sexta-feira, 31 de janeiro de 2020

3º GRUPO DONS DO ESPÍRITO SANTO –- I Co.12.7 a 11


III - DONS DE PODER (fazer)
1. FÉ – Habilidade sobrenatural de acreditar em Deus sem dúvidas. Habilidade sobrenatural de combater a descrença. Habilidade sobrenatural de enfrentar circunstâncias adversas com confiança na mensagem e palavras de Deus. Convicção interna impelida por um chamado urgente e superior. Crer em Deus pela realização do impossível. Ex: A fé de Abraão quando entregou Isaque - Creu contra a esperança.

MAS É BOM SABERMOS QUE HÁ VÁRIOS TIPOS DE FÉ:
A)- FÉ NATURAL: com este tipo de fé, o homem pode crer acertadamente ou erradamente nas coisas espirituais. É crer mesmo sem obedecer a Deus. É um instinto natural do homem, ter fé.
B)- FÉ SOBRENATURAL QUE DE DIVIDE EM:
A)- FÉ COMUM, FÉ QUE SALVA: É a fé que opera para salvação: “Logo a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Cristo” - Rm 10.17. Esta fé se cuidadosamente alimentada, crescerá e se tornará mais e mais forte. Nossa fé é dinâmica.
B)- FÉ SANTÍSSIMA, FÉ COMO FRUTO DO ESPÍRITO: “Mas vós, amados,edificando-vos sobre a vossa santíssima fé, orando no Espírito Santo”-Jd 20. É a fé que anima o servo de Deus a crer. É a fé descrita como fidelidade: “Porque no evangelho é revelada, de fé em fé, a justiça de Deus, como está escrito: Mas o justo viverá da fé”- Rm 1.17. É a fé para permanecermos salvos .
C)- FÉ, COMO DOM ESPIRITUAL: “A outro, pelo mesmo Espírito, a fé; a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar”-1Co.12.9. Esta fé excede os limites da fé comum a todos os homens, pois ela é sobrenatural. Algumas expressões do Senhor Jesus acerca desta fé revelam que o cristão que realmente tem essa fé adquiri possibilidades ilimitadas. Temos vários exemplos desta fé no capítulo 11 de hebreus quando cita os heróis da fé;  na vida de Elias e os 400 profetas de Baal:I Re 18.33-35, na vida de Pedro e João ao curar o coxo de nascença em At 3.4 e 6 e na vida de muitos outros.

2. DONS DE CURA – Refere-se à cura sobrenatural sem ajuda humana. Pode incluir aplicação divinamente assistida de instrumentação humana e meios médicos de tratamento. Não descarta o uso dos dons criativos de Deus. A cura depende de Deus e da pessoa. Depende de Deus porque Ele decide quem Ele vai curar e quando, ex: paralítico de Betesda; Depende da pessoa porque ela tem que ter fé no poder e no amor de Deus para ser curada, ex: a mulher que tocou Jesus. A pessoa que ministra a cura é apenas uma ferramenta que Deus usa para comunicar a cura.

PORQUE FALA DONS DE CURAR NO PLURAL? Porque os males são de muitos tipos: Imposição de mãos: “...E ele impunha as mãos sobre cada um deles e os curava”; Unção com óleo: “...E ungiam muitos enfermos com óleo, e os curavam”- Mc 6.13; Confissão: “Este ouvia falar Paulo, que, fitando nele os olhos e vendo que tinha fé para ser curado” At.14.9

PROPÓSITO DOS DONS DE CURA: Libertar doentes e aflitos e destruir as obras de Satanás. Confirmar a palavra pegada. Dar testemunho de Jesus Cristo ressurreto. Glorificar ao Pai.

3. OPERAÇÃO DE  MILAGRES, É A REALIZAÇÃO IMPOSSÍVEL. Poder sobrenatural de intervir e neutralizar forças terrenas e satânicas. Literalmente significa uma exibição de poder que dá habilidade de ir além do natural. Opera junto aos dons da fé e de cura para trazer autoridade sobre o pecado, Satanás, as doenças e as forças amarradas deste tempo.

Os dons do Espírito Santo edificam, confirmam, tem proveito, são credenciais. É uma operação de poder que transcende as leis naturais. Ex: Moisés e o Mar Vermelho, Jesus acalmando a tempestade e a ressurreição de Lázaro.

A operação deste dom gera uma confiança e autoridade especial. Fé aliada a autoridade. Ex: Elias e os 400 profetas de baal. São acontecimentos que parecem ultrapassar ou contradizer as leis da natureza. Estas leis são o modo comum e normal de Deus fazer as coisas. Deus conserva tudo assim para nossa conveniência.

Por Litrazini
Graça e Paz

quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

A IMPORTÂNCIA DE LER A BÍBLIA


Porque ela permanece para sempre (1 Pe 1.23,25)

O único livro capaz de produzir benefícios espirituais, que saltem para a vida eterna, é a Bíblia Sagrada. É por meio dela que nossas dúvidas são dissolvidas; é nela que encontramos refúgio nas tempestades da vida; que descobrimos as pepitas de ouro que moldam o nosso caráter.

Por ela nós somos direcionados a um viver correto diante de Deus, da sociedade e da igreja; é em suas páginas que encontramos auxílio quando somos tentados (Tiago 1.12-15), quando estamos em angústia (Romanos 8.31-39), quando precisamos tomar decisões (1Coríntios 10.31; Gálatas 6.10), quando pensamos que Deus nos abandonou (Isaías 49.14-16), quando nos achamos cansados (Isaías 40.28-31), quando estamos sem querer ir aos cultos de adoração ao Senhor (SaImo 84.1-4,10) e quando estamos carecendo de orientação (Isaías 30.21).

Todo estudante da área secular precisa ter um empenho maior dedicado à leitura, para aprimorar seus conhecimentos no tocante à profissão em que se está labutando, com a visão de desenvolver um excelente trabalho secular. No lado espiritual não pode ser diferente, seja com aqueles que têm uma chamada ministerial ou não. Todo cristão precisa dedicar tempo para ler e meditar na Escritura, com o objetivo de aprimorar seus conhecimentos práticos na lida cristã.

A recomendação bíblica em Josué capítulo 1 e versículo 8 é: “Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido”.

ALGUMAS DICAS DE PORQUE LER A BÍBLIA:
- Nela nós encontramos alegria e prazer (Jeremias 15.16);
- Ela nos santifica (SaImo 119.11);
- Ela nos torna gratos de coração (Colossenses 3.16), purificados (Efésios 5.25-27); preparados (Efésios 6.17), esperançosos (Romanos 15.4) e aprovados (2Timóteo 2.15);
- Porque nela encontramos revelado o amor de Deus à humanidade (João 3.16);
- Ela testifica do único Salvador (João 5.39);
- Porque quem não a lê, erra (Mateus 22.29);
- Porque ela deve ser observada (Josué 1.7);
- Porque quem a lê se torna sábio para a salvação (2Timóteo 15);
- Porque orienta-nos a pedir as coisas somente a Deus (João 14.13);
- Porque ela nos mostra que o querer de Deus é a nossa salvação (1Timóteo 2.3-4);
- Porque ela permanece para sempre (1Pedro 1.23-25).
- Devemos continuar a ler a Bíblia Sagrada, por causa dos testemunhos obtidos na vida de quem a leu e lê.

Igreja de Jesus, não se deixe esmorecer diante das situações da vida. Mantenha-se com o firme propósito de ler a Bíblia Sagrada. Ela é o alimento da nossa alma. Não permita que sua alma morra de fome. Leia, leia e continue lendo a Santa Palavra de Deus até a volta de Jesus.

Pr. Sílvio Vinícius Martins

Por Litrazini
Graça e Paz

quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

A MAIOR HISTÓRIA DE AMOR


Nos romances e grandes histórias de amor, as pessoas pessoas se apaixonam por algum interesse em comum, por afeição, por atração e etc…

A história de amor de Deus pela sua vida é muito diferente de tudo que você já viu ou ouviu, pois Deus criou o homem para ser sua imagem e semelhança e não Ele a nossa imagem e semelhança, e com o passar das nossas vidas vamos abandonando toda chance de fazer com que Deus seja apaixonado por nós, porque pecamos sem nenhum temor e não parecemos com Jesus nos nossos atos.

Na verdade, que presente ou atitude o homem pode dar a Deus para que Ele ame um pouco mais?

Nenhum, Deus não precisa de nada, nós é que precisamos de Deus. Assim se você  estiver perto de Deus Ele não muda, continua sendo Deus perfeito e santo, mas o homem estando distante de Deus continua sem vida, com um vazio que necessita preencher de alguma forma, assim a cada dia se apaixonar por algo diferente, como pelo trabalho, pelo esporte preferido, por carros, pelos relacionamentos e qualquer outra coisa, e o mais impressionante é que depois de trocarmos a presença de Deus na nossa vida por tudo isso, Ele continua nos amando.

O nosso amor por Deus é do tipo que lembra do amado quando esta enfermo, ou alguém esta doente na família, quando um desastre acontece, quando sofremos por outros amores(romances), quando estamos desempregados e etc. Mas Deus é diferente, porque Ele te amou primeiro, te protege quando você não vê, traz a provisão a cada dia e você nem percebe.

A perfeição de Deus foi expressa em uma Cruz, provando seu amor para conosco, afim de nos livrar da ira vindoura que se manifestará diante do tribunal de Cristo, onde nossas obras serão julgadas. E, sobre tudo isto, revesti-vos de amor, que é o vínculo da perfeição. Colossenses 3:14

Agora que você sabe que é o grande amor de Deus, qual será sua posição?

Deixe de se apaixonar pelo que não vale a pena, se apaixone por Jesus todos os dias da sua vida e tenha salvação:

Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento. Marcos 12:30

Daniel da Silva Marim

Por Litrazini
Graça e Paz

terça-feira, 28 de janeiro de 2020

O QUE É PECADO IMPERDOÁVEL / PECADO INDESCULPÁVEL?


O caso de "pecado imperdoável / pecado indesculpável" ou "blasfêmia do Espírito Santo" no Novo Testamento é mencionado em Marcos 3:22-30 e Mateus 12:22-32.

O termo “blasfêmia” pode ser definido como "irreverência desafiante". Aplicamos esse termo a pecados como amaldiçoar a Deus ou degradar deliberadamente coisas relacionadas a Ele. Também é pecado atribuir maldade a Deus ou negar algo bom que a Ele deve ser atribuído. Esse caso de blasfêmia, no entanto, é especificamente chamado de "blasfêmia contra o Espírito Santo" em Mateus 12:31.

Nessa passagem, os fariseus, depois de testemunhar prova irrefutável de que Jesus estava operando milagres sob o poder do Espírito Santo, clamaram na verdade que Ele estava possuído por um demônio "Belzebu" (Mateus 12:24). Em Marcos 3:30, Jesus foi bem direto em relatar exatamente o que eles fizeram para cometer "blasfêmia contra o Espírito Santo".

Essa blasfêmia não tem nada a ver com a acusação de que Jesus Cristo (em pessoa, na terra) estava possuído por um demônio. Há outras formas de blasfemar o Espírito Santo (tais como mentir a Ele, como no caso de Ananias e Safira em Atos 5:1-10), mas a acusação contra Jesus foi a blasfêmia que era imperdoável. Esse pecado imperdoável contra o Espírito Santo não pode ser repetido nos dias de hoje porque Jesus Cristo não está na terra, mas está sentado à direita do trono de Deus.

O único pecado imperdoável de hoje é descrença contínua. Não há perdão para uma pessoa que morre sem acreditar no Senhor Jesus Cristo. João 3:16 nos diz: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. A única condição onde alguém não teria perdão é se ele/ela não faz parte de ‘que todo aquele que nele crê’”.

Jesus disse: “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim” (João 14:6). Rejeitar o único meio de salvação é se condenar a uma eternidade no inferno porque rejeitar o único perdão é, obviamente, imperdoável.

Muitas pessoas temem terem cometido algum pecado que Deus não pode e nem vai perdoar; tais pessoas acham que não há esperança para elas, não importa o que façam. Satanás adora quando ficamos presos a tal mentalidade.

A verdade é que se alguém tem esse medo, ele precisa aproximar-se de Deus, confessar seu pecado, arrepender-se e aceitar a promessa de Deus de perdão. “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça” (1 João 1:9).

Esse versículo nos garante que Deus está pronto para perdoar qualquer pecado, não importa quão horrível, se nos aproximarmos dEle com arrependimento.

Se você está sofrendo por causa de grande quantidade de culpa hoje, Deus está esperando com Seus braços abertos em amor e compaixão por você. Ele nunca vai desapontar, decepcionar ou deixar de perdoar aqueles que se aproximam dEle com fé e arrependimento sinceros.

Fonte: GotQuestion

Por Litrazini
Graça e Paz

segunda-feira, 27 de janeiro de 2020

DONS DO ESPÍRITO SANTO – SE DIVIDEM EM TRÊS GRUPOS - I Co.12.7 a 11


I - DONS DE REVELAÇÃO (saber)

1. PALAVRA DE SABEDORIA
Perspectiva sobrenatural para descobrir os meios divinos de cumprir a vontade de Deus em determinadas situações. Perspicácia ou compreensão sobrenatural das circunstâncias ou de um corpo de fatos através da revelação: isto é sem assistência de qualquer recurso humano, mas unicamente pelo auxílio divino.

Senso de direção divina. Ser guiado pelo Espírito Santo para agir apropriadamente num dado conjunto de circunstâncias. Conhecimento aplicado corretamente: a sabedoria funciona interativamente com o conhecimento e o discernimento. Ex: Salomão e as duas mães I Reis 3.16-28

2. PALAVRA DE CONHECIMENTO
A revelação sobrenatural do plano e da vontade divina. A perspicácia ou compreensão sobrenatural das circunstâncias ou de um corpo de fatos através da revelação: isto é, sem assistência de qualquer recurso humano, mas unicamente pelo auxílio divino.

Implica um entendimento mais profundo e avançado dos atos comunicados de Deus. Envolve sabedoria moral para uma vida e relacionamentos corretos. Requer compreensão objetiva com respeito às coisas divinas em deveres humanos.

Pode também se referir ao conhecimento de Deus ou das coisas que pertencem a Deus, como relatado no evangelho. Ex: Pedro com Ananias e Safira At 5.1-10 Diferença: Salomão não sabia de quem era o filho até ver a reação das mães. Pedro já sabia, tinha o conhecimento da situação. Este dom pode operar por meio de visões, sonhos, revelações ou pela voz do Espírito Santo.

3. DISCERNIMENTO DE ESPÍRITOS  
Poder sobrenatural para detectar o domínio dos espíritos e suas atividades. Implica o poder do discernimento espiritual – revelação sobrenatural de planos e propósitos do inimigo e suas forças.

Não é o dom de saber o que se passa na cabeça das pessoas. Ex: Paulo e a jovem de Filipos At 16.16-18

Por Litrazini
Graça e Paz

domingo, 26 de janeiro de 2020

JESUS E A GRANDE COMISSÃO


Fazer discípulos é a grande missão da Igreja aqui na terra. Jesus designou seus discípulos e os instrui-os em Mateus 28:19,20, eles tinham que ir e pregar o Evangelho a toda criatura e fazer discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, e essa missão se estenderia até nós.

A Grande Comissão aconteceu quando Jesus após ter aparecido para as duas mulheres no caminho, falou a elas para anunciar aos discípulos que se encontrem com Ele na Galileia e que lá eles o veriam. Ali começou a tarefa da Igreja após a acessão de Cristo e se estendeu até a nós.

Hoje os discípulos que tiveram com Jesus, que viram seus milagres e seus ensinamentos já não existem mais, essa tarefa de evangelizar nesta Geração e fazer novos discípulos é nossa, não devemos ter medo de encarar este desafio. Infelizmente muitos pensam que se envolver demais com a obra de Deus tirara seu sustento financeiro, que para muitos: se ocuparem com a obra é um fardo, a ocupação do dia a dia é cansativa.

Poucos são os trabalhadores da Seara do Senhor, sabe que Jesus disse em “Lucas 10:2” que devemos rogar ao Senhor da seara que mande trabalhadores para sua seara. E quem você acha que são esses trabalhadores? Boa pergunta você não acha. 

Esses que Jesus manda rogar, são pessoas que ainda iriam fazer seu Reino ser implantado aqui na Terra, sabe quando foi isso: quando ouve uma grande conversão de pessoas na pregação de Pedro em Atos dos Apóstolos, quando o povo se reunia para orar, quando os irmãos tinham tudo em comum, e foi ai que o Evangelho de Cristo se expandiu e chegou até nós.

Jesus nos designou e nos escolheu para levarmos sua Palavra a esta Geração e a conduzi-la ao Reino de Deus. Em “João 15:16” diz: que Jesus nos escolheu para que nós venhamos dar frutos e o nosso fruto permaneça. Nós como Igreja de Cristo aqui na Terra somos o agente de Deus para esta Geração.

A Grande Comissão nos instrui a fazer discípulos enquanto viajamos pelo mundo e enquanto realizamos nossas atividades diárias, quando trabalhamos, estudamos em um curso, na escola, na universidade ou em qualquer outro local como: na parada de ônibus, lancheira, shop ou em um local publico, em fim, tem vários lugares para anunciar o Evangelho de Cristo.

Nessa jornada, peça ajuda do Espírito Santo, devemos ser testemunhas de Cristo aqui nesta Geração. Infelizmente para muitos é difícil testemunhar, porque tem medo de perder suas amizades que são importantes para seu empreendimento, mas eu creio que para você isso não é o motivo de se calar, mesmo que você perca algumas amizades importantes, mas nenhuma delas pode preencher o que Cristo fez por nós na Cruz.

Cumpra como um bom Soldado de Cristo a sua tarefa aqui nesta terra. Ganhe almas, lute pelas pessoas, não as deixe morrer sem Cristo, conduza elas ao Reino dos Céus e você recebera de Deus o seu Galardão.

Pr. Marcos Monte

Por Litrazini
Graça e Paz

sábado, 25 de janeiro de 2020

QUAL A IMPORTÂNCIA DO BATISMO CRISTÃO?


O batismo cristão é uma de duas ordenanças que Jesus instituiu para a igreja. Pouco antes da Sua ascensão, Jesus disse: "Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século" (Mateus 28:19-20).

Estas instruções especificam que a igreja tem a responsabilidade de ensinar a palavra de Jesus, de fazer discípulos e de batizá-los. Essas coisas devem ser feitas em todos os lugares ("todas as nações") até "à consumação do século." Então, se não por outra razão, o batismo tem importância porque Jesus o ordenou.

O batismo já era praticado antes da fundação da igreja. Os judeus dos tempos antigos batizavam os prosélitos para significar a natureza "purificada" dos convertidos.

João Batista usou o batismo para preparar o caminho do Senhor, exigindo que todos, não apenas os gentios, fossem batizados porque todo mundo precisa de arrependimento. No entanto, o batismo de João, que significa arrependimento, não é o mesmo que o batismo cristão, como visto em Atos 18:24-26 e 19:1-7. O batismo cristão tem um significado mais profundo.

O batismo deve ser feito em nome do Pai, do Filho e do Espírito – isso é o que o torna "cristão". É através desta ordenança que uma pessoa é admitida na comunhão da igreja. Quando somos salvos, somos "batizados" pelo Espírito no Corpo de Cristo, que é a igreja.

Primeiro Coríntios 12:13 diz: "Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito." O batismo pela água é uma "reconstituição" do batismo pelo Espírito.

O batismo cristão é o meio pelo qual uma pessoa faz uma profissão pública de fé e discipulado. Nas águas do batismo, uma pessoa diz, sem usar palavras: "confesso a minha fé em Cristo; Jesus limpou a minha alma do pecado, e agora tenho uma nova vida de santificação".

O batismo cristão ilustra, de forma cênica, a morte, sepultamento e ressurreição de Cristo. Ao mesmo tempo, ele também ilustra a nossa morte ao pecado e a vida nova em Cristo. Quando o pecador confessa o Senhor Jesus, ele morre para o pecado (Romanos 6:11) e é elevado a uma nova vida (Colossenses 2:12).

Estar submerso na água representa a morte para o pecado, e emergir da água representa a vida santa e purificada que segue a salvação. Romanos 6:4 coloca desta forma: "Fomos, pois, sepultados com ele na morte pelo batismo; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos nós em novidade de vida."

Em resumo, o batismo é um testemunho exterior da mudança interna na vida de um crente. O batismo cristão é um ato de obediência ao Senhor depois da salvação; embora o batismo seja intimamente associado com a salvação, não é um requisito para ser salvo.

A Bíblia mostra em muitos lugares que a ordem dos eventos é que
1) uma pessoa crê no Senhor Jesus e
2) então é batizada. Esta sequência é vista em Atos 2:41: "Então, os que lhe aceitaram a palavra foram batizados" (ver também Atos 16: 14-15).

Um novo crente em Jesus Cristo deve desejar ser batizado o mais rápido possível. Em Atos 8, Filipe compartilha “as boas novas de Jesus Cristo" para o eunuco etíope, e "seguindo eles caminho fora, chegando a certo lugar onde havia água, disse o eunuco: Eis aqui água; que impede que seja eu batizado?"(Versos 35-36). Imediatamente, eles pararam o carro e Filipe o batizou.

O batismo ilustra a identificação do crente com a morte, sepultamento e ressurreição de Cristo. Em todos os lugares onde o evangelho é pregado, as pessoas devem ser batizadas.

Fonte: GotQuestion

Por Litrazini
Graça e Paz

sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

QUEM É O ESPÍRITO SANTO


O ESPÍRITO SANTO É UMA PESSOA DIVINA.
O Espírito Santo não é apenas uma força ativa ou uma força impessoal, como dizem algumas religiões. Ele é a Terceira Pessoa da Trindade. Assim como uma Pessoa (Divina), o Espírito Santo tem vontade, tem inteligência, tem afeto e é capaz de ensinar.

O ESPÍRITO SANTO TEM VONTADE:
- Em Atos 16:7 está escrito: “E tendo chegado diante da Mísia, tentavam ir para Bitínia, mas o Espírito de Jesus não lho permitiu”. Somente quem tem vontade, pode permitir ou não alguma coisa.
- Em 1 Coríntios 12:11 está escrito: “Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, distribuindo particularmente a cada um como quer”. O Espírito Santo distribui os dons como quer, então, Ele tem vontade.

O ESPÍRITO SANTO TEM INTELIGÊNCIA:
- Em João 14:26 está escrito: “Mas o Ajudador, o Espírito Santo a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto eu vos tenho dito”. Somente quem tem inteligência é capaz de ensinar.
- Em João 15:26 está escrito: “Quando vier o Ajudador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que do Pai procede, esse dará testemunho de mim”. Somente quem tem inteligência é capaz de testemunhar a respeito de alguém.

O ESPÍRITO SANTO TEM AFETO:
- Em Efésios 4:30 está escrito: “E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção”. Somente quem tem afeto é capaz de se entristecer.
- Em Isaías 63:10 está escrito: “Eles, porém, se rebelaram, e contristaram o seu santo Espírito; pelo que se lhes tornou em inimigo, e ele mesmo pelejou contra eles”. Contristar significa entristecer, causar tristeza.

O ESPÍRITO SANTO É CAPAZ DE ENSINAR:
- Em Lucas 12:12 está escrito: “Porque o Espírito Santo vos ensinará na mesma hora o que deveis dizer”. O Espírito Santo é uma Pessoa Divina e por ser uma Pessoa (e não apenas uma força ativa), Ele é capaz de ensinar.

O ESPÍRITO SANTO É A MESMA ESSÊNCIA COM O PAI E O FILHO.
Ou seja, Ele é Deus assim como o Pai e o Filho. Em Mateus 28:19 está escrito: “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”.

ELE PROCEDE DO PAI E DO FILHO.
- Em João 14:26 está escrito: “Mas o Ajudador, o Espírito Santo a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto eu vos tenho dito”.
- Em João 15:26 está escrito: “Quando vier o Ajudador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que do Pai procede, esse dará testemunho de mim”.

ELE TAMBÉM SE CHAMA ESPÍRITO DE CRISTO.
- Em Gálatas 4:6 está escrito: “E, porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai”.
- Em Romanos 8:9 está escrito: “Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele”.

Como pudemos ver acima, o Espírito Santo é: Deus, A Terceira Pessoa da Trindade, O Consolador, O Ajudador. Ele é alguém que pensa, tem afeto, tem inteligência e é capaz de ensinar. Enfim, Ele é Deus Todo Poderoso, assim como o Pai e o Filho.

Por Litrazini
Graça e Paz

quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

O POR QUÊ?


Nascer, crescer, multiplicar, deixar de existir. Afinal, qual o propósito disso tudo? É inexplicável o processo da vida! Refiro-me ao homem de uma forma genérica, ou melhor, natural. Também da busca frenética e desenfreada por algo que após alcançarmos nos leva à conclusão de que não era aquilo que queríamos. Traçamos metas, planos, projetos, etc, que mesmo que nos tragam algum beneficio, são sem fundamentos. Por quê?

Os poetas trazem respostas formuladas em momentos de reflexão (quase sempre de solidão), os filósofos geram muito mais perguntas, os cientistas estudam a genética, argumentando que talvez seja uma nova evolução, uma adaptação ao meio em que vivemos, talvez seja comportamental, ou mental, ou moral, ou social, menos espiritual.

Há quem defenda todas as teorias, as respostas são diversas, cada uma parte de um pressuposto pessoal e insólido, que na maioria das vezes causa uma enorme confusão, pois são argumentos não muito convincentes nem mesmo para o próprio autor. Por um lado é o relativismo tomando conta do coletivo, dissipando e exterminando aquilo que deveria ser sinônimo de unidade, de um propósito único; por outro é o egoísmo cauterizando a mente, maculando o caráter, dissolvendo a família. Por quê?

Cada um tenta resolver o problema à sua maneira que, apesar de ser de ordem pessoal, acaba de certa forma atingindo a maioria. Por quê?

A única resposta obvia para todas as coisas foi revelada há mais de 2000 anos e traz clareza não somente para as coisas simples da vida, mas também para as mais complexas. A meditação nela nos mostra primeiro que o problema é “espiritual”, resposta essa negligenciada por muitos, pois não condiz com a visão pós-moderna, onde tudo é visível e palpável, e falar de “espiritual” parece ser coisa de outra dimensão ou, sei lá… Ainda que existam grupos que busquem evoluir até atingir este estágio, não passam de desocupados e não trazem respostas concretas. Dependendo do grupo concordo!

Uma vez que o homem se distanciou de Deus, foi tomado por um vazio imensurável e por isso, mesmo que alcançando seus objetivos, jamais irá preenchê-lo, mesmo desenvolvendo métodos para colocar ordem no caos, jamais conseguirá e ainda que viva em função de si próprio, jamais terá vida, pelo contrário sucumbirá. Sabe por quê?

Porque o homem foi criado para o louvor da glória de Deus, e só sentirá paz nEle, só terá vida nEle, só será completo nEle, a ordem vem através dEle, porque além de ser a fonte de todas as coisas, nEle estão todas as respostas. Negar a esta afirmativa é se entregar a um deserto de questionamentos infindáveis, é negar a verdade e se entregar às dúvidas.

Pb. Alex Santos

Por Litrazini
Graça e Paz

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

A FORMA E O CONTEÚDO

QUEM É MAIS IMPORTANTE? A FORMA OU O CONTEÚDO?

No caso do evangelho, por mais bela que seja a forma, caso não haja conteúdo ou caso este seja falso, para nada vale a forma. Agora, dê-se-nos o conteúdo verdadeiro e ele será suficiente ainda que não haja qualquer forma.

Será sábia então esta tendência atual que valoriza muito mais a forma do que o conteúdo do evangelho?

O fato de a forma alcançar muitos agregados à Igreja, que poderão até mesmo permanecer nela por muitos anos, mas sem qualquer santificação ou até mesmo genuína conversão, responderá ao objetivo do evangelho que se concentra exatamente na conversão e na santificação de almas?

Que se multipliquem então as formas de apresentação do evangelho, notadamente em face às características de cada cultural local, mas que jamais se negligencie o conteúdo, porque, caso contrário, o que estará sendo oferecido às pessoas será a casca da laranja sem a polpa, uma bela caixa de presente adornada e vazia.

E que não nos iludamos também em pensar que o conteúdo do evangelho se refere apenas à mensagem exata da Bíblia, porque esta precisa ser devidamente entendida e aplicada às nossas vidas pelo Espírito Santo.

A Bíblia se refere a realidades espirituais que se cumprem e se manifestam no nosso viver. Ela atesta por exemplo o que é a fé evangélica, o novo nascimento, a nova natureza espiritual, quem é Deus Pai, Deus Filho e o Espírito Santo, a graça, as virtudes e o poder da Trindade, quando se tornam conhecidos a nós por uma real experiência de conversão e santificação.

Ou seja, passamos a entender qual é o conteúdo da vida convertida e santificada quando vemos existindo em nós aquelas verdades que estão contidas na Bíblia, e que não podíamos entender antes da nossa conversão porque não as conhecíamos de maneira prática, conforme nos é dado conhecê-las somente pela instrução, direção e poder do Espírito Santo.

O que chamamos de conteúdo se refere portanto a este somatório de conhecimento da verdadeira interpretação do texto bíblico, especialmente do Novo Testamento, associado à vivência real deste testemunho escriturístico em nossas próprias vidas. O que fica aquém disto é apenas forma, que é a casca de uma semente chocha da qual jamais poderá germinar a vida eterna.

Pr. Silvio Dutra

Por Litrazini
Graça e Paz

terça-feira, 21 de janeiro de 2020

AS QUATRO FASES DA GRANDE TRIBULAÇÃO


Durante a 70a Semana de Daniel, cuja última fase será marcada pela Grande Tribulação, haverá quatro fases distintas:

1) A FALSA PAZ OFERECIDA PELO ANTICRISTO: “E olhei, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele tinha um arco; e foi-lhe dada uma coroa, e saiu vitorioso e para vencer” (Apocalipse 6.2).

2) A GUERRA: “E saiu outro cavalo, vermelho; e ao que estava assentado sobre ele foi dado que tirasse a paz da terra e que se matassem uns aos outros; e foi-lhe dada uma grande espada” (Apocalipse 6.4).

3) A FOME: “E, havendo aberto o terceiro selo, ouvi o terceiro animal dizendo: Vem e vê! E olhei, e eis um cavalo preto; e o que sobre ele estava assentado tinha uma balança na mão. E ouvi uma voz no meio dos quatro animais, que dizia: Uma medida de trigo por um dinheiro; e não danifiques o azeite e o vinho” (Apocalipse 6.5).

4) A MORTE: “E, havendo aberto o quarto selo, ouvi a voz do quarto animal, que dizia: Vem e vê! E olhei, e eis um cavalo amarelo; e o que estava assentado sobre ele tinha por nome Morte; e o inferno o seguia; e foi-lhes dado poder para matar a quarta parte da terra com espada, e com fome, e com peste, e com as feras da terra”(Apocalipse 6.7-8).

Os quatro primeiros selos do Apocalipse são uma admirável síntese do que ocorrerá durante a Grande Tribulação. Em primeiro lugar, há a falsa paz oferecida pelo Anticristo. Paz esta, aliás, que por ser estabelecida com base na injustiça, acabará por gerar guerras e desinteligências entre as nações. Como sói acontecer em períodos de grandes conflagrações, a guerra trará a fome, que haverá de gerar epidemias e pestilências.

Importante! Não podemos confundir o primeiro cavaleiro do Apocalipse com o cavaleiro que aparece neste mesmo livro em 19.11.

Pr. Claudionor Corrêa de Andrade

Por Litrazini
Graça e Paz