quarta-feira, 31 de março de 2021

DEUS TODO PODEROSO, NOSSO AMIGO

 O homem está sempre buscando explicações que provem a existência de Deus, porém não há provas que satisfaçam o incrédulo.

A Bíblia não se preocupa em apresentar “provas” da existência de Deus. Ela simplesmente reconhece a Sua existência, principalmente como “Deus Criador”. Gn 1.1 – “No princípio criou Deus os céus e a terra”.

Qualquer definição humana para Deus é sempre limitada, pois Ele é infinito e nós todos, finitos.

A origem do nome de Deus ocorreu quando, Deus se apresentou a Moisés, no deserto de Midiã, Ele disse de si mesmo: “Eu sou o que sou” – (Êx 3.13 a 15). Isto significa que a Fé Bíblica afirma que Deus existe por si só, Único, Perfeito, Infinito, Imutável e Eterno, Todo poderoso Onisciente e Onipresente. Ele é origem, sustento e fim de todas as coisas.

Uns garotos pequenos estavam na rua brincando e conversando. Um dentre eles era filho de Pastor e estavam conversando sobre seus pais. Um deles afirmou todo prepotente: "Meu pai conhece o prefeito da cidade e tem muita amizade com ele".

Nesse instante, o Pastor pai de um dos garotos, chega, de longe vê os garotos conversando e fica observando.

Outro garoto diz todo contente: "Meu pai conhece o governador, eles são muito amigos".

Antes que o garoto terminasse a frase outro já se levantou e disse em tom alto de voz, "Meu pai conhece o chefe de Polícia do Estado. Ninguém prende ele".

O garotinho, filho do pastor, estava quieto somente ouvindo, até que ele somente olhou para os garotos e disse: "Meu pai conhece Deus".

Um silêncio tomou conta do ambiente e o pai do garoto, saiu com os olhos cheios de lagrimas e orou a Senhor agradecendo: "Pai, obrigado pelo meu filho e pela influência que tenho dado a ele sobre Ti".

Pv.22:6 "Ensina a criança, no caminho em que deve andar, e quando estiver velho, ainda não se desviara dele"

Lidiomar. T. Granatti / Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

terça-feira, 30 de março de 2021

PERMANECENDO INABALÁVEIS

 A Palavra de Deus é uma espada de dois gumes (Hb. 4.12) poderosa contra os ataques do inimigo. É necessário que usemos esta nossa arma espiritual em qualquer tipo de luta em que o inimigo nos desafiar.

Jesus utilizou a Palavra, para derrotar o diabo na tentação do deserto. (Mt. 4.1-11). Cite as Escrituras e ele fugirá de vós; Use-a como uma espada e você afastará as tentações para bem longe de você.

Fale tudo com sabedoria, mas só após orar. Comece, continue e termine tudo com oração. A arma mais poderosa, a artilharia mais pesada que temos é a Oração. “Orem no Espírito em todas as ocasiões, com toda oração e súplica...” (Ef. 6.18).

Podemos orar tanto com o intelecto quanto com as línguas que Deus nos conceder. Em qualquer situação, a qualquer momento, por qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo, devemos orar. Quando o Espírito nos dirige, podemos orar em toda e qualquer ocasião. A oração é um míssil que o diabo nunca pode interceptar.

O leão está sempre atento à procura dos mais fracos. Da mesma forma os demônios vivem à caça de pessoas para oprimi-las.

Os poderes do mal são muito fortes e cruéis. Mas jamais nos esqueçamos que as armas, as quais Deus nos deu, são suficientes para enfrentarmos todo o ataque do inimigo. Ele até poderá nos ameaçar, a fim de insinuar que não conseguiremos vencer

“Dar-te-eis as chaves do reino dos céus; o que ligares na terra terá sido ligado nos céus; e o que desligares na terra terá sido desligado nos céus”. (Mt. 16.19).

“Chamou Jesus os doze e passou a enviá-los de dois a dois, dando-lhes autoridades sobre os espíritos imundos”. (Mc. 6.7)

“Estes sinais hão de acompanhar aqueles que creem: em meu nome, expelirão demônios; falarão novas línguas; pegarão em serpentes; se alguma coisa mortífera beberem, não lhes fará mal; se impuserem as mãos sobre enfermos, eles ficarão curados”. Mc. 16.17.

Nossas orações minam o território do diabo e com as armas invencíveis do Todo poderoso, permanecemos inabaláveis.

“Eis aí vos dei autoridade para pisardes serpentes e escorpiões e sobre todo poder do inimigo, e nada, absolutamente, vos causará dano”. (Lc. 10.19).

Lidiomar T. Granatti / Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

segunda-feira, 29 de março de 2021

ESCUDO DA FÉ

O escudo da fé representa a vida de proteção fundamentada em nossa fé no caráter, na palavra e nos atos de Deus “...tomando, sobretudo, o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno” (Ef.6.16).

Fé é crer no que Deus disse e comprometer-se com a Palavra dele. A Bíblia não nos diz o que são especificamente os dardos inflamados de Satanás, embora possam ser qualquer coisa que nos leve a duvidar da verdade ou a desobedecê-la.

Utilizamos o escudo da fé quando nos comprometemos em viver de acordo com a Palavra de Deus em vez de com as mentiras de Satanás.

Por exemplo, Deus disse que nunca nos deixará nem nos abandonará. Ele disse que irá cuidar de todas as nossas necessidades. Por isso, sempre que cremos em alguma coisa que Deus prometeu, estamos exercendo fé. Mas a fé vai além de mera crença.

Na realidade, a fé não é fé até que exerça compromisso. Você crê em Jesus? Isso é crença intelectual, e não basta. Isso é crer a respeito de Jesus.

Você tem de crer em Jesus. Somente quando tiver entregado sua vida a ele e à verdade que ele ensinou, você estará crendo nele. Isso é fé.

“Estou crucificado com Cristo; logo. Já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que agora tenho na carne, vivo pela fé do Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim”.  (Gl 2.20 ) 

“E assim, a fé vem pela pregação e a pregação pela palavra de Cristo”. (Romanos 10.17).

O escudo da fé devia ser manejado com habilidade para aparar no ar os dardos do inimigo, protegendo a parte do corpo contra a qual viesse o ataque.

Paulo diz que a fé é fruto do Espírito Santo, essa fé constitui o escudo do crente. “Com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Paulo nos assegura que o “escudo da fé” sempre resistirá às piores formas de ataques utilizadas por Satanás.

O escudo da fé significa que somos protegidos pela verdade das Escrituras e pelo poder de Deus quando cremos no que Deus disse e nos comprometemos com isso.

Dardos inflamados são pensamentos e sentimentos que Satanás projeta em nossa mente para nos levar a duvidar do que Deus disse. Em geral, Satanás – ou seus emissários – lança seus dardos inflamados de tal maneira que, ao penetrarem em sua mente, você acaba dizendo: Eu penso assim... ou, eu sinto que... Use a fé como escudo, então, chamando a mentira de mentira e repetindo a verdade!

O escudo da fé apara no ar as mentiras de Satanás, joga-as fora e diz a verdade. Qualquer coisa que nos tente a deixar de obedecer inteiramente a Cristo é mentira. É a lavagem cerebral de Satanás.

Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz 

domingo, 28 de março de 2021

SOLDADO CRISTÃO ARMADO E VIGILANTE

Condições imprescindíveis para o soldado cristão

Estamos numa guerra espiritual que não se restringe aos momentos de oração, mas é ininterrupta, encerrando-se apenas no dia em que Jesus voltar.

O Diabo tem uma série de estratégias. Corremos o risco de identificar algumas e cair em outras. O fato é que ele não desiste. Nossa vitória de hoje não eliminará o ataque de amanhã. Pelo contrário, ele poderá ser mais sofisticado. Portanto, não podemos relaxar.

Cristo venceu Satanás em todos os níveis (Mt 4.1-11) e nós também venceremos, se conhecermos e utilizarmos as armas que o Senhor colocou à nossa disposição (Ef 6.10-18).

O fundamento da nossa resistência é: fé em Deus; compromisso com ele; salvação; conhecimento e prática da sua Palavra.

A Bíblia traz ao nosso conhecimento as realidades espirituais conquistadas por Cristo para nós, isto é, nossa posição espiritual. Sabendo isto, nossa fé será uma arma de defesa eficiente contra vários ataques do maligno.

O conhecimento da palavra, junto à fé e o compromisso, produzirão diversas virtudes espirituais em nós. Podemos resumi-las em duas palavras: justiça e verdade.

Um cristão cheio de fé, cheio da Palavra, justo e verdadeiro, torna-se um guerreiro eficaz contra o Diabo. Deve, porém, ser vigilante, pois, se “dormir”, suas armas serão inúteis (Mt 13.25; 1Ts 5.6).

O Senhor nos manda vigiar e orar. A oração busca a proteção divina. A vigilância trata da parte humana no combate.

Nosso inimigo é persistente e astuto, mas o Senhor nos capacita para sermos mais do que vencedores.

“Ouvi uma grande voz no céu, que dizia: Agora é chegada a salvação, e o poder, e o reino do nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo; porque já foi lançado fora o acusador de nossos irmãos, o qual diante do nosso Deus os acusava dia e noite. E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até a morte.” (Ap 12.10-11.)

Transcrito Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz 

sábado, 27 de março de 2021

SUJEIÇÃO PLENA AO SENHOR

 A fim de experimentarmos verdadeiras e duradouras vitórias. Devemos colocar tudo o que somos e temos inteiramente à disposição do Senhor.

Temos de consagrar tudo totalmente a Deus. Assim estaremos evitando que tais coisas se tornem laço e maldição em nossas vidas, levando-nos ao fracasso e derrota.

Qualquer qualidade que alguém possui só é importante no reino de Deus quando rendida, submetida e inteiramente consagrada a ele.

“... Não temais; aquietai-vos e vede o livramento do Senhor, que, hoje, vos fará... O Senhor pelejará por vós, e vós vos calareis.” (Ex. 14.13,14).

“A minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana e sim no poder de Deus” (1 Co. 2.4,5).

Isso explica por que muita gente boa, famosa, culta, inteligente, habilidosa, talentosa, importante e influente na sociedade, nem sempre consegue obter êxito na vida cristã.

Muitas vezes, são pessoas bem sucedidas nos negócios, na profissão, nos empreendimentos, mas nunca experimentam o gosto, o sabor, o prazer e a alegria de levar uma vida a Cristo.

Às vezes até falam de Jesus com entusiasmo e eloquência, mas sem a unção de Deus, sem a demonstração do Espírito e de poder. “Sem mim nada podeis fazer”.

É tolice insistir em fazer qualquer coisa, principalmente de cunho espiritual como evangelizar; pregar; cantar; lecionar, orar, etc., sem o aval, a graça e sem a bênção de Jesus e sem a aprovação e unção do Espírito Santo.

Esse trabalho não prosperará. Jesus conquistou a vitória por nós, sujeitemos a ele as nossas armas e a nossa vida, e ele pelejará por nós.

Lamentavelmente a igreja de Cristo não tem obtido maiores vitórias, porque, em muitas vezes, em vez de lutar contra o pecado, o inimigo e o mundo, os cristãos se põe a guerrear contra os irmãos. Falam mal um dos outros, pois discordam da maneira de pensar e agir.

Jesus disse: “... Todo reino dividido contra si mesmo ficará deserto, e toda cidade ou casa (ou igreja) dividida contra si mesma não subsistirá” (Mt. 12.25).

Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

sexta-feira, 26 de março de 2021

A FALTA DO SORRISO DE DEUS

Nossa imagem popular de Deus o coloca sentado no céu, sorrindo bondosamente sobre nós, indiferente das nossas escolhas ou ações.

Parece que nos esquecemos daquilo que Isaías revela sobre Deus: que sua habitação é santa e gloriosa (Is 63.15).

Tornamo-nos abertos e liberais sobre o pecado, e ora fazemos brincadeiras, ora fechamos nossos olhos; entretanto Deus continua se opondo a ele de forma irredutível.

Podemos negociar com o pecado, e até chegar a fazer acordos de paz com ele, mas Deus jamais o fará.

Quando começamos a sorrir com benevolência para o pecado, Deus deixa de sorrir para nós, e vira seu rosto para longe de nós.

Há muito tempo, Deus definiu sua atitude sobre o pecado na vida de seu povo. Não deixou dúvida alguma sobre isto bem no início da história do povo de Israel.

Foi assim que prometeu tratar com seus pecados: A minha ira se acenderá contra ele; desampará-lo-ei e dele esconderei o rosto, para que seja devorado; e tantos males e angústias o alcançarão, que dirá naquele dia: Não nos alcançaram estes males por não estar o nosso Deus no meio de nós? Esconderei, pois, certamente, o rosto naquele dia, por todo o mal que tiverem feito, por se haverem tornado a outros deuses (Dt 31:17-18).

Nada satisfaz ou emociona mais do que sentir o agrado de Deus sobre sua vida; do mesmo modo, nada é mais pavoroso do que viver sem o seu sorriso. Não é esta a razão que a igreja está neste estado atual?

Apesar de contar com toda espécie de promoção engenhosa, programa atraente, e pregador eloquente, não está experimentando a plenitude das bênçãos de Deus; ele se entristeceu por causa de seus pecados e escondeu o rosto dela.

Oremos com fervor, para que o Deus de misericórdia, o Deus de graça, volte a manifestar o esplendor da sua face!

Transcrito Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz 

quinta-feira, 25 de março de 2021

ARMAS ESPIRITUAIS PARA O POVO DE DEUS

Jesus Cristo veio para destruir as obras malignas. Ele deu aos discípulos poder sobre toda a força do inimigo.

Quando o adversário tenta nos comprometer moralmente, dependemos única e exclusivamente das armas que Deus nos deu.

Quando nos sentimos emocionalmente fracos, podemos estar certo de que a armadura do todo poderoso resistirá aos ataques satânicos.

“No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder.

Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo.

Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.

Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes.

Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da [...]Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos” (Ef 6:10-18)

Naturalmente, armadura é uma figura de linguagem, uma metáfora para os recursos espirituais que Deus fornece para nossa proteção, poder e eficácia na guerra espiritual contra as forças das trevas.

Esses recursos são a verdade, a justiça, o evangelho da paz, a fé, a salvação e a Palavra de Deus. Essas são as armas espirituais para as pessoas obedientes.

Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz 

quarta-feira, 24 de março de 2021

SELADOS PELO ESPIRITO SANTO

 Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa; (Ef: 1:13)

Todavia o fundamento de Deus fica firme, tendo este selo: O Senhor conhece os que são seus, e qualquer que profere o nome de Cristo aparte-se da iniquidade. (II Tm 2:19). 

O SELO É PROVA DE:

PROPRIEDADE

Especialmente em épocas passadas, a impressão de um selo indicada a resolução do proprietário quanto ao selo como sinal que alguma coisa lhe pertencia.

Os crentes são propriedades de Deus e, a habitação do Espírito Santo neles prova desta possessão divina

Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele. (Rm 8:9)  

Em Eféso, nos dias do apóstolo Paulo, este costume era comum. Um comerciante ia a uma floresta selecionar para si madeiras de lei, imprimindo nelas o seu selo, um conhecido sinal de propriedade.

Mais tarde, mandava o seu servo com o seu sinete correspondente, para identificar e transportar a madeira onde era visto o dito selo.

Ao falar do Espírito Santo como selo, baseado neste costume dos efésios, o apóstolo nos ensina que é o Espírito Santo em nós, a prova autêntica de que somos possessão e propriedade de Deus.

LEGITIMIDADE E AUTORIDADE

Os documentos oficiais eram reconhecidos e válidos mediante os selos da União, do Estado, etc. Quando Jesus foi sepultado, os principais sacerdotes pretenderam manter em segurança a Sua sepultura, selando-a, conservando-a sob guarda, (Mt 27:6).

Violar aquele selo implicava afrontar o governo romano. Assim, aquele que ataca a um filho de Deus, por Ele selado com O Espírito Santo, ataca a autoridade do Governo Celestial que nos tem autenticado como verdadeiros filhos de Deus.

SEGURANÇA OU PRESERVAÇÃO. Alguns produtos, como conservas de frutas e vegetais, são lacrados (selados) como meio de evitar a penetração de ar, para preservá-los da deteriorização por todo o tempo em que o selo for conservado intacto.

Assim também as nossas vidas são seladas pelo Espírito Santo e desta maneira preservadas da má influência deste mundo contaminado.        

O SELO É ESPÍRITO SANTO.

Transcrito Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

terça-feira, 23 de março de 2021

SUJEIÇÃO PLENA AO SENHOR.

 A fim de experimentarmos verdadeiras e duradouras vitórias. Devemos colocar tudo o que somos e temos inteiramente à disposição do Senhor.

Ao consagrar tudo totalmente a Deus, estaremos evitando laços e maldições que poderiam levar ao fracasso e derrota.

Qualidades são importantes no reino de Deus quando rendidas, submetidas e inteiramente consagradas a ele.

“... Não temais; aquietai-vos e vede o livramento do Senhor, que, hoje, vos fará... O Senhor pelejará por vós, e vós vos calareis.” (Ex. 14.13,14).

“A minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana e sim no poder de Deus” (1 Co. 2.4,5).

“Sem mim nada podeis fazer”. É tolice insistir em fazer qualquer coisa, principalmente de cunho espiritual como evangelizar; pregar; cantar; lecionar, orar, etc., sem o aval, a graça, sem a bênção de Jesus, sem a aprovação e unção do Espírito Santo.

Jesus conquistou a vitória por nós, sujeitemos a ele as nossas armas e a nossa vida, e ele pelejará por nós.

Infelizmente a igreja de Cristo não tem obtido maiores vitórias, porque, em muitas vezes, em vez de lutar contra o pecado, o inimigo e o mundo, os cristãos se põe a guerrear contra os irmãos.

Falam mal um dos outros, pois discordam da maneira de pensar e agir.

Jesus disse: “... Todo reino dividido contra si mesmo ficará deserto, e toda cidade ou casa (ou igreja) dividida contra si mesma não subsistirá” (Mt. 12.25).

Lidiomar T. Granatti / Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

segunda-feira, 22 de março de 2021

O QUE SIGNIFICA ENCORAJAR?

Dar ânimo, força, coragem, vigor, imprimir movimento, estimular, cobrar esperança a alguém.

Há um tremendo poder em dar e receber encorajamento sincero.

Deus não é um bajulador, um crítico negativo e nem uma pessoa que abandona Seus queridos. Antes, Ele é um Ser encorajador que mostra caminhos e pensamentos elevados, acertando a rota da vida para aqueles que confiam n’Ele.

Por outro lado, Satanás age de modo contrário e com suas mentiras, procura achatar e encurtar a vida humana e por isso, que lutamos contra ele, com armas espirituais que nos são dadas por Deus.

A REALIDADE DO ENCORAJAMENTO.

Fortaleçam as mãos cansadas, deem firmeza aos joelhos fracos. Digam aos desanimados: "Não tenham medo; animem-se, pois o nosso Deus está aqui. Ele vem para nos salvar, ele vem para castigar os nossos inimigos." (Isaías 35:3-4 BLH)

Todos nós precisamos de uma fonte de encorajamento. Por quê?

Porque ninguém consegue viver sem ser encorajado. Todos nós precisamos ser encorajados a todo instante.

Fontes de encorajamento que nós buscamos.

• Lugares. Não eternos e ficam apenas na lembrança.

• Pessoas. Nem sempre são confiáveis e às vezes demonstram interesses egoístas.

• Músicas. Podem inspirar alguns em certos momentos e essa inspiração logo morre. Não estou me referindo a louvores.

• Deus. É uma Pessoa. Está sempre ao nosso lado. Ele sente, pensa e fala. Ele reparte conosco Seu poder de vida.

Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem desanime, pois o SENHOR, o seu Deus, estará com você por onde você andar”. (Josué 1:9 NVI)

Transcrito Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

domingo, 21 de março de 2021

FUNÇÕES DO ESPÍRITO SANTO

Convencer, guiar, ensinar, salvar, testificar do nosso Espírito, garantir, dar poder, ajudar em oração, nos habitar, conceder dons espirituais e produzir fruto em nossas vidas.

Uma das funções principais do Espírito Santo é repartir conosco a santidade de Deus, o que Ele faz desenvolvendo em nós um caráter semelhante a Cristo – um caráter marcado pelo fruto do Espírito.

O propósito de Deus é que nós nos tornemos “pessoas maduras”, crescendo até alcançarmos a altura espiritual de Cristo (Ef.4.13).

DISTINÇÃO ENTRE OS DONS E O FRUTO

Os dons são dados, o fruto é gerado. Os dons vem após o batismo no Espírito Santo, o fruto é na conversão.

Os dons são de fora para dentro, o fruto vem do interior. Os dons já vem completo, o fruto requer tempo para crescer. Os dons são dotação de poder, o fruto expressa o caráter...

Os dons vem pelo Espírito e são distintos, o fruto é indivisível.

Os dons conferem poderes, o fruto confere autoridade. Os dons comunicam espiritualidade, o fruto irrepreensão.

Os dons identificam o que fazemos, e o fruto mostra o que somos. O mais interessante é que os dons podem ser imitados, porem o fruto nunca o será.

As pessoas geralmente são parecidas em muitos aspectos, mas nunca as conhecemos realmente até que comecem a produzir fruto.

Todas dão fruto. Todos ao nosso redor finalmente ficam sabendo que tipo de árvore frutífera nós somos.

Não podemos ficar escondidos. Nosso fruto é revelado tanto pelo que fazemos quanto pelo que não fazemos.

É embaraçoso quando finalmente percebemos que não podemos esconder nada dos outros. Fazemos de conta que podemos e os outros fazem de conta que não percebem. Mais cedo ou mais tarde, porém, revelamos o que somos realmente.

Damos frutos, da carne ou do Espírito.

Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

sábado, 20 de março de 2021

ALGUNS SEGREDOS DA ORAÇÃO

 ORAR - não basta saber que temos que orar, não basta falar de oração, estudos sobre oração, temos que orar. – “Clama a mim e responder-te-ei e anunciar-te-ei cousas grandes e ocultas que não sabes” Jr. 33.3

Nossas orações não serão atendidas se não tivermos fé genuína, verdadeira

"Ao que lhe respondeu Jesus: Se podes! Tudo é possível ao que crê." Mc 9.23

"E a oração da fé salvará o enfermo, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados."Tg 5.15  

Nossas orações devem ser feitas em nome de Jesus, ou seja, devem estar em harmonia com a pessoa, caráter e vontade de nosso Senhor

"E tudo quanto pedirdes em meu nome, isso farei, a fim de que o Pai seja glorificado no Filho. Se me pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei." João 14.13-14

A nossa oração deve ser feita segundo a vontade de Deus que muitas vezes nos é revelada pela sua palavra, que por sua vez deve ser lida com oração  

"E esta é a confiança que temos para com ele: que, se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade, ele nos ouve.", Mt 6.10

"venha o teu reino; faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu;" I Jo.5.14

Para uma oração eficaz, precisamos ser perseverantes

"Perseverai na oração, vigiando com ações de graças."Cl.4.2;

"Esperei confiantemente pelo SENHOR; ele se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro." Sl. 40.1

O cristão deve orar em todo o tempo

(1Ts 5.17) "Orai sem cessar." Ef 6:18 "com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos".

É um estado permanente de comunhão com Deus. É uma condição que não dá lugar para ser atingido pelos dardos inflamados do inimigo, pois seu espírito está sempre alerta, através da oração.

Lidiomar T Granatti / Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

sexta-feira, 19 de março de 2021

O CHAMADO DE DEUS Á SALVAÇÃO

Através de sua morte, Jesus Cristo proveu uma base justa para que Deus nos perdoasse os pecados e nos declarasse justos perante ele (Rm. 3:25-26; 1 Jo. 1:7, 9).

Nossa justificação perante Deus é um dom inteiramente gratuito; ela não pode ser, de nenhum modo, conquistada, alcançada ou merecida por nós (Rm. 3:24; Ef. 2:8-9; Tt. 3:4-7).

Também não podemos mantê-la através de boas obras; ao contrário, as boas obras são o fruto da salvação e só ocorrem no contexto de um relacionamento com Deus mantido somente pela sua graça (Ef. 2:10; Tt. 3:8).

Deus salva indivíduos simplesmente ao levá-los ao arrependimento de seus pecados e à fé em Jesus Cristo (Jo. 1:12; 3:16-18; At. 2:38; 17:30-31; Rm. 3:19-28; 4:1-8; 5:1-2; Gl. 2:20).

Da mesma forma, o progresso numa vida de obediência a Deus, a santificação, é resultado da operação dele, pela sua graça, na fé de seus filhos (Rm. 1:17; Gl. 5:6).

O chamado de Deus à salvação é ao mesmo tempo um chamado para que nos tornemos membros do corpo de Cristo, a Igreja.

O batismo é requerido de todos os crentes (Mt. 28:19; At. 2:38; 1 Co. 12:13).

A salvação de Deus afeta todas as instituições humanas, principalmente a família (1 Co. 7:14; Ef. 5:22-6:4), quando seus participantes buscam obedecer a Cristo em suas atividades (Mt. 28:19-20; Cl. 3:17).

Ainda que a base da salvação tenha sido cumprida pela obra de Cristo, em sua morte e ressurreição dentre os mortos, a consumação completa ocorrerá no futuro.

Pela graça de Deus, os cristãos vão perseverar até o fim de suas vidas na fé e por sua fé, eventualmente receberão a consumação de sua salvação (1 Pe. 1:3-9).

As dimensões coletivas da salvação, ainda que não estejam completamente ausentes no presente, não serão inteiramente cumpridas até o fim da história (Ap. 21-22).

A necessidade da humanidade de salvação, e sua provisão por Deus, são as razões mais fundamentais para a doutrina cristã.

O aspecto mais importante da doutrina é proteger a integridade e fidelidade à verdade da obra de redenção que Deus opera através de Cristo

Não podemos pregar fielmente o evangelho da salvação se não formos ao mesmo tempo fiéis à totalidade das doutrinas cristãs, encontradas na Bíblia, sobre Deus, Cristo, a Igreja e o futuro.

Transcrito Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

quinta-feira, 18 de março de 2021

DEMOSTRAR O AMOR Á JESUS

Jesus disse: "Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, este é o que me ama." (Jo 14.21)

O amor é o maior dos mandamentos. O apóstolo Paulo, no capítulo treze de sua primeira Carta aos crentes de Corinto, explica este sentimento na sua plenitude. Que lindo e sublime é o amor !!!

Certamente ninguém que professe a fé cristã diria que não ama o Senhor Jesus. As pessoas possuem meios muito variados de demonstrar o amor que sentem pelos outros.

A cópia de um documento não pode representar o documento oficial se não for autenticada por um Oficial de Justiça. Assim, todas as nossas declarações devem ser confirmadas tanto em palavras como através de nossos atos.

Em Jo 3.16 a Bíblia diz que Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho Único...

Como vimos, Deus não somente amou, mas demonstrou esse amor através da atitude de nos enviar Seu único Filho para morrer em nosso lugar.

A Bíblia diz que Deus prova seu amor para conosco pelo fato de nos ter enviado seu Filho Jesus, sendo nós ainda pecadores.

Jesus tem suas preferências e não as deixou ocultas, mas nos revelou. E uma das maiores alegrias de Jesus é saber que seus filhos têm e guardam seus mandamentos.

O Apóstolo João no versículo quatro de sua terceira carta também diz que ele não tem maior alegria do que ouvir que os seus filhos andam na verdade. E se de coração amamos a Jesus, certo é que nossa primeira ocupação é procurar conhecer os mandamentos de Jesus para que possamos guardá-los, pois Jesus reconhece aqueles que o amam através da obediência aos seus mandamentos.

A Palavra de Deus é tão preciosa que Jesus nos recomendou que a guardássemos, para que não viéssemos a perdê-la, para que não fosse roubada, contaminada ou deteriorada.

Nós podemos expressar nosso amor por Jesus de várias maneiras: através dos cânticos, de poemas, de nossa conduta... mas se eu não procurar conhecer, possuir e praticar seus mandamentos, estarei propenso a entrar pelo vergonhoso caminho da hipocrisia.

Às vezes precisamos rever nossos valores para sabermos se o que procuramos fazer para Jesus é a forma correta de demonstrar o nosso amor para com ele.

Nós devemos amar nosso próximo, respeitando-o; amar as almas perdidas, evangelizando-as; amar a obra de Deus, trabalhando nela. Mas acima de tudo devemos amar a Jesus, conhecendo e guardando os seus mandamentos (Jo 14.21).

Transcrito Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

quarta-feira, 17 de março de 2021

O PREÇO DAS NOSSAS ATITUDES

O preço das coisas erradas que fazemos é a dor, a angústia, a solidão, o sofrimento, a destruição...

A ignorância de nossos erros não diminui, não dilui, não ameniza, não retira e nem faz desaparecer a dor e o sofrimento que lhe são consequentes.

Quer ter uma vida leve? Faça as coisas certas, do modo e no momento certo. Ainda que o mal se doce à sua boca, e o seu sabor se apegue à sua língua, se transformará em fel de áspides em suas entranhas (Jó 20:12-14).

O erro sempre tem consequências funestas, desastrosas, dolorosas. Infelizmente, numa grande parte dos casos não podemos voltar no tempo e desfazer nossos erros e assim apagar o sofrimento, a dor e a destruição que causamos.

Nossas conclusões, ainda que isso não seja percebida pela maioria das pessoas do mundo (inclusive as que estão numa das igrejas de Cristo), são tiradas por comparação. Comparamos duas coisas qual é a melhor.

A Bíblia diz que quanto mais nos for dado, mais nos será exigido (Lc.12:48). Conclusão lógica: quanto menos soubermos, menos nos será exigido. Certo? Errado.

A nossa negligência em aprender e conhecer as Escrituras não tem desculpas. Temos que desejar como bebês recém-nascidos o leite do conhecimento (I Pe.2:2), para podermos ir crescendo.

É nossa responsabilidade crescer na graça e no conhecimento (II Pe.3:18), até que venhamos a ser varões perfeitos (Mt.5:48), e perfeitos em toda boa obra (Ef.4:13).

Você consegue visualizar a SURPRESA daqueles que serão separados de Jesus no dia do Julgamento? Eles dirão: "mas Senhor, nós pregamos a tua palavra, em teu nome expulsamos demônios, e fizemos muitas maravilhas (Mt.7:22).

Quando foi que te vimos necessitados e não te ajudamos?". Jesus vai retrucar: "todas as vezes que deixaram de fazer a um dos meus pequeninos, a mim me deixaram de fazer" (Mt.25:44-45).

Conheçamos e prossigamos em conhecer o Senhor (Oséias 6).

Se clamares por entendimento, e por inteligência alçares a tua voz, se como a prata a buscares, e como tesouros escondidos a procurares, então entenderás o temor do Senhor e acharás o conhecimento de Deus. (Pv.2:2-5)

Transcrito Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

terça-feira, 16 de março de 2021

JESUS O CRISTO

 Jesus Cristo é o centro do cristianismo. Todo o Antigo Testamento foi escrito a seu respeito (Lc. 24:25-27, 44).

Todo o Novo Testamento é um "comentário" inspirado sobre o ápice da revelação de Deus na história – seu Filho (Hb. 1:1-2).

Assim, toda a Bíblia é centrada em Jesus Cristo e o que ele realizou para a nossa salvação.

Jesus Cristo é o Filho de Deus; ele veio a este mundo como um ser humano para revelar o Pai e para nos reconciliar com Ele (Jo. 1:14-18; 3:16; Rm. 5:1-10).

Ele é o Deus eterno (Jo. 1:1) e o Criador (Jo. 1:3; Cl. 1:16).

Porém, por amor a nós, e pela glória de Deus, ele se esvaziou, assumindo a forma de servo, e se humilhou, tomando-se homem e sendo obediente até a morte na cruz (Fp. 2:6-8).

Desta maneira, Ele é ao mesmo tempo divino e humano, Deus e homem.

Ele foi concebido no ventre de Maria pela operação do Espírito Santo (Mt. 1:18-25; Lc. 1:35).

Ainda que tenha sido sujeito a tentações, ele viveu uma vida perfeita, sem pecado (Jo. 5:19; Hb. 2:18; 4:15).

Ele morreu de forma real e agonizante na cruz, e ressuscitou corporalmente dos mortos (Rm. 5:6-10; 1 Co. 15:3-4).

Ele foi assunto ao céu, enquanto retendo sua forma humana glorificada, e voltará dessa maneira para julgar a humanidade (At. 1:9-11; 10:42; 17:31; Cl. 2:9; 1 Tm. 2:5).

Ele enviou o Espírito Santo para construir e dar poder à Igreja (Jo. 14-16; At. 1:8).

A ele deve ser dada a mesma glória, amor, fé e adoração que são devidas a Deus (Mt. 10:37; Jo. 5:23; 14:1; Hb. 1:6).

Se negarmos sua verdadeira humanidade, necessariamente negaremos também tudo que a Bíblia diz que ele fez para a nossa salvação – incluindo a sua verdadeira morte pelos nossos pecados.

Transcrito Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

segunda-feira, 15 de março de 2021

ENTREGUE O VOLANTE Á JESUS

 Entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nele, e ele o fará. (Sl 37.5)

Entregar o Controle exige decidir de uma vez quem vai dirigir, daí a cada dia entregamos a Ele o volante e confiamos na Sua direção.

Quando algo acontece que nos desagrada não devemos entrar em conflito, mas confiar na direção do Pai Celestial, pois ele sabe muito melhor do que nós o que o amanhã trará e, portanto, o que o hoje deve ser.

Deus quer colocar o planejamento da nossa vida em suas mãos, mas só quando admitirmos não poder tratar do assunto sozinhos, quando finalmente digo: “Deus, desisto. Não consigo fazer tudo isso.”

Nunca poderemos seguir a direção do Senhor se acreditamos que não precisamos da sua liderança. Não podemos ser salvos enquanto não reconhecemos a nossa insuficiência.

Ao Colocarmos o volante e a nossa confiança firmemente nas mãos do Pai, boas coisas irão acontecer. Os velhos hábitos serão vencidos e novos desafios enfrentados. Oportunidades surgirão e portas irão se abrir.

O perigo é que essas vitórias e bênçãos podem fazer com que nós, como em Israel de antigamente, comecemos a aceitar o crédito por essas coisas boas; em lugar de louvar o Espírito, podemos começar a exigir o crédito pela boa direção de Deus.

Quando nos sentimos ameaçados, nossos terminais nervosos começam a vibrar, agarramo-nos ao poder e aos bens.

Quando o perigo ameaça, nos agarramos a uma arma, a uma garoto(a), ou, a um copo de bebida forte e ficamos ali pendurados até que a tempestade passe. Todavia, precisamos aprender a abandonar tudo isto, parar de ficar sentados, nos lamentando, e tomar as mãos de Deus que estão estendidas para nós.

Deus não dá apenas alimento e abrigo, a Sua mão irá satisfazer as necessidades físicas, emocionais e espirituais mais profundas de nossas vidas.

“O Senhor firma os passos do homem bom, e no seu caminho se compraz; se cai, não ficará prostrado, porque o Senhor o segura pela mão.” (Sl 37.23-24)

Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz

domingo, 14 de março de 2021

AFINAL QUEM É DEUS

 Ele é não só nosso Criador, mas também nosso Redentor (Is. 43:11; 45:21-22; 1 Tm. 4:10) e o Juiz da humanidade (Gn. 18:25; Hb. 12:23; Tg. 4:12).

Quando Jesus veio ao mundo (Jo. 1:14-18), bem como quando o Espírito Santo veio para habitar e dar poder à Igreja (Jo. 14-16), Deus se revelou como existindo em três Pessoas distintas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Mt. 28:19; Rm. 8:9-11; 1 Co. 12:4-6; 2 Co. 13:14; Ef. 2:18; 4:4-6; 1 Pe. 1:2).

O Pai é Deus (Jo. 17:3; 1 Co. 8:6; 2 Co. 1:3);

O Filho, Jesus Cristo, é Deus (Is. 9:6; Jo. 1:1; 20:28; Tt. 2:13; Hb. 1:8; 2 Pe. 1:1; 1 Jo. 5:20);

O Espírito Santo é Deus (At. 5:3-4; 2 Co. 3:17-18). Os três, ao mesmo tempo em que são o único Deus, são pessoalmente distintos um do outro (Mt. 11:27; 28:19; Jo. 3:16-17; 5:31-32; 8:16-18; 14:15-16; 15:26; 16:7, 13-14; 17:23-26; Rm. 8:26-27; 2 Jo. 3).

Mais uma vez, a interligação de toda doutrina cristã pode ser vista quando nos concentramos na doutrina de Deus.

O coração e a essência da doutrina cristã é o que ela diz sobre Deus – o que ela diz sobre o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

Se o nosso Deus for pequeno – se o entendermos como sendo algo menos que absolutamente perfeito, ou como sendo deficiente de algum modo em sua sabedoria, conhecimento, poder, presença, ou excelência moral – então não poderemos ter confiança absoluta nele.

Se entendermos Cristo ou o Espírito Santo como sendo algo menos do que Deus, certamente fracassaremos em a honrá-los da maneira devida – como sendo verdadeiramente e absolutamente Deus.

Transcrito Por Litrazini

http://www.kairosministeriomissionario.com/

Graça e Paz