o bom tesouro
b) Ter bom discernimento espiritual quanto as investidas do inimigo
c) Afastar o inimigo - com preparo, valentia, estratégia, oração
"O reino de Deus é tomado por esforço, e os que se esforçam se apoderam dele" - Mt 11:12
Nos dias de Cristo havia reação violenta do inimigo, oposição...
OS APÓSTOLOS PRECISAVAM ESTAR VIGILANTES - Agora o alvo do inimigo era por as mãos em Cristo, mas logo se levantaria contra eles também!

TEMOS QUE APRENDER A ORDENAR AO INIMIGO QUE SAIA! (Isto é, VIGIAR! )
- Ordenar em voz alta, firme, com voz de comando!
- O Guarda avisa: "Sai, senão eu atiro!" - Ao perceber que ele não está brincando, o inimigo parte em retirada!
- Você não pode ver o inimigo vir, saquear a sua casa, ferir os seus ente-queridos e ficar quieto! Não! Tem que reagir! Lutar, botar o inimigo para correr.

TEMOS QUE APRENDER A "AMARRAR" O VALENTE, DE FORMA A NEUTRALIZAR AS SUAS AÇÕES
"Ou como pode alguém entrar na casa do valente e roubar-lhe os bens sem primeiro amarrá-lo? E, então, lhe saqueará a casa." - Mt 12:29.
- Tem que estar vigilante para perceber a presença do inimigo - pois ele vem em hora inesperada!
- Ao perceber, não esperar a ação dele, avançar contra ele, neutralizá-lo, amarrá-lo, saquear o inimigo, e derrotá-lo!

PRECISAMOS APRENDER A "VIGIAR COM AÇÕES DE GRAÇAS"
"Perseverai na oração, vigiando com ações de graças" - Col 4:2
- Declarando a presença do Senhor
- Declarando antecipadamente sua vitória ("Vou te derrotar..."; "você sabe que vai ter quer ir embora..."; "Vou pisar sobre a tua cabeça"!, etc.)
- Louvando antecipadamente o Nome do Senhor, o vitorioso de todas as batalhas!

Há muito escolhidos do Senhor que ainda não foram salvos, estão ainda cativos de Satanás...
Temos que entrar no território do inimigo, ordenar que ele solte, que liberte essas presas...
É hora de vivermos tudo o que costumamos cantar nos nossos hinos de guerra...
"Um Pendão Real no Entregou o Rei..."
"Avante, Avante ó Soldados de Jesus..."
"Deus está chamando para a guerra... Deus está mandando que saiamos"
"O Nosso General é Cristo, seguimos os seus passos, nenhum inimigo nos resistirá"!
COM JESUS, É VENCER OU VENCER! EXERCITE O PÓDER QUE TEM TE DADO!  

Pr. Edemar Vitorino da Silva

Por Litrazini
Graça e Paz

terça-feira, 21 de julho de 2020

NASCENDO DE NOVO


“Pois todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus, e são justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus.” (Rm. 3.23,24).

Quando Jesus meio ao mundo, como homem, Ele nos remiu de todos os pecados, dores, enfermidades e transgressões. Mas, somente têm direito à salvação, aqueles que se arrependerem, crerem e proclamarem publicamente com seus próprios lábios que aceitam o sacrifício de Jesus Cristo, homem.

Não somos salvos pelas nossas boas obras, mas, pelo sacrifício redentor de Jesus ao ser crucificado na Cruz do Calvário. “Pois, é pela graça que sois salvos, por meio da fé – e isto não vem de vós, é Dom de Deus – não das obras, para que ninguém se glorie” (Ef. 2.8,9).

Adão condenou a humanidade, quando desobedeceu a Deus no jardim do Éden e, comeu do fruto da árvore do conhecimento, tornando-nos a todos pecadores por herança.

Todavia, o Senhor precisava de alguém puro e sem pecados, mas, não encontrou ninguém na face da terra que fosse santo; A única solução foi mandar Jesus Cristo, seu Filho unigênito, na forma humana, para que a chave da vida eterna fosse resgatada e o homem passasse a ter direito à salvação.

Com a crucificação de Jesus, puro, sem pecado, foi paga a dívida contraída por Adão e retomada a autoridade sobre a vida humana.

“Tendo sido sepultados com Ele no batismo, nele também ressurgistes pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dentre os mortos. E a vós outros que estáveis mortos nos vossos pecados, e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com Ele, perdoando-nos todos os nossos delitos, havendo riscado o escrito de dívida que havia contra nós nas suas ordenanças, o qual nos era contrário, tirou-o do meio de nós, cravando-o na cruz. E, tendo despojado os principados e as potestades, os expôs publicamente ao desprezo. E deles triunfou na cruz. (Cl. 2.12 a 15).

O batismo, significa o enterro da herança deixada por Adão, de homem pecador. Ao submergir da água, nasce o novo homem, a nova natureza de Cristo Jesus. “Jesus respondeu: Em verdade, em verdade te digo que quem não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Perguntou-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Poderá voltar ao ventre de sua mãe e nascer? Jesus respondeu: Em verdade, em verdade, te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.” (Jo. 3.3 a 5)

Lidiomar Trazini Granatti / Litrazini
Graça e Paz